SóProvas



Prova FCC - 2018 - TRT - 2ª REGIÃO (SP) - Analista Judiciário - Medicina (Cardiologia)


ID
2751445
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Com base na Constituição Federal e na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, NÃO há, no Brasil, hipótese de

Alternativas
Comentários
  • GABARITO D 

     

    (a)  XLVII - não haverá penas:

     a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

     

    (b)  XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

     

    (c) XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

     

    (d) XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem

    XLVII - não haverá penas:

     a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

     b) de caráter perpétuo;

     c) de trabalhos forçados;

     d) de banimento;

     e) cruéis;

     

    (e)  XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei.

    XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrátic

  • Gabarito - D

     

     

    Por partes,

     

     

    a) Pena de morte (Há no BR)  |  Prisão perpétua (Não há no BR)

     

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: b) de caráter perpétuo;

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

     

    b) Retroatividade da lei penal (Há no BR)  |  Pena de banimento (Não há no BR) 

     

     

    Art 5º XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: d) de banimento;

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

     

    c) Crimes inafiançáveis (Há no BR)  |  Penas cruéis (Não há no BR) 

     

     

    Art 5º  XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem; 

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: e) cruéis;

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

     

    d) Tortura legalmente permitida (Não há no BR)  |  Trabalhos forçados (Não há no BR) 

     

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: e) cruéis;

     

    Art 5º XLVII - não haverá penas: c) de trabalhos forçados;

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

     

    e) Crimes imprescritíveis (Há no BR)  |  Perda de bens sem indenização (Há no BR) 

     

     

    Art 5º XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

     

    Art 5º XLVI - a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre outras, as seguintes: b) perda de bens;

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • AGARRA IMPINA

    3TH INSINA 

     Ação de Grupos ARmados e RAcismo --> IMPrescritível e INAfiancável; 

    Tortura, Tráfico, Terrorismo e crime Hediondo --> INSucestível de graça e anistia e INAfiancável; 

     

  • E a teoria do cenário da bomba-relógio??? Não levaram em consideração. 

  • XLVII - NÃO haverá penas:

     a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

     b) de caráter perpétuo;

     c) de trabalhos forçados;

     d) de banimento;

     e) cruéis;

  • Lebron... essa teoria é da doutrina...

    Consta no comando da questão "Com base na Constituição Federal e na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal (...)"

    Bons estudos!

  • Com o devido perdão a todas as acepções políticas diversas que porventura possam existir, mas existe um mnemônico que me ajudou a decorar as penas vedadas constitucionalmente. o mnemônico é "PT CRUEL MERECE BANIMENTO"

    P --prisão perpétua

    T -- Trabalhos forçados

    cruel --> penas cruéis

    merece --> morte

    banimento ---> banimento

     

  • Gabarito Letra D

     

    Com base na Constituição Federal e na jurisprudência do Supremo Tribunal Federal, NÃO há, no Brasil, hipótese de

     

    a) ERRADA  pena de morte, nem de prisão perpétua.

    Art. 5º XLVII - não haverá penas.

    a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    b) ERRADA  retroatividade da lei penal, nem de pena de banimento.

    Art. 5ºXL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu.

     

    Art. 5º XLVII - não haverá penas.

    d) de banimento.

     

    Observem que a primeira parte está errada, já a segunda correta.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    c) ERRADA  crimes inafiançáveis, nem de penas cruéis.

    Art. 5º XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei.

     

    A primeira parte está errada a segunda está correta.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    d) GABARITO tortura legalmente permitida, nem de pena de trabalhos forçados.

     

    Art. 5º  XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura, o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins. O terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem.

    XLVII - não haverá penas.

    c) de trabalhos forçados.

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    e) ERRADA  crimes imprescritíveis, nem de pena de perda de bens sem indenização.

    Errado vide comentário  B, pois o racismo é crime imprescritível.

  • LETRA D CORRETA 

    CF/88

    ART 5 

    III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;

    XLVII - não haverá penas:

    a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

    b) de caráter perpétuo;

    c) de trabalhos forçados;

    d) de banimento;

    e) cruéis;

  • Gabarito D

     

    NÃO há, no Brasil, hipótese de

    a) pena de morte [ há SIM no caso de guerra declarada ], nem de prisão perpétua. ERRADA

    b)  retroatividade da lei penal [ retroagirá SIM -> para beneficiar o réu ], nem de pena de banimento.  ERRADA

    c)  crimes inafiançáveis, nem de penas cruéis. ERRADA

    d)  tortura legalmente permitida, nem de pena de trabalhos forçados. CERTA

    e)  crimes imprescritíveis, nem de pena de perda de bens sem indenização. ERRADA

     

     

    Art 5

    XL - a lei penal não retroagirá, salvo para beneficiar o réu;

    XLI - a lei punirá qualquer discriminação atentatória dos direitos e liberdades fundamentais;

    XLII - a prática do racismo constitui crime inafiançável e imprescritível, sujeito à pena de reclusão, nos termos da lei;

     XLIII - a lei considerará crimes inafiançáveis e insuscetíveis de graça ou anistia a prática da tortura , o tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins, o terrorismo e os definidos como crimes hediondos, por eles respondendo os mandantes, os executores e os que, podendo evitá-los, se omitirem;   (Regulamento)

    XLIV - constitui crime inafiançável e imprescritível a ação de grupos armados, civis ou militares, contra a ordem constitucional e o Estado Democrático;

    XLV - nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido;

    XLVI - a lei regulará a individualização da pena e adotará, entre outras, as seguintes:

    a) privação ou restrição da liberdade;

    b) perda de bens;

    c) multa;

    d) prestação social alternativa;

    e) suspensão ou interdição de direitos;

    XLVII - não haverá penas:

    a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

    b) de caráter perpétuo;

    c) de trabalhos forçados;

    d) de banimento;

    e) cruéis;

    XLVIII - a pena será cumprida em estabelecimentos distintos, de acordo com a natureza do delito, a idade e o sexo do apenado;

    XLIX - é assegurado aos presos o respeito à integridade física e moral;

    L - às presidiárias serão asseguradas condições para que possam permanecer com seus filhos durante o período de amamentação;

  • Só para acrescentar que existe pena de morte no Código Penal Militar.

  • Gabarito letra D

    Achei Interessante essa questão, porque se pode concluir que

    direito fundamental absoluto. O que vai de encontro à tese de que ‘tudo’ pode ser relativizado (tal coisa não pode, salvo se...), para a tortura, por exemplo, é  “ NÃO PODE, E PONTO FINAL”.

     Se eu estiver equivocada podem me corrigir.

    Bons estudos.

  • Resposta: d

    Meu mnemônico sobre as penas proibidas no Brasil (art. 5º, XLVII, CF):

    Bani MC CaTra.

    Banimento

    Morte, salvo em caso de guerra declarada

    Cruéis

    Caráter perpétuo

    Trabalhos forçados

  • A) A pena de morte pode ser autorizada em caso de guerra declarada.

    B) Quando em benefício do réu, pode ocorrer a retroatividade da lei penal.

    C) Crimes inafiançáveis: racismo; tráfico de drogas, tortura, terrorismo e crimes hediondos; ação de grupos armados contra o Estado democrático.

    E) Crimes imprescritíveis: racismo; ação de grupos armados contra o Estado democrático.

  • GB D

    PMGOOO

  • GB D

    PMGOOO

  • Lembrando que no artigo 5, XLVII da CF, apenas há hipótese de permissão para a pena de morte, em caso de guerra declarada. As demais penas são vedadas, sem ressalvas.

  • GABARITO LETRA D

     

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 

     

    ARTIGO 5º Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes:

     

    III - ninguém será submetido a tortura nem a tratamento desumano ou degradante;  

     

    XLVII - não haverá penas:

     

    a) de morte, salvo em caso de guerra declarada, nos termos do art. 84, XIX;

    b) de caráter perpétuo;

    c) de trabalhos forçados;

    d) de banimento;

    e) cruéis;

  • Pessoal coloca uns texto sendo que basta um para pessoa ler e entender. Tão só no Ctrl C e Ctrl V.


ID
2751454
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Determinada lei municipal editada em matéria de servidores públicos cria funções de confiança que podem ser exercidas por servidores ocupantes de cargos em comissão, estes nomeados independentemente de concurso público. A mesma lei indica que ocupantes de cargos em comissão podem apenas exercer funções de direção, chefia e assessoramento, sendo passíveis de livre exoneração. Há inconstitucionalidade na referida lei no tocante à

Alternativas
Comentários
  • Constituição Federal.

    Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte: 

    V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

    GABARITO: "B"

     

  • Gabarito: B

    Lembrem-se desse bizú véio e eficiente: "Só CONFIO no EFETIVO porque ele ESTUDOU". Resumindo, cargos de confiança são ocupados somente por aqueles que foram aprovados em concurso público. 

  • Gabarito letra b).

     

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL, ARTIGO 37

     

     

    II - a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos, de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego, na forma prevista em lei, ressalvadas as nomeações para cargo em comissão declarado em lei de livre nomeação e exoneração.

     

     

    V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento.

     

    * FUNÇÃO DE CONFIANÇA = EXCLUSIVA DE SERVIDOR OCUPANTE DE CARGO EFETIVO.

     

    ** CARGO EM COMISSÃO = NÃO É EXCLUSIVO DE SERVIDOR OCUPANTE DE CARGO EFETIVO. PODE SER OCUPADO POR SERVIDOR OCUPANTE DE CARGO EFETIVO OU POR PESSOA "DE FORA" DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA.

     

     

    ANALISANDO AS ALTERNATIVAS

     

     

    a) No tocante à alternativa "a", não há inconstitucionalidade, pois os servidores titulares de cargos em comissão são de livre nomeação e exoneração, ou seja, ad nutum. Logo, não é necessária a abertura de um processo administrativo para se realizar a exoneração desses servidores, por exemplo. Logo, o descrito na alternativa "a" está correto e em consonância com a Constituição Federal.

     

     

    b) No tocante à alternativa "b", há inconstitucionalidade, já que, para ocupar uma função de confiança, o servidor deve ocupar, obrigatoriamente, um cargo público efetivo e a respectiva lei não pode permitir que as funções de confiança sejam ocupadas por servidores ocupantes de cargos em comissão genericamente, como está descrito nesta alternativa. Logo, o descrito na alternativa "b" é inconstitucional e, devido a isso, esta é o gabarito em tela.

     

     

    c) No tocante à alternativa "c", não há inconstitucionalidade, pois as funções de confiança e os cargos em comissão se destinam às funções de chefia, assessoramento e direção ("CAD").

     

     

    d) No tocante à alternativa "d", não há inconstitucionalidade, pois cabe ao respectivo município criar as suas funções de confiança, os seus cargos públicos efetivos e seus cargos públicos em comissão. Não há inconstitucionalidade no que tange à possibilidade de o município criar suas funções de confiança. Cada ente federativo organiza seu respectivo quadro de servidores e o regime jurídico destes, detendo competência legislativa para concretizar tal tarefa. Portanto, a lei municipal no que versa sobre a competência legislativa municipal para criar funções de confiança não possui inconstitucionalidade.

     

     

    e) No tocante à alternativa "e", não há inconstitucionalidade, pois a nomeação para um cargo em comissão não precisa de concurso público.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • GAB:B

    CF: Art. 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:

     

    V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento;

  • Função de CONfiança -> apenas para CONcursado (Efetivo)

  • Cargo de confiança:   |     EFETIVOS OU COMISSIONADOS.

                                       |

                    X                   |_____________________________________

                                        |

    Função de confiança:  |   SOMENTE EFETIVOS.

  • quem errou porque não leu "inconstitucionalidade" KK

  • FUNÇÃO DE CONFIANÇA ==> SÓ EFETIVO (fez concurso público)

    CARGO DE CONFIANÇA ==> EFETIVOS OU COMISSIONADOS (amigo da pessoa certa/"pexada") 

  • Gabarito B

     

     

     

    Função de Confiança exclusiva de servidor ocupante de cargo efetivo.

     

    Cargo em Comissão  =  não é exclusivo de servidor ocupante de cargo efetivo.

                                      Pode ser ocupado por servidor ocupante de cargo efetivo  OU  por qualquer outra pessoa ( ainda que não trabalhe na administração Pública).

     

     

     

    Bizu da Isabela          CONFIO   no EFETIVO    ( porque ele Estudou )

  • Função de Confiança > Cargo eFetivo

    Cargo em Comissão > Cargo de Carreira

  • Art. 37.

    V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento;

  • E aquela exceção em que o comissionado pode exercer função de confiança interinamente? 

    In casu, ele só deve optar pela remuneração, logo, comissionado pode sim exercer funcao de confiança. 

    Só não lembro o artigo 

     

  • As funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento. Cargo em comissão(ou cargo de confiança) é cargo cuja função que lhe foi atribuída corresponde a uma atividade de direção, chefia ou assessoramento, e pode ser exercido por qualquer pessoa e também por quem exerce cargo efetivo, desde que não ocorra acumulo de cargo.

  • Quando vc errar ou acertar, fique só p vc, ninguém ta interessado em saber seu desempenho.

  • As funções arroladas são funções gratificadas, só quem percebe gratificação sã os efetivos.

  • Acrescentando.

    Gabarito letra B.

    O fundamento é a lógica do sistema.

    A Constituição afirma, como os colegas já citaram, que as funções de confiança somente podem ser exercidas por servidores de carreira, ou seja, concursados. Já os cargos em comissão podem ser ocupados por quem não é servidor de carreira, ou seja, não entrou através de concurso.

    Dessa forma, se fosse possível alguém que exerce cargo em comissão (que não entrou através de concurso) ser nomeado para função de confiança, haveria uma violação indireta ao sistema.

  • Pessoal, Cargo de Confiança é a mesma coisa de Cargo em Comissão ?

    Obrigada

  • FUNÇÃO DE CONFIANÇA - APENAS SERVIDOR EFETIVO (CONCURSADO).

    CARGO DE CONFIANÇA - INDICAÇÃO - DIREÇÃO, CHEFIA E ASSESSORAMENTO.

  • Quer ver tu nunca mais esquecer?!

    A gente só confia (função de confiança) em que prestou concurso público (em quem é efetivo)

  • CF, Art. 37, V

    Função de confiança: somente exercida por servidor ocupante de cargo efetivo

  • Com espeque no art. 37, V,observa-se que tanto as funções de confiança quanto os cargos em comissão só podem atuar nas áreas de DIREÇÃO,CHEFIA e ASSESSORAMENTO.

  • Letra A errada tbm . Exemplo : cargo em comissão não precisa de motivação , porém , se motivar precisa ser verídico , caso contrário será nula a exoneração . Então , sinto muito , mas cargo em comissão precisa do devido processo legal. Valeu
  • Funçõe de confiança deve ser exercida exclusivamente servidores efetivos. Gabarito letra B

  • Considerações a letra B (GABARITO)

    Art. 37, CF/88

    V - as funções de confiança, exercidas exclusivamente por servidores ocupantes de cargo efetivo, e os cargos em comissão, a serem preenchidos por servidores de carreira nos casos, condições e percentuais mínimos previstos em lei, destinam-se apenas às atribuições de direção, chefia e assessoramento;  

    ESSE DISPOSITIVO NÃO CAI, DESPENCA!!!!!!

    Bons estudos.


ID
2751457
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Suponha que o Presidente do Supremo Tribunal Federal encaminhou ao Congresso Nacional projeto de lei complementar dispondo sobre o Estatuto da Magistratura, no qual se prevê autorização para que a lei destine aos juízes, a título de vantagem financeira devida em razão do exercício da função jurisdicional, o valor de 1% das custas judiciais recolhidas pelas partes no processo, sendo devido o respectivo pagamento quando do término de cada processo. O projeto ainda atribui ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a competência para autorizar que juízes em atividade se candidatem a cargos políticos eletivos. Além disso, consta da proposta a vedação do exercício da advocacia no juízo ou tribunal do qual os juízes tenham se afastado, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. Nessa situação, o referido projeto de lei complementar mostra-se

Alternativas
Comentários
  • Gabarito - D

     

     

    Por partes, 

     

     

    O projeto de lei complementar consta:

     

     

    1) Autorização para que a lei destine aos juízes, a título de vantagem financeira devida em razão do exercício da função jurisdicional, o valor de 1% das custas judiciais recolhidas pelas partes no processo, sendo devido o respectivo pagamento quando do término de cada processo.

     

     

    2) Competência para autorizar que juízes em atividade se candidatem a cargos políticos eletivos.

     

     

    3) Proposta a vedação do exercício da advocacia no juízo ou tribunal do qual os juízes tenham se afastado, antes de decorridos 3 anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. 

     

     

     

    CF  -  Art. 95 - Parágrafo único. Aos juízes é vedado:

     

    II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

     

    III - dedicar-se à atividade político-partidária.

     

    V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos 3 anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

     

     

     

    -   Logo, presumimos que o item (1) e (2) vai de encontro à norma constitucional, enquanto o item (3) está correto.

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • No começo, quando você começa a ler o enunciado, a gente até pensa que vai ser "coisa de outro mundo", mas uma questão dessas está para nível médio. Na verdade, ultimamente, muitas questões das provas para Técnico vêm com nível de dificuldade muito elevado.

  • "Suponha que o Presidente do Supremo Tribunal Federal encaminhou ao Congresso Nacional projeto de lei complementar dispondo sobre o Estatuto da Magistratura" [correto]

     

               - Iniciativa para o Estatuto da Magistratura: do Supremo Tribunal Federal;

               - Por meio de projeto de lei complementar;

               - Art. 93. (CF) Lei complementar, de iniciativa do Supremo Tribunal Federal, disporá sobre o Estatuto da Magistratura [...]

     

    "no qual se prevê autorização para que a lei destine aos juízes, a título de vantagem financeira devida em razão do exercício da função jurisdicional, o valor de 1% das custas judiciais recolhidas pelas partes no processo, sendo devido o respectivo pagamento quando do término de cada processo." [errado]

     

               - Art. 95. Parágrafo único. (CF) Aos juízes é vedado: II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

               - Remuneração por subsídio, vedado o acréscimo de qualquer gratificação, adicional, abono, prêmio, verba de representação ou outra             espécie remuneratória.

     

    "O projeto ainda atribui ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) a competência para autorizar que juízes em atividade se candidatem a cargos políticos eletivos." [errado]

     

               - Art. 95. Parágrafo único. (CF) Aos juízes é vedado: [...] III - dedicar-se à atividade político-partidária.

     

    "Além disso, consta da proposta a vedação do exercício da advocacia no juízo ou tribunal do qual os juízes tenham se afastado, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração." [correto]

     

               - Art. 95. Parágrafo único. (CF) Aos juízes é vedado: [...] V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de                     decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

     

     

  • Gabarito Letra D

     

    Art. 95. Parágrafo único. Aos juízes é vedado

    I - exercer, ainda que em disponibilidade, outro cargo ou função, salvo uma de magistério.

    II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo. GABARITO

    III - dedicar-se à atividade político-partidária. GABARITO

    IV - receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios ou contribuições de pessoas físicas, entidades públicas ou privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei

    V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. GABARITO

     

    Observem que a assertiva  propõe no projeto de lei. Três alterações sendo que duas não é admissível. e a terceira, porém pelo fato de ser admissível não tem porque dar continuidade, já que  está expressamente no inciso V do artigo 95. com isso o gabarito Letra D

  • Essa prova de AJAA do TRT 2º foi a mais difícil que já fiz em toda minha vida.. ¬¬

  • Gabarito: Alternativa D.

    Há três situações as quais precisam ser examinadas à luz das vedações aos magistrados fixadas pela CF.

     

    1) Lei destine aos juízes 1% das custas judiciais recolhidas pelas partes no processo

    Aos juízes é vedado receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo (art. 95, II, CF).

     

    2) Autorizar que juízes em atividade se candidatem a cargos políticos eletivos.

    Aos juízes é vedado dedicar-se à atividade político-partidária (art. 95, III, CF).

     

    3) Vedação do exercício da advocacia no juízo ou tribunal do qual os juízes tenham se afastado, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. 

    Aos juízes é vedado exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração. (art. 95, V, CF).

  • Esses enunciados da FCC são uma benção...

  • Questão inteligente.

  • Art. 95- Vedações aos Juízes

     

    I-Exercer Advocacia

    II-Receber Custas ou participação em processo

    III-Dedica-se a Atividade Política

     

    Letra:D

    Bons Estudos ;)

     

  • Questão maravilhosa.

  • Gabarito D

    O enunciado foi muito bem elaborado. São situações assim que facilitam o candidato na resposta. Apesar de muita leitura do próprio enunciado, foi bem claro o que estava incompatível com a CF. É um alívio quando conseguimos enxergar a resposta.

  • Chutei e acertei, agora na prova isso nunca acontece!!!! *&$#@*&

  • Uma questão desse tamanho mete medo, não é?! 

    Mas a insistência é amiga da aprovação!

  • O enunciado que é o problema. Deixa a gente na dúvida se quem encaminhou o pedido estava dentro da legalidade ao encaminhar esse projeto lei...

  • Questão muito boa, literalidade pura, embora seja bem extensa

  • Só lembrar da independência funcional, administrativa e financeira do poder judiciário
  • Vale tambem:

    Art. 61. A iniciativa das leis complementares e ordinárias cabe a qualquer membro ou Comissão da Câmara dos Deputados, do Senado Federal ou do Congresso Nacional, ao Presidente da República, ao Supremo Tribunal Federal, aos Tribunais Superiores, ao Procurador-Geral da República e aos cidadãos, na forma e nos casos previstos nesta Constituição.

  • Nem foi necessário ler o enunciado, questões deste porte "GRANDE" inicie pelas alternativas.

    Segue o baile.

  • Quarentena ( 3 anos ) é permitida!

  • Gabarito D

    Aqui o professor detalhou todos os itens abordados no enunciado (no textão), porém ele não discutiu item a item.

    resolução

    https://youtu.be/YgYkLtPNaPw?t=1829

    fonte: Hora da Verdade TRF3: Direito Constitucional - Estratégia Concursos - Prof. Ricardo Vale

  • GABARITO LETRA D

     

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 

     

    ARTIGO 95. Os juízes gozam das seguintes garantias:

     

    Parágrafo único. Aos juízes é vedado:

     

    I - exercer, ainda que em disponibilidade, outro cargo ou função, salvo uma de magistério;

    II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

    III - dedicar-se à atividade político-partidária.

    IV - receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios ou contribuições de pessoas físicas, entidades públicas ou privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei;    

    V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.  

  • As vezes o processador trava, kkkkkkkk acertei, mas teve um momento que não sabia mais nem o que eu estava lendo, hora de respirar!

  • Art 95 da Constituição federal

    Parágrafo único. Aos juízes é vedado:

    I - exercer, ainda que em disponibilidade, outro cargo ou função, salvo uma de magistério;

    II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

    III - dedicar-se à atividade político-partidária.

    IV - receber, a qualquer título ou pretexto, auxílios ou contribuições de pessoas físicas, entidades públicas ou privadas, ressalvadas as exceções previstas em lei;         

    V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

  • Essa questão versa sobre as vedações aos magistrados, que funcionam como garantias de imparcialidade.

    Na situação apresentada, foram implementadas 3 (três) medidas legislativas:

    1) Os juízes receberão 1% das custas judiciais recolhidas pelas partes no processo.

    2) Os juízes poderão, mediante autorização do CNJ, se candidatar a cargos públicos eletivos.

    3) Os juízes não poderão exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual tenham se afastado, antes de decorridos 3 anos de afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração.

    A medida (1) é inconstitucional, pois aos juízes é vedado receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo (art. 95, parágrafo único, II, CF/88).

    A medida (2) é inconstitucional, pois aos juízes é vedado dedicar-se à atividade político-partidária (art. 95, parágrafo único, III, CF/88).

    A medida (3) é constitucional, pois aos juízes é vedado exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração (art. 95, parágrafo único, V, CF/88).

    Por tudo o que comentamos, o gabarito é a letra D.

    Fonte: Estratégia Concurso.

  • GABARITO D

    ART. 95, § único da CF: Aos juízes é vedado:

    II - receber, a qualquer título ou pretexto, custas ou participação em processo;

    III - dedicar-se a atividade político-partidária

    V - exercer a advocacia no juízo ou tribunal do qual se afastou, antes de decorridos três anos do afastamento do cargo por aposentadoria ou exoneração

    Quanto a legitimidade para LC sobre a Magistratura,segundo o art. 93 da CF, compete ao STF dispor sobre o Estatuto da Magistratura mediante LC

  • So tem tamanho..


ID
2751466
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Suponha que o Tribunal Superior do Trabalho pretende implementar, no exercício financeiro corrente, programa para dar celeridade à prestação jurisdicional, que demandará a admissão de servidores públicos. Todavia, os gastos com a execução do programa não foram previstos na lei orçamentária anual vigente, assim como não há previsão de dotações orçamentárias suficientes para atender às projeções de despesa de pessoal relativas às admissões de servidores públicos. Considerando que essas medidas são urgentes e de excepcional interesse público em face do expressivo aumento da litigiosidade, o Tribunal pretende executá-las sem que sejam alteradas as disposições da lei orçamentária, assim como dispensará a abertura de créditos adicionais, inclusive os extraordinários. Nessa situação, a Constituição Federal

Alternativas
Comentários
  • Art. 99. Ao Poder Judiciário é assegurada autonomia administrativa e financeira.

    § 5º Durante a execução orçamentária do exercício, não poderá haver a realização de despesas ou a assunção de obrigações que extrapolem os limites estabelecidos na lei de diretrizes orçamentárias, exceto se previamente autorizadas, mediante a abertura de créditos suplementares ou especiais. 

    Consideram-se créditos adicionais, como preceitua o artigo 40 da Lei 4.320/64, “as autorizações de despesas não computadas ou insuficientemente dotadas na Lei de Orçamento”.

                De conformidade com o artigo 41 do mesmo diploma legal, os créditos adicionais dividem-se em:

                “I – suplementares, quando se destinem a reforçar dotação orçamentária;

                “II – especiais, os reservados a despesas que não tenham tido dotação orçamentária específica;

                “III extraordinários, quando visem ao atendimento de despesas urgentes e imprevistas, em caso de guerra, comoção interna ou calamidade pública”.

                Ainda conforme preceitua o artigo 42 os créditos adicionais suplementares e especiais serão autorizados por Lei e abertos por Decreto do Poder Executivo.

     Finalmente cumpre lembrar que a iniciativa da Lei para abertura de créditos adicionais é privativa do Chefe do Poder Executivo.

    Créditos: CF e https://jus.com.br/artigos/35549/creditos-adicionais.

  • GABARITO  :  E

     

    Art. 167. São vedados: 

    II - a realização de despesas ou a assunção de obrigações diretas que excedam os créditos orçamentários ou adicionais;

     

     

    Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar.                                 

     

    § 1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos, empregos e funções ou alteração de estrutura de carreiras, bem como a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público, só poderão ser feitas:                             

     

    I - se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes;   

     

    O ENUNCIADO NOS DIZ : 

     

    Suponha que o TST pretende implementar, no exercício financeiro corrente, programa para dar celeridade à prestação jurisdicional, que demandará a admissão de servidores públicos. Todavia, os gastos com a execução do programa não foram previstos na lei orçamentária anual vigente, assim como não há previsão de dotações orçamentárias suficientes para atender às projeções de despesa de pessoal relativas às admissões de servidores públicos. Considerando que essas medidas são urgentes e de excepcional interesse público em face do expressivo aumento da litigiosidade, o Tribunal pretende executá-las sem que sejam alteradas as disposições da lei orçamentária, assim como dispensará a abertura de créditos adicionais, inclusive os extraordinários.                       

  • Só complementando os bons comentários de nossos colegas, que sempre nos ajudam:

    CF/88 Art. 167.  São vedados:

         I -  o início de programas ou projetos não incluídos na LOA;

  • A versão beta é horrrrrrrível.

     

     

  • A versão beta é igual ao Windows 8 foi criada para ser a melhor e se tornou a pior.

  • A versão beta é muito melhor que a antiga.

  • Dúvida: caso houvesse aprovação de crédito suplementar por maioria absoluta do Legislativo, na forma do 167, III, da CF, o programa poderia ser implementado?

  • Eu imaginei que era possível implementar o programa mesmo sem a admissão de novos servidores públicos. Ao meu ver, a Constituição não veda a implementação do programa se isso não alterar nada em termos orçamentários .

    Errei por este motivo

  • Matheus, você interpretar desse jeito, que o programa poderia ser implementado sem admissão de novos servidores, no entanto, o que mata a questão é "Tribunal pretende executá-las sem que sejam alteradas as disposições da lei orçamentária". Ou seja, ele quer fazer o programa sem estar na LOA, o que não pode ser feito, conforme explicitações dos colegas.

  • Art. 167. São vedados: I - Inicio de programa ou projetos não incluídos na lei orçamentária anual

    Art. 169 §1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento da remuneração, a criação de cargos, empregos e funções ou alteração da estrutura de carreiras, bem como a admissão ou contratação de pessoal a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público, só poderão ser feitas:

    I - se houver prévia dotação orçamentaria suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes;

    II - se houver autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, ressalvadas as empresas públicas e as sociedades de economia mista.

    Gabarito: Letra E

  • como que o tribunal vai pagar o pessoal se não existe dotação . GAB E

  • Segundo o art. 167, I, CF/88, é vedado o início de programas ou projetos não incluídos na Lei Orçamentária Anual (LOA). Assim, o TST não poderá iniciar o programa que pretende dar celeridade à prestação jurisdicional, uma vez que os gastos co m a execução desse programa não estão previstos na LOA.

    Além disso, o art. 169, § 1º, I, CF/88, prevê que a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração indireta somente poderá ocorrer caso haja prévia do tação orçamentária suficiente para atender essas despesas. Por tudo o que comentamos, o gabarito é a letra E

    ESTRATÉGIA C.


ID
2751565
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

A expressão artística de seu ideal depovo“ é promovida pelos ditadores de modo a 

Alternativas
Comentários
  • O fragamento do texto que responde à pergunta é: "os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário"

  • Para quem ficou em dpuvida entre a letra C e D:

    c) reconfigurar ritos antigos, inspiradores de uma nova ordem e capazes de resgatar os autênticos valores da nacionalidade. ERRADO. 

        Pelo trecho:  "Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário." o autor demonstra que o resgate do passdo é para benefício do regime, e não no intuito de resgatar autênticos valores da nacionalidade.

     

    d) redimensionar elementos de um passado mítico para obterem uma adesão pública e massificada aos ideais do regime que instalaram. CORRETO.

         Pelo mesmo trecho, observa-se maior concordância com essa assertiva.

     

    GABARITO: D.

  • Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”  com qual finalidade? 

     d)redimensionar elementos de um passado mítico para obterem uma adesão pública e massificada aos ideais do regime que instalaram. 

     

  • O 1º Parágrafo traduz a alternativa D, em função do seguinte seguimento: (...) os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário (...).

  • "redimensionar elementos de um passado mítico para obterem uma adesão pública e massificada aos ideais do regime que instalaram."

    Não concordo com a D: "redimensionar elementos de um passado mítico..."

    Na frase "Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário.", fica claro que o passado nacionalista existiu e foi autêntico; é a nova dimensão que será mitológica. Ele não está redimensionando um passado mítico, o passado se tornará mítico por conta do redimensionamento, da invenção (redimensiona o passado com elementos míticos - "dando-lhe dimensões de mito").

    Além disso, tem informação demais porque, em monento algum, foi citado que o objetivo era a adesão massificada! Essa informação é sabida porque conhecemos a história e sabemos que os ditadores precisavam de seguidores para efetivar o seu domínio.

    Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. 

     

     

  • Pensei exatamente como a VANESSA LOBACK. Realmente a D tb não está correta

  • Bolsonaro se elegeu prometendo fazer o Brasil voltar a ser como era a uns 40 anos atrás. Tem um malucos do Brasil Paralelo que ficam enaltecendo o período do Império no Brasil. Outros tornam a figura de Getúlio Vargas como o mítico "pai dos pobres", esquecendo do lado ditatorial. Existe também aqueles que acreditam que os povos originários (índios) viviam pacificamente antes da chegada dos europeus (apesar de existirem tribos pacíficas e tribos hostis).

    Cara, o passado pode ser manipulado de um milhão de formas e para finalidades tenebrosas para as liberdades e a democracia. Seres humanos, alguns deles, não tem limites em busca do poder.

    Vida à cultura democrática, Monge.


ID
2751568
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

Deve-se depreender da leitura do 2° parágrafo do texto que a arte promovida pelos ditadores entre 1930 e 1945

Alternativas
Comentários
  • o fragmento do texto que explica a alternativa é:

     

    "todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945,"

  • Ora, se eles perderam o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público é porque obtiveram, nesse período, o poder de mobilização programada para encenar teatralmente uma aliança entre a ditadura e o povo. 

  • "Só uma coisa todos perderam:​o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder."

    GABARITO: C

  • GABARITO: C

    Deve-se depreender da leitura do 2° parágrafo do texto que a arte promovida pelos ditadores entre 1930 e 1945 obteve nesse período o poder de mobilização programada para encenar teatralmente uma aliança entre a ditadura e o povo. 

  • Sobre a letra B:

    Não há fragilidade estética nessa manipulação citada no texto, muito pelo contrário, a encenação teatral era um dos motivos que convencia a legitimidade do regime.

  • questão casca grossa!

  • errei por falta de atenção 

    Deve-se depreender da leitura do 2° parágrafo do texto que a arte promovida pelos ditadores entre 1930 e 1945.

    eu fui na B achando nos tempode de hoje , mas a C é a correta

  • Leu o texto, seus as alternativas, ainda não sabe o que é. Vamos letra a letra:
    a) não se manteve, muito menos de forma especial na Alemanha.
    b) não deixou de ter repercurssão entre 30 e 45
    c) sim, entre 30 e 45, teve o poder de mobilização para aliar povo / ditadura
    d) nada haver, apesar de ter subsistido mais na rússia, na rússia foi onde foi mais difícil revitalizar antigos rituais públicos.
    e) em nenhum momento fala que teve seu prestígio inicial esgotado entre 30-45.

  • A FCC já deu a dica no enunciado da questão: Deve-se depreender da leitura do 2° parágrafo do texto que a arte promovida pelos ditadores entre 1930 e 1945.

  • a FCC pediu conforme o 2º parágrafo, mas a resposta está no 1º.

  • Questão FDP e ao mesmo tempo linda ( rsrs ).


    Logo após os "dois pontos", vemos que o que foi perdido foi o poder de mobilizar, ou seja, entre 1930 e 1945 esse poder existia.


    Caso eu esteja errado por gentileza me corrijam.


    Obrigado !


  • Pelo amor de Deus, demorei 15 minutos para entender essa bagaça... Vou até escrever o entendimento aqui de forma CLARA:

    Comentário:

    Alternativa: 'Deve-se depreender da leitura do 2° parágrafo do texto que a arte promovida pelos ditadores entre 1930 e 1945"

    O grande lance está na palavra "ENTRE". O normal é pensar no que mudou daquela época para cá (atualmente), porém, a banca pede o que acontecia nesse interregno, entre 1930 e 1945, não o que mudou de lá para cá.

    É mais uma questão que mexe com o psicológico do que uma questão em si, olha o nível que estamos chegando...

    É bom passar logo rsrs.

    "Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes"

    Gabarito: C --> "obteve nesse período o poder de mobilização programada para encenar teatralmente uma aliança entre a ditadura e o povo." --> "Poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público"

  • A) manteve, surpreendentemente, um efeito residual nada desprezível, conforme se verificou de modo especial na Alemanha e na Itália.

    ERRADO: se verificou de modo especial na Russia pois lá foi onde mais permaneceu a arte ditatorial conforme o texto "talvez mais ainda na Rússia"

    B)deixou de ter, por conta da fragilidade de suas premissas estéticas, repercussão efetiva junto às massas nacionalistas.

    ERRADO: o texto não fala nada sobre e por dedução é possível excluir essa pois o mito é algo de forte adesão nas sociedades logo as premissas baseadas neles também o são.

    C) obteve nesse período o poder de mobilização programada para encenar teatralmente uma aliança entre a ditadura e o povo.

    CERTO: a mobilização programada é a "repetição regular de rituais públicos" citada no texto, é necessário entender que a palavra "repetição" faz referência a "programada", a ideia é que se tem algo sendo refeito constantemente por planejamento de alguém.

    D) subsistiu sem perder força tão somente na Rússia, onde foi possível revitalizar antigos rituais públicos por meio de sua repetição.

    ERRDO: também perdeu força na Rússia, na verdade sumiu: "desapareceu com os regimes que tinham garantido...".

    E) teve logo esgotado o seu prestígio inicial, por conta do que havia de repetitivo no retorno ritual a uma mitologia anacrônica.

    ERRADO: era exatamente a repetição que mantinha viva tal arte conforme frase: "garantido sua sobrevivência através da repetição regular"

  • A cada dia as bancas estão exigindo muito


ID
2751571
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

Para o autor do texto, a tarefa assumida pelos ditadores em relação ao passado histórico nacional consiste em

Alternativas
Comentários
  • Eis a passagem do texto que fala exatamente isso: "os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário."

  • "Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. "

     

    GABARITO: A

  • LETRA A

     

    "Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário."

  • Fiquei na dúvida entre A e B e marquei B. 

     

  • buscavam Mitificar o passado para justificar o atual regime


ID
2751574
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o sentido de um segmento do texto em:

Alternativas
Comentários
  • Tencionar = fazer tenção de ou ter como desígnio (algo); intentar, planejar, projetar.

    Palavra nova para o meu pobre vocabulário.

  • denodo -  ousadia, bravura diante do perigo; intrepidez, coragem.

  • GABARITO: B

    pretenderam imobilizar o passado nacional (1° parágrafo) = tencionaram paralisar a história pregressa da nação. 

    TENCIONAR: ter a intenção, o propósito de; planear: tenciono trabalhar para o governo.

    PREGRESSO: precedente; que ocorreu anteriormente; num momento ou circunstância anterior: época pregressa; casamento pregresso.

    Fonte: Dicionário Online de Português (disponível em: https://www.dicio.com.br/).

  • imobilizar = paralisar

  • Alguém poderia comentar qual seria o erro da Charlie?

  • Disseminar = propagar, espalhar, difundir

  • Na alternativa C, "adotar" deveria ser "espalhar", "divulgar" ou "expandir" para ter o mesmo sentido de "disseminar".

  • Por mais que imobilizar e paralisar possam ser sinônimos, o sentido do imobilizar dado no texto seria o de "consolidar". Paralisar faz perder o sentido da frase, mas é o gabarito. Foi a alternativa que eliminei de cara.

  • Tencionar e pretender realmente são sinônimos, nada demais. 
    Problema aqui é simples: 

    "Considerando-se o contexto, traduz-se adequadamente o sentido de um segmento do texto em:"

    Então os ditadores queriam paralizar a história pregressa da nação? Por mim o intuito era o contrário, fazer a história nacional virar algo épico/mítico para conciliar e fazer com que o povo se aproximasse do regime. Dá recurso fácil!.

  • A FCC CISMA COM ESSA PORCARIA DE QUESTÃO!

    TEM SEMPRE DUAS RESPOSTAS CERTAS!!!

  • "História pregressa" não é pleonasmo ?

    Achei todas erradas rsrs


ID
2751577
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

Está clara, coesa e correta a redação deste livre comentário sobre o texto:

Alternativas
Comentários
  • Erros, tudo de acordo com o texto:

    a) Eles SEMPRE fazem isso, não é quando falta.

    b) É bárbaros teutônicos com NOBREZA medieval.

    c) Eles foram úteis, sim.

    d) razões tá no plural, deveria ser no singular e sem vírgula. 

    e) GABARITO

  •  

    Acredito que o erro da assertiva "A" é de concordância entre o verbo "Faltar" e "argumentação própria"

    Na "B" o verbo "despontar" está no pretérito imperfeito e o verbo "haver" no pretérito perfeito (ação perfeitamente acabada) - os tempos deveriam ser os mesmos. ( "havia")

    NA "C" acho que seria a separação indevida da virgula, antes de "como propulsores"

    Na "D" razão deve concordar com deferência. 

    Acompanhando comentários... rs

  • GABARITO: E

     

     

    No meu entendimento, a questão pede a análise dos "livre comentários sobre o texto" (clareza, coesão, correção gramatical/sintática). Ou seja, não é para comparar com o sentido do texto.

    Caso eu esteja equivocada, por gentileza, corrijam-me. Marquei para comentário.

     

     

     

    a) Quando falta aos ditadores, das mais diversas épocas, a argumentação própria em favor da positivação de suas ideias, apela-se para o culto mítico do passado. 

     

     

     

     b) Assim como no fascismo italiano, em cujo passado da antiga Roma despontou o poder imperial, (assim também para - fora de contexto) na Alemanha houve uma compilação de bárbaros teutônicos com cavaleiros medievais.

     

     

     

     c) Não parece que os czares tenham possibilitado que a União Soviética lhes servisse(, - exclusão da vírgula) como propulsores de algum legado digno de um culto com alguma nobreza. 

     

    Comentário pessoal

    Faltou clareza.

     

     

     d) Em tais regimes populistas, a deferência às artes torna-se teatral para o público, razão pela qual ambos acabam por confrontar-se numa mútua descrença. 

     

    Comentário pessoal

     Inicialmente, imaginei que estivesse faltando o elemento secundário de "ambas". Lendo com mais calma, percebi que seria possível o termo "ambos" referir-se à confrontação "regimes populistas versus "público". A meu ver, faltou clareza e coerência, já que o período está fora do contexto.

     

  • E) Ainda que os ditadores tenham logrado, entre 1930 e 1945, ritualizar e mitificar seu poder por meio das artes, esse fenômeno extinguiu-se junto com seus regimes. 

     

    O termo "seu poder" não deveria ficar no plural, concordando com "os ditadores" ?

  •  a) Quando falta aos ditadores, das mais diversas épocas, a argumentação própria em favor da positivação de suas ideias, apela-se para o culto mítico do passado. 

     

     b) Assim como no fascismo italiano, em cujo passado da antiga Roma despontava o poder imperial, assim também na Alemanha houve uma compilação de bárbaros teutônicos com cavalheiros medievais. 

     

     c) Não parece que os czares tenham possibilitado que a União Soviética lhes servissem, como propulsores de algum legado digno de um culto com alguma nobreza. 

     

     d) Em tais regimes populistas, a deferência às artes, torna-se teatral para o público, razão pela qual ambos acabam por confrontar-se numa mútua descrença. 

     

    A deferência às artes, em tais regimes populistas, torna-se teatral para o público, razão pela qual ambos acabam por confrontar-se numa mútua descrença.

     

     e) Ainda que os ditadores tenham logrado, entre 1930 e 1945, ritualizar e mitificar seu poder por meio das artes, esse fenômeno extinguiu-se junto com seus regimes. 

  • Pensei que os verbos deveriam estar no plural, ritualizarem e mitificarem, para concordar com os ditadores. Alguém pode me explicar essa questão por favor?
  • Juguei a alternativa E como certa devido ao meu entendimento no último paragrafo do texto:

    “O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder."

  • Precisava ser de acordo com o texto? Mas não era um livre comentário sobre o texto?


ID
2751580
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                Artes e ditadores


      Os ditadores sempre quiseram que a arte expressasse seu ideal de “povo”, de preferência em momentos de devoção ou entusiasmo pelo regime. Para isso, os ditadores pretenderam imobilizar o passado nacional em seu benefício, dando-lhe dimensões de mito ou inventando-o quando necessário. Para o fascismo italiano, o ponto de referência era a Roma antiga, imperial; para a Alemanha de Hitler, uma combinação de bárbaros radicalmente puros das florestas teutônicas com nobreza medieval; para a Espanha de Franco, a era dos triunfantes governantes católicos que expulsaram os infiéis e resistiram a Lutero. A União Soviética teve mais dificuldade para adotar o legado dos czares que a Revolução tinha sido feita, afinal de contas, para destruir, mas Stálin acabou achando conveniente mobilizá-lo.

      O que ficou da arte do poder nesses países? Surpreendentemente, pouco na Alemanha, mais na Itália, talvez mais ainda na Rússia. Só uma coisa todos perderam: o poder de mobilizar a arte e o povo como teatro público. Isso, o mais sério impacto do poder na arte entre 1930 e 1945, desapareceu com os regimes que tinham garantido sua sobrevivência através da repetição regular de rituais públicos. Desapareceram para sempre, juntamente com aquele poder.

(Adaptado de: HOBSBAWM, Eric. Tempos fraturados. Trad. Berilo Vargas. São Paulo: Companhia das Letras, 2013, p. 276) 

Emprega-se forma verbal na voz passiva e respeitam-se as normas de concordância verbal na frase: 

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra d).

     

    REESCREVENDO AS DEMAIS ALTERNATIVAS DE MODO CORRETO E DESTACANDO OS ERROS:

     

     

    a) Nenhum desses vestígios de manipulação das artes haveria de ficar depois que os regimes ditatoriais houvessem se esgotado.

     

    * O verbo "haver", nos dois casos dessa alternativa, não possui sentido de "existir", sendo o verbo auxiliar de uma locução verbal. Logo, ele deve se deslocar para o plural caso haja um sujeito no plural, por exemplo.

     

    ** Quando o sujeito é formado pela expressão "nenhum do(s)" ou "nenhuma da(s)", o verbo deve ser deslocado para o singular.

     

    *** Deve ser escrita a forma verbal "houvessem" para concordar com o seu sujeito que está no plural ("os regimes ditatoriais").

     

     

    b) A impermanência do poder da arte como instrumento de cooptação política do povo era o que houve de comum nos regimes ditatoriais.

     

    * Deve ser escrita a forma verbal "era" para concordar com o seu sujeito ("impermanência"). Ademais, não há voz verbal passiva na alternativa acima.

     

     

    c) A associação entre bárbaros das florestas teutônicas com membros da aristocracia castelã indicava o arbítrio de que se valia o imaginário dos tiranos. 

     

    * Deve ser escrita a forma verbal "indicava" para concordar com o seu sujeito ("associação").

     

    ** * Deve ser escrita a forma verbal "se valia" para concordar com o seu sujeito ("imaginário").

     

    *** DICA: RESOLVER A Q727885.

     

     

    d) Gabarito

     

     

    e) O autor do texto não hesita em reconhecer nos variados ditadores a preocupação que** os assalta quando se trata de fundar seu poder numa história mítica.

     

    * Deve ser escrita a forma verbal "assalta" para concordar com o seu sujeito ("que").

     

    ** O "que", nesta alternativa, é um pronome relativo, retoma a expressão "preocupação" e desempenha a função de sujeito na oração em que se encontra. Por isso, o verbo "assaltar" deve ser deslocado para o singular, e não para o plural.

     

    *** Para saber se o "que" é pronome relativo, deve-se tentar trocá-lo pela expressão "o qual", "a qual", "os quais", "as quais". Se for possível realizar a troca, então o "que" é pronome relativo. Do contrário, se não for possível, o "que" não será um pronome relativo.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • Se você tiver sem tempo na hora da prova, lembre-se que a voz passiva é construída a partir do verbo auxíliar "ser", verbo conjugado no particípio e reparar que há sujeito recebe a ação expressa do verbo (sujeito paciente).

    Analisando as alternativas, repare que a única que possui verbo no particípio (servido), verbo "ser" em sua forma auxiliar (fosse) e o sujeito paciente (povo) é a "D", sendo esse o único caso de voz passiva.

    Obs.: é lógico que devemos estudar com calma e dedicação esse assunto, mas, como já falei, essa dica serve pra quando o tempo já tá apertado.
     

  • Acertei a questão mas jurava que heroico ainda tinha acento!!!

    Bom lembrar...

  • Resuminho aí da voz passiva:

     

    Voz passiva Analítica: ser/estar/ficar + particípio. (Os resultados da pesquisa foram apresentados pela Instituição)

     

    Voz passiva Sintética: VTD ou VTDI + pronome apassivador se. (Apresentaram-se os resultados da pesquisa)

  • e) Verbo assaltar deve concordar com sujeito "preocupação"

  •  a)Nenhum desses vestígios de manipulação das artes HAVERIA de ficar depois que os regimes ditatoriais houvesse se esgotado. 

     b)O que houve de comum nos regimes ditatoriais ERA a impermanência do poder da arte como instrumento de cooptação política do povo. 

     c)A associação entre bárbaros das florestas teutônicas com membros da aristocracia castelã INDICAVA o arbítrio de que se valiam o imaginário dos tiranos. 

     d)Para que fosse o povo servido pela mitologia da história nacional, cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado. 

     e)O autor do texto não hesita em reconhecer nos variados ditadores a preocupação que os ASSALTAVA quando se trata de fundar seu poder numa história mítica.

     

    He-rói tem acento

    He ROI co não tem

  • Para que fosse o povo servido pela mitologia da história nacional, cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado. 

    Pessoal não seria CABIAM aos ditadores?  fiquei com dúvidas ... se alguém puder ajudar.

  • Para que fosse o povo servido pela mitologia da história nacional, cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado.

    Reescrita:

    Para que o povo fosse servido pela mitologia grega, manipular .. o legado heroico cabia aos ditadores. (retirei o advérbio para facilitar a visualização)

  • a - regimes ditatoriais houvessem se esgotado. 

    b -O que houve de comum nos regimes ditatoriais era a impermanência

    c - A associação indicava

    d -ok

  • é só achar a voz passiva, típica questão da FCC. @Elzi Barbosa, o verbo "cabia" é no singular pois seu sujeito é oracional. Na ordem direta:  manipular como podiam o legado heroico do passado cabia aos ditadores.

  • na alternativa D, "cabia" não deveria estar escrito como "caberia", a fim de concordar com fosse? 

  • Pelo que eu sei na letra D seria CABERIA e nao cabia.

  • rapaz...

    essa letra "D" está estranha, o verbo "caber" deveria estar flexionado no futuro do pretérito "caberia" para concordar com "fosse"...sendo assim, acho que o termo "cabia" está conjugado de maneira equivocada. só acho!!!!

  • Aos colegas que estão alertando da estranhesa da "D". Acredito que soe mais adequada quando simplesmente reordenamos a frase:

    Para que fosse o povo servido pela mitologia da história nacional, cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado. -->

     

    Cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado para que o povo fosse servido pela mitologia da história nacional. 

     

    Agora é possível ver mais claramanete que não há erro. :)

     

    Seguindo em frente!

  • A questão pede 2 coisas: forma verbal na VOZ PASSIVA e respeito às normas de CONCORDÂNCIA VERBAL.

    Analisando a letra "d":

    d) Para que fosse o povo servido pela mitologia da história nacional, cabia aos ditadores manipular como podiam o legado heroico do passado.

    Manipular como podiam o legago herórico do passado (suj. oracional) cabia aos ditadores para que o povo FOSSE SERVIDO pela mitologia da história nacional (agente da passiva).

    Essa foi a minha análise. Fiquem a vontade para corrigir-me, caso eu tenha me equivocado. 

    Bons estudos!

  • VERBO SER É UMA PEDRA NO CALCANHAR !!!!

  • Também pensei Rute. Mas como estava seguro que as demais estavam erradas, fui na "d" mesmo.

  • GABARITO D

    Voz passiva analítica: formada pelo verbo auxiliar (ser ou estar) mais o particípio de um verbo transitivo. 

    Voz passiva sintética: há o verbo, o pronome apassivador e o sujeito paciente. Nela, o sujeito é denominado assim porque “sofre” a ação verbal.

    bons estudos

  • putz, muitos comentarios, mas ninguem soube explicar gramaticalmente porque é CABIA e nao CABERIA na D

  • pra economizar tempo na hora da prova, primeiro procure a voz passiva. Nesse caso por exemplo, a unica alternativa que tem voz passiva é a letra D, entao nem precisava procurar concordancia

  • Cadê o comentário do professor? Uma questão como essa que gerou tantas dúvidas, QC está vacilando...

  • Eu fui na questão menos "avacalhada", se até os professores pagam p.a.u nessa questão, eu é que não vou opinar.


ID
2751583
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                 De cabeça pra baixo


      − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

      É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.

      Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....

      A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha, ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.

                                                                                        (Romildo Pacheco, inédito

A frase que abre o texto é nele analisada de modo a fazer compreender que ela corresponde a

Alternativas
Comentários
  •  − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

     "Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. "

     

    A frase que abre o texto é nele analisada de modo a fazer compreender que ela corresponde a uma frustração cíclica ao longo da História, que deixa ver o desejo de cada geração perpetuar seus próprios valores, dados como definitivamente positivos. 

     

    GAB - D

  • não entendi nada, pra mim a D fala como se a geração mais velha tolerasse tranquilamente os novos valores.....o que não é verdade....

  • fui de B :(


ID
2751586
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                 De cabeça pra baixo


      − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

      É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.

      Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....

      A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha, ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.

                                                                                        (Romildo Pacheco, inédito

No terceiro parágrafo do texto, deve-se entender que a frase A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização...

Alternativas
Comentários
  • Exemplo de discurso indireto livre.

  • Quem diz "Ah, no meu tempo...", ou seja, que no seu tempo as coisas eram melhores são as mesmas pessoas que dizem que "Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização...."

     

    Por exemplo: aquele velho ranzinza que insiste que sua geração foi perfeita e a de hoje é um caos. 

  • Para mim, a letra b tem um problema na parte que diz "emprestando voz o autor a quem alimenta essa convicção.". O autor do texto, especialmente no último parágrafo  demonstra ser contra aos argumentos dos "velhos" : "Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos".

  • "é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu (pode ser entendido como o "suspiro", porque expressa a saudade e a lamentação de quem compartilha dessa ideia). A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....(expressa a acusação, a reprovabilidade da conduta do jovem que se afasta, através de suas atitudes, do conceito de civilização trazido pelo agente que tem sua ideia expressada no texto)".

    Eu não sei se essa é a analise correta, mas foi assim que eu resolvi.

    erros, me avisem.

    bons estudos.


ID
2751589
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                 De cabeça pra baixo


      − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

      É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.

      Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....

      A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha, ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.

                                                                                        (Romildo Pacheco, inédito

O segmento É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando ganha nova redação, na qual se mantêm seu sentido básico, sua clareza e sua correção, em:

Alternativas
Comentários
  • Repisar = repetir? 

    tornar enfadonho por meio de repetição.

  • GABARITO: A

  •  a)É um dito já repisado, que gerações vêm consecutivamente pronunciando. (Certo)

     b)Conforme as gerações que tanto lhe repisam, institui-se esse conhecido pronunciamento. (Errado)

     c)Frase já muito sabida, esta, onde sucede de as pessoas a ela se agarrarem. (Errado)

     d)Ao longo de gerações, está essa frase já notória de cuja repetição muitos se aplicam. Frase sem clareza (Errado)

     e)Frase (de) que gerações intermitentes se aproveitam, fazendo-a conhecer-se. (Errado)

  • a) Correta.

     b) Conforme comentários.

     c) Conforme comentários.

     d) Ao longo de gerações, está essa frase já notória de cuja repetição (a) muitos se aplicam. 

    *Quem se aplica, aplica-se AAAAA.

     e) Frase (de) que gerações intermitentes se aproveitam, fazendo-a conhecer-se. 
    1) Intermitente difere de sucessivo.
    ININTERRUPTO: PERMANENTE
    INTERMITENTE: REINICIA-SE
    SUCESSIVO: PAUSAS CONSECUTIVAS 

    2) Quem se aproveita, aproveita-se de = frase de que se aproveita.

    3) Aproveita-se é no singular.

     

  • Pronome "lhe", "cujo" , onde/aonde : domine isso. Ajuda a descartar muitos itens. 


ID
2751592
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                 De cabeça pra baixo


      − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

      É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.

      Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....

      A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha, ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.

                                                                                        (Romildo Pacheco, inédito

Alterando-se os tempos e modos verbais de um segmento do texto, mantém-se uma coerente e adequada articulação entre eles, na seguinte frase:

Alternativas
Comentários
  • Gab.: C

  • -sse + -ria 

  • Algo de muito melhor haverá (houvera) de ficar para trás e se perdera (se perdeu).

     

  • Gab. "C"

     

    Seria = Futuro do Pretérito do Indicativo  /  *Fato futuro dentro do passado. 

    Tivessem = Pretérito Imperfeito do Subjuntivo

     

    #DeusnoComando 

  • LETRA C

     

    CORRELAÇÃO VERBAL MAIS COBRADA PELA FCC:

     

    PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO + FUTURO DO PRETÉRITO DO INDICATIVO.

     

    EX.SE FÔSSEMOS PESSOAS PERFEITAS, COMETERÍAMOS  ATOS FALHOS.

  • As correlações mais abordadas em provas


    PRESENTE DO INDICATIVO + PRESENTE DO SUBJUNTIVO

    NÃO É CERTO QUE VOCÊ ASSEDIE AS PESSOAS ASSIM


    PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO + PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO

    ESPEREI DURANTE HORAS QUE VOCÊ ME LIGASSE


    FUTURO DO SUBJUNTIVO + FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO

    QUANDO OS GOVERNANTES RESOLVERAM SER HONESTO, SEREI O PRIMEIRO A ELEVÁ-LOS


    PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO + FUTURO DO PRETÉRITO DO INDICATIVO

    SE FÔSSEMOS PESSOAS PERFEITAS, COMENTARÍAMOS ATOS FALHOS?


    FERNANDO PESTANA - A Gramática para Concursos Públicos

  • 2015

    Os tempos e modos verbais estão adequadamente correlacionados na completude da frase: Se lêssemos os jornais e revistas de hoje com espírito crítico apurado pela dúvida,

     a) muitos dos mais notórios preconceitos em que incorremos acabarão sendo evitados.

     b) evita-se a precipitação de julgamento com que estamos respondemos aos fatos.

     c) haveremos de compreender o quanto fôssemos injustos em nossas avaliações precipitadas.

     d) mais complexos acabariam por se revelar aqueles fatos que julgávamos tão cristalinos.

     e) as interpretações que vimos dando aos fatos acabarão sendo outras, mais justas.

     

  • Oh que graça essa questão!


    Para resolução vamos usar novamente o Pretérito do Subjuntivo (sse) + Futuro do Pretérito do Indicativo (ria). Observe a frase mágica da transposição e faça a mesma coisa com a frase do exemplo.


    1) Se você viesse eu faria. 


    A ideia seria sempre demonstrar que a vida e o mundo já tivessem sido muito melhores. .



    Letra C.


    Simples desse jeito.


  •  a)Era uma conhecida frase, que sucessivas gerações viessem a frequentar. ERA - VIERAM

     b)Ela logo surgiria a propósito de qualquer coisa que se houver considerado uma novidade despropositada. SURGIRIA - SE HOUVESSE

     c)A ideia seria sempre demonstrar que a vida e o mundo já tivessem sido muito melhores. SERIA - TIVESSEM

     d)Algo de muito melhor haverá de ficar para trás e se perdera. HAVERÁ - PERDERÁ

     e)Vindo a ser tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta houvera de se dar. VINDO A SER - HAVERÁ  

  • CORRELAÇÃO FCC

    90% = IA/SS

  • Para resolver esse tipo de questão deve-se entender o significado dos tempos e modos verbais para raciocionar de forma lógica ao analisar as frases e acertar as questões. #FicaAdica

     

  • Esse foi meu entendimento.

    "Tivessem sido" é locução verbal, o verbo auxiliar "tivessem" concorda com o sujeito composto "a vida e o mundo", e o verbo principal não flexiona.

    Gabarito: C.

  • Gab: C

    SSE  e  RIA     Duplinha.

  • PRETÉRITO IMPERFEITO DO SUBJUNTIVO + PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO OU FUTURO DO PRETÉRITO DO INDICATIVO

  • Achei um vídeo no Youtube com o professor Átila Abiorana que trás uma boa explicação de como fazer as correlações de tempos e modos verbais.

    https://www.youtube.com/watch?v=ox0APnY-ISw

  •                                                                  ACRESCENTANDO AO COMENTÁRIO DO FELIPE

     

     

    PRESENTE DO SUBJUNTIVO  |  PRESENTE DO INDICATIVO  |   FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO

    NÃO É CERTO QUE VOCÊ ASSEDIE AS PESSOAS ASSIM, EU TOMAREI PROVIDÊNCIAS!


     

    PRETÉRITO DO SUBJUNTIVO | FUTURO DO PRETÉRITO | PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO

    SE FÔSSEMOS PESSOAS PERFEITAS, COMENTARÍAMOS TRAIÇÕES? EU JÁ QUEBREI SUA CONFIANÇA...


     

    FUTURO DO SUBJUNTIVO | FUTURO DO PRESENTE DO INDICATIVO

    QUANDO OS GOVERNANTES RESOLVERAM SER HONESTO, SEREI O PRIMEIRO A ELEVÁ-LOS

     

     

    PRETÉRITO PERFEITO DO INDICATIVO | PRETÉRITO IMPERFEITO DO INDICATIVO

    EU CATEI, MAS VOCÊ DESAFINAVA/PERDIA O TOM

  • Cantem comigo: "Se essa rua, se essa rua foSSE minha, eu mandaRIA ladrilhar....". Vi aqui no QC e nunca mais esqueci.

  • A ideia seria sempre demonstrar que a vida e o mundo já tivessem sido muito melhores. CORRETO!

    A ideia ERA sempre demonstrar que a vida e o mundo já tivessem sido muito melhores. CORRETO!

    O pretérito imperfeito do subjuntivo se correlaciona com o futuro do pretérito do indicativo e este pode ser substituído pelo pretérito imperfeito do indicativo, ao passo que não exige a flexão daquele.

     

  • C) A ideia seria sempre demonstrar que a vida e o mundo já tivessem sido muito melhores. 

    Quando o verbo da oração subordinada estiver no pretérito imperfeito do subjuntivo, a exemplo da forma verbal tivessem, o verbo da oração principal estará no:

    "Pretérito imperfeito do indicativo: Desejávamos que tudo terminasse bem.

    Pretérito perfeito do indicativo: Desejei que tudo terminasse bem.

    Futuro do pretérito: Desejaria que tudo terminasse bem." (DORNELLES, p. 152)

    Na frase em questão, temos a forma verbal seria no futuro do pretérito, na oração principal, e a forma verbal tivessem no pretérito imperfeito do subjuntivo, na oração subordinada.









  • Qual seria o erro da Letra A?

  • Se você tem dificuldades nesse tipo de questão, te digo com propriedade : não desista. Você conseguirá. Você irá fazer um brilhante comentário aqui. Quando eu comecei a fazer este tipo de questão, só comecei a acertar a partir da 16 respondida. Ou seja, errei uma sequência de 16 questões antes de acertar.

  • Depois que peguei esse macete do ''SSE''+ ''RIA'', muitas vezes preciso saber mais nada dessa desgraça de tempo e modo pra acertas algumas questões da FCC

  • Se TIVÉSSEMOS neurônios de aço, já ESTARÍAMOS aprovados.

  • Estava em dúdiva em relação a letra A, sou iniciante nos estudos de correlação verbal mas acredito que encontrei o erro, se estiver equivocado me corrijam:

    a frase:

    "Era (Pret Imp) uma conhecida frase, que sucessivas gerações viessem (PI do subj) a frequentar (fut subj)"

    O problema está na correlação entre o viessem e o fequentar, o primeiro é pretérito imperfeito do subjuntivo e o segundo futuro do subjuntivo.

    A ideia é que os tempos do passado combinam entre si (os tempos no passado só se relacionam com os futuros do passado) e a mesma regra vale para os tempos no presente, se houver mistura é erro gramatical.

  • Tara da FCC:

    Futuro do pretérito do indicativo.

    X

    Pretérito Imperfeito do subjuntivo

    RIA

    X

    SSE


ID
2751595
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                 De cabeça pra baixo


      − Esse mundo está ficando de cabeça pra baixo!

      É uma conhecida frase, que sucessivas gerações vêm frequentando. Ela logo surge a propósito de qualquer coisa que se considere uma novidade despropositada, irritante: modelo de roupa mais ousada, último grande sucesso musical, aumento milionário no salário de um jogador de futebol, a longa estiagem na estação chuvosa, a avalanche de crimes no jornal... A ideia é sempre demonstrar que a vida e o mundo já foram muito melhores, que a passagem do tempo leva inexoravelmente à perversão ou ao desmoronamento dos valores autênticos, que uma geração construiu e que a seguinte apagou.

      Parece que na história da humanidade o fenômeno é comum e cíclico: as pessoas enaltecem seus hábitos passados e condenam os presentes. “Ah, no meu tempo...” é uma expressão que vale um suspiro e uma acusação. Algo de muito melhor ficou para trás e se perdeu. A missão dessa juventude de hoje é desviar-se da Civilização....

      A ironia é que justamente nesses “desvios” e por conta deles a História caminha, ainda que não se saiba para onde. Fosse tudo uma repetição conservadora, nenhuma descoberta jamais se daria, sem contar que os mais velhos já não teriam do que se queixar e a quem imputar a culpa por todos os desassossegos que assaltam todas as gerações humanas, desde que existimos.

                                                                                        (Romildo Pacheco, inédito

A supressão da vírgula altera significativamente o sentido da seguinte frase:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO E 

     

    Trata-se aqui das pessoas mais velhas, que se apegam a seus hábitos passados. --> Natureza EXPLICATIVA (Oração Subordinada Adjetiva Explicativa)

     

    Trata-se aqui das pessoas mais velhas que se apegam a seus hábitos passados. --> Natureza RESTRITIVA (Oração Subordinada Adjetiva Restritiva)

  • Trata-se aqui das pessoas mais velhas, que se apegam a seus hábitos passados

    Quando ele coloca a vírgula, ele está explicando que determinado grupo de pessoas velhas se apega a seus hábitos passados

     

    Trata-se aqui das pessoas mais velhas que se apegam a seus hábitos passados.

    Quando as vírgulas são retiradas, ele está restringindo e afirmando que todas as pessoas velhas se apegam a seus hábitos passados

     

    Gabarito E

  • Gab. "E"

     

    QUE...

    Com vírgula------> expliCativa

    Sem vírgula------->reStritiva

     

    Pronome relativo! 

     

    #DeusnoControle

  • Boa e velha oração adjetiva e oração restritiva. A diferença está unicamente na vírgula

  • Depois de tanto resolver questões, ao ler o enunciado ja fui atrás do "Que"

    Com vírgula: Oração Sub Adj Explicativa

    Sem Vírgula:Oração Sub Adj Restritiva

  • Trata-se aqui das pessoas mais velhas, que se apegam a seus hábitos passados.( EXPLICATIVA) (Oração Subordinada Adjetiva Explicativa)

  • Se você tirasse a vírgula, estaria restringindo, dando a possibilidade de que alguns velhos não praticassem a ação referida. 

     

    Na assertiva, os sentido original é que todos os velhos praticam tal ação, sem exceção. 

  • mas para a cespe esse adjunto adverbial curto de uma palavra "frequentemente" da alternativa A mudaria sim o sentido, um conceito diferente do que pensa a FCC, cada banca trabalha de um jeito.

  • Clássica.

  • Precisa nem ler as alternativas, só procurar a alternativa que tem virgula antes do QUE.

  • A) adjunto adverbial, sujeito + verbo + objeto direto

    B) sujeito + verbo plural + vtdi + objeto direto, adjunto adverbial de tempo

    C) Não analisei

    D) sujeito + verbo + vtdi + substantivo, não analisei o segundo trecho

    E) OSAE; Se tirar a vírgula torna uma OSAR.

    Se alguém quiser corrigir ou completar, fico agradecido.

  • CORREÇÃO:

    A supressão da vírgula altera significativamente o sentido da seguinte frase:

    A Frequentemente, as pessoas enaltecem seus hábitos passados.

    R: "Frequentemente" é adj. adv. de modo de curta extensão deslocado, cujo emprego da vírgula é facultativo e em nada altera o sentido da frase.

    B As pessoas gostam de enaltecer seus hábitos antigos, quase sempre sem muita discrição.

    R: "quase sempre sem muita discrição" é adj. adv. de tempo, em sua ordem natural, por tanto a supressão da vírgula em nada altera seu sentido, ainda que no final da frase; o autor a pôs visando enfatizar a informação contida neste mesmo adjunto adverbial de longa extensão.

    C Não se conhece a origem das frases feitas, nem por que adquiriram tanta força.

    R: Não se utiliza vírgula antes da conjunção 'nem' quando não estiver repetida na frase. Entretanto, neste caso especifico, a conjunção foi posta visando enfatizar a informação da oração inicial como recurso estilístico; portanto, não há alteração do sentido.

    D O autor do texto busca mostrar-se imparcial, diante desse tema controverso.

    R: "diante desse tema controverso" é adj. adv. de lugar em sua ordem natural, por tanto, a supressão da vírgula em nada altera seu sentido, porque mesmo no final da frase, o autor a pôs visando enfatizar a informação contida neste mesmo adjunto adverbial de longa extensão.

    GABARITO: E Trata-se aqui das pessoas mais velhas, que se apegam a seus hábitos passados.

    R: A supressão da vírgula antes do pron. relativo que altera o sentido da oração adj. explicativa para restritiva.

    ESPERO TER AJUDADO!


ID
2751598
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                   Necessidade interior


      Uma coisa que não podemos fazer é forçar o tempo interior. Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la, uma fatal distorção. Num segmento do teu tempo, tens um conjunto de coisas que estão desorganizadas, e subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo.

      Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960. Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor.

(Adaptado de: SARAMAGO, José. As palavras de Saramago. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 75) 

O escritor José Saramago defende nesse texto a ideia de que

Alternativas
Comentários
  • Boa tarde! 

    Gratidão a todos que me ajudaram, mas realmente questão bem puxada de interpretação.

    Enfim, bora fazer mais e mais exercícios!

     

  • Gabarito: letra E

     

    Vamos lá, tentarei ajudar nessa questão!

     

    a) as motivações mais importantes da nossa vida são inteiramente acidentais, o que significa que o acaso pode ser o melhor regente das nossas decisões. 

    Em momento algum o autor afirma que as motivações são INTEIRAMENTE acidentais.

     

     b) a força interior é decisiva, advindo sempre da nossa incansável obstinação em realizar um objetivo em cujo foco desde o início nos concentramos. 

    Pelo contrário! Para o autor "Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la​".

     

    c) os fatos alheios à nossa vontade fazem com que se adie muito a resolução de problemas que deveriam ser resolvidos pelo recurso imediato da análise racional.  

    Mesma justificativa do item anterior.

     

     d) a desorganização das nossas ideias impede de vez o amadurecimento das decisões que deveriam nos orientar melhor no rumo de nossa vida. 

    O autor afirma que NÃO podemos "forçar o tempo interior", já que a desorganização é algo normal e "cada coisa tem seu momento de maturação".

     

     e) as necessidades vitais podem ser supridas a partir do momento em que, dentro de nós, amadureça uma força íntima capaz de atendê-las.  

    As necessidades vitais (Necessidade interior) encontram-se desorganizadas, até que "...subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo." (força íntima).

     

    O grau de comprometimento determina o sucesso.

  • Gostaria que o Saramago, se fosse vivo, desse uma lida nessa questão! Acho que ele concordaria comigo, embora sem saber o que eu penso sobre esse gabarito!E seria o primeiro a entrar com um recurso.

    A pior homenagem que um escritor de verdade pode ter é virar questão de concurso público, por quê? É só ver o que as bancas fazem com seus textos!

  • Entraria com recurso! Ainda acho que a correta seria a "D"!

    ele diz: " Num segmento do teu tempo, tens um conjunto de coisas que estão desorganizadas, e subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo.

          Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960 [...] Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor. "

    Ou seja, dá a entender que enquanto as coisas estavam desorganizadas, ele não tinha o amadurecimento para tomar as decisões que melhor o orientariam na vida, que seria escrever, assim como diz a alternativa "D". 

    Espero que seja anulada! Mas enfim, quem sou eu ? kkkkkkk . Temos que interpretar não o texto, mas a interpretação de quem fez a questão. (foda)

  • Creio que dizer necessidades vitais ultrapassa o texto... mas vá la ne.

  • ´´necessidades vitais´´, na letra e), extrapola o texto da mesma forma que ´´inteiramente acidentais´´ na letra a). 

     

    As provas de português da FCC esse ano estão frustrantes. É indignante a queda brusca de qualidade. 

  • Creio que toda questão de interpretação da FCC extrapole na interpretação, criando algo que vai além do que está explicitado nos textos.

    Isso acaba levando a mais de uma resposta certa, ou duas menos erradas. rs

    Subjetividade pura! Mas creio que a letra A ultrapasse muito o texto, porque o autor não afirma que a necessidade de virar escritor surgiu acidentalmente ou por um acaso. O sentimento já existia dentro dele, por algum motivo, e ele foi alimentando e amadurecendo. Por isso, a letra E seria mais aceitável. Quanto ao termo "necessidades vitais", creio que vital é muito abrangente, mas relaciona-se a qualquer experiência ou acontecimento na vida de alguém.

  • Necessidades vitais? Ê Fundação Copia e Cola.
  • Penso que o poder público deveria criar uma legislação nesse sentido. Os sucessores dos atores citados pelas bancas deveriam pleitear danos morais por distorção ideológica dos pensamentos originais dos autores.

  • Estou até agora procurando as necessidades vitais...

  • alternativa E correta e linda!


ID
2751601
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                   Necessidade interior


      Uma coisa que não podemos fazer é forçar o tempo interior. Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la, uma fatal distorção. Num segmento do teu tempo, tens um conjunto de coisas que estão desorganizadas, e subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo.

      Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960. Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor.

(Adaptado de: SARAMAGO, José. As palavras de Saramago. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 75) 

De acordo com o segundo parágrafo do texto, deve-se entender que o escritor José Saramago

Alternativas
Comentários
  • Gabarito: A: encontrou na literatura uma forma de encarar e traduzir as intensas experiências emocionais.  

    "Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor."

  • Letra A.

    Questão fácil e objetiva: Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960. Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor.

  • Galera, não querendo atingir alguém, mas quando abro os comentários e vejo "Questão fácil".... Compreendo que isso não acrescenta em nada para as pessoas que acertaram, muito menos para as que não conseguiram acertar. Vamos colaborar, por favor.

  • GABARITO:A


    Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar.

  • Doutor Estranho, faço das suas palavras as minhas.


ID
2751604
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                   Necessidade interior


      Uma coisa que não podemos fazer é forçar o tempo interior. Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la, uma fatal distorção. Num segmento do teu tempo, tens um conjunto de coisas que estão desorganizadas, e subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo.

      Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960. Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor.

(Adaptado de: SARAMAGO, José. As palavras de Saramago. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 75) 

Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la...


Reescrevendo-se a frase acima iniciando-se por − Apressar as coisas significa debilitá-las, − o complemento correto e coerente poderá ser

Alternativas
Comentários
  • a)pois para cada uma delas existe a hora de se tornar madura. (Gabarito)

     b)em virtude de que contenhem em si mesmas o instante de maturação. 

     c)desde que lhes sucedam atingir pleno amadurecimento. (complemento inadequado)

     d)tanto mais quanto se precise de que atinjam certa madureza. (complemento inadequado)

     e)uma vez que às quais cabe esperar amadurecerem.

  • E - esperarem amadurecer.

ID
2751607
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

                                   Necessidade interior


      Uma coisa que não podemos fazer é forçar o tempo interior. Cada coisa tem seu momento de maturação, e apressá-la significaria debilitá-la, uma fatal distorção. Num segmento do teu tempo, tens um conjunto de coisas que estão desorganizadas, e subitamente se introduz aí um elemento que organiza tudo.

      Algo assim me ocorreu de uma maneira muito intensa, em meados de 1960. Uma vivência sentimental que tive, muito forte, pôs-se de repente a exigir de mim uma expressão, uma manifestação que fosse além da expressão direta desse sentimento mesmo. Senti que tinha algo a dizer, a criar. Foi dessa forma tão elementar que tudo começou. Foi assim que me fiz escritor.

(Adaptado de: SARAMAGO, José. As palavras de Saramago. São Paulo: Companhia das Letras, 2010, p. 75) 

No segmento textual Foi assim que me fiz escritor,

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra b).

     

    Segmento textual: "Foi assim que (eu) me fiz escritor."

     

     

    a) Embora o verbo esteja numa forma do pretérito (pretérito perfeito do indicativo), o verbo em questão não é o verbo "ir", mas sim o verbo "ser". Logo, a alternativa "a" está incorreta.

     

    Fonte: http://www.conjuga-me.net/verbo-ser

     

     

    b) Percebe-se que o sujeito do verbo "fazer" é o pronome "eu" e este está oculto na oração. Logo, esta alternativa é o gabarito em tela.

     

    Fonte: https://portuguessemmisterio.com.br/2016/06/20/sujeito-oculto-x-sujeito-indeterminado-x-oracao-sem-sujeito/

     

     

    c) O sujeito do verbo "fazer" é o pronome "eu" (oculto), enquanto o sujeito do verbo "ser" em sua forma pretérita ("foi") é todo o contexto apresentado anteriormente no texto. Portanto, os sujeitos são diferentes e esta alternativa não pode ser o gabarito em tela.

     

     

    d) O termo "escritor" não é o sujeito da oração em que se encontra. Portanto, esta alternativa encontra-se incorreta.

     

     

    e) No contexto do texto, a expressão "assim que" não possui sentido de tempo. Esta guarda mais relação com uma ideia de modo do que de tempo. Logo, a alternativa "e" está incorreta.

     

    Fonte: https://www.todamateria.com.br/adjunto-adverbial/

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • DÚVIDA ! 

    Se o sujeito do verbo fazer está oculto, então qual é a função sintática do ME na frase " Foi assim que me fiz escritor."

  • Grande parcela das pessoas marcou a alternativa A. Quase que a marquei, mas não o fiz porque tinha certeza de que a alternativa B não poderia estar equívoca. Analisando o trecho "foi assim que me fiz escritor", nota-se que  a flexão "foi" é do verbo "ser" e não do "ir". Facilita a percepção se trocarmos a flexão:

     

    Foi assim que me fiz escritor → Será assim que me tornarei escritor.

     

    Está mais claro que "foi" é flexão de "ser". Logo, não pode ser o gabarito.  

  • Kleyton muniz eu acredito que a partícula "me" seja um pronome reflexivo e no contexto em que o verbo "fazer" foi empregado, ele seja um transitivo direto e indireto, portanto a partícula "me" estaria exercendo a função sintatica de objeto indireto.

  • Kleyton, o pronome "me", nesse caso, é reflexivo, que é usado quando o sujeito gramatical pratica e sofre a ação verbal. Veja:

     

    "Foi assim que (eu) me fiz escritor."  Eu fiz a mim mesmo escritor.

     

    O "me" atua como objeto do verbo.

  • Pessoal, o sujeito de "foi assim" não é "que me fiz escritor"? Neste caso, não seria periodo composto por subordinação? A parte final do periodo, não esta iniciada por conjunção subordinativa integrante?

  • "Foi assim que EU me fiz escritor" -> Sujeito Oculto.

    Gab. B

  • 'Escritor' é o predicativo do objeto?

  • Nesse caso, FOI...QUE, parece se tratar de uma expressão expletiva forma pelo verbo SER+QUE, dando apenas um realce na oração.


    Basta retirar tal estrutura da oração, que se manterá a semântica:


    Foi assim que me fiz escritor.


    assim me fiz escritor.

  • E eu só não marquei a letra B porque tinha a convicção equivocada que a letra A estava correta... 

    falta de atenção que pode custar caro.

  • Foi assim que me fiz escritor = que me tornei escritor, acho que é esse o sentido para se entender a frase e resolver a questão.

    Por favor corrija-me se estiver errado.

    tornei-me  dá para fazer mehor a substituição = tornei-me = tornei a mim .

    foi assim que me fiz escritor =  foi assim Isso (que me fiz escritor) = É uma oração subordinada subjetiva) Colocando na ordem direta = Isso foi assim = Isso é sujeito.

     

  • Foi a assim que eu tornei-me escritor
  • Foi assim que... eu errei. 

  • essa questão está estranha ou é impressão minha? Visto que o pretérito perfeito de ser é FOI e de ir tbm é FOI pq está errada? pelo contexto?

  • Conjunções Temporais

    Quando, enquanto,( assim que), logo que, desde que, até que, mal, depois que, eis que...

  • Achei que era a questão mais fácil da prova. Marquei logo a letra A)

  • VERBO " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" " SER" ........

  • Gabarito: B.

    Gente, vá direto ao comentário de Sr. Shelking. Perfeito!


ID
2751610
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Uma sequência é formada pelos primeiros números ímpares positivos que possuem três, e apenas três divisores positivos distintos. A diferença entre o sexto e o quinto termos dessa sequência é

Alternativas
Comentários
  • GAB. D

     

    O vídeo do Prof. Chagas é muito bom. Recomendo!

     

  • Essa não deu pra fazer no braço. kkkk. Precisava conhecer essa formula.

    ____________
    RESOLUÇÃO:

    Os números com três divisores positivos distintos são aqueles cuja forma fatorada é nˆ2, onde n é um fator primo. Como queremos apenas os ímpares, temos:

    3ˆ2, 5ˆ2, 7ˆ2, 11ˆ2, 13ˆ2, 17ˆ2, …

     

    A diferença entre o sexto e o quinto é:

    17ˆ2 – 13ˆ2 =

    289 – 169 =

    120

    Resposta: D

    Fonte: Arthur Lima - Estratégia

  • Questão resolvida em

    https://youtu.be/q_zbBzkmPFE

  • OLHEI DOIS VIDEOS COM RESOLUÇÃO E MSM ASSIM ACHO QUE É DIFERENTE ( PQ EU SEGUI EXATAMENTE O QUE O ENUNCIADO DA QUESTÃO FALA). SÓ NÃO ENCONTREI UMA FORMA MAIS RÁPIDA DE FAZER. EIS A FORMA QUE EU FIZ: 

     

    A SEQUENCIA TEM QUE SER DE NUMEROS ÍMPARES E QUE POSSUEM O NUMERO 3 E TER APENAS 3 DIVISORES..

    EU FUI FAZENDO NA ORDEM NORMAL E DEPOIS FUI OLHANDO OS DIVISORES.

    3 13 23 30 33 43 53.......63......93.....123....153.....183...........303

    FUI INDO DE 10 EM 10 ATÉ CHEGAR NO PROXIMO NUMERO QUE TINHA APENAS 3 DIVISORES E SAO ESSES EM VERMELHO.

    TODOS TEM O NÚMERO 3, SÃO ÍMPARES E POSSUEM 3 DIVISORES DISTINTOS. 

    303 - 183 = 120

  • Qc podia investir no professor Chagas! RLM tem que ser explicado por vídeo!

  • O vídeo do Prof. Chagas é muito bom. Recomendo!

    https://youtu.be/DqALsKtVB4E

  • Esse enunciado ficou confuso, tem muita gente que confundiu, pensou que tinha que ter o número três além de três divisores distintos, o elaborador da questão quis exaltar que são apenas três e só três divisores, ai meio que ficou ambíguo dando dupla interpretação.

  • Gabarito letra D

     

    Olha o nível que chegaram as questões de raciocíno lógico. Não tem jeito, quando a banca quer apelar ela apela mesmo e não há quantidade suficiente de estudos que deem conta disso. E a "cereja do bolo" e da canalhice é o ENUNCIADO TOSCO FEITO PROPOSITALMENTE PARA CONFUNDIR. 

  • Em suma: tem que achar o quadrado perfeito de números ímpares primos.

    Como chegar nesta conclusão? Por dedução. 

    9, 25, 49, 121, 169 e 289.

     

    Questão chatinha, não sei se perderia tanto tempo assim em uma prova. 

  • rapaz... que redação é esta? consegui entender absolutamente nada

  • Uma sequência é formada pelos primeiros números ímpares positivos que possuem três, e apenas três divisores positivos distintos.

    Se tem 3 divisores, sua forma é x² (entenda que ao expoente 2 será adicionado 1, sempre). 
    Veja que 1² não serve, pois o enunciado exige que seja de três algarismos.
    Logo...

    3² = (3^0, 3¹ e 3²)
    5² = (5^0, 5¹, 5²)
    7² = (7^0, 7¹, 7²)
    9² não vale, pois não é número primo, e logicamente não tem apenas 3 divisores.
    Senão, vejamos: 9² = (3*3)² = 81 = 5 divisores (1, 3, 9, 27 e 81 são seus divisores).
     

     


    E assim por diante!

     

     

    A diferença entre o sexto e o quinto termos dessa sequência é:

    3², 5², 7², 11², 13², 17²

     

    17² - 13² = 289 - 169 = 120

     

  • Não confundiu o fato do número 1 ser um divisor comum à todos?

  • se um número possuir três, e apenas três divisores positivos distintos, significa que esse numero é um numero primo ao quadrado.

    então ele será divisivel por: 1, nº primo e ele mesmo (nº primo)²

    sabendo que os numeros primos existentes são: 1, 2, 3, 5, 7, 11, 13, 17, 19 ..... 

    a sequência de numeros impares será: 3², 5², 7², 11², 13², 17².....

    quinto elemento:13x13= 169

    sexto elemento:17x17=289

    resposta: 289-169=120

     

     

  • A questão fala sobre os 3 primeiros números, mas não diz que a regra de possuir apenas 3 divisores vale para todos. Quem percebeu que os primeiros eram resultado do quadrado de 3, 5, 7, seguiria encontrando o quadrado de 9, 11, 13. Texto bem ruim.

  • Que redação horrorosa.

    Obrigada prof. Ivan Chagas, excelente explicação !

  • Se precisou de fórmulas, você com certeza não está indo pelo caminho mais rápido. Temos que "reaprender" a deduzir :/

  • Poxaaaaa!!! PENSEI EXATAMENTE ISSO: QUE OS NÚMEROS DEVERIAM POSSUIR O NÚMERO 3, AÍ JÁ VIU NÉ... CLARO QUE NÃO DEU CERTO!

  • Em duas linhas:

    Um número primo é divisível por 1 e por ele mesmo. Logo, se você pegar o quadrado dos números primos, terá como divisores: 1, o número primo que foi elevado ao quadrado, e o número resultante. Ex: 1, 5, 25.

  • O Qc ganha nas custas de todos. Para que contratar se já comenta gratuitamente.

  • O número 1 não é primo... para ser primo a condição é ser divisível por dois números distintos ... o 1 e ele mesmo... o número 1 é divisível somente por ele.

  • Totalmente de acordo com Aline Marcelino!

    Campanha:

    QC contrate o professor Ivan Chagas! RLM em vídeo! Rumo à aprovação!

  • Williane Pâmela, tentei fazer assim, mas não fechou a conta. Exemplo: o 63 é divisível por 1, por 3, por 9 e por ele mesmo.

  • Simplificando:

     

    Quem são os números ímpares positivos ?

    1,3,5,7,9...

    Quais deles possuem SOMENTE três divisores ?

    O primeiro número ímpar que possui três divisores é o 9, pois podemos dividi-lo por {1, 3, 9 }.

    O próximo número ímpar positivo que achará será o 25, pois podemos dividi-lo por {1, 5, 25 }

     

    Você percebeu as relações entre 3 e 9, e 5 e 25 ? 

    Ambos estão elevados ao quadrado, dessa forma o próximo número ÍMPAR elevado ao quadrado será o 7, que será igual a 49, possuindo { 1, 7, 49 } como divisores.

    Ao continuar a sequência, você verificará que o 9 ao quadrado é igual a 81, porém 81 possui {1, 3, 9, 81 } como divisores. LEMBRE-SE SOMENTE TRÊS DIVISORES.

     

    AI VEM, O PULO DO GATO... Você conhecer os números primos, os quais possuem somente como divisores o número 1 e ele mesmo.

    EX.: Números primos. { 3, 5, 7, 11, 13 , 17... }

    Fim da questão! Basta elevar ao quadrado o quinto e o sexto número primo, e tirar a diferença entre os resultados obtidos do sexto e quinto número, respectivamente. 

     

  • Resolução simples e rápida com o Prof Ivan Chagas

    https://youtu.be/DqALsKtVB4E

  • Mais um chute com sucesso kkkkkkk...sendo assim no dia da prova, tá bom

  • quantidade de divisores de um número que tenha exatamente 3 divisores é primo^2

    logo a sequencia seria 3^2, 5^2 , 7^2 , 11^2 , 13^2 , 17^2

    17^2 - 13^2 = 120


ID
2751613
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Matemática
Assuntos

Há dois anos, em uma empresa, a razão entre o número de funcionárias mulheres e o número de funcionários homens era 7/12 . Hoje, sem que tenha aumentado ou diminuído o número total de funcionários (homens e mulheres) essa mesma razão é 9/10 .

A diferença do número de funcionárias mulheres de hoje e de dois anos atrás corresponde, em relação ao total de funcionários (homens e mulheres) da empresa, a um valor 

Alternativas
Comentários
  • RESOLUÇÃO:

    Sendo M e H o número inicial de homens e mulheres, podemos dizer que, inicialmente, tínhamos M/H = 7/12. Isto é,

    12M = 7H

    H = 12M/7

    Como o número total de funcionários não mudou, podemos dizer que, se saíram “n” homens, entraram exatamente “n” mulheres, para deixar a nova razão igual a 9/10, ou seja:

    9/10 = (M+n)/(H-n)

    Isto é,

    9H – 9n = 10M + 10n

    9H = 10M + 19n

    9.(12M/7) = 10M + 19n

    108M/7 = 10M + 19n

    108M = 70M +133n

    38M =133n

    n = 38M/133

     

    A diferença entre o número de mulheres hoje e no início é de n = 38M/133.

    O número total de funcionários é H + M = 12M/7 + M = 12M/7 + 7M/7 = 19M/7.

     

    O percentual que a diferença corresponde em relação ao total de funcionários é dado por:

    P = (38M/133) / (19M/7) = (38M/133) x (7 / 19M) = (2/133) x 7 = 14/133 = 0,105 = 10,5%

    Resposta: E

    Resolução pelo professor Arthur Lima do site Estratégia Concursos

  • Letra D

    Relação Mulher / Homem

    1) há 2 anos:

    7/12

    19 --- 100%

    7 ---- X

    X = 36,8...%

    2) Hoje:

    9/10

    19 --- 100%

    9 ---- Y

    Y = 47,3...%

    Resposta: 47,3% - 36,8% = 10,5%

    -

    Bons estudos a todos nós! Sempre!

  • Olá pessoal,
     
    Vejam o vídeo com a resolução dessa questão no link abaixo
    https://youtu.be/mKDs5koM8yU
     
    Professor Ivan Chagas
    Gostou? Doe: https://pag.ae/blxHLHy

  • Quase igual a uma questão que caiu pra AJAJ no TRT 6, por isso que é importante resolver questões

  • Se a relação é 7/9 e 9/10, é só imaginar que a empresa sempre teve 19 funcionários, afinal 7+12=19 e 9+10=19

     

    vejam que no primeiro período tinha 7 mulheres, agora tem 9; 

     

    ou seja, agora são duas mulheres a mais, o que corresponde a uma diferença de 10,05%.em relação ao total de funcionários...

  • Inicialmente: 7 mulheres

    Depois: 9 mulheres


    Total de funcionários:

    Inicialmente: (7 mulheres + 12 homens = 19 funcionários)

    Depois: (9 mulheres + 10 homens = 19 funcionários)


    Podemos assumir, portanto, 19 como o número de funcionários.


    Aumento de funcionárias (mulheres) = 9-7 = 2

    Razão entre o aumento e o total de funcionários = 2/19 = 10,5%


  • Notem que em ambas as frações a soma do numerador com o denominador é 19, ou seja, 2 anos atrás para cada grupo de 19 funcinários havia 7 mulheres e 12 homens. Hoje, para cada 19 funcinários, há 9 mulheres e 10 homens.

    A diferença no número de mulheres de hoje em relação a 2 anos atrás é de 2 (9-7) para cada 19 funcionários, ou seja, 2/19 = 10,5%.

  • Eu não raciocinei em termos de razão, mas em termos de porcentagem, por isso fiz regra de três e obviamente errei rs. Alguém poderia explicar por que deve-se usar razão e não regra de três?

  • GAB: D

     

    Diferença do número de funcionárias mulheres de hoje e de dois anos atrás:   9-7 =2

    Total de funcionários: 19

     

     

    2/19 =10,5%

  • video do youtube explicando. 6 anos de estudo e nao acertei fazer uma operacao de divisao.



    https://www.youtube.com/watch?reload=9&v=mKDs5koM8yU

  • ai meu deus q emoção acertei

  • ATRIBUA QUE O VALOR DE FUNCIONÁRIOS SEJA 100.

     

    1º ANO                              7K+ 12K= 100                  

    M = 7 K                                       19K= 100

    H = 12 K                                         K= 5,26

    Então 7. 5,26 = 36,82

              12. 5,26 = 63,12

     

    2º ANO                                           

    M = 9K   9. 5,26 = 47,34               

    H = 10K

     

    ENTÃO 47,34 - 36,82= 10,52

  • Se antes existia a razão de 7/12, então pode considerar que eram 7 mulheres e 12 homens, chegando a um total de 19 funcionários. Atualmente essa razão mudou para 9/10, ou seja, 9 mulheres e 10 homens (total de 19 funcionários permanece, como dito na questão).

    Dessa forma, a diferença é de 9M-7M= 2M

    Se, 19 funcionários correspondem a 100%, quantos correspondem 2?

    100---19

    x-------2

    x= 10,5 (letra C)

  • Gab. D


    razão 1 =7/12

    razão 2 = 9/10


    Logo total = 19


    (9-7)/19 = 10,52%

  • 1° situação:

    7k + 12k= 19 k

     

    2° situação

    9k+ 10k= 19k 

     

    19 --- 100

    2 ---x ( esse 2 é a diferença de 9- 7)

    X = 10,5

  • 1º ANO 

    h + m = t

    h/m = 7/12; h=7m/12

    m= 7t/19

    2º ANO

    h + m = t

    h/m = 9/10; h=9m/10

    m=9t/19

    Diferença em relação a t

    9t/19 - 7t/19= 2.t/19 = 0,105.t


ID
2751616
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Matemática
Assuntos

Para preparar um certo número de caixas, 15 funcionários de uma empresa trabalharam durante 8 horas, cada um preparando 7 caixas a cada 20 minutos. Já cansados, três dos funcionários foram embora e os que ficaram trabalharam por mais 6 horas, mais lentos, cada um deles preparando 7 caixas a cada 40 minutos. Ao todo, nessas 14 horas os funcionários conseguiram preparar um número de caixas

Alternativas
Comentários
  • GABARITO  C.

     

    Primeira parte 15 funcionarios preparam 7 caixas em 20 minutos durante 8hrs.         

    15x7= 105           60 min x 8= 480 min

     

    105caixas  ---- 20 minutos

     x         ------          480 min

     

    50400/ 20.x =  2.520

     

     

    Na segunda parte 12 funcionarios prepara 7 caixas em 40 minutos durante 6hrs

    12x7= 84              60min x 6= 360

     

    84 cxs -------  40min

    x    --------      360 min

     

    30240/40x=  756

     

    2520+756= 3276 caixas

     

     

     

  • Questão resolvida em

    https://youtu.be/q_zbBzkmPFE

  • isso se chama escravidão trabalhar por 14 horas seguidas

  • Encontrei essa resolução achei interessante, 

    https://youtu.be/Bdv-X5oqvSo

  • 7 caixas a cada 20 minutos = 21 caixas em 1 hora        15 func x 8 horas x 21 caixas = 2.520 caixas ( 1.ª etapa )

     

    7 caixas a cada 40 minutos = 10,5 caixas em 1 hora        12 func x 6 horas x 10,5 caixas = 756 caixas (2.ª etapa )

     

    2.520 + 756 = 3.276

  • Muito além mesmo!

  • GABARITO: C

    https://www.youtube.com/watch?v=Bdv-X5oqvSo

  • PRIMEIRA PARTE - isolei o cálculo para 1 funcionário

    1 Funcionário = 7 cx. em 20 min.

    1 Funcionário = 21 cx. em 1h ou 60 min. (se preferir)

    1 funcionário = 168 cx. em 8h ou 480 min.

    Logo, 15 funcionário = 2520 cx. (168 x 15).

    SEGUNDA PARTE - continuei isolando o cálculo para 1 funcionário

    1 Funcionário = 7 cx. em 40 min.

    Aqui transformei as 6h em minutos = 360 m. para calcular direito no tempo de 6 h

    360 min. / 40 min. = 9

    7 cx. x 9 (9 tempos de 40 min.) = 63 (quantidade de caixas por funcionário em 6h)

    Sendo assim: 63 x 12 = 756

    Somando as duas partes = 3276


ID
2751619
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Considere as seguintes afirmações:


I. Agnes é atriz ou Bernardo não é diretor.

II. Cíntia é estilista e Dinorá não é cantora.

III. Elivaldo não é segurança ou Fred é assistente.

IV. Se Bernardo é diretor, então Elivaldo não é segurança.


Sabe-se que as afirmações I e IV são falsas e que as afirmações II e III são verdadeiras. Sendo assim, é logicamente VERDADEIRA a alternativa

Alternativas
Comentários
  •  

    Vamos lá: Sempre que vou responder questões assim, transformo as assertivas nas letras que a questão dá, para não me confundir.

     

    I. Agnes é atriz ou Bernardo não é diretor. - F (questão disse)

    A v ~ B

    F v F = F

    A disjunção será falsa quando? Quando todo mundo for F. Logo, A = F e ~ B = F

     

    II. Cíntia é estilista e Dinorá não é cantora. - V (questão disse)

    C ^ ~ D

    V ^ V =  V

    A conjunção será verdadeira quando? Quando todo mundo for V. Logo, C = V e ~ D = V

     

    III. Elivaldo não é segurança ou Fred é assistente. V (questão disse)

    ~ E v F

    Aqui ainda não dá pra saber, pois para ser V basta 1 V.  Porém, vimos no tópico IV que ~ E é F. Logo, para sentença ser verdadeira, F é V.

     

    IV. Se Bernardo é diretor, então Elivaldo não é segurança. - F (questão disse)

    B --> ~ E

    V --> F = F

    A condicional só será Falsa na Vera Fischer, ou seja, se for V --> F

     

    Logo, apenas sabendo a tabela verdade, já concluímos que:

     

    A = F. Logo, Agnes não é atriz.

    B = V, isto é, Bernardo é diretor.

    C = V, isto é, Cíntia é estilista.

    D = F, logo, Dinorá não é cantora.

    E = V, ou seja, Elivaldo é segurança.

    F = V, ou seja, Fred é assistente.

     

    Agora vamos pras alternativas de resposta:

     

    a) Dinorá é cantora ou Agnes é atriz. 

    D v A: F v F = F (falsa)

     

    b) Se Agnes é atriz, então Elivaldo é segurança. 

    A --> E: F --> V = V (correta)

     

    c) Fred não é assistente e Cíntia é estilista. 

    ~F ^ C: F ^ V = F (falsa)

     

    d) Se Bernardo é diretor, então Dinorá é cantora. 

    B --> D: V-->F = F (falsa)

     

    e) Ou Bernardo não é diretor ou Fred não é assistente.

    ~ B v ~ F: Aqui é um caso de disjunção exclusiva (ou...ou). Para ser V deve ter símbolos diferentes. Porém, ~ B = F e ~ F = F

    Então fica F v F = F (falsa)

  • Olá pessoal,
     
    Vejam o vídeo com a resolução dessa questão no link abaixo
    https://youtu.be/GqUgMurNT90
     
    Professor Ivan Chagas
    Gostou? Doe: https://pag.ae/blxHLHy

  • GABARITO B

     

    I. Agnes é atriz (F) ou Bernardo não é diretor (F).

    II. Cíntia é estilista (??) e Dinorá não é cantora (??).

    III. Elivaldo não é segurança (F) ou Fred é assistente (??).

    IV. Se Bernardo é diretor (V), então Elivaldo não é segurança (F).

     

     a) Dinorá é cantora (??) ou Agnes é atriz (F). = ?? 

     

     b) Se Agnes é atriz (F), então Elivaldo é segurança (??). = V --> Como a primeira parte é falsa, não importa o valor da segunda proposição, pois o resultado sera VERDADEIRO. 

     

     c) Fred não é assistente (??) e Cíntia é estilista (??). = ?? 

     

     d) Se Bernardo é diretor (V), então Dinorá é cantora (??). = ?? 

     

     e) Ou Bernardo não é diretor (F) ou Fred não é assistente (??). = ??

  • GABARITO: LETRA B.

     

    Comecem a desenvolver a partir da IV. Por quê? No universo das assertivas apresentadas, em apenas uma tem-se o “Se” / “Então”, nas demais trabalha-se com "e" ou "ou". E, quando se tem “Se” / “Então”, sabe-se que a proposição fica falsa quando surgem as proposições V e F (Vera Fischer). Ou seja, nesse universo o “Se” / “Então” proporciona segurança no desenvolvimento, ainda mais quando se percebe que a proposição "Elivaldo não é segurança" está contida numa assertiva com "ou".

    Se a questão afirma que a proposição IV é falsa, necessariamente a primeira proposição (Se Bernardo é diretor) é verdadeira e a segunda (então Elivaldo não é segurança) é falsa.
    Na III, sabe-se que Elivaldo é segurança, então a proposição (Elivaldo não é segurança) é falsa. Quando se tem uma disjunção (ou), ela somente será falsa quando todas as proposições forem falsas, como a questão diz que a III é verdadeira, e sabendo-se que (Elivaldo não é segurança) é falsa, para que a afirmação se confirme, tem-se que (Fred é assistente) é verdadeira.
    Em II, Sabe-se que a afirmação é verdadeira e para ser verdade utilizando-se da conjunção “e” só existe uma hipótese, tanto a proposição 1 como a proposição 2 devem ser verdadeiras, dessa forma (Cíntia é estilista) e (Dinorá não é cantora) são verdadeiras.
    Por último, na I, tem-se que tal afirmação é falsa e para uma afirmação ser falsa contendo a disjunção “ou”, ambas as proposições devem ser falsas. (Agnes é atriz) bem como (Bernardo não é diretor) são afirmações falsas. Para confirmar, ao analisar a afirmação IV, percebe-se que Bernardo é diretor.

     

     

    Agora basta substituir nas assertivas dadas.
    a) F ou F = F
    b) V -> V = V (gabarito)
    c) F e V = F
    d) V -> F = F
    e) ou F ou F = F

  • É meio estúpida essa técnica de resolver questão de lógica consistente em dizer que quando há Se/Entao a primeira assertiva é necessariamente correta... Pq a lógica, pura e simples, não implica isso.

    Esse tipo de frase apenas aplica uma condicionante caso verificada a verdade da primeira assertiva, mas não q a primeira assertiva é necessariamente verdadeira...

    Se Bernardo é diretor, então Elivaldo não é segurança. Mas quem disse q Bernardo é diretor? Só estou dizendo q, no caso de ele ser, então necessariamente Elinaldo não é segurança...

    Lógica para concurseiro não é a mesma lógica de verdade...

  • 1- Tire  conclusões a partir das premissas dadas:

     


    Premissas           Conectivo                Possibilidade de falsidade               Conclusões após substituições

     

    I     Falsa                       ou                         F            F    =   F                    Dinorá NÃO é cantora ou Agnes NÃO é atriz. 

                                                                                                                              nega                             nega

     

    IV   Falsa                     -->                         V              =   F                 Se Bernardo é diretor, então Elivaldo É segurança.

                                                                                                                                 mantém                         nega

     

                                                          Possibilidade de verdade

     

    II    Verdadeira                    e                 V        V   =   V                       Cíntia é estilista e Dinorá não é cantora    

                                                                                                                      mantém                 mantém             

     

    III   V erdadeira     ou                            V    F  =   V     Elivaldo  é segurança ou Fred é assistente.

                                                                  V    V =  V                 

                          F    V  =  V      Já foi afirmado no item IV, logo será mantido aqui .    automaticamente esse será vedadeiro

                                          única possibilidade do todo ser verdadeiro com o 1° termo falso

     

     

     

    2 - Substitui as alternativas com a conclusões

                                                                  Dinorá NÃO é cantora
                                                                      Agnes NÃO é atriz

                                                                  Bernardo é diretor

                                                                 Elivaldo É segurança

                                                                    Cíntia é estilista  

                                                                   Fred é assistente

     

    3 - Realiza  operações de acordo com os conectivos lógicos

    4 - Verifica qual alternativa o todo será verdadeiro

     

                                                                                                          

     a)Dinorá é cantora ou Agnes é atriz. 

                    f                         f                                 f

     b)Se Agnes é atriz, então Elivaldo é segurança. 

                   f                                 v                            v         

     c)Fred não é assistente e Cíntia é estilista. 

                             f                         v                       f

     d)Se Bernardo é diretor, então Dinorá é cantora. 

                            v                           f                     f

     e)Ou Bernardo não é diretor ou Fred não é assistente.

                   f                         f                                f

     

     

     

  • Questão resolvida em

    https://youtu.be/q_zbBzkmPFE

  • Eis as seguintes afirmações:

    I. Agnes é atriz ou Bernardo não é diretor.

    II. Cíntia é estilista e Dinorá não é cantora.

    III. Elivaldo não é segurança ou Fred é assistente.

    IV. Se Bernardo é diretor, então Elivaldo não é segurança.

    ATENÇÃO: O enunciado da questão GARANTE que as afirmações I e IV são falsas e II e III verdadeiras. 

    Como o enunciado garante que a IV é falsa (a condicional só é falsa quando o antecedente é verdadeiro e o consequente falso- V+F=F), podemos afirmar que:

    a) bernardo é diretor

    b) edvaldo é segurança 

    Como o enunciado garante que a III é verdadeira (na disjunção, ao menos um valor deve ser verdadeiro para que a proposição seja verdadeira) e já sabemos que Edvaldo é segurança, logo é exatamente o antecedente (que diz que edvaldo não é segurança) falso, devendo ser o consequente obrigatoriamente verdadeiro para que se caracterize uma disjunção. Com isso, podemos afirmar que:

    a) fred é assistente

    Como o enunciado garante que a II é verdadeira (a conjunção só é verdadeira quando, tanto o antecedente como o consequente, forem verdadeiros), podemos afirmar que: 

    a) Cíntia é estilista

    b) Dinorá não é cantora.

    Sabendo, pois, que Bernardo é diretor (conforme a análise do item IV) e analisando o item I ( que é uma disjunção), obrigatoriamente o antecedente deve ser verdadeiro, pois já sabemos que o consequente é falso pela análise já referida, concluindo-se que:

    a) Agnes é atriz

    Dito estas coisas, resta-nos reconhecer a questão B como gabarito correto.

  • I - para o OU ser F, é necessário que nenhuma seja V.
    II - para o E ser V, é necessário que todos sejam V.
    III - para o OU ser V, é necessário que alguma seja V.
    IV - para a condicional ser F, a primeira deve ser V, e a segunda, F.

    I. Agnes é atriz F (agnes não é atriz) ou Bernardo não é diretor (bernardo é diretor) F.

    II. Cíntia é estilista (V) e Dinorá não é cantora (V).

    III. Elivaldo não é segurança (F) ou Fred é assistente (V).

    IV. Se Bernardo é diretor (V - bernardo é diretor), então Elivaldo não é segurança (F - Eivaldo é segurança).
    -
    a) Dinorá é cantora (F) ou Agnes é atriz (F). Disjunção - alguma tem que ser V. Lógica falsa.
    b)Se Agnes é atriz (F), então Elivaldo é segurança (V). Condicional - só dá falso de V para F. Lógica verdadeira.
    c)Fred não é assistente (F) e Cíntia é estilista (V). Conjunção - todas tem que ser V. Lógica falsa.
    d)Se Bernardo é diretor (V), então Dinorá é cantora (F). Condicional - dá falso de V para F. Lógica falsa.
    e) Ou Bernardo não é diretor (F) ou Fred não é assistente (F). Disjunção exclusiva - apenas uma pode e deve ser V (não pode pecar nem por falta, nem por excesso). Lógica falsa.

  • `SE ENTÃO` SÓ É FALSO QUANDO: V -> F

  • 1-TRANSFORME AS FRASES EM LETRAS E LEMBRE DA TABELA VERDADE:

    RESUMO:

     

    V ^ V = V resto F

    F v F = F resto V

    V → F = F resto V

    ou ou se for diferente é V

    se somente se se for diferente F.

     

     

    OBS: O COMENTÁRIO DO AMORIM TÁ MTO PUNK!

  • Prazer em fazer uma questão bem feita

  • GABARITO: B

     

    Antes Aprenda os Macetes!

     

    Se Então

     

    1) Vera Fish é Falso ( --> V. F= F)

    2) A Verdade anda pra frente (V -->)

    3) A Falsidade anda pra trás (<--F)

     

    OU... OU... (v)

     

    Iguais da Falso / diferentes da Verdadeiro

    ou F ou F = F

    ou V ou V = F

     

    OU (v)

     

    Quem manda no OU é a Verdade, se encontrar um V o resultado será = V

     

    E (^)

     

    Quem manda no E é a Falsidade, se encontrar um F o resultado será = F

     

    Agora Vamos Responder!

    A questão afirma:

    1) afirmações I e IV são falsas

    2) afirmações II e III são verdadeiras

     

     

    (F) I. Agnes é atriz (F1) ou Bernardo não é diretor (F2).

    Quem manda no OU é a Verdade, então para se ter um resultado Falso todas as proposições devem der F

    F1 e F2 = F

     

    (V) II. Cíntia é estilista (V3) e Dinorá não é cantora (V4).

     

    Quem manda no E é a Falsidade, então para se ter um resultado Verdadeiro todas as proposições devem ser V

    V3 e V4 = V

     

    (F) IV. Se Bernardo é diretor (V5 - F2), então Elivaldo não é segurança (F6).

     

    Macete do Se Então: Vera Fischer é Falso

    V5 -> F6 = F

     

    (V) III. Elivaldo não é segurança (F7 - F6) ou Fred é assistente (V8).

     

    Quem manda no OU é a Verdade, então para se ter um resultado VERDADEIRO bast um V.

    F7 ou V8 = V

     

    Vamos agora analisar as alternativas:

     

    Primeiro veja todos os conectivos, depois use as informações obtidas pelas preposições.

     

    a) Dinorá é cantora (F - V4) ou Agnes é atriz (F - F1)

     

    ERRADO:

    F ou F = F

    Quem manda no OU é a Verdade!

     

    b) Se Agnes é atriz (F - F1), então Elivaldo é segurança (V - F6)

     

    CORRETO:

    Maceto Se Então do Vera Fischer é Falso, único caso de FALSIDADE o restante são todas verdadeiras, ou seja, logo de cara quando descobrir que a primeira proposição é F nem precisa conferir a segunda.

    F -> V = V 

     

    c) Fred não é assistente (F - V8) e Cíntia é estilista (V - V3)

     

    ERRADA:

    Quem manda no E é a falsidade, basta um F para se ter resultado F.

    F e V = F

     

    d) Se Bernardo é diretor (V- V5), então Dinorá é cantora (F - V4)

     

    ERRADA:

    Vera Fischer é Falso

    V -> F = F

     

    e) Ou Bernardo não é diretor (F- V5) ou Fred não é assistente (F- V8)

     

    ERRADA:

    Maceto do OU... OU... iguais da resultado Falso

    ou F ou F = F

  • Letra B

    I. Agnes é atriz (F) ou Bernardo não é diretor (F). (F)

    II. Cíntia é estilista (V) e Dinorá não é cantora (V). (V)

    III. Elivaldo não é segurança (F) ou Fred é assistente (V). (V)

    IV. Se Bernardo é diretor (V), então Elivaldo não é segurança (F). (F)

    Obs.: No “se...então” quando a segunda ideia é verdadeira, essa será a alternativa correta porque qualquer coisa com verdadeiro dará verdadeiro. Ex: V->V: V ou F->V: V.

    a) Errado. Dinorá é cantora (F) ou Agnes é atriz (F). F

    b) Certo. Se Agnes é atriz (F), então Elivaldo é segurança (V). V

    c) Errado. Fred não é assistente (F) e. F

    d) Errado. Se Bernardo é diretor (V), então Dinorá é cantora (F). F

    e) Errado. Ou Bernardo não é diretor (F) ou Fred não é assistente (F). F

    Questão comentada pelo Prof. Márcio Flávio

  • Trabalhosa mas bacana de fazer.

  • OBRIGADA PROFESSOR IVAN CHAGAS. SAUDADES DOS PROFESSORES DO QC, NÃO TEM MAIS QUESTÕES COMENTADOS SE NÃO FOR ALUNOS E PESSOAS NOS AJUDANDO ...

  • No “se...então” quando a segunda ideia é verdadeira, essa será a alternativa correta porque qualquer coisa com verdadeiro dará verdadeiro. Ex: VV: V ou FV: V.

    Como a ultima tinha que ser falsa, pois se tratava de Vera Ficha, vc ja possuía a informação que Elivaldo é segurança. A letra b era um Se então , logo como a 2 parte era verdadeira era impossível ser falsa a preposição


ID
2751625
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Considere hipoteticamente que um Analista possui uma apresentação gerada pelo Microsoft PowerPoint 2010, em português, denominada TRTSP.pptx. Ele deseja que esta apresentação seja salva em um formato de autoapresentação. Nesse formato basta dar um duplo clique no nome do arquivo para que o conteúdo seja exibido automaticamente e a transição dos slides possa ser configurada com cliques no mouse ou através da barra de espaço. O formato que permite essa apresentação de slides é

Alternativas
Comentários
  • GAB: D

     

    Arquivos ppt ou pptx são apresentações abertas, que qualquer um pode abrir para editar conforme desejar. Por outro lado, apresentações em pps ou ppsx são aquelas fechadas, como as que recebemos por e-mail, e que rodam sozinhas.

  • https://youtu.be/7fx8eztIKjA

  • MODOS DE SALVAR COMO:

     

    PPTX- EDITÁVEL

    PPSX- APRESENTAÇÃO PRONTA

    PDF- DOCUMENTO PORTATIL NUNCA MUDA

    MPEG/ MP4- VIDEOS

    WMV

    GIF

    TIF

    JPEG

    PNG

     

     

     

  • Gabarito - D

     

     

    [.PPT]  [.PPTx] é a extensão padrão de um arquivo do Power Point em que você pode criar, alterar e visualizar sua apresentação.
     

     

    [.PPS]  [.PPSx] é a extensão de um arquivo do Power Point em que você apenas visualiza a sua apresentação. 

     

     

     

    Para converter um arquivo aberto para o formato de autoapresentação siga os passos abaixo:

     

     

    1-      Explorador de arquivos  >  Exibir  >  Marcar "Extensões de nome de arquivos".

     

     

    Logo em seguida, vão aparecer todas as extensões de todos os arquivos armazenados na respectiva pasta.

     

     

    2-       Renomear o arquivo, digitando no seu final [.PPS] ou [.PPSx].

     

     

     

    Outro caminho de se fazer essa troca:

     

     

    Abrir o power point  >  Arquivo  >  Salvar como  >  "Apresentação de slides do power point".

     

     

     

    Minha dica para não confundir esses comandos é que, se tiver o "T" (.ppt ou .pptx) na extensão, eu posso Trabalhar no documento (alterar, criar...) e se não tiver o "T'' (.pps ou .ppsx) eu só posso visualizar.

     

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Opa beleza? Reuni os meus 2 anos de estudo de português p/ banca FCC num treinamento completo pra ajudar o pessoal aqui do QC. Se quiser participar o link é este: http://sergiofarias.kpages.online/inscricaotreinamento

     

    Instagram com dicas de português: https://www.instagram.com/_sergiofarias_/

  • Associo assim:


    .ppt = power point template

    .pps = power point slideshow

  • a).ppsm ERRADO. O formato .ppsm é usado para armazenar Macros do power point

     

    b).pptm ERRADO. Formato baseado em Open Document que podem conter Macros armazenados

     

    c)potx ERRADO. O formato .potx é usado para criar um estilo padrão de layout e formatação

     

    d).ppsx GABARITO. Esse é o nosso gabarito, formato capaz de abrir o arquivo power point direto na tela de apresentação. O x no final é utilizado desde o Microsoft Office 2007

     

    e)ppxs ERRADO. Glu glu ie ie, pegadinha do malandro, esse aqui nem formato power point é...

  • PPS = som, funciona cmg ;) 

  • Bom dia, pessoal! Há um tempo me pediram para disponibilizar os prints que uso para estudar informática (word/excel/writer/calc/win7 e navegadores). Aí está o link. Espero que seja útil! Repassem livremente para outros amigos concurseiros.

     

    https://drive.google.com/open?id=1pwyK6HFDGcr09C6RPlAVSgqUnxTfOJce

  •  d) .ppsxVÍDEOS ...para que o conteúdo seja exibido automaticamente! 

  • Meu Jesus, socorrooooooooooo

  • Meu Deus do céu

  • pptx-- leitura

    ppsx-- apresentaçao


  • Letra D

    .

    PPSX---> Você clica em o Show começa automaticamente.





    "Aqui, somos aliados. O seu maior concorrente é você, e o inimigo é a Banca!"

  • KKKKKKKK

    Fui pela regra do chute e acertei mesmo sem saber nada de nada kkkkkk.

    Vejam, pensei assim: todas as alternativas começam com PP e no enunciado também cita as iniciais PP. Então já eliminei a letra C.

    Depois vi que as letras D e E invertiam o X e o S após o PP e como a citação no enunciado também termina em X (pptx), concluí que a possível resposta seria pp?x, no caso, ppsx mesmo sem saber.

    Deu certo graças a Deus. Que na prova também dê.

    Boa sorte a todos nós.

  • Fui por S de slide.

  • na vdd esse S é de show = mostrar em ingles kkkkkk

  • EXTENSÕES DE ARQUIVOS.

    .accdb--> Banco de dados do Access

    .doc --> Documento do Word 97-2003

    .docm --> Documento do Word habilitado para macro

    .docx --> Documento do Word 2007-2016

    .docx --> Documento Strict de Open XML

    .dot --> Modelo do Word 97-2003

    .dotm --> Modelo do Word habilitado para macro

    .dotx --> Modelo do Word => "T" de Template (ou "modelo de documento") é um documento de conteúdo, com apenas a apresentação visual (apenas cabeçalhos por exemplo) e instruções sobre onde e qual tipo de conteúdo deve entrar a cada parcela da apresentação — por exemplo conteúdos que podem aparecer no início e conteúdos que só podem aparecer no final.

    .htm,. HTML --> Página da Web

    .htm,. HTML --> Página da Web, Filtrado

    .mht; .mhtml --> Página da Web de Arquivo Único

    .odt --> Texto OpenDocument

    .pdf --> PDF

    .rtf --> Formato Rich Text

    .txt --> Texto sem Formatação

    .wps --> Documento Works 6-9

    .xml --> Documento XML do Word 2003

    .xml --> Documento XML do Word

    .xlam --> Suplementos. (se for do Excel 97-2003 será .xla)

    .xps --> Documento XPS

    .xlsx--> Pasta de trabalho do Excel

    .xlsm--> Documento Excel com Macro.

    .xlsb--> Arquivos binários extensos

    .xltx--> Arquivos Modelos (t de template)

    .csv--> Arquivos CSV>>Comma-separated values (ou CSV) é um formato de arquivo que armazena dados tabelados, cujo grande uso data da época dos mainframes. 

    O CSV é um implementação particular de arquivos de texto separados por um delimitador, que usa a vírgula e a quebra de linha para separar os valores. O formato também usa as aspas em campos no qual são usados os caracteres reservados (vírgula e quebra de linha). Essa robustez no formato torna o CSV mais amplo que outros formatos digitais do mesmo segmento.

    .xltx: O formato de arquivo padrão de um modelo do Excel para o Excel 2010 e o Excel 2007. Não pode armazenar o código de macro VBA ou as planilhas de macro do Excel 4.0 (.xlm).

    .xltm: O formato de arquivo habilitado para macro para um modelo do Excel 2010 e Excel 2007. Armazena o código de macro VBA ou as planilhas de macro do Excel 4.0 (.xlm).

    JPEG: Qualidade razoável/ Tamanho do arquivo é pequeno utilizando compressão da imagem. .jpg .jpeg

    GIF: Suporta animações, fundo transparente. .gif

    PNG: Mais recomendado/ Suporta animações, fundo transparente e Compressão de imagem sem perder a qualidade. .png .mng .apng (animações)

    BITMAP: Exclusiva sistema Windows/ Tamanho= Muito grande / Não suporta fundo transparente. .dib .bmp

  • O Microsoft PowerPoint é o editor de apresentações de slides do pacote Microsoft Office.
    Existe o LibreOffice Impress, que realiza as mesmas tarefas e também produz arquivos de apresentações.

    A extensão PPSX é para uma apresentação auto-executável, que não precisa do Microsoft PowerPoint instalado no computador, para que seja visualizada.
    A extensão PPSM é para uma apresentação com macros, assim como PPTM. A extensão POTX é para modelo de apresentação de slides.

    Gabarito: Letra D.


  • DESSA EU NÃO SABIA

    #PAS

    "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará."

    João 8:32

  • O formato PPSX é p formato que faz com que o arquivo seja armazenado diretamente no formato de apresentação de slides.

    Resposta certa, alternativa d).

  • PPSX - "S" de Show (exibir/mostrar).

  • .pptx --> Padrão

    .ppsx --> Apresentação

    Gab- D

  • Formato com auto apresentação = .ppsx


ID
2751628
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Um Analista estava utilizando o navegador Mozila Firefox em português (versão 60.0.1, 64 bits), em condições ideais, e digitou a sequência de teclas Ctrl+Shift+P para

Alternativas
Comentários
  • GAB: B

     

    MOZILLA E EXPLORER = CTRL + SHIFT + P ( PRIVATIVA )

     

    CHROME = CTRL + SHIFT + N ( ANÔNIMA )

     

     

  • Gabarito B

     

    a) fechar a página na qual estava navegando. (CRTL + W)

     

    b) abrir uma nova janela privativa e navegar de modo privativo. (CRTL + SHIFT + P)

     

    c) abrir o histórico de navegação (CRTL + SHIFT + H)

     

    d) localizar algo de seu interesse na página na qual estava navegando (CRTL + F);

     

    e) acessar o gerenciador de extensões. (CRTL + SHIFT + A)

     

    Fonte - https://support.mozilla.org/pt-BR/kb/use-atalhos-do-mouse-para-executar-tarefas-comuns-

  • Legal os macetes!!!

  • OBS:

    NO GOOGLE CHROME A JANELA É CRTL+ SHIFT+ N

    NO MOZILA CRTL+ SHIFT+ P

  • Teclas de Atalho.

    CONTROL MAIS N: nova janela.

    CONTROL MAIS T: nova aba no Mozilla.

    CONTROL MAIS N: nova janela;

    CONTROL MAIS H: histórico;

    CONTROL MAIS J: downloads;

    CONTROL MAIS W: Fecha abas e depois janela;

    CONTROL MAIS D: Adiciona a página atual aos favoritos;

    CONTROL MAIS E: Foco na barra de pesquisas;

    CONTROL MAIS A: Selecionar TUDO;

    CONTROL MAIS F: Localizar;

    CONTROL MAIS O: Abrir arquivo;

    CONTROL MAIS SHIFT MAIS P: navegação privada.

    CONTROL MAIS SHIFT MAIS H: abrir o histórico de navegação.

    CONTROL MAIS SHIFT MAIS A: acessar o gerenciador de extensões.

  • GOOGLE CHROME A JANELA É CRTL+ SHIFT+ N

    MOZILA CRTL+ SHIFT+ P

  • Essa caiu no TRT 24 pra AJAJ também.

     

  • Ctrl + Shift + P = Mozila

    Ctrl + Shift + N = Chrome

  • CTRL + SHIFT + P = MOZILA

    CTRL + SHIFT + P = EDGE/INTERNET EXPLORE

    CTRL + SHIFT + N = CHROME

  • Bom dia, pessoal! Há um tempo me pediram para disponibilizar os prints que uso para estudar informática (word/excel/writer/calc/win7 e navegadores). Aí está o link. Espero que seja útil! Repassem livremente para outros amigos concurseiros.

     

    https://drive.google.com/open?id=1pwyK6HFDGcr09C6RPlAVSgqUnxTfOJce

  • Ctrl+Shift+P Navegação privativa com proteção contra rastreamento


    Quando navega em uma janela privativa, o Firefox não salva:


       páginas visitadas

       cookies

       pesquisas

       arquivos temporários


    O Firefox salvará seus:


       favoritos

       downloads


    A navegação privativa não o torna anônimo na internet. Seu empregador ou provedor de acesso à internet ainda podem saber quais páginas visita.

  • Gabarito: LETRA B


    Só lembrando:


    CRTL+ SHIFT+ N - NO GOOGLE CHROME - NAVEGAÇÃO ANÔNIMA


    CRTL+ SHIFT+ N - NO WINDOWS EXPLORER - CRIA NOVA PASTA

  • CTRL + SHIFT + P = JANELA PRIVATIVA (No MOZILLA E EXPLORER )

    CTRL + SHIFT + P = IMPRIMIR ( No CHROME)

     

    CTRL + SHIFT + N = JANELA ANÔNIMA (No CHROME)

     


    GABARITO= B

  • Abrir uma nova janela privativa e navegar de modo privativo.

    CTRL + SHIFT + P = MOZILA

    CTRL + SHIFT + P = EDGE/INTERNET EXPLORE

    CTRL + SHIFT + N = CHROME

    B.

  • digitou a sequência de teclas Ctrl+Shift+P para ACESSAR UM PORNOZÃO DE QUALIDADE.

  • CTRL + SHIFT + P Abre uma janela de navegação privativa (Mozilla Firefox e IE)

    CTRL + SHIFT + N Abre uma janela de navegação anônima (Google Chrome)

    Gabarito: Letra B


  • O Analista foi ver xvideos no trampo?

  • HUMMMM BOM SABER!!

  • O Mozilla Firefox permite um modo de navegação chamado de navegação privativa, em que o histórico de navegação, entre outros dados, não é armazenado localmente no computador. Navegação InPrivate (Internet Explorer e Microsoft Edge), Janela Privativa (Firefox) e Navegação Anônima (Chrome) não armazenam localmente informações, como histórico, arquivos temporários, cookies, etc.

    As páginas vistas em guias anônimas não são armazenadas no histórico do navegador, nos cookies nem no histórico de pesquisa depois que todas as guias anônimas são fechadas. Os arquivos dos quais você faz o download e os favoritos são mantidos.

    Gabarito: Letra B.

  • CTRL + SHIFT + P - Navegação Inprivate (privado) no Mozila Firefox/Internet Explorer/Maicrosoft Edge.

    CTRL + SHIFT + N - Navegação aNônima no Google Chrome.

  • Assertiva B

     Ctrl+Shift+P  = abrir uma nova janela privativa e navegar de modo privativo.

  • Comentários do prof. Diego do Estratégia (@professordiegocarvalho):

    Abre-se uma nova janela para navegação em modo privativo.

    Gabarito: Letra B

  • Gabarito:B

    Principais Dicas de Navegadores:

    • Google Chrome, Firefox e Edge são os principais.
    • Na verdade, pra você entender de navegadores basta MEXER nas principais funções.
    • Digo com absoluta firmeza que as principais questões englobam-se em conceitos básicos e principalmente nas teclas de atalhos, entre elas: F11 (exibir em tela cheia); CTRL + W (fechar aba); CTRL + T (abrir aba); F5 (Recarregar página); CTRL + L (localizar url); CTRL + D (adicionar favoritos); CTRL + B ou CTRL + SHIFT + B no caso do chrome (esconder a barra de favoritos); CTRLH + H (abrir histórico); CTRL + J (lista de downloads); CTRL + SHIFT + P ou CTRL + SHIFT + N no caso do chrome (janela privativa/anônima); CTRL + SHIFT + DEL (deletar os favoritos) entre outros.
    • Além disso, cai bastante a questão de navegação anônima (chrome) ou privada (firefox). Elas salvam o FADOTE (favoritos, downloads e textos copiados), as demais informações não são salvas.

     

    FICA A DICA PESSOAL: Estão precisando de planejamento para concursos? Aulas de RLM SEM ENROLAÇÃO? Entrem em contato comigo e acessem meu site www.udemy.com/course/duartecursos/?referralCode=7007A3BD90456358934F .Lá vocês encontraram materiais produzidos por mim para auxiliar nos seus estudos. Inclusive, acessem meu perfil e me sigam pois tem diversos cadernos de questões para outras matérias, como português, leis, RLM, direito constitucional, administrativo etc. Vamos em busca da nossa aprovação juntos !!


ID
2751631
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Considere hipoteticamente que um Analista acessou em seu navegador o site de busca Google (www.google.com.br). Na página que se abriu, digitou na linha de pesquisa site:http://www.trtsp.jus.br inurl:pje. O objetivo do Analista era

Alternativas
Comentários
  • GAB: E

     

    A expressão  "inurl:"  Procura por palavras na url das páginas web.

     

    Exemplo: inurl:futebol procurará por páginas que contenham a palavra “futebol”na URL.

  • GABARITO ALTERNATIVA ''E''

     

     

    Como buscar por termos da URL

     

    Para restringir os resultados da busca no Google a páginas que contenham uma ou várias palavras na URL, utilize os comandos inurl: ou allinurl:, respectivamente.

    É uma ferramenta útil quando você procura por páginas específicas dentro de um site, por exemplo, combinando-a com o item anterior:  site:http://www.trtsp.jus.br inurl:pje

  • Gabarito: E

    Em algumas questões de informática, para encontrar a resposta, basta traduzir o comanda para o português. No caso do INURL, o IN, em inglês, significa dentro. URL é o endereço da página. Logo, fazendo uma breve "interpretação", o comanda busca dentro (IN) do endereço (URL) o termo PJE.


    Se eu vi mais longe, foi por estar sobre ombros de gigantes."

    Isaac Newton

  • PRF Diniz, exatamente isso! hahaha

  • GABARITO: E

     

    Refinar pesquisas na Web -

     

    Pesquisar em redes sociais

    Coloque @ antes de uma palavra para pesquisar em redes sociais. Por exemplo: @twitter.

     

    Pesquisar um preço

    Coloque antes de um número. Por exemplo: câmera $400.

     

    Pesquisar hashtags

    Coloque antes de uma palavra. Por exemplo: #desafiodogelo

     

    Excluir palavras da pesquisa

    Coloque - antes de uma palavra que você queira deixar de fora. Por exemplo, velocidade do jaguar -carro

     

    Pesquisar uma correspondência exata

    Coloque uma palavra ou frase entre aspas. Por exemplo, "prédio mais alto do mundo".

     

    Pesquisar caracteres curinga ou palavras desconhecidas

    Coloque um * na palavra ou frase onde você deseja deixar um marcador. Por exemplo, "maior * do mundo".

     

    Pesquisar dentro de um intervalo de números

    Coloque .. entre dois números. Por exemplo, câmera $50..$100.

     

    Combinar pesquisas

    Coloque "OR" entre cada consulta de pesquisa. Por exemplo,  maratona OR corrida.

     

    Pesquisar um site específico

    Coloque "site:" antes de um site ou domínio. Por exemplo, site:youtube.com ou site:.gov.

     

    Pesquisar sites relacionados

    Coloque "related:" antes de um endereço da Web que você já conhece. Por exemplo, related:time.com.

     

    Ver detalhes sobre um site

    Coloque "info:" antes do endereço do site.

     

    Ver a versão em cache do Google de um site

    Coloque "cache:" antes do endereço do site.

     

     

    https://support.google.com/websearch/answer/2466433?hl=pt-BR

  • Bom dia, pessoal! Há um tempo me pediram para disponibilizar os prints que uso para estudar informática (word/excel/writer/calc/win7 e navegadores). Aí está o link. Espero que seja útil! Repassem livremente para outros amigos concurseiros.

     

    https://drive.google.com/open?id=1pwyK6HFDGcr09C6RPlAVSgqUnxTfOJce

  • Como diria Ciro Gomes após a apuração do primeiro turno das Eleições 2018: 

    Aí dento!
    in (dentro da) url: 

  • Os operadores de busca podem ser combinados. Como é o caso da questão.

    Onde site:http://www.trtsp.jus.br refina a busca na página descrita.  Em seguida o analista aplica um novo operador: inurl:pje ( procura por palavras na url das páginas web) no caso da questão especificamente na url http://www.trtsp.jus.br.

    Lembrando que esses recursos podem ser acessados por meio do item "pesquisa avançada"

  • Marquei a letra E por eliminação, mas sinceramente não há alternativa correta.

  • GABARITO E.

    Com comando ''site'' você restringe a pesquisa para x domínios relacionados, e o comando inurl, bem sugestivo, diz para pesquisar por URL's que contenham a palavra solicitada.

  • Alguém sabe me informar se palavra restringir e encontrar tem o mesmo significado ,pois tivemos dois gabaritos para duas questões idênticas com resposta diferentes da banca FCC

    Considere hipoteticamente que um Técnico acessou em seu navegador o site de busca Google (www.google.com.br). Na página que se abriu, digitou na linha de pesquisa related:http://www.trtsp.jus.br intext:pje. O objetivo do Técnico era

    Gabarito - encontrar todos os sites relacionados ao site http://www.trtsp.jus.br. Caso contenham a palavra pje, esta será destacada.

    Considere hipoteticamente que um Analista acessou em seu navegador o site de busca Google (www.google.com.br). Na página que se abriu, digitou na linha de pesquisa site:http://www.trtsp.jus.br inurl:pje. O objetivo do Analista era

    Gabarito  - restringir os resultados da busca às páginas do site http://www.trtsp.jus.br que contenham a palavra pje.

    Encontrar = passar a conhecer; descobrir, atinar.

    Restringir= Fazer com que fique mais estreito; ficar mais apertado

    Caso tenha a conclusão favor enviar para e-mail : Petrocesar@yahoo.com.br

  • Questão muito estranha!Pessoal, vamos solicitar comentário do professor, para nos auxiliar.

  • Restringir?????

  • GABARITO: E

    Pessoal, a questão está correta. O que ocorre é o seguinte, vou te explicar:

    O comando "site" permite pesquisar um site específico, ou seja, ele restringe especificamente o site que você deseja procurar. Ou seja, se tiver o comando "site" pense que é esse site exatamente que você deseja e mais nenhum.

    Por outro lado, o comando "related" permite pesquisar sites relacionados, ou seja, não somente o site específico que você deseja, mas sim todos aqueles que possuam algo em comum.

    Devemos saber essa sutil diferença, pois já vi questões em outras provas mudando somente a palavra "específico" e "relacionado". Basta pensar que a palavra "related" é o mesmo que a palavra "relacionado" em português. Logo, se é relacionado, não pode ser específico.

    "Não pare até que tenha terminado aquilo que começou." - Baltasar Gracián.

    -Tu não pode desistir. 

  • O site de pesquisas Google é o mais popular mecanismo de busca de informações na Internet.

    Na pesquisa site:http://www.trtsp.jus.br inurl:pje temos:
    site: para pesquisar somente em um determinado website.
    inurl (allinurl): Para restringir os resultados da busca no Google a páginas que contenham uma ou várias palavras na URL

    Gabarito: Letra E.


  • Não confundir:

    allinurl: - resultados trazem as palavras na URL da página.

    Ex.: allinurl: tecnologia celular

    Todos os links de páginas que possuam a palavra "tecnologia";

    inurl: - termos que aparecem na URL de determinado site.

    Ex.: inurl:tecnologia site:techtudo.com.br

    Todas as páginas do TechTudo que contenham a palavra "tecnologia"

    Fonte Techtudo.

  • @Cesar Alves é apenas uma forma a mais de dizer a mesma coisa, pois tem o objetivo de encontrar a palavra especificada restrita no site determinado.

  • Assertiva E

    restringir os resultados da busca às páginas do site http://www.trtsp.jus.br que contenham a palavra pje.

  • Intext: destaca

    Inurl: Procura por palavras na url das páginas web

  • às páginas nada mais são do que as URL

  • Comentários do prof. Diego do Estratégia (@professordiegocarvalho):

    (a) Errado, para pesquisar em tipos, utiliza-se o operador filetype;

    (b) Errado, para pesquisar em títulos, utiliza-se o operador intitle;

    (c) Errado, para excluir palavras, utiliza-se operador hífen (-);

    (d) Errado, para encontrar sites relacionados, utiliza-se o operador related;

    (e) Correto, essa linha de pesquisa permite restringir os resultados da busca às páginas específicas desse site que contenham a palavra pje.

    Gabarito: Letra E


ID
2751634
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Um Analista estava utilizando um computador com o sistema operacional Windows 7, em português, e desejava mudar o atributo do arquivo CNDT.pdf para somente leitura. Para isso, ele abriu o Windows Explorer, localizou o arquivo na pasta,

Alternativas
Comentários
  • Olá pessoal gabarito A 


    Sabendo que um duplo clique ABRE o arquivo e que UM clique com o botão esquerdo do mouse apenas o seleciona, eliminam-se as alternativas C, D e E.  
     


    O "Modo leitura" é uma propriedade do arquivo, logo não há necessidade de abri-lo e salvá-lo no modo "somente leitura", como indicado pela alternativa B. Logo, GABARITO A 

     

    BOTÃO DIREITO -> PROPRIEDADES -> SOMENTE LEITURA -> Aplicar -> OK 

     

     

    Grande abraço

  • Ilustrando: https://imgur.com/a/rHKR4Ju

  • BOTÃO DIREITO -> PROPRIEDADES -> SOMENTE LEITURA -> Aplicar -> OK 

    Gabarito letra A)

  • O enunciado pediu para mudar o atributo do arquivo.

     

    A opção salvar como cria um novo arquivo e deixa o primeiro arquivo como está.

     

    Sabendo isso já dava para matar a questão.

  • Complementando, um atalho para abrir a caixa de "propriedades" é pressionar a tecla “Alt” do teclado e dar um clique duplo no arquivo com o botão esquerdo.

     

  • Isso FCC, é assim que se deve cobrar informática nas suas provas.

  • Tanto para o LibreOffice quanto para o MicrosoftOffice ou para qualquer outro tipo de arquivo, o esquema para colocá-los em somente leitura é o mesmo, pois os arquivos estão no ambiente Windows.

  • ATRIBUTOS DE UM ARQUIVO NO AMBIENTE WINDOWS

     

    • Somente Leitura ...................propriedades > aba geral

    • Oculto...................................propriedades > aba geral

    • Indexação / Arquivamento......propriedades > aba geral > avançados

    • Compactação.........................propriedades > aba geral > avançados

    • Codificação / Criptografia........propriedades > aba geral > avançados

     

    Modo de acesso com o arquivo selecionado:

     

    • botão direito do mouse / botão secundário / menu de contexto > propriedades

    • ALT + ENTER

  • Os arquivos e pastas do Windows podem ter atributos definidos pelo sistema ou pelo usuário.

    Ao acionar o menu de contexto (com o botão direito do mouse), a opção Propriedades poderá ser acionada para modificar o atributo Oculto e Somente Leitura. Se modificar o atributo Oculto, na listagem comum do Windows Explorer, o item não aparecerá. Se modificar o atributo Somente Leitura, o item não poderá ser alterado (gravado com modificações) e a exclusão pedirá confirmação adicional.

    Para definir como somente leitura, a alteração de um atributo será realizada pelo menu de contexto, item Propriedades, e marcar “Somente Leitura". Também nesta mesma caixa de diálogo, temos a opção “Oculto", para excluir o item da visualização padrão do gerenciador de pastas e arquivos do Windows.

    Gabarito: Letra A.

  • POR MAIS QUESTÕES NORMAIS COMO ESSA!

    O EXAMINADOR DA FCC DE INFORMÁTICA TEM HORAS QUE PARECE QUE USA DROGAS

    #PAS

    "E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará."

    João 8:32

  • atributos do poder de polícia DAC

    -DISCRICIONARIEDADE

    -AUTOEXECUTORIEDADE

    -COERCIBILIDADE

  • Para modificar as propriedades de um arquivo, deve-se clicar com o botão direito sobre ele e ir em suas propriedades. A única alternativa que segue por este caminho é a alternativa a).

  • Informática na FCC é prática. por isso, é importante ficar fuçando as configurações do sistema.


ID
2751637
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Considere o texto de um fabricante em relação ao seu produto:


Como um serviço pago conforme o uso, o backup em servidores virtuais oferece flexibilidade para escolher os dados que deseja proteger, pelo tempo que quiser protegê-los. Configure o controle de acesso limitado para que apenas seus usuários autorizados possam realizar operações críticas de backup. Uma notificação será enviada se o backup detectar alguma atividade suspeita, como Wanna Cry e similares, antes que seus dados sejam comprometidos. Qualquer exclusão não autorizada de seus backups será mantida por dias, para que você ganhe tempo para proteger seu ambiente e iniciar o processo de recuperação.


O tipo de serviço e o tipo de malware referenciados no texto são, correta e respectivamente,

Alternativas
Comentários
  • GAB: C 

     

    ( NUNCA NEM VI ) WANNA CRY: De uma forma resumida, trata-se de um ransomware (um malware que “sequestra” arquivos das máquinas ao criptografá-los, e, posteriormente, pedem dinheiro para devolver os arquivos) com a extensão .

  • GABARITO C, vejam: 

     

    Como um serviço pago conforme o uso, o backup em servidores virtuais  (CLOUD BACKUP) oferece flexibilidade para escolher os dados que deseja proteger, pelo tempo que quiser protegê-los. Configure o controle de acesso limitado para que apenas seus usuários autorizados possam realizar operações críticas de backup. Uma notificação será enviada se o backup detectar alguma atividade suspeita, como Wanna Cry e similares (RANSOMWARE), antes que seus dados sejam comprometidos. Qualquer exclusão não autorizada de seus backups será mantida por dias, para que você ganhe tempo para proteger seu ambiente e iniciar o processo de recuperação.

     

    Ransomware é um tipo de código malicioso que torna inacessíveis os dados armazenados em um equipamento, geralmente usando criptografia, e que exige pagamento de resgate (ransom) para restabelecer o acesso ao usuário. 


    Ransonware sequestra e criptografa os dados, exigindo o pagamento do resgate (geralmente com bitcoins). Um das melhores formas de se "prevenir" contra esse tipo de malware é realizando o backup, pois, se ele criptografar os dados, você não os perderá devido ao backup. 

     

    Grande abraço

     

  • (C)


    Sobre o wanna cry que está caindo frequentemente:

    O que é o Wannacry?

    Wannacry é a designação dada ao ataque "sem precedentes" conduzido desde a passada sexta-feira à escala global, que se destinava a aproveitar uma vulnerabilidade dos sistemas operativos Windows através da instalação de um software malicioso de tipo "ransomware", que bloqueia o computador, encripta toda a informação nele contida e exige um pagamento de 300 dólares em bitcoins para o voltar a libertar.

    E o que é isso de "ransomware"?

    É um tipo de software malicioso que se espalha através de "links" e anexos contidos em emails, e também através de pop-ups em páginas na internet. Este software pode bloquear o computador ou encriptar toda a informação, impedindo o acesso ao utilizador. Esse acesso só é recuperado através do pagamento de uma soma em dinheiro. Este vírus não é novo; o que surpreendeu na passada sexta-feira foi a escala dos ataques, e o facto de aproveitar uma falha dos sistemas Windows para se espalhar aos restantes computadores da mesma rede de internet.

    Fonte:
    https://www.jornaldenegocios.pt/empresas/tecnologias/detalhe/o-que-e-o-virus-wannacry-como-comecou-e-como-esta-a-ser-combatido
     

  • Para quem, como eu, nunca ouviu falar: "WannaCry é um crypto-ransomware que afeta o sistema operativo Microsoft Windows. A sua difusão a larga escala iniciou-se a 12 de maio de 2017 através de técnicas de phishing, infectando mais de 230.000 sistemas".

    Básico, mas instrutivo: 

    https://pt.wikipedia.org/wiki/WannaCry

    https://www.tecmundo.com.br/malware/116652-wannacry-ransomware-o-mundo-chorar-sexta-feira-12.htm

    Aos não assinantes: Letra C.

  • Gabarito - C

     

     

    WANNA CRY

     

     

    →  É um crypto-ransomware que afeta o sistema operativo Microsoft Windows. 

     

    →  Sequestra dados.

     

    →  Criptografam o conteúdo de um disco.

     

    →  O sequestrador pede resgate para o usuário recuperar seus arquivos.

     

     

    A melhor maneira de prevenir-se contra este malware é fazer o famoso ''backup'', que permite escolher os dados que se deseja proteger a fim de não perdê-los.

     

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    Confira o meu material gratuito --> https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • wanna cry era eu fazendo essa prova

  • Wanna Cry" é uma canção escrita por Mariah Carey e Narada Michael Walden, e produzida por Walden para o auto-intitulado álbum de estréia de Carey, Mariah Carey (1990). A balada foi o quarto single a ser lançado do álbum, no segundo trimestre de 1991. Tornou-se em outro #1 nos EUA para Mariah, embora no resto do mundo tenha sido uma decepção em termos comerciais. Tal como as músicas anteriores da cantora, esta também recebeu um BMI Pop Award.

    A canção é uma balada amorosa que fala de um relacionamento que não está dando certo e que, para evitar o sofrimento, o melhor que Carey e seu namorado devem fazer é se separarem.

  • Latuya  kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Sérgio Farias foi bem objetivo ao explicar. Obg

    WANNA CRY

    →  É um crypto-ransomware que afeta o sistema operativo Microsoft Windows. 

    →  Sequestra dados.

    →  Criptografam o conteúdo de um disco.

    →  Sequestrador pede resgate para o usuário recuperar seus arquivos.

    A melhor maneira de prevenir-se contra este malware é fazer o famoso ''backup'', que permite escolher os dados que se deseja proteger a fim de não perdê-los.

  • Backup em servidores virtuais --> CLOUD BACKUP!

    Wanna Cry --> Ransomware!

  • Entre Wanna Cry e Don´t Cry, prefiro esta! kk

  • Demônio Bêbado kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  • Questão demoníaca.

  • Gente, errei e fui pesquisar. Espero contribuir =)

    Cloud = nuvem.

    Temos cloud backup, storage, computing. O cloud backup, como fala na questão, é um "serviço de backup remoto, on-line ou gerenciado, às vezes comercializado como backup na nuvem ou backup como serviço, é um serviço que fornece aos usuários um sistema para backup." É um backup na nuvem. 

    No tópico do assunto segurança da informação, temos os worms, como a exemplo do ransomware: Causa indisponibilidade das informações, exigindo resgate. O ransomware criptografa os arquivos e pede resgate para escriptografar. Mesmo não sabendo o que siginifica wanna cry (um tipo de ransomware), poderíamos perceber o que seria com a descrição da questão. 

     

    Vamos estudar! :D 

  • Wanna Cry foi um ramsonware muito falado ano passado (2017), afetou o INSS, MP-SP além de diversos órgãos e hospitais da Europa, era bem previsível cair em prova.

     

    Basicamente Ramsonware é aquele malware que criptografa seus dados e cobra um valor, em dinheiro, para liberar sua informações

     

    resumindo:

     

    Ramsonware = malware que sequesta suas informações

     

    cloud backup = nada mais é do que ter um servidor de backup na nuvem

     

    Gabarito letra C)

     

    Bons estudos galera..

  • Pharming - é uma prática fraudulenta semelhante ao phishing, com a diferença que, no pharming, o tráfego de um site legítimo é manipulado para direcionar usuários para sites falsos, que vão instalar softwares maliciosos nos computadores dos visitantes ou coletar dados pessoais, tais como senhas ou informações financeiras. Este tipo de ataque é particularmente traiçoeiro porque, se um servidor de DNS for comprometido, mesmo os usuários com aparelhos protegidos e livres de malwares podem se tornar vítimas.

     

    https://www.avast.com/pt-br/c-pharming

  • EXAMINADOR COM O CORAÇÃO MEGA PELUDO !!! BASTANTE COMPLCADA ESTA QUESTÃO, POIS EM NENHUM MOMENTO ELA FALA NO PAGAMENTO DE RESGATE... SE NÃO SOUBER QUE WANNACRY É UM BAITA EXEMPLO DE RANSOMWARE, NÃO HÁ COMO ACERTAR A QUESTÃO !!!

  • Ransom =  Resgate 

  • Deeeuss vemmm cáaaa

  • poha ransomware? 

     ransomware vai criptpgrafar e não excluir!

     

    morrediabo 

  • esse Demônio bêbado é mito hahaha

    Mariah Carey foi foda

  • O WannaCry:: é um ransomware worm que usa o EternalBlue para se espalhar... 


    Esse site é ótimo para estudar malwares atuais e não fica na mesmice das apostilas/PDF de cursinhos...

    fonte:: https://www.cisecurity.org/blog/top-10-malware-january-2018/

  • Cloud backup: este tipo de serviço é muito utilizado por empresas porque - além de manter os dados do negócio a salvo em outro espaço físico - também permite que a rotina seja feita de forma simplificada, através de backups automáticos e programáveis. É possível criar backups diários, semanais, mensais e até anuais, de acordo com a necessidade, possibilitando ainda o acesso ao histórico de backups e o download de arquivos em qualquer fase.

    Outra característica dos bons backups na Nuvem é a segurança aprimorada oferecida aos arquivos. Além da redundância no armazenamento, com arquivos mantidos em mais de um local de servidor, há também a criptografia no upload dos dados. Portanto, os dados não ficam seguros apenas contra incidentes, como também ficam melhor protegidos contra criminosos virtuais.


    Cloud storage: Diferente do backup, o intuito do serviço storage (que quer dizer armazenamento, em inglês) não se resume a guardar os arquivos contra eventuais problemas. Ele foi projetado principalmente para facilitar o acesso e o compartilhamento dos arquivos.


    Fonte: https://blogbrasil.westcon.com/qual-a-diferenca-entre-backup-e-storage-na-nuvem



    A maior diferença entre o cloud backup e o cloud storage é que, no storage, não há a possibilidade de pedir ao sistema o monitoramento das modificações, relatórios de uploads e downloads, suporte ou qualquer garantia de que os dados estarão seguros, principalmente se o servidor que armazena os dados de determinada nuvem sofrer algum problema.


    Fonte: https://www.baxtru.com/2017/09/29/diferencas-entre-cloud-backup-e-cloud-storage/


    Wannacry: De uma forma resumida, trata-se de ransomware (um malware que “sequestra” arquivos das máquinas ao criptografá-los, e, posteriormente, pedem dinheiro para devolver os arquivos) com a extensão .WCRY que está utilizando exploits do Windows Server 2003, se infiltrando pelo código remoto em execução SMBv2 do sistema operacional. Contudo, essa infiltração maliciosa já é um pouco antiga e surgiu em meados de abril, e a Microsoft lançou patches para prevenir ataques como esse.


    Fonte: https://www.tecmundo.com.br/malware/116652-wannacry-ransomware-o-mundo-chorar-sexta-feira-12.htm

  • foca no malware - pish/pharm/hoax não era.... logo a duvida fica somente em cloud ou decremental backup.... como se trata de algo online da pra ligar à nuvem, e ta resolvida! TMJ

  • GABARITO C.

    Cloud backup - ransonware.

    Wanna cry é um exemplo de ransonware.

  • Eu fiz essa prova e fiquei entra A e a C. Chutei na A e errei. Pelo menos, bati a cláusula de barreira.

  • Phising - pescar informações confidenciais 
    Pharming - direcionar para um site dizendo q eh outro. Malware de domínio. 
    Houx - espalhar boatos 
    Ransonware - sequestra e criptografa. 

  • Pelas pesquisas que fiz, não existe decremental backup (letra E), mas differential backup e incremental backup, mais comumente conhecidos.

  • Gab C

    Já vi por aqui, esse WANNA CRY = RANSONWARE

    Cloud storage = armazenar na nuvem

    Cloud computing = disco virtual/processamento de informação/computação na nuvem = provedoras globais: Microsoft,Amazon,Google,Aple e etc.

  • Porcaria de matéria

  • WANNA CRY = RANSONWARE

    Cloud storAgE = ArmazEnar na nuvem

    Cloud computiNg = computação na Nuvem

  • Çokohoooooo. 7*1 PRA MIM DA FCC.

  • Sacanagem essa questão! Exige conhecimento específico do que seria um Wanna cry

  • Sacanagem foi colocar Wanna cry. Acertei por eliminação, ja que sabia a primeira.

  • Com o aumento da velocidade e da qualidade da conexão com a Internet, o acesso remoto e os serviços na nuvem se tornaram populares.
    As empresas fornecedoras usam a infraestrutura e a plataforma em nuvem para oferecer novos serviços para os usuários.

    O cloud backup, é um "serviço de backup remoto, on-line ou gerenciado, às vezes comercializado como backup na nuvem ou backup como serviço, é um serviço que fornece aos usuários um sistema para backup." É um backup na nuvem.
    Ransomware é um tipo de código malicioso que torna inacessíveis os dados armazenados em um equipamento, geralmente usando criptografia, e que exige pagamento de resgate (ransom) para restabelecer o acesso ao usuário.

    Gabarito: Letra C.


  • O bizu que sempre uso é: quando se trata de backup/ pedir resgate/ disponibilizar arquivo após pagar criptomoedas... se trata de Ransomware.

    Bons estudos!

  • Pessoal,

    O "wanna cry" é um tipo de crypto ransonware. Ele foi bastante divulgado em 2017, porquê muitas organizações sofreram com ele, estima-se que houve mais de 200 mil infecções.

    Notem: A prova é do ano de 2018, e esse foi um acontecimento que teve grande repercurssão em 2017, mas que é uma prática ainda muito comum, principalmente com a alta das criptomoedas.

    Por fim, dava pra matar a questão, caso não se soubesse do que era o wanna cry, pelo inícío dela. O armazenamento foi virtual e pago conforme o uso. Trata-se do armazenamento em nuvem. Lembrem que a nuvem dá aos usuários, geralmente, uma quantia de uso (por exemplo, 5Gb) que é gratuita. Conforme o uso aumenta, o usuário deverá pagar para ter o aumento da quantia. Exemplos: Icloud, OneDrive, etc.

    Gabarito: C.

    Bons estudos.

  • Assertiva C

    O tipo de serviço e o tipo de malware referenciados no texto são Cloud backup – ransomware.

    Repare !!

    ransomware Dridex " Novidade"

  • A questão menciona em seu enunciado o "backup em servidores virtuais". Existe uma inconsistência em termos de assumir que o fato de um servidor ser virtual também seja, por conseguinte, um servidor em nuvem. É plenamente possível e tradicionalmente comum que haja uma máquina servidora localizada fisicamente na infraestrutura da organização (ou seja, não é cloud) que hospede n servidores virtuais. Ao mesmo tempo, é possível que "um servidor de cloud" corresponda a "uma infraestrutura física ou virtual" (https://www.ibm.com/br-pt/cloud/learn/cloud-server). Essa inconsistência prejudica a análise da assertiva correta, principalmente para aqueles que não sabem que o Wanna Cry é um tipo de Ransomware.

    Infelizmente, por negligenciar a parte conceitual, o examinador, como informado no enunciado, pegou uma propaganda de um fabricante que oferta serviços em nuvem através de um servidor virtual e requereu incorretamente que os examinados identificassem tratar-se de um serviço em nuvem. Como isso é possível?


ID
2751640
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Assuntos

O desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuem para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas, segundo previsto pela Lei n° 13.146/2015, é o objetivo do processo de

Alternativas
Comentários
  • Gabarito D

     

    a) Recuperação da saúde  (Errado);

     

    b) Inclusão Social  (Errado);

    Art. 37. Constitui modo de inclusão da pessoa com deficiência no trabalho a colocação competitiva, em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, nos termos da legislação trabalhista e previdenciária, na qual devem ser atendidas as regras de acessibilidade, o fornecimento de recursos de tecnologia assistiva e a adaptação razoável no ambiente de trabalho.

    Art. 77. O poder público deve fomentar o desenvolvimento científico, a pesquisa e a inovação e a capacitação tecnológicas, voltados à melhoria da qualidade de vida e ao trabalho da pessoa com deficiência e sua inclusão social.

     

    c) não discriminação da pessoa com deficiência (Errado);

    Art. 23. São vedadas todas as formas de discriminação contra a pessoa com deficiência, inclusive por meio de cobrança de valores diferenciados por planos e seguros privados de saúde, em razão de sua condição.

     

    d) habilitação e reabilitação (CERTO);

    Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único. O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

     

    e) Terapia comportamental (Errado);

  • Gabarito: D

     

    Lei Nº 13.146/2015

     

    CAPÍTULO II

    DO DIREITO À HABILITAÇÃO E À REABILITAÇÃO

     

    Art. 14.  O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência. 

    Parágrafo único.  O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas. [GABARITO]

     

    Art. 15.  O processo mencionado no art. 14 desta Lei baseia-se em avaliação multidisciplinar das necessidades, habilidades e potencialidades de cada pessoa, observadas as seguintes diretrizes: 

    I - diagnóstico e intervenção precoces; 

    II - adoção de medidas para compensar perda ou limitação funcional, buscando o desenvolvimento de aptidões; 

    III - atuação permanente, integrada e articulada de políticas públicas que possibilitem a plena participação social da pessoa com deficiência; 

    IV - oferta de rede de serviços articulados, com atuação intersetorial, nos diferentes níveis de complexidade, para atender às necessidades específicas da pessoa com deficiência;  

    V - prestação de serviços próximo ao domicílio da pessoa com deficiência, inclusive na zona rural, respeitadas a organização das Redes de Atenção à Saúde (RAS) nos territórios locais e as normas do Sistema Único de Saúde (SUS). 

     

    Art. 16.  Nos programas e serviços de habilitação e de reabilitação para a pessoa com deficiência, são garantidos:

    I - organização, serviços, métodos, técnicas e recursos para atender às características de cada pessoa com deficiência; 

    II - acessibilidade em todos os ambientes e serviços;

    III - tecnologia assistiva, tecnologia de reabilitação, materiais e equipamentos adequados e apoio técnico profissional, de acordo com as especificidades de cada pessoa com deficiência; 

    IV - capacitação continuada de todos os profissionais que participem dos programas e serviços.

     

    Art. 17.  Os serviços do SUS e do Suas deverão promover ações articuladas para garantir à pessoa com deficiência e sua família a aquisição de informações, orientações e formas de acesso às políticas públicas disponíveis, com a finalidade de propiciar sua plena participação social. 

    Parágrafo único.  Os serviços de que trata o caput deste artigo podem fornecer informações e orientações nas áreas de saúde, de educação, de cultura, de esporte, de lazer, de transporte, de previdência social, de assistência social, de habitação, de trabalho, de empreendedorismo, de acesso ao crédito, de promoção, proteção e defesa de direitos e nas demais áreas que possibilitem à pessoa com deficiência exercer sua cidadania.

  • GABARITO: D

    LEI Nº 13.146/15

    Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.
    Parágrafo único. O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

     

  • Gab. D

     

    a) não é mencionado na Lei.

    b) é a própria lei.

    c) Art. 4º, § 1º -  Considera-se discriminação em razão da deficiência toda forma de distinção, restrição ou exclusão, por ação ou omissão, que tenha o propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou anular o reconhecimento ou o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais de pessoa com deficiência, incluindo a recusa de adaptações razoáveis e de fornecimento de tecnologias assistivas. (é o que não fazer diante desta teoria)

    d) Gabarito. A alternativa é a letra da lei

    e) pela Lei 3298, é uma forma de ajuda técnica. 

  • Pessoal, para o MPU 2018, que cobra apenas a lei 13.146/15, criei no meu perfil um caderno de questões exclusivo para essa lei. São quase 200 questões de diversas bancas que, creio eu, serão suficientes para resolver as questões dessa matéria no dia da prova.

    Bons estudos!

  •  a) recuperação da saúde.  (não é mencionado na lei)

     

     b) inclusão social.  (as referências feitas à inclusão social não dizem respeito ao assunto abordado na questão)

     

     c) não discriminação da pessoa com deficiência.  (Refere-se ao capítulo  - DA IGUALDADE E DA NÃO DISCRIMINAÇÃO -

    Art. 4o  Toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades com as demais pessoas e não sofrerá nenhuma espécie de discriminação. Ou seja, nada tem a ver com o que é questionado pela banca.

     

     d) habilitação e reabilitação.  Correto 

    CAPÍTULO II

    DO DIREITO À HABILITAÇÃO E À REABILITAÇÃO

    Art. 14.  O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único.  O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

     

     

     e) terapia comportamental.  (não é mencionado na lei)

     

    Foco!!!!

  • Lei 13.146/15

    Art. 14.  O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único.  O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

  • FALOU EM POTENCIALIDADE = REABILITAÇAO E HABILITAÇAO.

  • Errei, mas o que ficou:

    Inclusão Social - Competição

    Habilitação e Reabilitação - Potencialidades

  • Questão fila da puta!

  • Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único. O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

    R: "D"

  • Alternativa C) Art. 4º Toda pessoa com deficiência tem direito à igualdade de oportunidades com as demais pessoas e não sofrerá nenhuma espécie de discriminação.

    § 1º Considera-se discriminação em razão da deficiência toda forma de distinção, restrição ou exclusão, por ação ou omissão, que tenha o propósito ou o efeito de prejudicar, impedir ou anular o reconhecimento ou o exercício dos direitos e das liberdades fundamentais de pessoa com deficiência, incluindo a recusa de adaptações razoáveis e de fornecimento de tecnologias assistivas.

    Alternativa D) Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único. O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

  • Comentários: Questão literal. Veja a alternativa correta e o dispositivo da lei 13.146.

    Art. 14. O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único. O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

    Gabarito: D

  • Resposta correta letra E

    Conforme Lei n° 13.146/2015 - Estatuto da Pessoa com Deficiência

    Art. 14.  O processo de habilitação e de reabilitação é um direito da pessoa com deficiência.

    Parágrafo único.  O processo de habilitação e de reabilitação tem por objetivo o desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuam para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas.

  • habilitação e reabilitação

  • O desenvolvimento de potencialidades, talentos, habilidades e aptidões físicas, cognitivas, sensoriais, psicossociais, atitudinais, profissionais e artísticas que contribuem para a conquista da autonomia da pessoa com deficiência e de sua participação social em igualdade de condições e oportunidades com as demais pessoas, segundo previsto pela Lei n° 13.146/2015, é o objetivo do processo de habilitação e reabilitação.


ID
2751643
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Assuntos

Segundo expressamente previsto pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, a avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra c).

     

    LEI 13.146/2015

     

     

    Art. 2°, § 1° A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:

     

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

     

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

     

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

     

    IV - a restrição de participação.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • Pessoal, para o MPU 2018, que cobra apenas a lei 13.146/15, criei no meu perfil um caderno de questões exclusivo para essa lei. São quase 200 questões de diversas bancas que, creio eu, serão suficientes para resolver as questões dessa matéria no dia da prova.

    Bons estudos!

  • Lei 13.146/15

    Art. 1o

    § 1o  A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação.

  • GAB ITEM C

     

    Como será a avaliação da deficiência?  Quando necessária, será BIOPSICOSSOCIAL;

    Por quem será realizada?    Por uma equipe: - MULTIPROFISSIONAL

                                                                                - INTERDISCIPLINAR.

     

      O que será considerado? BIZU ( IMPEDIR QUE FATORES LIMITEM A RESTRIÇÃO)

     

    1- os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    2- os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    3- a limitação no desempenho de atividades;

    4-  a restrição de participação.

  •  a) o histórico psiquiátrico; a pontuação em testes cognitivos; os impedimentos, as funções e nas estruturas do corpo e as relações familiares e o respaldo efetivo recebido do núcleo familiar.  ( a lei não cita esses critérios).

     

     b) a restrição de participação da pessoa avaliada; os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo; as relações familiares e o respaldo efetivo recebido do núcleo familiar e o histórico psiquiátrico.  ( a lei não cita esses critérios).

     

     c) a limitação no desempenho de atividades; os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo; os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais e a restrição de participação da pessoa avaliada.  (CORRETO- letra da lei:  1. impedimento nas funções e estruturas do corpo; 2. os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais; 3. limitação no desempenho de atividades; 4. restrição de participação. 

    Atenção! Essa avaliação só será feita quando necessária.  O Poder Executivo cria instrumentos para avaliação da deficiência.

     

     d) o grau de inclusão social da pessoa avaliada em seu meio comunitário; a limitação no desempenho de atividades; a autossuficiência para sua manutenção e o histórico psiquiátrico.  ( a lei não cita esses critérios).

     

     e) os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo; os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais; a pontuação em testes cognitivos e o grau de inclusão social da pessoa avaliada em seu meio comunitário. ( a lei não cita esses critérios).

     

    Fonte: Art. 2, § 1o, Lei 13.146/15

     

    Foco!!!!

  • Segundo expressamente previsto pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, a avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará a limitação no desempenho de atividades (inciso III); os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo (inciso I); os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais (inciso II) e a restrição de participação da pessoa avaliada (inciso IV).

  • Essa banca manda muito nas questões. Impressionante como avalia o conhecimento dos candidatos. Fico besta. 

  • GABARITO: C

     

    Cobrou literalidade da lei.

     

    Art. 2º

    § 1o  A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:     

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação

  • Naara Maya 

     

    concordo totalmente... chega  a ser comico.. O cara da banca deve ganhar 5 reais pra fazer uma questao dessas,..

     

    eu xingo e reclamo do cespe pelas merdas q ele faz, mas mesmo assim, o cespe está a milhares de anos luz de uma fcc da vida. 

    nem se compara.

  • avaliação biopsicossocial não fala nada sobre RELAÇÕES FAMILIARES nem MEIO COMUNITÁRIO

    com essa informação, dá pra matar a questão

  • Lei 13.146/15 -Estatuto da Pessoa com Deficiência

    Art 2º/ § 1º A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:

    I- O impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II-Os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III-A limitação no desempenho de atividades; e

    IV- A restrição de participação

  • Naara, avaliar conhecimentos é algo bem relativo nas bancas, em geral! A cespe por acaso avalia conhecimento de alguém enchendo de pegadinhas ou citando doutrinas que nem Magistrados devem saber?! Eu sou mil vezes mais a FCC, questão de opinião! Agora, estude para a banca que irá fazer o concurso para vc ter ideias dessas pegadinhas ou como cobram, até pq cobrar letra da Lei não é nada diferente do que vemos por aí!

  • Como eu xingo esse avaliadores... bah

  • BIZU: IM FA LI RE

    impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    limitação no desempenho de atividades; e

    restrição de participação

  • § 1º A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:   

     

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação.

  • histórico psiquiátrico e teste cognitivo não têm nada a ver.

    Com isso já dá pra matar a questão

  • Art 2º §1º

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação.

  • Resolução:

    Releia o Art. 2º e o § 1º:

    Art. 2º Considera-se pessoa com deficiência aquela que tem impedimento de longo prazo de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, o qual, em interação com uma ou mais barreiras, pode obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.

    § 1º A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação.

    Vejamos a alternativa C novamente:

    c) a limitação no desempenho de atividades; (III)

     os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo; (I)

     os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais (II)

     e a restrição de participação da pessoa avaliada. (IV)

    Gabarito: C

  • Art. 2º

    § 1o  A avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará:   

    I - os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo;

    II - os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais;

    III - a limitação no desempenho de atividades; e

    IV - a restrição de participação

  • Segundo expressamente previsto pelo Estatuto da Pessoa com Deficiência, a avaliação da deficiência, quando necessária, será biopsicossocial, realizada por equipe multiprofissional e interdisciplinar e considerará a limitação no desempenho de atividades; os impedimentos nas funções e nas estruturas do corpo; os fatores socioambientais, psicológicos e pessoais e a restrição de participação da pessoa avaliada.


ID
2751646
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Estatuto da Pessoa com Deficiência - Lei nº 13.146 de 2015
Assuntos

Segundo o previsto no Decreto n° 5.296/2004, nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade de atendimento da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra e).

     

    DECRETO 5.296/2004

     

     

    Art. 6°, § 3° Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • GAB LETRA E)

     

    Pode ajudar --> Lembre-se da classificação ao chegar no hospital. Pulseiras na cor verde, amarela e vermelha, distribuídas de acordo com a gravidade de cada usuário. 

     

    É mais lógico uma pessoa baleada (pcd ou não) ser atendida primeiro do que as outras pessoas com ferimentos mais leves.

     

    Conforme dispõe o Decreto 5296/2004:

    Art. 6º, § 3o  Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

  •  a) fica condicionada ao pedido expresso da pessoa com deficiência ao ser registrada sua solicitação de atendimento no serviço de saúde. 

     

     b) não está condicionada a qualquer avaliação, devendo ser observada. 

     

     c) fica condicionada à avaliação do corpo de enfermagem responsável pelo atendimento inicial, que considerará as outras prioridades legais a serem atendidas na mesma oportunidade. 

     

     d) não deve ser observada nos serviços de urgência ou emergência médica. 

     

     e) fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.  CORRETO § 3o  Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

     

    Foco!!!

  • Comentário off: Na pratica não é bem isso que acontece, mas tudo bem... a equipe de enfermagem é que na maioria das vezes classifica.

  • Mesmo raciocínio deste parágrafo:

    Lei 13.146, art. 9, § 2 - Nos serviços de emergência públicos e privados, a prioridade conferida por esta Lei é condicionada aos protocolos de atendimento médico. 

  •  nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade de atendimento da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida = Fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.


  • Gabarito: letra E

    DECRETO 5.296/2004

     

     

    Art. 6°, § 3° Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

    única dúvida que poderia ter seria a letra C mas não fala em corpo de enfermagem

  • Gabarito: letra E

    DECRETO 5.296/2004

     

     

    Art. 6°, § 3° Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

    única dúvida que poderia ter seria a letra C mas não fala em corpo de enfermagem

  • Gabarito: letra E

    DECRETO 5.296/2004

     

     

    Art. 6°, § 3° Nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade conferida por este Decreto fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.

  • Segundo o previsto no Decreto n° 5.296/2004, nos serviços de emergência dos estabelecimentos públicos e privados de atendimento à saúde, a prioridade de atendimento da pessoa com deficiência ou mobilidade reduzida fica condicionada à avaliação médica em face da gravidade dos casos a atender.


ID
2751649
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Severina, Maria e Camila são servidoras públicas do Tribunal Regional do Trabalho da 2° Região. Severina praticou determinada conduta que acredita configure infração disciplinar. Assim, preocupada especificamente com a penalidade de suspensão, indaga suas colegas de trabalho a respeito das disposições específicas da Lei n° 8.112/1990. Maria e Camila respondem corretamente que a penalidade de suspensão

Alternativas
Comentários
  • Gabarito A

     

    LEI 8.112/90

    Art. 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

            § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

     

    a) será aplicada pelo prazo de até 15 dias na hipótese de o servidor, injustificadamente, recusar-se a ser submetido à inspeção médica determinada pela autoridade competente (Correto, copia da RJU Art. 130 §1);

     

    b) poderá ser convertida em multa, na base de 30% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço (Errado, multa na base de 50% por dia de vencimento - Art. 130 §2 da RJU);

     

    c) poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a afastar-se do serviço por cinco dias (Errado, multa na base de 50% por dia de vencimento - Art. 130 §2 da RJU);

     

    d) poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço (Errado, multa na base de 50% por dia de vencimento - Art. 130 §2 da RJU);

     

    e) será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder a 60 dias (Errado, não pode execer a 90 dias - Art. 130 da RJU da RJU).

  • Gabarito: A

     

    Lei Nº 8.112/90

     

    Art. 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

            § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação. [GABARITO}

           § 2o  Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% (cinqüenta por cento) por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.

  • O prazo da suspensão é de até 90 dias, mas caso houver recusa de ser submetido a inspeção médica = 15 dias.

     

    #FORÇA

  • LETRA A

    A SUSPENSÃO PODE SER CONVERTIDA EM MULTA NA BASE DE 50%, DAÍ JÁ ELIMINAMOS A LETRA B, C e D.

    A SUSPENSÃO NÃO PODE EXCEDER 90 DIAS, NESSE CASO, JÁ ELIMINA A LETRA E.

  • GABARITO: A

    Caso seja motivo de dúvida:

    Recusar-se a se submeter a INSPEÇÃO MÉDICA: SUSPENSÃO       /      Recusar-se a ATUALIZAR DADOS cadastrais: ADVERTÊNCIA

     

  • Gab A

     

    Art. 117.  Ao servidor é proibido: 

     

            I - AUSENTAR-SE do serviço durante o expediente, sem prévia autorização do chefe imediato;  ADVERTÊNCIA 

     

            II - RETIRAR, sem prévia anuência da autoridade competente, qualquer DOCUMENTO ou objeto da repartição; ADVERTÊNCIA

     

            III - RECUSAR  fé a documentos públicos; ADVERTÊNCIA

     

            IV - OPOR resistência injustificada ao andamento de documento e processo ou execução de serviço; ADVERTÊNCIA

     

            V - PROMOVER manifestação de apreço ou desapreço no recinto da repartição; ADVERTÊNCIA

     

            VI - COMETER a pessoa estranha à repartição, fora dos casos previstos em lei, o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou de seu subordinado; ADVERTÊNCIA

     

            VII - COAGIR ou aliciar subordinados no sentido de filiarem-se a associação profissional ou sindical, ou a partido político; ADVERTÊNCIA

     

            VIII - MANTER sob sua chefia imediata, em cargo ou função de confiança, cônjuge, companheiro ou parente até o segundo grau civil; ADVERTÊNCIA

     

            IX - valer-se do cargo para lograr proveito pessoal ou de outrem, em detrimento da dignidade da função pública; DEMISSÃO 

     

            X - participar de gerência ou administração de sociedade privada, personificada ou não personificada, exercer o comércio, EXCETO na qualidade de acionista, cotista ou comanditário; DEMISSÃO

     

            XI - atuar, como procurador ou intermediário, junto a repartições públicas, SALVO quando se tratar de benefícios previdenciários ou assistenciais de parentes até o segundo grau, e de cônjuge ou companheiro; DEMISSÃO

     

            XII - DEMISSÃO

     

            XIII - aceitar comissão, emprego ou pensão de estado estrangeiro; DEMISSÃO

     

            XIV ; DEMISSÃO

     

            XV - proceder de forma desidiosa; DEMISSÃO

     

            XVI - UTILIZAR pessoal ou recursos materiais da repartição em serviços ou atividades particulares; DEMISSÃO

     

            XVII - COMETER a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que ocupa, EXCETO em situações de emergência e transitórias; SUSPENSÃO

     

            XVIII - EXERCER quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho; SUSPENSÃO 

     

            XIX - ADVERTÊNCIA

     

            P único.  ( não coube )

     

     Art. 130.  SUSPENSÃO será aplicada em caso:

     - de reincidência das faltas punidas com advertência,

    - de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão,

        não podendo exceder de 90 dias.

    § 1o  Será punido com suspensão de até 15 dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

    § 2o  Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.

     

    ( 1 coment )

  • LETRA A

     

    Macete para SUSPENSÃO : COMETEX REX

     

    Art. 117 -

    XVII - COMETer a outro servidor atribuições estranhas ao cargo que ocupa, exceto em situações de emergência e transitórias; 

    XVIII - EXercer quaisquer atividades que sejam incompatíveis com o exercício do cargo ou função e com o horário de trabalho; 

     Art. 130. A suspensão será aplicada em caso de Reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias. ( REINCIDÊNCIA DE ADVERTÊNCIA) 

    § 1o Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.  ( EXAME MÉDICO)

     

    Galera, criei um perfil no instagram voltado para publicar os meus macetes , dicas e em breve venda dos meus materiais. Sigam aí @qciano. Abraço e bons estudos! https://www.instagram.com/qciano/

  • Questão mal elaborada!

  • LETRA A - CORRETA (ART. 130, §1º)

    "Será punido com suspensão de até 15 dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação."

     

    LETRAS B, C e D - INCORRETAS (ART. 130, §2º)

    "Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço."

     

    LETRA E - INCORRETA (ART. 130, CAPUT)

    "A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 dias."

  • que delicia de questão

  • A suspensão não poderá exceder de 90 (noventa) dias;


    Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% (cinqüenta por cento) por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço (§2º).


    Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação (§1º).

  • Questão fácil, vamos lá? 
    a)será aplicada pelo prazo de até 15 dias na hipótese de o servidor, injustificadamente, recusar-se a ser submetido à inspeção médica determinada pela autoridade competente. Correta

     b)poderá ser convertida em multa, na base de 30% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço. (O correto é 50%)

     c)poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a afastar-se do serviço por cinco dias. (Não há previsão desse afastamento de 5 dias, e a porcentagem é 50%!)

     d)poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço. (O correto seria 50%)

     e)será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder a 60 dias.  (Não podendo exceder a 90 dias de suspensão)

  • GABARITO letra A


    a) Correta

    b) 50%

    c) 50% e o servidor é obrigado a permanecer no serviço.

    d) 50%

    e) até 90 dias

  • a) será aplicada pelo prazo de até 15 dias na hipótese de o servidor, injustificadamente, recusar-se a ser submetido à inspeção médica determinada pela autoridade competente. Gabarito! A suspensão é mais lembrada por ser aplicada em caso de reincidência de falta punível com advertência, mas essa alternativa mostra uma das poucas possibilidades de aplicação direta da suspensão, sem ter que ter havido advertência anteriormente.

     

    b) poderá ser convertida em multa, na base de 30% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço. Base de 50%.

     

    c) poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a afastar-se do serviço por cinco dias. Base de 50% + obrigado a permanecer em serviço.

     

    d) poderá ser convertida em multa, na base de 60% por dia de vencimento ou remuneração, quando houver conveniência para o serviço, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço. A base é de 50%.

     

    e) será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder a 60 dias. A suspensão vai até 90 dias.

     

    Qualquer erro nos comentários, mandem inbox, por favor! Bons estudos.

  •  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

  • SUSPENSÃO:

    NÃO PODE EXCEDER 90D.

    RECUSAR INSPEÇÃO MÉDICA - 15 D.

    CONVERSÃO DE MULTA NA BASE 50% POR DIA DE VENCIMENTO

  • Art. 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

           § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

          § 2o  Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% (cinqüenta por cento) por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço.

  • não podendo exceder a 90 dias , pode ser convertida em multa de até 50 %

  • a) Art. 130. § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

    b) Art. 130. § 2o Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço

    c) Art. 130. § 2o Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço

    d) Art. 130. § 2o Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço

    e) Art. 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

    Gabarito: Letra A

  • A presente questão aborda, na essência, tema concernente ao cabimento da penalidade de suspensão, prevista no art. 130 da Lei 8.112/90, que assim estabelece:

    " Art. 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

    § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

    § 2o  Quando houver conveniência para o serviço, a penalidade de suspensão poderá ser convertida em multa, na base de 50% (cinqüenta por cento) por dia de vencimento ou remuneração, ficando o servidor obrigado a permanecer em serviço."

    Com apoio neste preceito normativo, vejamos as opções lançadas pela Banca:

    a) Certo:

    Em perfeita conformidade com o teor do §1º, acima transcrito, razão pela qual inexistem equívocos a serem apontados nesta opção.

    b) Errado:

    Na verdade, a base de conversão da suspensão em multa é de 50%, e não de 30%, como dito pela Banca, equivocadamente, a teor do §2º, antes transcrito.

    c) Errado:

    Há dois erros aqui. O primeiro consiste em que a base de conversão é de 50%(e não de 60%). O segundo repousa no suposto dever de afastamento por cinco dias, condição inexistente na norma de regência da matéria.

    d) Errado:

    O equívoco desta opção é o mesmo apontado no comentário anterior, em sua primeira parte (base de conversão é de 50%).

    e) Errado:

    Na realidade, o prazo máximo previsto para a pena de suspensão não é de 60 dias, mas sim de 90 dias, conforme art. 130, caput, da Lei 8.112/90, acima colacionado.


    Gabarito do professor: A

  • GABARITO LETRA A

     

    LEI Nº 8112/1990 (DISPÕE SOBRE O REGIME JURÍDICO DOS SERVIDORES PÚBLICOS CIVIS DA UNIÃO, DAS AUTARQUIAS E DAS FUNDAÇÕES PÚBLICAS FEDERAIS)

     

    ARTIGO 130.  A suspensão será aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e de violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão, não podendo exceder de 90 (noventa) dias.

     

    § 1o  Será punido com suspensão de até 15 (quinze) dias o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação.

  • Letra A

    b) Na base de 50 % por dia.

    c) Na base de 50% por dia.

    d) Na base de 50% por dia.

    e) Não pode exceder 90 DIAS.

    Erros ?Só avisar!!

  • A suspensão é aplicada em caso de reincidência das faltas punidas com advertência e violação das demais proibições que não tipifiquem infração sujeita a penalidade de demissão. O prazo máximo de suspensão é de 90 dias (art. 130). O servidor, evidentemente, não recebe remuneração durante o período de suspensão, e o tempo de suspensão não é computado como tempo de serviço para qualquer efeito.

    A Lei 8.112/1990 estabelece, ainda, uma hipótese específica de aplicação de suspensão por até 15 dias para o servidor que, injustificadamente, recusar-se a ser submetido a inspeção médica determinada pela autoridade competente, cessando os efeitos da penalidade uma vez cumprida a determinação (art. 130, §1°).

    (MARCELO ALEXANDRINO & VICENTE PAULO)


ID
2751652
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Márcio, servidor público federal, negou publicidade aos atos oficiais. Leonardo, também servidor público federal, deixou de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação. Nos termos da Lei n° 8.429/1992, considerando estritamente as condutas narradas, bem como que ambas foram praticadas com dolo,

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra b).

     

    LEI 8.429/92

     

     

    Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

     

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

     

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação.

     

     

    * Segue abaixo um esquema meu sobre o assunto:

     

    ENRIQUECIMENTO ILÍCITO (ART.9°) = APENAS DOLO.

     

    PREJUÍZO AO ERÁRIO (ART.10) = DOLO OU CULPA.

     

    ATENTA CONTRA OS PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA (ART.11) = APENAS DOLO.

     

    ** DICA: RESOLVER A Q839641.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • Gabarito - B

     

    Lei 8.429/92 -  Art. 11 - Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

     

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

     

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação.

     

     

    MODALIDADES DA IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

     

    ENRIQUECIMENTO ILÍCITO

     

    • Elemento subjetivo - Dolo.

     

    • Quem é beneficiado é o próprio indivíduo que pratica o ato, logo, traz o benefício para si.

     

    •  Verbos com sentido de posse - Receber / Perceber / Adquirir / Incorporar / Aceitar / Utilizar bem público para fim particular.

     

     

    LESÃO AO ERÁRIO

     

    • Elemento subjetivo - Dolo ou culpa.

     

    • Quem é beneficiado é outro indivíduo, logo, traz o benefício para outrem.

     

    • Atos - Facilitar / Permitir / Doar / Frustrar licitação / Frustrar processo seletivo.

     

     

    ATENTAR CONTRA PRINCÍPIOS

     

    • Elemento subjetivo - Dolo.

     

    •  Ninguém é beneficiado de maneira direta, mas a Administração Pública resta prejudicada em razão dos atos desta natureza.

     

    • Atos que atentam contra princípios  ↓ 

    → Fuga de competência 

    → Retardar ou deixar de praticar ato de ofício

    → Quebra de sigilo.

    → Negar publicidade.

    → Frustar concurso público.

    → Deixar de prestar contas.

    → Deixar de cumprir requisitos de acessibilidade.

     

    https://www.youtube.com/watch?v=FUuoasIl46M&t=

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • GABARITO: LETRA B

     

     Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

     

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

     

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação.

  •  

    ENRIQUECIMENTO ILÍCITO   FALOU EM = VANTAGEM  ECONÔMICA

     APURI ATU

    ADQUIRIR - PERCEBER - USAR - RECEBER - INCORPORAR -  ACEITAR - UTILIZAR

     

     

    QUE CAUSAM PREJUÍZO AO ERÁRIO    FALOU EM = FACILITAR - CONCORRER - PERMITIR

     FRALD COM CPF

    FACILITAR - REALIZAR - AGIR - LIBERAR - DOAR - CONCEDER - ORDENAR - CELEBRAR - PERMITIR - FRUSTRAR

     

     

    CONTRA OS PRINCÍPIOS DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

    aRREPEND   PF 

    PRATICAR - RETARDAR - REVELAR - NEGAR - FRUSTRAR - DEIXAR - PERMITIR

  • Gab. "B"

     

    Muito subjetiva a assertiva pois uma vez que Márcio negou publicidade aos atos oficiais, não deixou claro se os atos negados era de grau sigiloso. 

    Entretanto a única crível realmente é a letra "B"

     

    #DeusnoComando 

  • Bizu para diferenciar enriquecimento ilícito de prejuízo ao erário: quando beneficia a si próprio trata-se enriquecimento ilícito, quando permite que outro se beneficie ou mesmo celebra contrato sem as formalidades legais, trata-se de prejuízo ao erário

  • Gab.b.

    ambos cometeram ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública.

  • ESQUEMA BÁSICO SOBRE IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA:

    Ato de improbidade administrativa são ELAC:

    E – Enriquecimento Ilícito;

    L – Lesão ao Erário;

    A – Atos contra os princípios da Adm. Pública;

    C – Concessão ou Aplicação Indevida de BFT.

    ENRIQUECIMENTO ILÍCITO:

    *Suspensão (e não perda) dos direitos políticos de 8 a 10 anos;

    *Proibição de contratar com o poder público por 10 anos;

    *Multa de 3x o valor do que foi "embolsado", ou seja, do acréscimo patrimonial;

    *Perda da função pública;

    *Deve perder os bens ilícitos.

    LESÃO AO ERÁRIO:

    *Suspensão dos direitos políticos de 5 a 8 anos;

    *Proibição de contratar com o poder público por 5 anos;

    *Multa de 2x o valor do dano causado;

    *Perda da função pública;

    *Pode perder os bens ilícitos.

    ATOS CONTRA OS PRINCÍPIOS DA ADM. PÚBLICA:

    *Suspensão dos direitos políticos de 3 a 5 anos;

    *Proibição de contratar com o poder público por 3 anos;

    *Multa de 100x o valor da remuneração;

    *Perda da função pública;

    *Não há indisponibilidade dos bens.

    CONCESSÃO OU APLICAÇÃO INDEVIDA DE BFT (BENEFÍCIO FINANCEIRO OU TRIBUTÁRIO):  

    *Suspensão dos direitos políticos de 5 a 8 anos;

    *Multa de até 3x o valor do benefício financeiro ou tributário concedido;

    *Perda da função pública.

    *Enriquecimento Ilícito: exige DOLO;

    *Lesão ao Erário: exige DOLO ou CULPA;

    *Atos contra os princípios da Adm. Pública: exige DOLO;

    *Concessão ou aplicação indevida de BFT: exige DOLO.

    MATERIAIS/EQUIPAMENTOS/MÁQUINAS/TRABALHO/VEÍCULOS:

    *Se utilizar: enriquecimento Ilícito;

    *Se permitir: lesão ao Erário.

    "Nossa vitória não será por acidente".

  • Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

        I - praticar ato visando fim proibido em lei ou regulamento ou diverso daquele previsto, na regra de competência;

        II - retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício;

        III - revelar fato ou circunstância de que tem ciência em razão das atribuições e que deva permanecer em segredo;

        IV - negar publicidade aos atos oficiais;

        V - frustrar a licitude de concurso público;

        VI - deixar de prestar contas quando esteja obrigado a fazê-lo;

        VII - revelar ou permitir que chegue ao conhecimento de terceiro, antes da respectiva divulgação oficial, teor de medida política ou econômica capaz de afetar o preço de mercadoria, bem ou serviço.

       VIII - descumprir as normas relativas à celebração, fiscalização e aprovação de contas de parcerias firmadas pela administração pública com entidades privadas.    

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação.     

    X - transferir recurso a entidade privada, em razão da prestação de serviços na área de saúde sem a prévia celebração de contrato, convênio ou instrumento congênere.

  • GABARITO LETRA B 

     

    LEI Nº 8429/1992 (DISPÕE SOBRE AS SANÇÕES APLICÁVEIS AOS AGENTES PÚBLICOS NOS CASOS DE ENRIQUECIMENTO ILÍCITO NO EXERCÍCIO DE MANDATO, CARGO, EMPREGO OU FUNÇÃO NA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA DIRETA, INDIRETA OU FUNDACIONAL E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS)  

     

    ARTIGO 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

     

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação.

  • Publicidade e Isonomia.

  • ATOS CONTRA OS PRINCÍPIOS DA ADM. PÚBLICA: P.A.O >> ação ou omissão = dolo

    *Suspensão dos direitos políticos de 3 a 5 anos;

    *Proibição de contratar com o poder público por 3 anos;

    *Multa de 100x o valor da remuneração;

    *Perda da função pública;

    *Não há indisponibilidade dos bens.

    *******************************

    CONCESSÃO OU APLICAÇÃO INDEVIDA DE BFT (BENEFÍCIO FINANCEIRO OU TRIBUTÁRIO):  

    *Suspensão dos direitos políticos de 5 a 8 anos;

    *Multa de até 3x o valor do benefício financeiro ou tributário concedido;

    *Perda da função pública.

  • De acordo com a narrativa contida no enunciado da questão, percebe-se que tanto Márcio quanto Leonardo praticaram atos de improbidade administrativa que atentam contra princípios da administração pública, o que se percebe da simples leitura do art. 11, incisos IV e IX, da Lei 8.429/92, abaixo transcritos:

    "Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

    (...)

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

    (...)

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação."

    Como daí se vê, Márcio teria cometido o ato vazado no inciso IV, ao passo que Leonardo aquele contido no inciso IX.

    Do exposto, percebe-se que a única opção que satisfaz estas conclusões é aquela indicada na letra B ("ambos praticaram ato de improbidade que atenta contra os Princípios da Administração Pública.") Todas as demais divergem destas premissas de raciocínio.


    Gabarito do professor: B

  • GABARITO: LETRA B

    COMENTÁRIO DO PROFESSOR PARA QUEM NÃO TEM ACESSO

    De acordo com a narrativa contida no enunciado da questão, percebe-se que tanto Márcio quanto Leonardo praticaram atos de improbidade administrativa que atentam contra princípios da administração pública, o que se percebe da simples leitura do art. 11, incisos IV e IX, da Lei 8.429/92, abaixo transcritos:

    "Art. 11. Constitui ato de improbidade administrativa que atenta contra os princípios da administração pública qualquer ação ou omissão que viole os deveres de honestidade, imparcialidade, legalidade, e lealdade às instituições, e notadamente:

    (...)

    IV - negar publicidade aos atos oficiais;

    (...)

    IX - deixar de cumprir a exigência de requisitos de acessibilidade previstos na legislação."

    Como daí se vê, Márcio teria cometido o ato vazado no inciso IV, ao passo que Leonardo aquele contido no inciso IX.

    Do exposto, percebe-se que a única opção que satisfaz estas conclusões é aquela indicada na letra B ("ambos praticaram ato de improbidade que atenta contra os Princípios da Administração Pública.") Todas as demais divergem destas premissas de raciocínio.

    FONTE:  Rafael Pereira , Juiz Federal - TRF da 2ª Região


ID
2751667
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

De acordo com a Constituição Federal de 1988, são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

Alternativas
Comentários
  • Gabarito E

     

    a) garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, apenas para os que percebem remuneração fixa (Errado, Art. 7 VII da CF/88);

    - Garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável (=INCLUSIVE trabalhador que esteja recebendo benefício desemprego, não poderá ter este benefício inferior ao valor do salário mínimo – Art. 201, §2 da CF/88);

     

    b) seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, independentemente de incorrer (Errado, alterou o sentido com uso de independentemente, uma vez que está palavra tras a ideia de que não precisa existir dolo/culpa, mas a CF/88 prega que somente para os casos de dolo ou culpa, Art. 7 XXVIII da CF/88);

    - Seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando (independente) incorrer em dolo ou culpa;

     

    c) igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador autônomo (Errado, Art. 7 XXXIV da CF/88);

    - Igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso (autonômo);

     

    d) assistência gratuita aos filhos desde o nascimento até 6 anos de idade em creches e pré-escolas (Errado, Art. 7 XXV da CF/88);

    - Assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 (cinco) anos de idade em creches e pré-escolas - EC/53-06 (=DireitoSUBJETIVO público, sendo possível a intervenção do poder judiciário visando à efetivação desse direito constitucional (STF/RExt-463.210);

     

    e) proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos (CERTO, cópia do Art. 7 XXXIII da CF/88);

    - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito (poderá PENOSO  para menor de 18 anos) e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos (EC-20/98);

  • Gabarito - E

     

     

    a) Art 7º VII - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável;

     

     

    b) Art 7º XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;

     

     

    c) Art 7º XXXIV - igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

     

     

    d) Art 7º XXV - assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 anos de idade em creches e pré-escolas;

     

     

    e) Art 7º XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de 18 e de qualquer trabalho a menores de 16 anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de 14 anos;

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • RECOMENDO O COMENTÁRIO DO Raphael Coutinho...

  • Garabito E

    A-  Errada: :o correto seria garantia de salário nunca inferior ao mínimo para os que recebem remuneração variável.
     B- Errada: seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa. 
     C - Errada:   igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador autonomo ( o certo seria trabalhador avulso)
     D - Errada:  assistência gratuita aos filhos desde o nascimento até 6 anos de idade em creches e pré-escolas. ( o certo seria 5 anos, conforme a nova redação  do XXVIII no artigo 7 da CF )
     

  • Gabarito E

     

     

    b) seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, independentemente de incorrer em dolo ou culpa.  ERRADA

     

    Art. 7

    (....)

    XX - proteção do mercado de trabalho da mulher, mediante incentivos específicos, nos termos da lei;

    XXI - aviso prévio proporcional ao tempo de serviço, sendo no mínimo de trinta dias, nos termos da lei;

    XXII - redução dos riscos inerentes ao trabalho, por meio de normas de saúde, higiene e segurança;

    XXIII - adicional de remuneração para as atividades penosas, insalubres ou perigosas, na forma da lei;

    XXIV - aposentadoria;

    XXV - assistência gratuita aos filhos e dependentes desde o nascimento até 5 (cinco) anos de idade em creches e pré-escolas; 

    XXVI - reconhecimento das convenções e acordos coletivos de trabalho;

    XXVII - proteção em face da automação, na forma da lei;

    XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, QUANDO incorrer em dolo ou culpa;

     

     

     

    ( 1 coment )

  • RAPHAEL COUTINHO, MUITA LUZ! Obrigada pela ajuda! 

  • só eu ou vcs também têm uma leve impressão que as provas de técnico são mais difíceis do que as de analista?

  • Pessoal, alguém poderia me ajudar com uma dúvida?


    Em que situação, um acidente de trabalho não envolveria dolo ou culpa?

  • Gabarito: letra E

    Sobre a dúvida do colega "Vini"

    Vejamos: CF88, art. 5º XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;

    Significa que o empregador não pode responder de forma objetiva em relação à indenização decorrente de acidente de trabalho, devendo-se comprovar seu dolo ou culpa.

    A propósito, nos casos de acidente de trabalho, o empregado já estará amparado pela Previdência Social, já que o seguro é obrigatório.

    Assim, por exemplo, se um dos funcionários empurrar outro que cai e quebra a perna, em horário de almoço, o empregador não deve ser condenado a indenizar, porque não agiu com dolo ou culpa.

    Bons estudos!

  • Vini Go. Em caso fortuito ou força maior.

  • corrigindo as alternativas:

    a - garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, para os que percebem remuneração variável;

    b- seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa;

    c- igualdade de direitos entre o trabalhador com com vínculo empregatício e o trabalhador avulso;

    d- assistência gratuita aos filhos e aos dependentes desde o nascimento até os 5 anos de idade em creches e pré-escolas;

    e- alternativa correta

  • visem à melhoria de sua condição social


    GABARITO E

  • De acordo com a Constituição Federal de 1988, são direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:


    A) garantia de salário, nunca inferior ao mínimo, apenas para os que percebem remuneração fixa. (salário mínimo também garantido aos que percebem remuneração variável - ART. 7º, VII, CF) 


    B) seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, independentemente de incorrer em dolo ou culpa. (somente quando o empregador incorrer em dolo ou culpa - ART. 7º, XXVIII, CF)


    C)igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador autônomo. (trabalhador avulso - ART. 7º, XXXIV, CF)


    D) assistência gratuita aos filhos desde o nascimento até 6 anos de idade em creches e pré-escolas. (até os 5 anos - ART. 7º, XXV, CF)


    E) proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos. (CORRETA - ART. 7º, XXXIII, CF)

  • Letra E.

    a.Errado. A pessoa que recebe remuneração variada é quem mais deve ser protegida.

    b Errado. Se incorrer em dolo ou culpa e causar dano ao empregado, ele vai responder.

    c.Errado. XXXIV – igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso. d.Errado. 5 anos de idade.

    Questão comentada pelo Prof. Wellington Antunes

  • GABARITO LETRA=E

    Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

    XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos;     

  • GABARITO LETRA E

     

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 

     

    ARTIGO 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

     

    XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos;   

     

    Parágrafo único. São assegurados à categoria dos trabalhadores domésticos os direitos previstos nos incisos IV, VI, VII, VIII, X, XIII, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XXI, XXII, XXIV, XXVI, XXX, XXXI e XXXIII e, atendidas as condições estabelecidas em lei e observada a simplificação do cumprimento das obrigações tributárias, principais e acessórias, decorrentes da relação de trabalho e suas peculiaridades, os previstos nos incisos I, II, III, IX, XII, XXV e XXVIII, bem como a sua integração à previdência social. 


     

  • GABARITO LETRA=E

    Art. 7º São direitos dos trabalhadores urbanos e rurais, além de outros que visem à melhoria de sua condição social:

    XXXIII - proibição de trabalho noturno, perigoso ou insalubre a menores de dezoito e de qualquer trabalho a menores de dezesseis anos, salvo na condição de aprendiz, a partir de quatorze anos;   

  • seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, independentemente de incorrer em dolo ou culpa.

    -> QUANDO incorrer em dolo ou culpa.

  • a.A garantia é também para quem recebe remuneração variável.

    b.Se incorrer de dolo ou culpa do empregador, ele paga a indenização.

    c. É igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

    d.Até 5 anos.

    e.A alternativa está no Art. 7º, XXXIII.

  • GABARITO e

    a.ERRADA. A garantia é também para quem recebe remuneração variável.

    b.ERRADA. Se incorrer de dolo ou culpa do empregador, ele paga a indenização.

    c.ERRADA. É igualdade de direitos entre o trabalhador com vínculo empregatício permanente e o trabalhador avulso.

    d.ERRADA. Até 5 anos.

    e.CERTA. A alternativa está no Art. 7º, XXXIII.

    Questão comentada pelo professor Luciano Dutra.

  • "seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, independentemente de incorrer em dolo ou culpa."

    Alguém pode me dizer qual a diferença de interpretação se substituir "quando" por "independentemente"?

  • Pâmela boa tarde! É que a assertiva fala em "independentemente", mas, segundo a letra da Constituição em seu Art. 7º, reza: XXVIII - seguro contra acidentes de trabalho, a cargo do empregador, sem excluir a indenização a que este está obrigado, quando incorrer em dolo ou culpa; e não independentemente como dito, ou seja, é uma questão que reproduz o texto constitucional, compreendeu?


ID
2751670
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito do Trabalho
Assuntos

De acordo com a legislação vigente, aplicável às hipóteses de interrupção do contrato de trabalho, o empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário

Alternativas
Comentários
  • Gabarito - C

     

     

    Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

     

     

    a) Art. 473, IV - por 1 dia, em cada 12 meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada.

     

     

    b) Art. 473, II - até 3 dias consecutivos, em virtude de casamento.

     

     

    c) Art. 473, VII - nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior.

     

     

    d) Art. 473, I - até 2 dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência econômica.

     

     

    e) Art. 473, X - até 2 dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira.

     

     

     

    INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO  -  Art. 473

     

     

    3 dias:

     

    →  Casamento (Consecutivos).  [ Alternativa - B ]

     

     

    2 dias:

     

    →  Falecimento (Consecutivos).  [ Alternativa - D ]

     

    →  Alistamento Eleitoral (Consecutivos ou não).

     

    →  Acompanhamento de exames na gravidez.  [ Alternativa - E ]

     

     

    1 dia:

     

    →  Nascimento de filho no decorrer da 1º semana.

     

     

    1 dia/ano:

     

    →  Doação de sangue. [ Alternativa - A ]

     

    →  Acompanhar filho em consulta médica até 6 anos.

     

     

    Os demais NÃO têm prazo determinado:

     

    →  Cumprir serviço militar.

     

    →  Realizar provas de exame vestibular para ingresso em ensino superior. [ Alternativa - C ]

     

    →  Comparecer em juízo.

     

    →  Representande de entidade sincical, quando participar de reunião oficial de organismo internacional.

     

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

     

    VII - nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em
    estabelecimento de ensino superior.

     

    PRECEDENTE NORMATIVO TST Nº 70 LICENÇA PARA ESTUDANTE (positivo)
    Concede-se licença não remunerada nos dias de prova ao empregado estudante, desde que avisado o patrão com 72 horas de antecedência e mediante comprovação.

     

    Bons estudos!

  • macete que não lembro onde vi:

    casamento ------------1 dia pra casar ------------1 pra lua de mel----------1 pra separar------3 dias.

    morte--------------------1 dia pra velar o morto-----------------------------------1 pra enterrar-----2 dias.

    nunca mais errei.

  • Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

    [...]    

       XII - até 3 (três) dias, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de realização de exames preventivos de câncer devidamente comprovada. 

  • LETRA C

     

    Macete :

    MORTO= 2 SÍLABAS = 2 DIAS

    CASADO=3 SÍLABAS = 3 DIAS

    VOTO= 2 SÍLABAS = 2 DIAS

    Consultas médicas →  2 palavras ( 2 dias)

    Acompanhar filho de até 6 anos = 1 dia ( Um só filho ,logo 1 dia)

     

    @qciano -> Mnemônicos para concursos -> https://www.instagram.com/qciano

     

     

  • Letra C

    As Bancas sempre tentam confundir casamento e morte. Na minha opinião a quantidade de dias para cada um deveria ser ao contrário, mas o legislador preferiu assim.

    Casado → Coisa boa, então ganha 3 dias. (3 sílabas)

    Morte → Coisa ruim, então se lasca de vez, ganha só 2 dias. (2 sílabas)

  • *** NOVIDADE LEGISLATIVA ***

    Em dezembro/2018 houve a inclusão de novo inciso ao art. 473 da CLT, o qual criou a seguinte hipótese de INTERRUPÇÃO DO CONTRATO DE TRABALHO:

    EXAME PREVENTIVO DE CÂNCER (ATÉ 3 DIAS A CADA 12 MESES)

    ________________________________________________________________________________________________

    Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

    XII - até 3 (três) dias, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de realização de exames preventivos de câncer devidamente comprovada. (Incluído pela Lei nº 13.767, de 2018).

  • 01 dia em se tratando de nascimento de filho

    01 dia, em cada 12 meses trabalhados, no caso de doação voluntária de sangue

    01 dia por ano para acompanhar filho de até 06 anos em consulta médica

     

    02 dias em se tratando de falecimento

    02 dias para acompanhar consultas médicas e exames durante o período de gravidez da esposa

    02 dias parar alistar-se como eleitor

     

    03 dias em se tratando de casamento

    03 dias, em cada 12 meses trabalhados, nos caso de exames preventivos de câncer devidamente comprovados

  • A – Errada. Para doação de sangue, o afastamento é de um dia a cada 12 meses de trabalho

    (artigo 473, IV, da CLT).

    B – Errada. Para casamento, o afastamento é de até 03 dias consecutivos (artigo 473, II, da

    CLT).

    C – Correta. A assertiva está em consonância com o artigo 473, VII, da CLT: “VII - nos dias em

    que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de

    ensino superior”.

    D – Errada. Em caso de falecimento, o afastamento é de até 2 dias consecutivos (artigo 473, I, da

    CLT).

    E – Errada. O empregado pode acompanhar as consultas médicas da esposa ou companheira

    gestante até 2 dias durante o período da gravidez (artigo 473, X, da CLT).

    Gabarito: C

  • CONSULTA MÉDICA = 2 DIAS

  • GABARITO: C

    Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

    a) ERRADO: IV - por um dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

    b) ERRADO: II - até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento; 

    c) CERTO: VII - nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior.

    d) ERRADO: I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência econômica;

    e) ERRADO: X - até 2 (dois) dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira;

  • GABARITO: C

    Art. 473 - O empregado poderá deixar de comparecer ao serviço sem prejuízo do salário:

    a) ERRADO: IV - por um dia, em cada 12 (doze) meses de trabalho, em caso de doação voluntária de sangue devidamente comprovada;

    b) ERRADO: II - até 3 (três) dias consecutivos, em virtude de casamento;

    c) CERTO: VII - nos dias em que estiver comprovadamente realizando provas de exame vestibular para ingresso em estabelecimento de ensino superior.

    d) ERRADO: I - até 2 (dois) dias consecutivos, em caso de falecimento do cônjuge, ascendente, descendente, irmão ou pessoa que, declarada em sua carteira de trabalho e previdência social, viva sob sua dependência econômica;  

    e) ERRADO: X - até 2 (dois) dias para acompanhar consultas médicas e exames complementares durante o período de gravidez de sua esposa ou companheira;        


ID
2751673
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito do Trabalho
Assuntos

Lucas, com 20 anos, e seu pai, Agenor, com 47 anos, são empregados na mesma empresa e cumpriram o período aquisitivo de férias. Ao longo do período aquisitivo, Lucas contou com 7 dias de ausências injustificadas e Agenor com 4 dias de ausências injustificadas. O empregador comunicou a Lucas e Agenor que eles sairão de férias. Neste caso, segundo a lei vigente,

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra e).

     

    CLT

     

     

    a) Art. 135 - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.

     

     

    b) Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

     

     

    c) Art. 134, § 1° Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.

     

    * DICA: GUARDAR ESTA SEQUÊNCIA DE NÚMEROS = 14 + 5 + 5.

     

     

    d) Art. 136, § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

     

     

    e) Art. 130 - Após cada período de 12 (doze) meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção:

     

    I - 30 (trinta) dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 (cinco) vezes;

     

    II - 24 (vinte e quatro) dias corridos, quando houver tido de 6 (seis) a 14 (quatorze) faltas;

     

    III - 18 (dezoito) dias corridos, quando houver tido de 15 (quinze) a 23 (vinte e três) faltas;

     

    IV - 12 (doze) dias corridos, quando houver tido de 24 (vinte e quatro) a 32 (trinta e duas) faltas.

     

    Segue um resumo meu com uma relação de quantidade de faltas por dias de férias a serem concedidos ao empregado:

     

    Menor ou igual a 5 faltas -> 30 dias corridos de férias.

     

    D6 até 14 faltas -> 24 dias corridos de férias.

     

    D15 até 23 faltas -> 18 dias corridos de férias.

     

    D24 até 32 faltas -> 12 dias corridos de férias.

     

    Mais do que 32 faltas -> Perde o direito às ferias.

     

    * A quantidade de faltas aumenta de 8 em 8 até chegar ao 32. 

     

    ** A quantidade de férias a ser concedida diminui de 6 em 6.

     

    *** As faltas que podem diminuir o período de férias são as injustificadas. Em outras palavras, faltas justificadas não influenciarão negativamente no período de férias do obreiro.

     

    **** DICA: A contagem do período aquisitivo e concessivo das férias "inverte" a regra da contagem de prazo, ou seja, inclui-se o dia inicial e exclui-se o dia final, levando em conta o intervalo de 12 meses.

     

    ***** DICA: RESOLVER A Q904267.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • Não confundir:

     

    Art. 135 - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.  

     

     

     

    Art. 143, §1º - O abono de férias deverá ser requerido até 15 (quinze) dias antes do término do período aquisitivo

  • Gabarito - E

     

     

    a) Art. 135 - A concessão das férias será participada, por ESCRITO, ao empregado, com antecedência de, no mínimo30 dias. Dessa participação o interessado dará recibo.

     

     

    b) Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

     

     

    c) Art. 134 § 1° - Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até 3 períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos, cada um.

     

     

    d) Art. 136 § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

     

     

    e) Art. 130 - Após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção:

     

    I - 30 dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 vezes;  -  Caso de Agenor, que faltou 4 dias.

     

    II - 24 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas;  -  Caso de Lucas, que faltou 7 dias.

     

     

                                                                  TABELINHA DO 69

     

     

                          DIAS DE FÉRIAS (- 6)                   |                   FALTAS INJUSTIFICÁVEIS (+ 9)

     

                                     30 -------------------------------------------------------------- >  5 - 

     

                                     24  -------------------------------------------------------------- >  6 ~ 14

     

                                     18  -------------------------------------------------------------- >  15 ~ 23                    

                          

                                     12  -------------------------------------------------------------- >  24 ~ 32 

     

                                     Perdeu! --------------------------------------------------------- >  32 +

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • DICA:


    30 DIAS - 5 FALTAS

    24 DIAS - 6 -14 FALTAS

    18 DIAS - 15 - 23 FALTAS

    12 DIAS - 24 - 32 FALTAS


    -NOTEM QUE A COLUNA DE DIAS SÃO NÚMEROS MÚLTIPLOS DE 6.


    -E NA SEGUNDA COLUNA SEMPRE SERÁ UM NUMERO A MAIS QUE NO ANTERIOR.




    ATENÇÃO TUDO QUE FOI DITO SE ENCONTRA NO ARTIGO 130 DA CLT.


    BONS ESTUDOS!





  • LETRA A - A concessão das férias deverá ser participada a Lucas e Agenor, por escrito ou verbalmente, com antecedência de, no mínimo, 15 dias.


    - GLR SO ACONTECE ISSO SE NO CASO DAS FÉRIAS COLETIVAS COMO NOS MOSTRA O ARTIGO 139 § 2


    LETRA B - O empregador não pode decidir o período de concessão das férias de Lucas e Agenor, pois a época da concessão das férias será a que melhor consulte aos interesses do empregado.


    - ERRADO O EMPREGADO PODE SIM OLHE O QUE DISPÕE O ARTIGO 136


    LETRA C - Lucas e Agenor, independentemente de sua concordância e desde que assim decida o empregador, deverão usufruir das férias em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos, cada um.


    - ERRADO ELES TÊM QUE CONCORDA COM O PERÍODO 134 § 1


    LETRA D - Lucas e Agenor terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e independentemente disto resultar prejuízo para o serviço.


    - ERRADO O ARTIGO 136 § 1 DEIXA BEM CLARO ISSO. Ñ PODE GERA PREJU


    LETRA E - Lucas terá direito a férias, na proporção de 24 dias e Agenor terá direito a férias, na proporção de 30 dias.


    - GABARITO. OLHEM MEU OUTRO COMENTÁRIO ABAIXO LÁ TEM UMA DICA TOP


    BOA SORTE GLR

  • CLT:

    Art. 130 - Após cada período de 12 (doze) meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção:

    I - 30 (trinta) dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 (cinco) vezes; 

    II - 24 (vinte e quatro) dias corridos, quando houver tido de 6 (seis) a 14 (quatorze) faltas; 

    III - 18 (dezoito) dias corridos, quando houver tido de 15 (quinze) a 23 (vinte e três) faltas; 

    IV - 12 (doze) dias corridos, quando houver tido de 24 (vinte e quatro) a 32 (trinta e duas) faltas.

    Vida à cultura democrática, Monge.

  • O empregado tem que ser avisado 30 dias antes ( por escrito); O fracionamento das férias deverá ter CONCORDÂNCIA do empregado Faltas injustificadas ( perda dos dias das férias ): 30 dias--------------- até 5 faltas 24 dias----------------de 6 a 14 faltas 18 dias----------------- de 15 a 23 faltas 12 dias------------------de 24 a 32 faltas Obs: Se faltar mais de 32 dias o empregado perde o direito de férias.
  • Art. 135 - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.   

    Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.  

    Art. 134 - As férias serão concedidas por ato do empregador, em um só período, nos 12 (doze) meses subseqüentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito.                 

    § 1  Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.   

    Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.               

    § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

  • a) Art. 135 - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.           

    b) Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.         

    c) Art. 134. § 1o  Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.                 

    d) Art. 136. § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.  

    e)Art. 133 (tabela 69)

    *Até 5D > 30D, *6-14D > 24D, *15D-23D > 18D, *24D-32 > 12D, *+32D > Não Férias

    Gabarito: E

  • A – Errada. A antecedência do “aviso de férias” deve ser de no mínimo 30 dias.

    Art. 135, CLT - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.

    B – Errada. Ao contrário: via de regra, a época da concessão das férias será a que melhor consulte aos interesses do empregador.

    Art. 136, CLT - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

    C – Errada. O erro da alternativa está em afirmar que o fracionamento das férias pode ocorrer “independentemente de sua concordância”. Ao contrário: para fracionar, o empregado tem que concordar!

    Art. 134, CLT - As férias serão concedidas por ato do empregador, em um só período, nos 12 (doze) meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito.

    § 1o Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.

    D – Errada. Por serem membros da mesma família, Lucas e Agenor até podem tirar férias no mesmo período, se assim o desejarem, mas desde que isso não resulte prejuízo para o serviço.

    Art. 136, CLT - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

    § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço. 

    E – Correta. Como Lucas teve 7 faltas, terá direito a 24 dias de férias. Agenor, por ter tido 4 faltas, terá direito às férias de 30 dias (lembre-se de que há uma “tolerância” de 05 dias), conforme artigo 130 da CLT:

    Gabarito: E

  • GABARITO: E

    A – Errada. A antecedência do “aviso de férias” deve ser de no mínimo 30 dias.

    Art. 135, CLT - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.

    B – Errada. Ao contrário: via de regra, a época da concessão das férias será a que melhor consulte aos interesses do empregador.

    Art. 136, CLT - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

    C – Errada. O erro da alternativa está em afirmar que o fracionamento das férias pode ocorrer “independentemente de sua concordância”. Ao contrário: para fracionar, o empregado tem que concordar!

    Art. 134, CLT - As férias serão concedidas por ato do empregador, em um só período, nos 12 (doze) meses subsequentes à data em que o empregado tiver adquirido o direito. § 1o Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a quatorze dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a cinco dias corridos, cada um.

    D – Errada. Por serem membros da mesma família, Lucas e Agenor até podem tirar férias no mesmo período, se assim o desejarem, mas desde que isso não resulte prejuízo para o serviço. Art. 136, CLT - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador. § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

    E – Correta. Como Lucas teve 7 faltas, terá direito a 24 dias de férias. Agenor, por ter tido 4 faltas, terá direito às férias de 30 dias (lembre-se de que há uma “tolerância” de 05 dias), conforme artigo 130 da CLT: 

    Nº de faltas injustificadas Nº de dias de férias

    Até 5 30

    6 a 14 24

    15 a 23 18

    24 a 32 12

    Mais de 32 dias 00

  • A) A concessão das férias deverá ser participada a Lucas e Agenor, por escrito ou verbalmente, com antecedência de, no mínimo, 15 dias. Sempre por escrito para não dar razão a maus entendidos, e sempre com antecedência mínima de 30 dias.

    B) O empregador não pode decidir o período de concessão das férias de Lucas e Agenor, pois a época da concessão das férias será a que melhor consulte aos interesses do empregado. Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

    C) Lucas e Agenor, independentemente de sua concordância e desde que assim decida o empregador, deverão usufruir das férias em até três períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos, cada um. Depende da concordância do empregado. O resto está certo, e vem da reforma trabalhista.

    D) Lucas e Agenor terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e independentemente disto resultar prejuízo para o serviço. Art. 136 § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

    E) Lucas terá direito a férias, na proporção de 24 dias e Agenor terá direito a férias, na proporção de 30 dias. Art. 130 - Após cada período de 12 meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção: I - 30 dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 vezes; (Agenor) II - 24 dias corridos, quando houver tido de 6 a 14 faltas; (Lucas)

  • GABARITO: E

    a) ERRADO: Art. 135 - A concessão das férias será participada, por escrito, ao empregado, com antecedência de, no mínimo, 30 (trinta) dias. Dessa participação o interessado dará recibo.

    b) ERRADO: Art. 136 - A época da concessão das férias será a que melhor consulte os interesses do empregador.

    c) ERRADO: Art. 134, § 1° - Desde que haja concordância do empregado, as férias poderão ser usufruídas em até 3 períodos, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos e os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos, cada um.

    d) ERRADO: Art. 136, § 1º - Os membros de uma família, que trabalharem no mesmo estabelecimento ou empresa, terão direito a gozar férias no mesmo período, se assim o desejarem e se disto não resultar prejuízo para o serviço.

    e) CERTO: Art. 130 - Após cada período de 12 (doze) meses de vigência do contrato de trabalho, o empregado terá direito a férias, na seguinte proporção: I - 30 (trinta) dias corridos, quando não houver faltado ao serviço mais de 5 (cinco) vezes; II - 24 (vinte e quatro) dias corridos, quando houver tido de 6 (seis) a 14 (quatorze) faltas;

  • Excelente questão para revisão de véspera!


ID
2751676
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito do Trabalho
Assuntos

A respeito das Comissões de Conciliação Prévia, de acordo com a legislação vigente,

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra b).

     

    CLT

     

     

    a) Art. 625-B. A Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, dois e, no máximo, dez membros, e observará as seguintes normas:

     

    I - a metade de seus membros será indicada pelo empregador e outra metade eleita pelos empregados, em escrutínio,secreto, fiscalizado pelo sindicato de categoria profissional;

     

    II - haverá na Comissão tantos suplentes quantos forem os representantes titulares;

     

    III - o mandato dos seus membros, titulares e suplentes, é de um ano, permitida uma recondução.

     

     

    b) Art. 625-B, § 1º É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até um ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.

     

     

    c) Art. 625-A. As empresas e os sindicatos podem instituir Comissões de Conciliação Prévia, de composição paritária, com representante dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos individuais do trabalho.

     

    Parágrafo único. As Comissões referidas no caput deste artigo poderão ser constituídas por grupos de empresas ou ter caráter intersindical.

     

     

    d) Art. 625-B, § 2º O representante dos empregados desenvolverá seu trabalho normal na empresa afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliador, sendo computado como tempo de trabalho efetivo o despendido nessa atividade.

     

     

    e) Art. 625-F. As Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de dez dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • Gabarito - B

     

     

    a) Art. 625-B - A Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, 2 membros e, no máximo, 10 membros, e observará as seguintes normas:

     

     

    b) Art. 625-B § 1º - É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até 1 ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.

     

     

    c) Art. 625-A - As empresas e os sindicatos podem instituir Comissões de Conciliação Prévia, de composição paritária, com representante dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos individuais do trabalho.

     

    Parágrafo único - As Comissões referidas no caput deste artigo poderão ser constituídas por grupos de empresas ou ter caráter intersindical.

     

     

    d) Art. 625-B § 2º - O representante dos empregados desenvolverá seu trabalho normal na empresa afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliador, sendo computado como tempo de trabalho efetivo o despendido nessa atividade.

     

     

    e) Art. 625-F - As Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de 10 dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.

     

     

     

    TUDO QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE COMISSÕES DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA  -  CCP

     

     

     

    QUEM PODE INSTITUIR?    ↓

     

     

    →  Empresas.

     

    →  Sindicatos.

     

    →  Grupos de empresas.

     

    →  ou, ter caráter intersindical.

     

     

     

    COMPOSIÇÃO    ↓

     

     

    •  Mínimo  -  2 membros Máximo  -  10 membros

     

     

    Metade  →  Indicada  -  Pelo empregador           Metade  →  Eleita  -  Pelos empregados

     

     

    •  Nº de suplenetes  =  Nº de representantes.

     

     

      Mandato  →  1 ano  -  1 recondução.

     

     

    VEDADO  -  Dispensa do representante dos empregados até 1 ano após o final do mandato, SALVO  -  Falta grave.

     

     

    •  O representante dos empregados desenvolverá seu trabalho normal na empresa afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliador.

     

     

    •  Constituição e normas da CCP serão definidas em CCT / ACT.

     

     

    •  Prazo para tentativa de conciliação 10 dias.

     

     

    •  Rejeitada a conciliação será fornecida DECLARAÇÃO ao empregado e ao empregador.

     

     

    •  Aceita a conciliação  -  Será lavrado TERMO  ↓

     

     

    →  O termo é título executivo extrajudical e terá eficária liberatória geral  ↓

     

     

    SALVO  -  Parcelas expressamente ressalvadas.

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • A) No âmbito da empresa a comissão terá mínimo 2 e no máximo 10 membros; composição paritária, os membros serão indicados pelo empregador (50%) e eleitos pelos empregados (50%) em escrutínio secreto, com a fiscalização do sindicato (art. 625-A, caput e 625-B, CLT);


    B) Correta, garantia provisória do emprego (art. 625-B, parágrafo 1º, CLT);


    C) Podem existir CCP’s no âmbito das empresas, em grupo de empresas, e igualmente as intersindicais (art. 625-A, parágrafo único, CLT);


    D) Ele não fica afastado, desenvolve seu trabalho normalmente; não é hipótese de suspensão e nem de interrupção do contrato, ele se afasta somente pelo período que precisa atuar na CCP, com o tempo computado como de trabalho efetivo (art. 625-B, parágrafo 2º, CLT);


    E) O prazo é de 10 dias para a tentativa de conciliação após a provocação da CCP (art. 625-F, CLT);

  • Vamos achar os erros das alternativas?

    A respeito das Comissões de Conciliação Prévia, de acordo com a legislação vigente, 

    a) a Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, 2 e, no máximo, 12 membros, sendo que a metade de seus membros será indicada pelo empregador e outra metade eleita pelos empregados, em escrutínio secreto, fiscalizado pelo sindicato de categoria profissional. - CCPs têm 2 A 10 MEMBROS.

    b) é vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até um ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.  

    c) somente as empresas e nunca os sindicatos podem instituir Comissões de Conciliação Prévia, de composição paritária, com representante dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos individuais do trabalho - ALGUMAS CONVENÇÕES COLETIVAS INSTITUEM CCPS, já vi várias aliás.

    d) o representante dos empregados permanecerá afastado do seu trabalho normal na empresa durante todo o período em que perdurar o seu mandato, sendo, no entanto, esse período, computado como tempo de trabalho efetivo. - NUNCA! Ele continua trabalhando normalmente, exerce as suas atividades e etc, apenas se afasta pelo período que atuar na CCP com o tempo computado como trabalho efetivo, mas isso não é nem causa de interrupção, nem de suspensão contratual.

    e) as Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de 15 dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado. - 10 dias, minha gente.

     
  • Gab. B   LEITURA ; DO ART.625-B. (parágrafo 1) clt

  • Resuminho sobre as comissões de conciliação prévia:

     

    • Empresas e sindicatos podem instituir CCP com representante dos empregados e empregadores

    • Objetivo de conciliar os conflitos

    • Composição paritária: mínimo 2 e máximo 10 membros

    • Escrutínio secreto, fiscalizado pelo sindicato

    • Mandato dos titulares e suplentes: 1 ano, permitida 1 recondução

    • Estabilidade provisória dos titulares e suplentes: até 1 ano após o final do mandato

    • Membro convocado para atuar como conciliador terá o tempo computado como de efetivo serviço

    • A demanda será feita por escrito ou reduzida a termo por membro da CCP

    • Não prosperando a conciliação, será fornecida declaração da tentativa conciliatória frustrada, que deve ser juntada em eventual RT

    • O termo de conciliação é título executivo extrajudicial e terá eficácia liberatória geral, exceto quanto às parcelas expressamente ressalvadas

    • Prazo para realização da sessão de conciliação: 10 dias a partir da provocação do interessado

    • A provocação da CCP suspende o prazo prescricional, recomeçando a fluir a partir da tentativa frustrada ou passados os 10 dias para tentativa

     

  • GABARITO LETRA B

    COMISSÃO DE CONCILIAÇÃO PRÉVIA (arts. 625-A a 625-H, CLT)

    l Objetiva solucionar conflitos individuais do trabalho;

    l Podem ser criadas em âmbito empresarial ou sindical;

    l Composição:

    a) Paritária, com representantes dos empregados e do empregador;

    b) Mínimo 2 e no máximo 10 membros;

    c) Representante dos empregados será eleito em escrutínio secreto;

    d) Representantes dos empregados e seus suplentes gozarão de estabilidade até 1 ano após o fim do mandato, salvo falta grave;


    l Mandato de 1 ano, permitida uma recondução;

    l Submissão da demanda à CCP;

    Ø STF => opção do trabalhador, mas CLT diz que a demanda “será submetida”;

    Ø Prazo de 10 dias para tentativa de conciliação;

    Ø Termo de conciliação:

    a) Eficácia liberatória geral;

    b) Título executivo extrajudicial.


    Prazo prescricional será SUSPENSO a partir da provocação à CCP, recomeçando a fluir a partir da tentativa frustrada de conciliação ou do esgotamento do prazo de 10 dias para tentativa de conciliação.

  • CLT:

    Art. 625-B. A Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, dois e, no máximo, dez membros, e observará as seguintes normas:  

    I - a metade de seus membros será indicada pelo empregador e outra metade eleita pelos empregados, em escrutínio,secreto, fiscalizado pelo sindicato de categoria profissional;   

    II - haverá na Comissão tantos suplentes quantos forem os representantes títulares;    

    III - o mandato dos seus membros, titulares e suplentes, é de um ano, permitida uma recondução. 

    § 1º É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até um ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.  

    § 2º O representante dos empregados desenvolverá seu trabalho normal na empresa afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliador, sendo computado como tempo de trabalho efetivo o despendido nessa atividade.

    Art. 625-E. Aceita a conciliação, será lavrado termo assinado pelo empregado, pelo empregador ou seu proposto e pelos membros da Comissão, fornecendo-se cópia às partes.  

    Parágrafo único. O termo de conciliação é título executivo extrajudicial e terá eficácia liberatória geral, exceto quanto às parcelas expressamente ressalvadas.  

    Art. 625-F. As Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de dez dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.  

    Parágrafo único. Esgotado o prazo sem a realização da sessão, será fornecida, no último dia do prazo, a declaração a que se refere o § 2º do art. 625-D.

    Vida à cultura democrática, Monge.




  • Gabarito:"B"

    CLT, Art. 625-B § 1º - É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até 1 ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.

  • A-a Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, 2 e, no máximo, 12/ 10 membros, sendo que a metade de seus membros será indicada pelo empregador e outra metade eleita pelos empregados, em escrutínio secreto, fiscalizado pelo sindicato de categoria profissional.

    B-é vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até um ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei. ( estabilidade provisória)

    C-somente as empresas e nunca os sindicatos podem instituir Comissões de Conciliação Prévia, de composição paritária, com representante dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos individuais do trabalho.

    D-o representante dos empregados permanecerá afastado do seu trabalho normal na empresa durante todo o período em que perdurar o seu mandato/ apenas quando convocado para atuar como conciliador, sendo, no entanto, esse período, computado como tempo de trabalho efetivo.

    E- as Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de 15/ 10 dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.

  • a) Art. 625-B A comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, 2, e, no máximo, 10 membros, e observara as seguintes normas.

    b) Art. 625-B §1º É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Previa, titulares e suplentes, ate 1 ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei

    c) Art. 625-A As empresas e os sindicatos podem constituir Comissão de Conciliação Previa, de composição paritária, com representantes dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos do trabalho.

    d) Art. 625-B §2º O representante dos empregado desenvolverá seu trabalho normal na empresa, afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliar, sendo computado como tempo de trabalho efetivo o despendido nessa atividade.

    e) Art. 625-F As Comissões de Conciliação Previa tem prazo de 10 dias para realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.

    Gabarito: B

  • GABARITO: B

    a) ERRADO: Art. 625-B. A Comissão instituída no âmbito da empresa será composta de, no mínimo, dois e, no máximo, dez membros, e observará as seguintes normas:  

    b) CERTO: Art. 625-B, § 1º É vedada a dispensa dos representantes dos empregados membros da Comissão de Conciliação Prévia, titulares e suplentes, até um ano após o final do mandato, salvo se cometerem falta grave, nos termos da lei.

    c) ERRADO: Art. 625-A. As empresas e os sindicatos podem instituir Comissões de Conciliação Prévia, de composição paritária, com representante dos empregados e dos empregadores, com a atribuição de tentar conciliar os conflitos individuais do trabalho. Parágrafo único. As Comissões referidas no caput deste artigo poderão ser constituídas por grupos de empresas ou ter caráter intersindical.     

    d) ERRADO: Art. 625-B, § 2º O representante dos empregados desenvolverá seu trabalho normal na empresa afastando-se de suas atividades apenas quando convocado para atuar como conciliador, sendo computado como tempo de trabalho efetivo o despendido nessa atividade.       

    e) ERRADO: Art. 625-F. As Comissões de Conciliação Prévia têm prazo de dez dias para a realização da sessão de tentativa de conciliação a partir da provocação do interessado.


ID
2751679
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra a).

     

     

    a) O controle judicial realiza um controle de legalidade dos atos administrativos. Neste tipo de controle, o Poder Judiciário analisa a legalidade dos atos administrativos discricionários e vinculados, podendo verificar a inexistência ou a falsidade dos motivos que foram utilizados para a edição do ato administrativo. Portanto, a alternativa "a" é o gabarito em tela.

     

     

    b) No controle judicial, que guarda relação com a legalidade do ato administrativo, não há uma análise das condições e da conveniência e oportunidade para a prática do ato administrativo discricionário, visto que a conveniência e oportunidade estão atreladas ao mérito do ato administrativo e aquele não pode ser analisado pelo Poder Judiciário. Por isso, a alternaitva "b" está incorreta.

     

     

    c) Comentário da alternativa "b".

     

     

    d) A expressão "exclusivamente" torna a assertiva "d" errada, pois, se houver um vício no motivo do ato administrativo, não existirá um desvio de finalidade, por exemplo, e, neste caso, o Poder Judiciário, por meio de seu controle, pode anular o ato administrativo em questão, devido a seu víco de legalidade. Por isso, a alternaitva "d" está incorreta, já que houve uma restrição ao controle judicial.

     

     

    e) A expressão "apenas" torna a assertiva "e" errada, pois, se houver um vício na finalidade do ato administrativo, não existirá um vício de competência, por exemplo, e, neste caso, o Poder Judiciário, por meio de seu controle, pode anular o ato administrativo em questão, devido a seu víco de legalidade. Ademais, o Poder Judiciário não realiza a convalidação de um ato administrativo com vício sanável de competência. Por isso, a alternaitva "e" está incorreta, já que houve uma restrição ao controle judicial e também ocorreu uma troca dos conceitos no que tange à anulação e à convalidação do ato administrativo.

     

     

    Fonte: https://www.direitonet.com.br/artigos/exibir/2763/Breves-consideracoes-sobre-o-controle-dos-atos-administrativos-pelo-Poder-Judiciario

     

     

     

    => Meu Instagram para concursos: https://www.instagram.com/qdconcursos/

  • RESUMO SOBRE CONTROLE JUDICIAL

     

    - Pode ser anterior ou posterior ao ato.

     

    - Pode controlar apenas a legalidade, isso não significa que não pode controlar atos discricionários, mas em relação a esses só pode controlar a legalidade ou legitimidade.

     

    - Deve ser provocado pela parte interessada.

              -> Ex.: mandado de segurança, ação civil pública, ação popular.

     

    - Atos políticos e interna corporis não são controlados pelo Poder Judiciário, de regra, mas podem se ferirem direitos individuais ou coletivos, ou tiverem vício de legalidade ou constitucionalidade, ou extrapolarem o regimento interno, no caso dos interna corporis.

     

    - Judiciário pode analisar os motivos de um ato, contanto que o faça à luz da legalidade, sem analisar conveniência e oportunidade, dessa forma não há invasão no mérito.

     

    - Atos políticos podem ser apreciados pelo Judiciário desde que causem lesão a direitos individuais ou coletivos.

  • Gabarito - A

     

     

    a) a vícios de legalidade, o que inclui também a avaliação da inexistência ou falsidade dos motivos declinados pela Administração para a edição do ato.

     

     

    →  Correto, quando o ato administrativo contiver vício de legalidade, caberá a intervenção do controle judicial. Quanto à ''falsidade dos motivos declinados'' a alternativa fez menção à teoria dos motivos determinantes, em poucas linhas, essa teoria alega que o Poder Judiciário pode anular atos administrativos discricionários com base na avaliação da inexistência ou falsidade dos motivos declinados pela Administração para a edição do ato.

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    b) às condições de conveniência e oportunidade para sua prática, com base nos princípios aplicáveis à Administração Pública.

     

     

    →  Errado, o controle judicial não incide sobre o mérito administrativo oriundo da conveniência e da oportunidade.

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    c) ao seu mérito, avaliando-se a aderência do mesmo ao interesse público que justificou a sua edição e às finalidades colimadas.

     

     

    →  Errado, vide (b).

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    d) exclusivamente a eventual desvio de finalidade, quando evidenciado que a Administração praticou o ato visando a fim ilícito.

     

     

    →  Errado, não é apenas o vício de finalidade que enseja o controle judicial ao ato administrativo, sendo válido, também, quando algum de seus elementos como a competência, a forma, o motivo e o objeto contiver vício de legalidade.

     

    -----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    e) apenas a vícios de competência, cuja convalidação poderá ser feita, contudo, mediante ratificação administrativa ou judicial.

     

     

    →  Errado, o vício de competência não é o único elemento que pode ensejar controle judicial, vide (a). No mais, a convalidação pode ser feita apenas pela própria administração.

     

    Aulinha que gravei revisando e compilando este assunto - https://www.youtube.com/watch?v=oIYUudvm3Iw&t=

     

    ------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Confira o meu material gratuito > https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • Gabarito Letra A

     

    Mérito administrativo:

     

    * O poder judiciário não pode efetuar controle de mérito dos atos administrativos discricionários, ou seja, o judiciário não pode decretar se o ato foi ou não conveniente e oportuno, avaliando se a decisão foi boa ou e dizendo que administrador deveria ter agido desta ou daquela maneira. Caso contrário, o judiciário estaria tomando o lugar da administração e também do próprio legislador- que conferiu discricionariedade ao agente público – ofendendo, assim, o principio da separação dos poderes.

     

    * o poder judiciário, no exercício da função jurisdicional, não revoga  atos administrativos, somente os anula se houver ilegalidade ou ilegitimidade.

     

    * o judiciário pode apreciar os aspectos de legalidade e legitimidade dos elementos competência, finalidade e forma.  Quanto aos elementos motivo  e objeto ,  o judiciário pode verificar se a administração ultrapassou ou não os limites de discricionariedade, nesse caso, o controle judicial também é de legalidade  e legitimidade ( e não de mérito).

  • Complementando:

     

    - Teoria dos motivos determinantes: Determina que a validade dos atos administrativos depende da veracidade dos motivos expressos para a sua realização. Assim, quando o ato for motivado, a sua validade depende da veracidade da situação demonstrada na motivação. Dessa forma, se uma pessoa for removida alegando-se o aumento do volume de trabalho em outra unidade administrativa, mas for comprovado que não ocorreu esse aumento de volume de trabalho, o ato de remoção poderá ser invalidado.

     

    Sendo assim, por mais que a lei não exija que se motive a prática de determinado ato, se a administração motivá-lo, fica vinculada aos motivos expressos que determinaram a prática do ato. Se tais motivos não estiverem de acordo com a realidade o ato será nulo, cabendo assim controle judicial sobre ele. 

  • Idêntica questão (Q917163) cobrada pela FCC pra analista judiciário, área administrativa do TRT-SP. A banca somente trocou a ordem das questões. 

  • Complementando:

    O controle judicial pode ser em relação tanto a atos discricionarios e vinculados , entretanto NÃO É competencia do judiciario interferir no MERITO ADMINISTRATIVO(função do proprio administrador) , devendo o poder judiciario atentar-se somente as questões legais , razoabilidade daquele ato , é importante destacar também que em regra o controle é feito A posteriori (depois) , todavia, nem sempre o controle do Poder Judiciário será posterior à edição do ato como exemplo o mandado de segurança preventivo, a ação civil pública e a ação popular, cujo ajuizamento muitas vezes precede a edição do ato maculado de vício.

     

    outraS questão fcc muito semelhante:

    Q213925 - FCC - 2011

    A respeito do controle dos atos administrativos pelo Poder Judiciário, é correto afirmar:

    e)Os atos discricionários são passíveis de controle pelo Poder Judiciário, no que diz respeito aos aspectos de legalidade e, quanto ao mérito, podem ser invalidados se constatado desvio de finalidade ou ausência dos motivos determinantes para a sua prática.

    Q917163 - FCC - 2018 - TRT SP

    Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne

    d) a vícios de legalidade, o que inclui também a avaliação da inexistência ou falsidade dos motivos declinados pela Administração para a edição do ato.

     

     

  • Gabarito A

     

     

    Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne

    a)  a vícios de legalidade, o que inclui também a avaliação da inexistência ou falsidade dos motivos declinados pela Administração a edição do ato.

         ( motivo é essencial para constituição do ato )

  • Do meu resumo:

    Ato discricionário com vício, com defeito, com ilegalidade é passível de ser anulado.

    anulação pode ser feita pela própria Administração ou pelo Judiciário, desde que ele seja provocado.

     

    -> O Poder Judiciário não pode apreciar oportunidade e conveniência. Isso não implica, contudo, que ele não possa anular um ato ilegal. Se o ato discricionário tiver vício, contrariar a lei ou violar um princípio, por exemplo, poderá ser anulado.

  • GABARITO: A

     

    Um adendo aqui:

    Quando o Judiciário analisa um ato administrativo com fundamento da razoabilidade e proporcionalidade, não tomará como base a conveniência e oportunidade, mas a legalidade e a legitimidade. Os princípios (esses citados) não invadem o mérito administrativo. 

    - Estratégia Concursos.

     

     

    Adendo:


    Mérito -> não é passível de apreciação pelo Poder Judiciário.

    Legalidade -> ainda que de ato discricionário -> passível de apreciação pelo Poder Judiciário.

    Ato Vinculado -> com vício -> passível de anulação(ex tunc) -> tanto pela Administração quanto pelo Poder Judiciário.

    Ato Discricionário -> por conveniência e oportunidade -> passível de revogação(ex nunc) -> somente pela própria Administração.



    - Q917846

  • Resolvam a questão Q279991 e leiam o comentário do professor.

  • fui cego na letra B 

  • Gabarito - Letra A.

    Quando o ato administrativo contiver vício de legalidade, caberá a intervenção do controle judicial. Quanto à ''falsidade dos motivos declinados'' a alternativa fez menção à teoria dos motivos determinantes.

    Em poucas linhas, essa teoria significa que a validade do ato fica adstrita a veracidade dos motivos alegados para a sua prática, ou seja, se a autoridade motivar o ato, este será válido apenas se os motivos indicados forem verdadeiros.

    Logo, mesmo nos atos discricionários, será possível realizar o controle de legalidade, o que inclui a avaliação de motivo falto ou inexistente.

  • O motivo corresponde às razões de fato e de direito que fundamentam a prática do ato, sendo que a ausência de motivo ou a indicação de motivo falso permitem a invalidação do ato, inclusive judicialmente.

  • A questão trata sobre a classificação do controle da administração pública quanto à natureza do órgão controlador. Segundo os professores Ricardo Alexandre e João de Deus, por esse critério, classifica-se o controle em administrativo, legislativo e judicial. O controle administrativo se refere ao exercido pela própria Administração Pública sobre os seus próprios atos. Já o controle legislativo se refere ao desempenhado pelo Poder Legislativo sobre as autoridades e os órgãos dos outros poderes no desempenho de atividades administrativas. Por sua vez, o controle judicial se refere aquele em que o Poder Judiciário analisa a legalidade da conduta administrativa.

    Nesse tema, devemos atentar que os atos administrativos discricionários não admitem controle judicial no que se refere à conveniência e oportunidade da administração pública de implementar seus atos administrativos. O Poder Judiciário só pode anular tais atos quando eles apresentam vício de legalidade.

    E o que seria a discricionariedade? A discricionariedade é um poder que a legislação concede à administração para a prática de atos administrativos com liberdade na escolha de sua conveniência, oportunidade e conteúdo dentro dos limites da legalidade.

    Nesse mesmo sentido, Vicente Paulo e Marcelo Alexandrino afirmam que “os atos discricionários podem ser amplamente controlados pelo Judiciário, no que respeita a sua legalidade ou legitimidade. Por exemplo, um ato discricionário do Poder Executivo pode ser anulado pelo Poder Judiciário em razão de vício de competência, de desvio de finalidade, de vício de forma (se foi desatendida determinada forma ou formalidade que a lei considerasse essencial à validade do ato), de vício de motivo (por exemplo, comprovação de inexistência dos fatos alegados pela administração, na motivação do ato, como ensejadores de sua prática) e de vício de objeto".

    Após essa introdução, vamos à análise das alternativas:

    A) CORRETO. Realmente, os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne a vícios de legalidade conforme abordamos na introdução. Além disso, a existência ou falsidade dos motivos apontados pela Administração a edição do ato são passíveis do controle judicial caso apresentem vícios de ilegalidade.

    B) ERRADO. Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne às condições de conveniência e oportunidade para sua prática. Como afirmamos na introdução, os atos administrativos discricionários não admitem controle judicial no que se refere à conveniência e oportunidade da administração pública de implementar seus atos administrativos.

    C) ERRADO. Os atos administrativos discricionários  NÃO são passíveis de controle judicial no que concerne ao seu mérito pelo mesmo motivo apontado na alternativa anterior. O controle judicial ocorre em casos de ilegalidade e não de mérito (conveniência e oportunidade).

    D) ERRADO. Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne a qualquer dos elementos desses atos. Logo, o Judiciário poderá analisar a legalidade em caso de vícios nos elementos de competência, finalidade, forma, motivo e objeto.

    E) ERRADO. Os atos administrativos discricionários são passíveis de controle judicial no que concerne a qualquer dos elementos desses atos. Logo, o Judiciário poderá analisar a legalidade em caso de vícios nos elementos de competência, finalidade, forma, motivo e objeto.


    Fontes:
    ALEXANDRE, Ricardo; DEUS, João de. Direito administrativo. 4ª edição. Rio de Janeiro: Método, 2018.
    ALEXANDRINO, Marcelo; PAULO, Vicente. Direito Administrativo Descomplicado. 23. ed. São Paulo: Método, 2015.

    GABARITO DO PROFESSOR: ALTERNATIVA “A".

ID
2751682
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

No que concerne à competência das autoridades administrativas e sua delegação, nos termos disciplinados pela Lei Federal n° 9.784/1999, que disciplina o processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal, tem-se que

Alternativas
Comentários
  • Gabarito A (Art. 13 da Lei 9.784/99)

     

    Art. 12. Um órgão administrativo e seu titular poderão, se não houver impedimento legal, DELEGAR parte da sua competência a outros órgãos ou titulares, ainda que estes não lhe sejam hierarquicamente subordinados, quando for conveniente, em razão de circunstâncias de índole técnicasocialeconômicajurídica ou territorial.

     

    Art. 13. Não podem ser objeto de DELEGAÇÃO (NO.RA.EX.):

    I - A edição de atos de caráter normativo;

    II - A decisão de recursos administrativos (=Conduçãode PAD + Competênciaprocessante poderá ser delegadaem partes);

    III - As matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade (PRIVATIVA que poderáser delegada).

     

    Art. 15. Será permitida, em caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados, a avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior.

     

                                                                ***** CUIDADO ******

     

    1. Poderá ser delegada a edição de atos que sejam privativos de uma autoridade;

    2. Lei 9.784/99 = NÃO permite a delegação de ato normativo;

    3. CF/88 = PERMITE a delegação de ato normativo;

    4. NÃO existe na lei 9.784/99 uma VEDAÇÃO expressa ou absoluta proibindo a prática de subdelegação;

  • Sobre a avocação (Alternativa D):

     

    Art. 15. Será permitida, em caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados, a avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior.

     

    Portanto, nem sempre é cabível a avocação de competência.

  • a famosa CE-NO-RA

    competência exclusiva  +  normativo  + recursos administrativos

    bons estudos!

  • Gabarito A

     

    CE. NO. RA

     

    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:

     I - a edição de atos de caráter NOrmativo;

    II - a decisão de Recursos Administrativos;

    III - as matérias de Competência Exclusiva do órgão ou autoridade.

  • Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:

     I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

    ( CE - Competência Exclusiva / NO - caráter NOrmativo / RA - Recurso Administrativo)

     

  • a)não é admissível a delegação de competência para decisão de recursos administrativos. NÃO PODE DELEGAR:

    CE - COMPETÊNCIA EXCLUSIVA

    NO - ATOS NORMATIVOS

    RA - RECURSOS ADMINISTRATIVOS

    b) a delegação somente é admitida para órgão hierarquicamente subordinado àquele detentor da competência legal. PARA ORGÃO SUBORDINADO OU NÃO.  Delegar parte da sua competência a outros órgãos ou titulares, ainda que estes não lhe sejam hierarquicamente subordinados,

     c)admite-se a delegação para a edição de atos normativos, desde que não gerem efeitos perante terceiros. NÃO SE ADMITE, LEMBRAR DO CENORA.

     d) a avocação de competência de órgão hierarquicamente inferior é sempre cabível, independentemente de ato específico.  É MEDIDA EXCEPCIONAL, TEM QUE SER JUSTIFICADA E TER UM MOTIVO RELEVANTE.

     e) não é passível de delegação a competência exclusiva, salvo para a prática de atos declaratórios. PARA CENORA NÃO TEM EXCEÇÃO.

  • nao se delega competencia exclusiva.

  • LETRA A CORRETA

     

    Não se delega em CENORA

    CE - competência exclusiva

    NO - edição de atos normativos

    RA - recurso administrativo

  • gb A   

    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:

     I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade

  • A) Não é admissível a delegação de competência para decisão de recursos administrativos. CORRETO

     

    B) A delegação somente é admitida para órgão hierarquicamente subordinado àquele detentor da competência legal. ERRADO - não há necessidade de hierarquia para haver a delegação, esse requisito apenas é necessário na avocação.

     

    C) Admite-se a delegação para a edição de atos normativos, desde que não gerem efeitos perante terceiros ERRADO - um dos casos em que não é possível ocorrer a delegação é para a edição de atos normativos.

     

    D) A avocação de competência de órgão hierarquicamente inferior é sempre cabível, independentemente de ato específico.  ERRADO - se a competência do órgão hierarquicamente inferior for, por exemplo, exclusiva, não é possível ocorrer a avocação.

     

    E) Não é passível de delegação a competência exclusiva, salvo para a prática de atos declaratórios.  ERRADO - a lei não prevê essa exceção, quando se tratar de competência exclusiva não será possível ocorrer a delegação.

  • QUESTÃO REPETIDA NÃO PODE , QC. ;)

  • MEMOREX:


    NÃO DELEGA - DENOREX . COM


    COMPETENCIA EXCLUSIVA

    ATOS NORMATIVOS

    RECURSO ADM


  • GABARITO LETRA '' A ''

    LEI 9.784/99

    A)CERTA. Art. 13. Não podem ser objeto de delegação: II - a decisão de recursos administrativos;

    B)ERRADA. Art. 12. Um órgão administrativo e seu titular poderão, se não houver impedimento legal, delegar parte da sua competência a outros órgãos ou titulares, ainda que estes NÃO LHE SEJAM hierarquicamente subordinados, quando for conveniente, em razão de circunstâncias de índole técnica, social, econômica, jurídica ou territorial.

    C)ERRADA. Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:  I - a edição de atos de caráter normativo;

    D)ERRADA. Art. 15. Será permitida, em CARÁTER EXCEPCIONAL e por motivos relevantes devidamente justificados, a avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior.

    E)ERRADA. Art. 13. NÃO PODEM ser objeto de delegação: III - as matérias de competência EXCLUSIVA do órgão ou autoridade.

    MACETE: NÃO PODE DELEGAR A '' CENORA ''

    COMPETÊNCIA EXCLUSIVA

    ATOS DE CARÁTER NORMATIVO

    DECISÃO DE RECURSOS ADMINISTRATIVOS

    BONS ESTUDOS, GALERA! NÃO DESISTAM! VALEEEU

  • B) A delegação não exige subordinação hierárquica.

    C) Não se pode delegar a CENORA: Competência Exclusiva, Atos Normativos e Recursos Administrativos.

    D) Não se pode avocar competência exclusiva.

    E) Não se pode delegar a CENORA: Competência Exclusiva, Atos Normativos e Recursos Administrativos.

    Fonte: Labuta nossa de cada dia.

  • 08/09/2019 - respondi certo Não cabe delegação de COMPETÊNCIA EXCLUSIVA, ATO NORMATIVO, RECURSO ADM
  • Lei 9.784/99, Art. 13. Não podem ser objeto de delegação da competência:  

    I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de Competência exclusiva do órgão ou autoridade.

    “É VEDADO DELEGAR A CE-NO-RA” - Competência exclusiva, Caráter normativo, recursos administrativos.

  • Gabarito - Letra A.

    Não podem ser objeto de delegação :

     I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

  • GABARITO LETRA A

     

    LEI Nº 9784/1999 (REGULA O PROCESSO ADMINISTRATIVO NO ÂMBITO DA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA FEDERAL) 

     

    ARTIGO 13. Não podem ser objeto de delegação:

     

    I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

  • GABARITO: LETRA A

    NÃO SE DELEGA A CENORA

    CE - Competência Exclusiva

    NO - Edição de Ato de Caráter NOrmativo

    RA - Decisão de Recursos Administrativo

    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:

     I - a edição de atos de caráter normativo;

    II - a decisão de recursos administrativos;

    III - as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade.

    FONTE: QC

    FONTE: LEI Nº 9.784, DE 29 DE JANEIRO DE 1999.

  • A questão trata sobre a Lei 9.784/99 (Lei de processo administrativo no âmbito da Administração Pública Federal).

    Primeiramente, vamos conceituar delegação. Segundo os professores Ricardo Alexandre e João de Deus, a delegação de competência é o processo pelo qual um órgão ou um agente público transfere a outros órgãos ou agentes públicos a execução de parte de suas funções.

    Vamos, então, à análise das alternativas.

    A) CORRETO. Realmente, não é admissível a delegação de competência para decisão de recursos administrativos segundo o art. 13, II, da Lei 9.784/99:
    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
    I – a edição de atos de caráter normativo;
    II – a decisão de recursos administrativos;
    III – as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade

    B) ERRADO. A delegação NÃO é somente admitida para órgão hierarquicamente subordinado àquele detentor da competência legal  segundo o art. 12 da Lei 9.784:
    Art. 12. Um órgão administrativo e seu titular poderão, se não houver impedimento legal, delegar parte da sua competência a outros órgãos ou titulares, ainda que estes não lhe sejam hierarquicamente subordinados, quando for conveniente, em razão de circunstâncias de índole técnica, social, econômica, jurídica ou territorial.

    C) ERRADO. NÃO se admite a delegação para a edição de atos normativos o art. 13, I, da Lei 9.784/99:
    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
    I – a edição de atos de caráter normativo;
    II – a decisão de recursos administrativos;
    III – as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade

    D) ERRADO. De acordo com o art. 15 da Lei tratada, “será permitida, em caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados, a avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior.

    E) ERRADO. Não é passível de delegação a competência exclusiva, ATÉ MESMO para a prática de atos declaratórios segundo o art. 13, III, da Lei 9.784/99:
    Art. 13. Não podem ser objeto de delegação:
    I – a edição de atos de caráter normativo;
    II – a decisão de recursos administrativos;
    III – as matérias de competência exclusiva do órgão ou autoridade

    Fonte: ALEXANDRE, Ricardo; DEUS, João de. Direito administrativo. 4ª edição. Rio de Janeiro: Método, 2018.

    GABARITO DO PROFESSOR: ALTERNATIVA “A".

ID
2751685
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Suponha que determinado cidadão tenha sofrido ferimentos enquanto aguardava uma audiência em um prédio do Poder Judiciário, ocasionados por um servidor que buscava conter um tumulto que se formou no local em razão de protestos de determinada categoria de funcionários públicos. Referido cidadão buscou a responsabilização civil do Estado pelos danos sofridos. De acordo com o que predica a teoria do risco administrativo, o Estado

Alternativas
Comentários
  • Gabarito C

     

    CF - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade (teoria OBJETIVA), causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa (Art. 37 §6 da CF/88);

     

                             Teoria do RISCO ADM FATO administrativo + DANO (moral OU material)  + NEXO causal*

     

    Obs.: Nexo causal é a única causa que exclui ou mitiga a responsabilidade civil do Estado, existindo causas excludentes e atenuantes;
     

    a) não responde pelos danos causados, salvo se comprovada omissão no dever de fiscalizar a prestação do serviço público envolvido e suas condições de segurança (Errado, tentou confundir com a teoria da culpa administrativa + Teoria da culpa do serviço);

     

    b) apenas responde pelos danos causados em caráter comprovadamente doloso ou culposo pelos seus agentes, assegurado o direito de regresso contra o agressor (Errado, essa teoria não prega que deve existir dano/culpa, apenas preve TRÊS condições: AÇÃO ESTATAL (fato) + DANO (moral ou material) + Nexo (dano decorrente da ação estatal));

     

    c) pode ser responsabilizado, independentemente de culpa ou dolo de seus agentes, excluindo-se tal responsabilidade se comprovada culpa de terceiros (CERTO);

    - EXCLUDENTES = Culpa Exclusivada vitima / Culpa de Terceiro / Forçamaior (natureza) OU caso fortuito (homem) / Legitima defesa / Exercício regular do direito Estrito cumprimento do dever legal / Estado de necessidade.

    - ATENUANTE = Culpa concorrente da vítima;

     

    d) possui responsabilidade subjetiva pelos danos sofridos pelo cidadão, a quem compete comprovar o nexo de causalidade e a culpa anônima do serviço (Errado, somente existirá responsabilidade subjetiva quando envolver carateristica economica, ou seja, particular tem que provar a omissão do Estado por se tratar de direito econômico, exp.: queda da arvore sobre um carro);

     

    e) possui responsabilidade objetiva pelos danos sofridos pelo cidadão, descabendo qualquer excludente de responsabilidade, como força maior, culpa da vítima ou de terceiros (Errado, somente existirá responsabilidade objetiva quando se tratar de prestação de serviço, ou seja, particular não precisa provar nada, o Estado que tem que provar a sua inocência, configurando culpa objetiva pela prestação do serviço público);

     

    (CESPE/STJ/2018) As empresas prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável exclusivamente no caso de dolo (Errado, no caso de dano D/C a ação regressiva caberá);

    (CESPE/STJ/2018) A responsabilidade civil do Estado por atos comissivos abrange os danos morais e materiais (Certo);

    (CESPE/STJ/2018) Excetuados os casos de dever específico de proteção, a responsabilidade civil do Estado por condutas omissivas é subjetiva, devendo ser comprovados a negligência na atuação estatal, o dano e o nexo de causalidade (Certo);

  • Gabarito - C

     

     

    A pessoa jurídica de direito público apresentada na questão é o próprio estado, que terá a responsabilidade objetiva pelos danos causados a terceiros.

     

     

    CF  -  Art. 37 § 6º - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

     

     

    EXCLUDENTES DE RESPONSABILIDADE ESTATAL

     

    →  Culpa Exclusiva da Vítima.

    →  Força Maior.

    →  Culpa de terceiro.

     

     

    O servidor que buscava conter o tumulto terá a responsabilidade subjetiva, pois pode haver o direito de regresso, caso seja comprovado o dolo ou a culpa dele.

     

     

    Logo, 

     

     

    Responsabilidade civil da Adm. pública  →  OBJETIVA  INdepende de comprovação de DOLO ou CULPA

     

    Responsabilidade civil do Servidor público em serviço  →  SUBJETIVA  -  Depende de comprovação de DOLO ou CULPA

     

     

     

    Aulinha que gravei revisando este assunto  -  https://www.youtube.com/watch?v=lfa1G8g3M-g&feature=youtu.be

     

    -------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

     

    Confira o meu material gratuito --> https://drive.google.com/drive/folders/1sSk7DGBaen4Bgo-p8cwh_hhINxeKL_UV?usp=sharing

  • Gabarito: C

     

    -->  Art. 37 § 6º da CRFB/88 - As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a ***terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

     

     

    *TEORIA DO RISCO ADMINISTRATIVO--> o Estado responde de forma objetiva pelos danos que seus agentes causarem a terceiros, independente de conduta dolosa ou culposa do agente. Além disso, admite-se a existência de causas excludentes de responsabilização estatal, como culpa exclusiva da vítima, força maior e caso fortuito.

              --> Em caso de culpa exclusiva da vítima, a responsabilidade civil do Estado será excluída. Em caso de culpa concorrente, entretanto, a responsabilidade será mitigada, e os prejuízos serão compartilhados. 

     

    **Importante!  A ação de regresso por parte do Estado exige a comprovação de que o agente atuou de forma dolosa ou culposa. Nesse sentido, verifica-se que a responsabilização dos agentes públicos é SUBJETIVA (dolo ou culpa).

     

     

    ***A responsabilização pelos danos aplica-se aos terceiros usuários e não-usuários do serviço público, conforme entendimento jurisprudencial consolidado.

     

    #AVANTE

     

  • Teoria do Risco Administrativo: admite excludente de responsabilidade


    Teoria do Risco Integral: não admite excludentes de responsabilidade.


    Exemplos Teoria do Risco Integral:

    Di Pietro: a) acidente nuclear; b)ato terrorista/guerra contra aeronave brasileira.

    STJ: dano ambiental, empresa não pode alegar excludente e o Estado responde quando tiver omissão do cumprimento adequado do seu dever de fiscalizar E for determinante para concretização ou agravamento do dano ambiental.

  • Sei não, hein.

    Sabemos que não é admitido a compensação de culpas. Entretanto, é possível a atenuação da RESP.

    O item trás tão somente a locução "culpa de terceiro" e afasta a "exclusiva" que é o que realmente exclui a resp.

    Questionável...

  • pelo enunciado havia entendido que se tratava de multidão. Neste caso, a regra seria que o Estado não responde, salvo configurada omissão no dever de proporcionar segurança ao cidadão...

  • Questionável essa questão.. Assisti uma vídeo aula do professor Thallius.. Ele disse que a culpa de terceiro é um atenuante.. E não excludente.. Alguém pode me esclarecer, se procede?
  • O ENUNCIADO da questao diz " De acordo com o que predica a teoria do risco administrativo, o Estado:"

    Ou seja, nao ha que se falar em culpa ou dolo. Todas as alternativas que abordem esses elementos estao erradas.

    Pois bem, trata-se de tipico caso de responsabilidade civil por ato LICITO. O servidor tentava conter o tumulto e causou o dano. Assim, por açao licita de agente publico houve dano a bem juridico de terceiro.

    Segundo a Diva, Di Pietro: O estado se responsabiliza por atos licitos bastando para tanto a existencia de dano anormal, assim considerado aquele que supera o mero aborrecimento, e especifico, que atinge pessoa ou grupo, além do nexo causal entre a açao do agente publico e o dano causado.

    Assim, trata-se de caso de resp objetiva que pode ser excluida pela culpa de terceiro, de acordo com o que dita a teoria do risco administrativo(citada no enunciado, bebe).

  • Essas questões são muito boas. Quer de vc um conhecimento aplicado no cotidiano.

  • gab. C

  • Não tenho certeza absoluta (por favor, me corrija se estiver errado) mas acho que, de modo amplo, dá pra montar assim as alternativas:

    A) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    B) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    C) Teoria do risco administrativo (objetiva - admite as excludentes)

    D) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    E) Teoria do risco integral (objetiva - não admite as excludentes)

  • Não tenho certeza absoluta (por favor, me corrija se estiver errado) mas acho que, de modo amplo, dá pra montar assim as alternativas:

    A) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    B) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    C) Teoria do risco administrativo (objetiva - admite as excludentes)

    D) Teoria da culpa administrativa (subjetiva)

    E) Teoria do risco integral (objetiva - não admite as excludentes)

  • Questionável esse gabarito, já que em momento algum fala de culpa exclusiva o que determinaria se é excludente...

  • GABARITO LETRA '' C ''

    .

    Veja o que a professora Di Pietro leciona em seu livro:

    (...) " É chamada teoria da responsabilidade objetiva, precisamente por prescindir da apreciação dos elementos subjetivos (culpa ou dolo); é também chamada teoria do risco, porque parte da ideia de que a atuação estatal envolve um risco de dano, que lhe é inerente. Causado o dano, o Estado responde como se fosse uma empresa de seguro em que os segurados seriam os contribuintes que, pagando os tributos, contribuem para a formação de um patrimônio coletivo (cf. Cretella Júnior, 1970, v. 8, p. 69-70). " (...)

    .

    .

    BONS ESTUDOS, GALERA!! NÃO DESISTAAM!! VALEUUU

  • Cuidado porque a culpa tem que ser exclusiva da vítima. Caso contrário, se concorrente com o Estado, a responsabilidade será solidária.

  • Comentário:

    A teoria do risco administrativo, positivada no art. 37, §6º da Constituição Federal, consagra a responsabilidade civil objetiva do Estado em relação aos danos causados a terceiros por agentes públicos no exercício da função. Assim, o Estado pode ser responsabilizado a indenizar o terceiro independentemente de dolo ou culpa do agente, sendo assegurado o direito de regresso contra este. Para que seja caracterizada a responsabilidade do Estado, basta que seja demonstrada a presença de três elementos: ato de agente público, dano causado a terceiro e nexo de causalidade entre o ato e o dano. Uma característica essencial da teoria do risco administrativo é que ela admite “excludentes de responsabilidade”, isto é, situações que rompem o nexo de causalidade entre o ato do agente público e o dano sofrido pelo terceiro, afastando a responsabilidade do Estado. Os excludentes de responsabilidade destacados pela doutrina são: culpa exclusiva ou concorrente da vítima; caso fortuito e força maior; e fato exclusivo de terceiros.

    Na situação hipotética apresentada na questão, um agente público, no exercício de suas atribuições, causou dano a um particular. Assim, o Estado pode sim ser responsabilizado a reparar esse dano, pagando uma indenização ao particular, independentemente de o agente que efetivamente provocou o dano ter agido com dolo ou culpa. Contudo, pela teoria do risco administrativo, a responsabilidade do Estado pode ser afastada se ficar comprovada a culpa de terceiros (ou fato exclusivo de terceiros), isto é, se ficar demonstrado que o dano sofrido pelo terceiro foi causado pela atuação incontrolável da multidão, a qual não poderia ter sido evitada ainda que a Administração tivesse tomado todas as precauções a seu alcance.

    Assim, o gabarito é a alternativa “c”.

    Gabarito: alternativa “c”

  • GABARITO LETRA C

     

    CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 

     

    ARTIGO 37. A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência e, também, ao seguinte:    

     

    § 6º As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa.

  • A hipótese descrita pela Banca revela caso de responsabilidade civil do Estado, que, em nosso ordenamento jurídico, submete-se à teoria do risco administrativo. Cuida-se de responsabilidade objetiva, que independe da presença de culpa ou dolo dos agentes, mas que admite hipóteses excludentes de responsabilidade, notadamente o caso fortuito, a força maior, a culpa exclusiva da vítima e o fato de terceiro.


    A norma básica que disciplina o tema repousa no art. 37, §6º, que assim estabelece:


    "Art. 37 (...)
    § 6º As pessoas jurídicas de direito público e as de direito privado prestadoras de serviços públicos responderão pelos danos que seus agentes, nessa qualidade, causarem a terceiros, assegurado o direito de regresso contra o responsável nos casos de dolo ou culpa."


    Firmadas as premissas teóricas acima, vejamos cada opção:


    a) Errado:


    O Estado pode, sim, ser responsabilidade, à luz da norma acima transcrita, independentemente de culpa do agente causador dos danos.


    b) Errado:


    Como dito acima, a responsabilidade é objetiva, que independe de culpa ou dolo.


    c) Certo:

    Assertiva em perfeita conformidade com as premissas teóricas acima fincadas.


    d) Errado:


    A responsabilidade é objetiva, e não subjetiva, adotando-se a teoria do risco administrativo, e não a da culpa anônima do serviço, como acima já aduzido.


    e) Errado:


    Incorreto sustentar a impossibilidade de invocação de excludentes de responsabilidade, visto que nosso ordenamento encampa, como regra, a teoria do risco administrativo, e não a teoria do risco integral.



    Gabarito do professor: C

  • O fato de o cidadão estar dentro de um prédio público não deveria fazer com o que o Estado respondesse de forma objetiva, sem a possibilidade de excludentes de responsabilidade, como acontece com os presos que sofrem lesões dentro dos presídios?

  • Culpa exclusiva de terceiros . Pelo amor de Deus , faça as questões corretas . Banca textual
  • ''ocasionados por um servidor''...resp. objetiva!"

  • Culpa de terceiros não é a mesma coisa que culpa EXCLUSIVA de terceiros!!

  • Importante destacar que a questão traz o mesmo pano de fundo (ferimentos dentro de Fórum Judicial) da consagração da tese da aplicação da cláusula de responsabilização objetiva atividade de risco (artigo 927 do CC) à responsabilidade civil do Estado, firmada no julgamento do REsp 1869046-SP:

    Aplica-se igualmente ao estado o que previsto no art. 927, parágrafo único, do Código Civil, relativo à responsabilidade civil objetiva por atividade naturalmente perigosa, irrelevante o fato de a conduta ser comissiva ou omissiva.

    STJ. 2ª Turma. REsp 1869046-SP, Rel. Min. Herman Benjamin, julgado em 09/06/2020 (Info 674)

    Conforme explicado pelo Professor Marcio André, esse foi o pano de fundo do caso concreto:

    João, advogado, foi para uma audiência, no Fórum de São José dos Campos (SP), acompanhando a sua cliente, que figurava como vítima em um processo de violência doméstica. O ex-marido da mulher, réu no processo de violência doméstica, desferiu diversos tiros e acabou atingindo o advogado, que faleceu no local. A família do advogado ajuizou ação de indenização por danos morais e materiais contra o Estado de São Paulo.

     

    Fonte: https://www.buscadordizerodireito.com.br/jurisprudencia/detalhes/c5ad7d5c8e1cd311a06a038f2510bfdc#:~:text=927%2C%20par%C3%A1grafo%20%C3%BAnico%2C%20do%20C%C3%B3digo%20Civil%2C%20de%20responsabilidade%20civil,bens%20associados%20ou%20nele%20envolvidos.


ID
2751688
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Administração Geral
Assuntos

As metodologias consagradas para implementação de planejamento estratégico no âmbito das organizações públicas e privadas contemplam, como etapa relevante, o denominado diagnóstico institucional, muitas vezes utilizando como ferramenta a Matriz Swot, que procura identificar

Alternativas
Comentários
  • Matriz Swot ou Matriz FOFA:

    Forças

    Oportunidades

    Fraquezas 

    Ameaças 

  • GAB. E

     

    MATRIZ SWOT

     

    O termo SWOT (do inglês, strenghts, weakness, op­ portunities e threats) poderia ser denominado FFOA (forças, fraquezas, oportunidades e ameaças).

     

    Na verdade, trata-se de uma tabela de dupla entrada na qual nas linhas estão as forças e fraquezas organizacionais e nas colunas as oportunidades e ameaças ambientais

     

    Chamada de também de Modelo de Harvard.   

     

    É usada no planejamento ESTRATÉGICO (gestão estratégica)

     

    PMBOK -> Essa técnica examina o projeto do ponto de vista de suas forças e fraquezas, oportunidades e ameaças (SWOT), a fim de aumentar a abrangência dos riscos identificados, incluindo os riscos gerados internamente. A técnica começa com a identificação das forças e fraquezas da organização, enfatizando a organização do projeto, ou a área de negócio em geral. Em seguida, a análise SWOT identifica as oportunidades do projeto resultantes das forças da organização, assim como as ameaças decorrentes das fraquezas. Essa análise também examina o grau com que as forças da organização compensam as ameaças e as oportunidades que podem superar as fraquezas.

     

    Bons estudos.

  • Gab. E

     

     

    A análise SWOT visa fazer uma análise do ambiente INTERNO e EXTERNO da organização

     

                                                     INTERNO-----> FORÇAS e FRAQUEZAS

    FORÇAS--------> Correspondem ao que a organização tem de melhor e pode usar para aumentar seu desempenho.

    FRAQUEZAS---> Representam deficências que se não forem corrigidas podem levar a organização ao fracasso.

     

     

                                                     EXTERNO-----> AMEAÇAS e OPOTUNIDADES

    AMEAÇAS------> São fatores ques estão fora do poder de controle da organização, e que podem afetar os resultados projetados pela organização.

    OPORTUNIDADES--> São chances de desenvolvimento que o ambiente oferece à empresa, se forem bem aproveitadas ela pode aumentar seu desempenho. 

     

  • Afff, "desfios externos". 

  • Sinônimo de ameaça

    22 sinônimos de ameaça para 3 sentidos da palavra ameaça:

    Ação que intimida:

    1 intimidação, advertência, amedrontamento, arremesso, atemorização, bravata, coação, cominação, constrangimento, intimação.

    Indício de um mau acontecimento:

    2 sinal, indício, ameaço, aviso, prenúncio.

    Ação que ainda não está concluída:

    3 intenção, intento, intuito, objetivo, propósito, tenção, vontade

     

    DESAFIO NÃO É SINÔNIMO DE AMEAÇA, FCC. 

  • GAB:E

    SWOT: ferramenta usada P/ análise tanto do ambiente interno, quanto do ambiente externo de uma instituição.

     

    Análise interna: busca perceber quais são os pontos fortes e pontos fracos (o ambiente interno envolve aspectos “controláveis”, ao contrário dos aspectos externos)

     

    No ambiente externo: ele envolve ameaças e oportunidades. (INCONTROLAVEIS)

  • ✅LETRA E.

    MATRIZ SWOT É MUITO UTILIZADA NO PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO, PARA FAZER DIAGNÓSTICO COMPLETO SOBRE O NEGÓCIO.

    FORÇAS E FRAQUEZAS = INTERNO

    OPORTUNIDADES E AMEAÇAS = EXTERNO.

    PONTOS NEGATIVOS VÊM DE FORA DA ORGANIZAÇÃO -----------------------> AMEAÇAS

    PONTOS NEGATIVOS VÊM DE DENTRO DA ORGANIZAÇÃO ------------------> FRAQUEZAS.

  • Letra (e)

     

    Essa análise ajuda o planejador a determinar as forças e fraquezas internas da organização e identificar as oportunidades e ameaças externas. Baseada em um exame exaustivo desses assuntos ambientais relevantes, a empresa, a seguir, estabelece sua missão, metas e objetivos organizacionais, as estratégias funcionais, a implementação e a avaliação e controle, bem como "a seleção de mercados-alvos e criação e manutenção de apropriado composto mercadológico." (FERRELL, et al, 2000, p.19-20)

  • A FCC tá inventando moda agora tabém kkk,desafios?

  • ANÁLISE SWOT (FOFA)

    VARIACOES

    -EXTERNAS: Ameaças e oportunidades→Não controláveis

    -INTERNAS: Pontos fortes e pontos fracosControláveis

    -----------

    FORTE (variáveis internas) – controladas.

    OPORTUNIDADES (variáveis externas) – incontroladas.

    FRACO (variáveis internas) – controladas.

    AMEAÇAS (variáveis externas) – incontroladas.

  •   A matriz SWOT, também conhecida como matriz F.O.F.A. em português, foi desenvolvida como uma metodologia de análise do ambiente externo e interno da organização. É um sistema simples que visa verificar a posição estratégica da empresa no ambiente em questão. A aplicação da matriz SWOT é realizada com o cruzamento do que sejam as oportunidades e as ameaças externas à intenção estratégica da organização com as forças e fraquezas dessa organização.

    Fonte: Comentários Qconcursos

  • Alternativa A. Errado. A Matriz SWOT não é utilizada para identificação da Missão da empresa. Dentro da análise interna essa ferramenta considera a missão e a visão, contudo, seu objetivo é identificar os pontos fortes e fracos e as oportunidades e ameaças.

    Alternativa B. Errado. A alternativa descreve aspectos relacionados a gestão de processos. Alternativa C. Errado. A alternativa apresenta o conceito de missão. 

    Alternativa D. Correto. A alternativa descreve corretamente o objeto da Matriz SWOT: forças e fraquezas (ambiente interno) e desafios/ameaças e oportunidades (ambiente externo).

    Alternativa E. Errado. Novamente, apresentam-se conceitos relacionados à gestão de processos, os quais não possuem qualquer pertinência com a finalidade da SWOT.

    Gabarito: D  

  • ta cada vez mais difícil adivinhar as marmotas das bancas! desafio? nao basta só estudar, tem que adivinhar as viagens das bancas

  • GABARITO: LETRA E

    ACRESCENTANDO:

    Análise SWOT é uma ferramenta de gestão que serve para fazer o planejamento estratégico de empresas e novos projetos. A sigla SWOT significa: Strengths (Forças), Weaknesses (Fraquezas), Opportunities (Oportunidades) e Threats (Ameaças) e também é conhecida como Análise FOFA ou Matriz SWOT.

    Análise SWOT, ou FOFA, é uma ferramenta de planejamento estratégico na gestão de projetos, usada para analisar cenários e embasar a tomada de decisões. Ela costuma ser usada pelas empresas antes de implementar algum projeto de impacto para o negócio. A análise proporciona um diagnóstico completo da situação da própria empresa e dos ambientes que estão no seu entorno, de maneira que ajude a correr menos riscos e aproveitar as oportunidades.

    As forças e as fraquezas se referem à análise interna, ou seja, os pontos positivos e negativos da empresa ou do projeto que se quer implementar.

    São fatores que, em sua maioria, estão sob controle da empresa e podem ser modificados por ela, diferentemente do ambiente externo, que é analisado nas oportunidades e ameaças. Elas englobam a análise de mercado, concorrentes, fornecedores e até o macroambiente político, econômico, social e cultural.

    FONTE:https://rockcontent.com/blog/como-fazer-uma-analise-swot/

  • A questão em análise nos pergunta sobre a Análise SWOT ou Matriz SWOT.

    Essa é uma análise prévia à elaboração do planejamento estratégico e envolve uma observação dos ambientes internos e externos à organização. A sigla SWOT é um acrônimo para as palavras Strengths, Weaknesses, Opportunitiese Threats, elas referem-se respectivamente a: Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. 

    Para respondermos a questão, vamos à análise das alternativas:

    A) ERRADO. Os projetos estratégicos da organização encadeados em um gráfico referem-se à organização ou gestão de projetos.

    B) ERRADO. A alternativa refere-se ao mapeamento de processos, uma metodologia de gestão por processos.


    C) ERRADO. A visão de futuro, juntamente com a missão organizacional, faz parte da identidade corporativa.


    D) ERRADO. A alternativa refere-se a aspectos do planejamento estratégico.


    E) CERTO. Conforme explicado na introdução, a SWOT refere-se às forças, fraquezas, desafios e oportunidades existentes no cenário em que a organização está inserida.



    Gabarito do Professor: Letra E.
  • Gabarito: E

    A questão cobra conhecimentos sobre Análise SWOT, que corresponde a um diagnóstico estratégico, avaliando os aspectos internos (Ponto Forte e Ponto Fraco) e os aspectos externos (Oportunidades e Ameaças).

    @adm.semduvida


ID
2751691
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Gerência de Projetos
Assuntos

Entre as ferramentas e metodologias consagradas para gestão de projetos no âmbito das organizações, a que trabalha com a média ponderada de cenários probabilísticos (otimista, pessimista e realista) em relação ao tempo de conclusão do projeto corresponde a(o):

Alternativas
Comentários
  • GAB. C 

     

    - CPM vs PERT      

     

    CPM == o método CPM utiliza o caminho crítico, cujas atividades não podem sofrer atrasos sem que se reflita em atraso na duração do tempo total do projeto;

     

    - PERT == o método PERT calcula o tempo a partir da média ponderada de TRÊS estimativas de tempo das atividades:

    - PROVÁVEL;

    - PESSIMISTA; e

    - OTIMISTA;

     

    Assim, afirma-se que o PERT é probabilístico e o CPM determinístico.

     

    Tanto o PERT como o CPM permitem visualizar as relaçoes de interdependência das/entre as atividades, através de uma rede, assim como determinar o tempo total de duração do projeto e o tipo de folga que existe entre as atividades.

     

    Fonte: anotações e resumo

  • Ciclo PDCA — também chamado de Ciclo de Deming ou Ciclo de Shewhart — é uma ferramenta de gestão que tem como objetivo promover a melhoria contínua dos processos por meio de um circuito de quatro ações: planejar (plan), fazer (do), checar (check) e agir (act).

     

    O método PERT (Program Evaluation and Review Technique - Avaliação do Programa e Técnica de Revisão), muitas vezes acompanhado do CPM (Critical Path Method - Método do Caminho Crítico), é uma técnica que permite gerenciar o calendário de um projeto.

     

    Diferenças:

    ● Os dois métodos são quase idênticos, porém, as empresas, em termos de manutenção, adotam basicamente o CPM

    ● A principal diferença entre os métodos PERT e CPM encontra-se no tratamento das estimativas e na capacidade de incluir atividades repetitivas ou não repetitivas

    ● O CPM utiliza uma única estimativa de tempo para cada atividade, baseada no conhecimento prévio adquirido em trabalhos idênticos, enquanto que o PERT é o cálculo a partir da média ponderada de 3 durações possíveis de uma atividade (otimista, mais provável e pessimista). 

    A rede PERT é probabilística e o CPM é determinístico.

     

  • Não pode ir fazer prova da FCC sem dar uma revisada no PERT e no CPM. A FCC ama cobrar o PERT. 

     

  •  a) FERRAMENTA  DE GESTÃO DE PROCESSOS;

     b) FERRAMENTA  DE GESTÃO DE PROJETOS;

     c) FERRAMENTA  DE GESTÃO DE PROJETOS;

     d) FERRAMENTA  DE GESTÃO DE PROCESSOS;

     e) FERRAMENTA  DE GESTÃO DE PROCESSOS.

     

  • otimista, pertimista e realista

  • CPM - VALORES DETERMINÍSTICOS

    PERT - VALORES PROBABILÍSTICOS

  • Gabarito C

    Na administração, o Program Evaluation and Review Technique (PERT) é uma ferramenta utilizada no gerenciamento de projetos.

    Gráfico de rede PERT para um projeto de 7 meses com cinco marcos (10 até 50) e seis atividades (A até F).

    As técnicas denominadas PERT e CPM foram independentemente desenvolvidas para a Gestão e Controle de Projetos em torno de 1950, porém a grande semelhança entre estas fez com que o termo PERT/CPM fosse utilizado corriqueiramente como apenas uma técnica.

    Os termos PERT e CPM são acrônimos de Program Evaluation and Review Technique (PERT) e Critical Path Method (CPM).

    Exemplos de Projetos que podem utilizar PERT/CPM: 

    1. Construção de uma planta 

    2. Pesquisa e desenvolvimento de um produto 

    3. Produção de filmes 

    4. Construção de navios 

    5. Instalação de um sistema de informações 

    6. Condução de campanhas publicitárias, entre outras. 

    PERT e CPM utilizam principalmente os conceitos de Redes (Grafos) para planejar e visualizar a coordenação das atividades do projeto.

    Enquanto PERT é o cálculo a partir da média ponderada de 3 durações possíveis de uma atividade (otimista, mais provável e pessimista), CPM é um método de apuração do caminho crítico dada uma sequência de atividades, isto é, quais atividades de uma sequência não podem sofrer alteração de duração sem que isso reflita na duração total de um projeto. Desta maneira, classificando-os em função do tratamento, a rede PERT é probabilística e o CPM é determinístico.

    Alguns exemplos clássicos de aplicação de PERT/CPM é a gestão e planejamento da construção civil, mecânica, naval, etc.

    "Retroceder Nunca Render-se Jamais !"

    Força e Fé !

    Fortuna Audaces Sequitur !

  • PE ssimista R ealista T imista (faltou o "o"! Dei uma forçada... rs)

  • PERT é Probabilístico e Ponderado.

  • Gabarito C

    A questão trata das ferramentas de gestão do tempo em projetos. O método PERT (Program Evaluation and Review Tecnique) foi desenvolvido pela Marinha norte americana para o desenvolvimento de mísseis.

    A diferença que existe entre PERT e CPM está na maneira como o tempo é tratado: o CPM utiliza

    valores determinísticos, enquanto o PERT permite utilizar três estimativas de tempo e a distribuição Beta para a determinação do tempo mais provável, sendo, portanto, um modelo probabilístico.

    Vamos as outras definições:

    O BPM (Business Process Management ou gerenciamento de processos de negócio) seria relacionado com a gestão de processos, não com gestão de projetos.

    Já o método CPM (Critical Path Method), também conhecido como o método do caminho crítico foi desenvolvido por James Kelley Jr. e Morgan Walker. Um diagrama CPM mostra cada passo de um projeto. Isso engloba todas as atividades do projeto, com o tempo estimado que cada atividade levará para ser finalizada, bem como a sequência das atividades e suas dependências, ou seja, quais são as atividades que devem estar prontas para que cada atividade possa começar.

    O PDCA é uma ferramenta de gestão da qualidade, de melhoria dos processos de negócio.

    Já o ERP (Enterprise Resource Planning - Sistemas de Planejamento de Recursos Empresariais) seria relacionado a sistemas de gestão integrados.

    fonte: material estratégia concursos - Prof. Rodrigo Rennó

  • Quando for relacionado a Gestão de Projetos, falar sobre probabilidade só precisa pensar em PERT.

    (CPM = deterministico)


ID
2751694
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Administração Pública
Assuntos

Considere as assertivas abaixo, relativas à atuação da Administração Pública.


I. A atuação eficiente da Administração relaciona-se com o uso adequado dos insumos na produção de bens e serviços.

II. Uma ação administrativa é considerada efetiva quando atinge às legítimas expectativas dos administrados.

III. Eficácia diz respeito à governança no âmbito interno da Administração, traduzindo a relação entre os diversos agentes envolvidos e a população.


Está correto que se afirma APENAS em

Alternativas
Comentários
  • GAB. D

     

    -- DIMENSÕES DE ESFORÇO => E EX EX

     

    ECONOMICIDADE => menor custo

    EXECUÇÃO => realização conforme estabelecido

    EXCELÊNCIA => qualidade na realização dos processos 

     

     

    -- DIMENSÕES DE RESULTADO => EF EF EF

     

    EFICIÊNCIA => produto/ serviço vs custo

    EFICÁCIA => quantidade/ qualidade vs entrega

    EFETIVIDADE => impactos gerados

     

    Bons estudos!

     

    Obs: comentário retificado. Obg Kleber Alan.

     

  • A efetividade diz respeito à mudança de realidade (impacto gerado). Em um programa de vacinação, por exemplo, enquanto o número de pessoas imunizadas dizem respeito à eficácia, a erradicação da doença ou diminuição da incidência da doença dizem respeito à efetividade, haja vista que mudou a realidade existente. 

    Fala pessoal, no intuito de ajudar os colegas, eu criei um insta só com questões de Adm. Geral e Pública para compartilhar um pouco da minha experiência na área.

    @bizuadm

    Caso alguém ache será de alguma valia, será bem-vindo. Um grande abraço.

    (Caso discorde de algum comentário, discutiremos e aprenderemos juntos)

  • Eficiência - capacidade de produzir o máximo resultado com a mínima quantidade de recursos (maneira correta)

    Eficácia - relação entre resultado pretendido x resultado atingido (chegar ao objetivo) (fazer a coisa certa)

    Efetividade - relação entre resultados x objetivos (mudança de uma realidade , produzir efeitos, impacto causado, satisfação )

     

    Exemplo clássico: campanha de vacinação infantil

    Foi eficiente se usou menos recursos para adquirir as vacinas

    Foi eficaz se conseguiu vacinar todas as crianças

    Foi efetiva se reduziu o número de crianças doentes

  • Pra quem teve dúvidas em relação ao item "II":

     

    Segundo o Guia Referencial para Medição de Desempenho e Manual para Construção de Indicadores, 2009:

     

    Efetividade: impactos gerados. Vinculada ao grau de satisfação ou ao valor agregado, a transformação produzida. Pode ser vista como uma dimensão qualitativa do resultado - o valor social do produto. Mede os efeitos negativos e positivos na realidade que sofreu intervenção, apontando se houve mudanças. Difícil de ser mensurada (dada a natureza dos dados e o caráter temporal), está relacionada com a missão da instituição.

     

    Eficácia: é a quantidade e qualidade de produtos e serviços entregues ao usuário. Grau em que um programa atinge as metas, objetivos e resultados planejados. Significa fazer aquilo que efetivamente precisa ser feito para atingir resultados que sejam válidos, isto é, fazer a coisa certa, relacionado aos fins pretendidos.

  • ·      EFETIVIDADE = SATISFAÇÃO DO CLIENTE.

    ·      EFICIÊNCIA  = CUSTO x BENEFÍCIO ou CUSTO x RESULTADO -> REALIZAR MAIS COM MENOS -> BUSCA RESULTADOS COM FOCO NOS MEIOS.

    ·      EFICÁCIA = BUSCA RESULTADOS COM FOCO NOS PRÓPRIOS RESULTADOS.

  • Eficiência é cavar o poço corretamente, eficácia é encontrar a água.

  • A efetividade no serviço público é medida pelos benefícios eo impactots que um programa ou projeto causam para a SOCIEDADE, ou seja, para os administrados.

    Senod assim a II está correta

    Gabarito I e II

  • Letra (d)

     

    A Administração necessita de um amplo conhecimento e a aplicação correta dos princípios técnicos até agora formulados, a necessidade de combinar os meios e objetivos com eficiência (otimizar recursos, fazer mais com menos) e eficácia (alcançar objetivos, resultados).

     

    Giovanna Carranza

  • Administração Pública produz bens?

  • Ainda acho que só a II está certa,desde quando a ADM pública produz bens rsrs,se bem que temos as sociedades de economia mista,mas o conceito se resumiu apenas a isso.

  • se 2 + 2 + 2 + 2 + 2 = 10, então,

    5 x 2 = 10 (eficiência)

    e = 10 (eficacia) resultado

  • No TRT2 a FCC trocou tudo,

    efetividade, eficácia e eficiência.

  • Complementando o comentário do colega:

    Eficiência é cavar o poço corretamente, eficácia é encontrar a água, efetividade é que a água encontrada seja de qualidade.

  • Eficiência - capacidade de produzir o máximo resultado com a mínima quantidade de recursos disponíveis. (maneira correta)

    Eficácia - relação entre resultado pretendido x resultado atingido (chegar ao objetivo) (fazer a coisa certa) - conseguir que os efeitos correspondam os resultados esperados.

    Efetividade - relação entre resultados x objetivos (mudança de uma realidade, produzir efeitos, impacto causado, satisfação ) (atendimento e satisfação das necessidades e anseios do público-alvo.)- resultados benéficos para sociedade .

    Equidade: Exigência para que o estado atue de maneira competente para realizar justiça social.

  • Para resolução da questão, faz-se necessário o conhecimento de Eficiência, Eficácia e Efetividade. Eficiência é o uso racional e econômico dos insumos na produção de bens e serviços; é uma relação entre insumos e produtos. Insumos são recursos humanos, materiais e componentes. A eficiência também considera o custo dos insumos e não pode comprometer a qualidade. A Eficácia é o grau de alcance das metas, é uma medida de resultados utilizada para avaliar o desempenho da administração. Demonstra a capacidade de entregar bens/serviços imediatos. A eficácia não considera custos. Já a Efetividade, refere-se à capacidade de fazer uma coisa da melhor maneira possível e no maior grau de racionalidade possível, gerando o resultado esperado e um impacto positivo no público alvo.

    Após essa breve explicação, vamos à análise das alternativas:

    I. A atuação eficiente da Administração relaciona-se com o uso adequado dos insumos na produção de bens e serviços (perfeita, item correto);
    II. Uma ação administrativa é considerada efetiva quando atinge as legítimas expectativas dos administrados (perfeita, item correto);
    III. Eficácia não diz respeito à governança da Administração. Portanto, o item está errado.

    Em face do exposto, podemos afirmar que as alternativas I e II estão corretas. Sendo assim, o gabarito é a letra “D".

    GABARITO DO PROFESSOR: Letra D.

ID
2751697
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Administração Financeira e Orçamentária
Assuntos

Em atendimento ao princípio orçamentário

Alternativas
Comentários
  • UNIVERSALIDADE = UNIVERSO = TODO

    "O orçamento anual compreenderá obrigatoriamente as despesas  e receitas relativas a TODOS os Poderes, órgãos, fundos, tanto da administração direta quanto da indireta, excluídas apenas as entidades que não recebam subvenções ou transferências à conta do orçamento.

  • Gabarito: B

     

    Princípios Orçamentários

    1) Unidade ou Totalidade:

    MTO 2019De acordo com este princípio, o orçamento deve ser uno, ou seja, cada ente governamental deve elaborar um único orçamento. Este princípio é mencionado no caput do art. 2º da Lei nº 4.320/64, e visa evitar múltiplos orçamentos dentro da mesma pessoa política. Dessa forma, todas as receitas previstas e despesas fixadas, em cada exercício financeiro, devem integrar um único documento legal dentro de cada nível federativo: LOA. Cada ente da Federação elaborará a sua própria LOA.

    MCASP 7ª Edição: Previsto, de forma expressa, pelo caput do art. 2º da Lei no 4.320/1964, determina existência de orçamento único para cada um dos entes federados – União, estados, Distrito Federal e municípios – com a finalidade de se evitarem múltiplos orçamentos paralelos dentro da mesma pessoa política. Dessa forma, todas as receitas previstas e despesas fixadas, em cada exercício financeiro, devem integrar um único documento legal dentro de cada esfera federativa: a Lei Orçamentária Anual (LOA). Cada pessoa política da Federação elaborará a sua própria LOA

    Lei Nº 4.320/64: Art. 2° A Lei do Orçamento conterá a discriminação da receita e despesa de forma a evidenciar a política econômica financeira e o programa de trabalho do Governo, obedecidos os princípios de unidade universalidade e anualidade.

     

    2) Universalidade:

    MTO 2019Segundo este princípio, a LOA de cada ente federado deverá conter todas as receitas e as despesas de todos os Poderes, órgãos, entidades, fundos e fundações instituídas e mantidas pelo poder público. Este princípio é mencionado no caput do art. 2º da Lei nº 4.320/64, recepcionado e normatizado pelo § 5º do art. 165 da CF.

    MCASP 7ª Edição: Estabelecido, de forma expressa, pelo caput do art. 2º da Lei no 4.320/ 1964, recepcionado e normatizado pelo § 5º do art. 165 da Constituição Federal, determina que a LOA de cada ente federado deverá conter todas as receitas e despesas de todos os poderes, órgãos, entidades, fundos e fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público.

    Lei Nº 4.320/64: Art. 2° A Lei do Orçamento conterá a discriminação da receita e despesa de forma a evidenciar a política econômica financeira e o programa de trabalho do Governo, obedecidos os princípios de unidade universalidade e anualidade.

    CF/88: Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo estabelecerão: [...] 

    § 5º A lei orçamentária anual compreenderá:

    I - o orçamento fiscal referente aos Poderes da União, seus fundos, órgãos e entidades da administração direta e indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo Poder Público;

    II - o orçamento de investimento das empresas em que a União, direta ou indiretamente, detenha a maioria do capital social com direito a voto;

    III - o orçamento da seguridade social, abrangendo todas as entidades e órgãos a ela vinculados, da administração direta ou indireta, bem como os fundos e fundações instituídos e mantidos pelo Poder Público.

     

    [continua no próx. comentário]

  • Gab. B

     

    A- Errada

    O princípio da totalidade/ Unidade diz quecada ente governamental deve elaborar um único orçamento, o qual deve conter todas as receitas e despesas previstas para aquele exercício financeiro.

     

    B- Gabarito

    A lei orçamentária   deverá conter todas as receitas e as despesas de todos os Poderes, órgãos, entidades, fundos e fundações instituídas e mantidas pelo poder público.

     

    C- Errada

    A lei orçamentária não deve conter dispositivo estranho à previsão de receitas e à fixação de despesas. As únicas exceções a essa vedação são a autoriação para operação de crédito e para a abertura de crédito suplementar.

     

    D- Errada

    É um princípio contábil

    Consiste no fato de que as receitas e as despesas devem ser incluídas na apuração do resultado da empresa no período em que ocorrerem, sempre simultaneamente quando se correlacionarem, independentemente de recebimento ou pagamento.

     

    E- Errada

    O princípio do orçamento bruto obriga que as despesas devam constar em seus valores totais, ele veda qualquer dedução da despesa contida na lei do orçamento. 

     

     

  • Não entendi o erro da "E"

  • Letra (b)

     

    Quanto a letra (e):

     

    L4320

     

    Art. 6º Tôdas as receitas e despesas constarão da Lei de Orçamento pelos seus totais, vedadas quaisquer deduções.

     

    § 1º As cotas de receitas que uma entidade pública deva transferir a outra incluir-se-ão, como despesa, no orçamento da entidade obrigada a transferência e, como receita, no orçamento da que as deva receber.

     

    § 2º Para cumprimento do disposto no parágrafo anterior, o calculo das cotas terá por base os dados apurados no balanço do exercício anterior aquele em que se elaborar a proposta orçamentária do governo obrigado a transferência.

     

  • Talvez ajude!

     

    Quanto aos investimentos, determina o art. 167 da CF/1988:
    “§ 1º Nenhum investimento cuja execução ultrapasse um exercício financeiro
    poderá ser iniciado sem prévia inclusão no plano plurianual, ou sem lei que
    autorize a inclusão, sob pena de crime de responsabilidade”.

  • Sobre a letra e): o orçamento é anual e não deve prever despesas de exercícios posteriores. Então o correto era colocar 1/3 da despesa total da obra no orçamento corrente.

  • a) Errada. De acordo com o princípio da unidade ou totalidade, o orçamento deve ser uno, isto é, deve existir

    apenas um orçamento por ente, e não mais que um para cada ente da Federação em cada exercício

    financeiro.

    b) Correta. De acordo com o princípio da universalidade, o orçamento deve conter todas as receitas e

    despesas referentes aos Poderes, seus fundos, órgãos e entidades da Administração direta e indireta.

    c) Errada. Segundo o princípio da exclusividade, a LOA não poderá conter matéria estranha à previsão das

    receitas e à fixação das despesas. Exceção se dá para as autorizações de créditos suplementares e operações

    de crédito, inclusive por antecipação de receita orçamentária. A LOA não pode criar uma despesa obrigatória

    e sim deve fixar despesas obrigatórias criadas por outros instrumentos.

    d) Errada. Competência não é princípio orçamentário.

    e) Errada. De acordo com o princípio do orçamento bruto, todas as receitas e despesas constarão da Lei de

    Orçamento pelos seus totais, vedadas quaisquer deduções.

    Resposta: Letra B

    FONTE: Sérgio Mendes- Estratégia Concursos

  • Vamos analisar as alternativas:

    a) Errada. O princípio da unidade (totalidade) determina existência de orçamento único para cada um dos entes federados – União, estados, Distrito Federal e municípios –com a finalidade de se evitarem múltiplos orçamentos paralelos dentro da mesma pessoa política. Por isso, uma autarquia estadual não pode possuir uma LOA distinta daquela do Estado a que pertence.

    b) Correta. Segundo o princípio da universalidade (globalização), a LOA de cada ente federado deverá conter todas as receitas e as despesas de todos os Poderes, órgãos, entidades, fundos e fundações instituídas e mantidas pelo poder público.

    c) Errada. Segundo o princípio da exclusividade, a LOA deverá conter somente a previsão de receitas e a fixação de despesas, além da autorização para abertura de créditos suplementares e contratação de operações de crédito, ainda que por antecipação de receita orçamentária (ARO).

    Portanto, a LOA não pode conter dispositivo sobre a criação de despesa obrigatória de caráter continuado, pois trata-se de um dispositivo estranho às matérias que acabamos de citar.

    d) Errada. Não estudamos esse princípio, porque ele não é um princípio orçamentário. É um princípio contábil. Se fosse para encaixar um princípio orçamentário aqui, seria o princípio da anualidade (ou periodicidade).

    e) Errada. Não é bem isso que o princípio do orçamento bruto preconiza. Na verdade, ele preconiza o registro das receitas e despesas na LOA pelo valor total e bruto, vedadas quaisquer deduções. Além disso, de acordo com o princípio da anualidade, o orçamento deve ser elaborado e autorizado para um determinado período de tempo, geralmente de 12 meses, chamado de exercício financeiro. Assim, o orçamento de determinado exercício financeiro deve conter somente as despesas autorizadas para aquele exercício financeiro, e não para os seguintes, como afirmou a questão. Portanto, mesmo que a obra ocorra em três exercícios financeiros, 2018, 2019 e 2020, por exemplo, a LOA de 2018 somente conterá as despesas referentes a essa obra autorizadas para 2018.

    Gabarito do professor: B

  • É bom lembrar que o princípio da competência é um princípio contábil. Além do mais, vale lembrar que o princípio do orçamento bruto, que tem previsão na 4.320/64, determina que as receitas e despesas da LOA devem ser apresentadas pelos seus valores totais, vedadas quaisquer deduções.

  • Vamos logo analisar as alternativas?


    a) Errada. O princípio da  unidade (totalidade) determina existência de orçamento único para cada um dos entes federados – União, estados, Distrito Federal e municípios –com a finalidade de se evitarem múltiplos orçamentos paralelos dentro da mesma pessoa política. Por isso, uma autarquia estadual não pode possuir uma LOA distinta daquela do Estado a que pertence. 

    b) Correta. Segundo o princípio da universalidade (globalização), a LOA de cada ente federado deverá conter todas as receitas e as despesas de todos os Poderes, órgãos, entidades, fundos e fundações instituídas e mantidas pelo poder público.

    c) Errada. Segundo o princípio da  exclusividade, a LOA deverá conter somente a previsão de receitas e a fixação de despesas, além da autorização para abertura de créditos suplementares e contratação de operações de crédito, ainda que por antecipação de receita orçamentária (ARO). 

    Portanto, a LOA não pode conter dispositivo sobre a criação de despesa obrigatória de caráter continuado, pois trata-se de um dispositivo estranho às matérias que acabamos de citar.

    d) Errada. Não estudamos esse princípio, porque ele não é um princípio orçamentário. É um  princípio contábil. Se fosse para encaixar um princípio orçamentário aqui, seria o princípio da anualidade (ou periodicidade).

    e) Errada. Não é bem isso que o princípio do  orçamento bruto preconiza. Na verdade, ele preconiza o registro das receitas e despesas na LOA pelo valor total e bruto, vedadas quaisquer deduções. Além disso, de acordo com o princípio da anualidade, o orçamento deve ser elaborado e autorizado para um determinado período de tempo, geralmente de 12 meses, chamado de exercício financeiro. Assim, o orçamento de determinado exercício financeiro deve conter somente as despesas autorizadas para aquele exercício financeiro, e não para os seguintes, como afirmou a questão. Portanto, mesmo que a obra ocorra em três exercícios financeiros, 2018, 2019 e 2020, por exemplo, a LOA de 2018 somente conterá as despesas referentes a essa obra autorizadas para 2018.


    Gabarito do professor: B.
    Fontes:
    MTO, MCASP e curso do professor Sérgio Machado.

ID
2751703
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Administração Financeira e Orçamentária
Assuntos

No dia 15/2/2018, um Tribunal Regional do Trabalho fez o empenho da despesa com Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica no valor de R$ 200.000,00 referente à limpeza dos vidros do prédio em que são realizadas as atividades de tal entidade pública. Em 21/2/2018, o prestador de serviço executou a limpeza dos vidros do prédio e, em 23/2/2018, houve a verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito. No dia 28/2/2018, ocorreu o pagamento da despesa pelo valor total do empenho. Sendo assim, no dia

Alternativas
Comentários
  • Gabarito: D

     

    Classificação da despesa e discriminação da despesa por elementos

    Lei Nº 4.320/64:

    Art. 12. A despesa será classificada nas seguintes categorias econômicas:            (Vide Decreto-lei nº 1.805, de 1980)

    DESPESAS CORRENTES

    Despesas de Custeio

    Transferências Correntes

     

    DESPESAS DE CAPITAL

    Investimentos

    Inversões Financeiras

    Transferências de Capital

    § 1º Classificam-se como Despesas de Custeio as dotações para manutenção de serviços anteriormente criados, inclusive as destinadas a atender a obras de conservação e adaptação de bens imóveis.

    Art. 13. Observadas as categorias econômicas do art. 12, a discriminação ou especificação da despesa por elementos, em cada unidade administrativa ou órgão de govêrno, obedecerá ao seguinte esquema:

    DESPESAS CORRENTES

    Despesas de Custeio

    Pessoa Civil
    Pessoal Militar
    Material de Consumo
    Serviços de Terceiros
    Encargos Diversos

     

    Assim, Serviços de Terceiros é uma despesa de custeio, enquadrada como despesa corrente. 

     

    Estágios da despesa

    1) Empenho

    Lei Nº 4.320/64:

    Art. 58. O empenho de despesa é o ato emanado de autoridade competente que cria para o Estado obrigação de pagamento pendente ou não de implemento de condição. (realizado em 15/02/2018)

    Classificação dos empenhos (MCASP 7ª Edição):

    - Ordinário: é o tipo de empenho utilizado para as despesas de valor fixo e previamente determinado, cujo pagamento deva ocorrer de uma só vez (valor total do empenho);

    - Estimativo: é o tipo de empenho utilizado para as despesas cujo montante não se pode determinar previamente, tais como serviços de fornecimento de água e energia elétrica, aquisição de combustíveis e lubrificantes e outros; e 

    - Global: é o tipo de empenho utilizado para despesas contratuais ou outras de valor determinado, sujeitas a parcelamento, como, por exemplo, os compromissos decorrentes de aluguéis.

     

    2) Liquidação

    Lei Nº 4.320/64:

    Art. 63. A liquidação da despesa consiste na verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito (realizado em 23/02/2018)

     

    3) Pagamento

    MCASP 7ª Edição:

    O pagamento consiste na entrega de numerário ao credor por meio de cheque nominativo, ordens de pagamentos ou crédito em conta, e só pode ser efetuado após a regular liquidação da despesa.

    Lei Nº 4.320/64:

    Art. 64. A ordem de pagamento é o despacho exarado por autoridade competente, determinando que a despesa seja paga. (realizado em 28/02/2018)

     

    Assim:

    Em 15/12/2018: empenho ordinário de uma despesa corrente de custeio (Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica);

    Em 21/12/2018: execução do serviço;

    Em 23/02/2018: liquidação da despesa corrente;

    Em 28/02/2018: pagamento da despesa corrente.

  •  a)15/2/2018, houve a execução orçamentária de uma Despesa de Capital.  Execução orçamentaria ocorre no empenho e a despesa é corrente

     

     b) 21/2/2018, houve a liquidação de Outras Receitas Correntes.  a liquidação foi em 23/2/18 e a despesa é corrente.

     

     c) 28/2/2018, houve a execução orçamentária de uma Inversão Financeira.  Inversão é compra de imovel em utilização.

     

     d)23/2/2018, houve a liquidação de uma Despesa Corrente. certo

     

     e) 15/2/2018, houve a emissão de uma nota de pagamento por estimativa.  além da data de pagamento errada, empenho por estimativa somente qdo não sei o valor exato.

  • Uma dessa não cai pra AJAA...

  • Analise:

    1-15/2/2018 empenho despesa corrente.

    2-21/2/2018 execução da limpeza,o valor do serviço entra em liquidação "Mcasp".

    3-23/2/2018 houve a liquidação.

    4-28/2/2018 pagamento do serviço executado.

    Resultado: Alternativa D



  • Assim eu serei nomeado!!!

  • GABARITO: LETRA D

    Art. 63. A liquidação da despesa consiste na verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito.

    FONTE: LEI No 4.320, DE 17 DE MARÇO DE 1964.

  • Essa questão envolve o conhecimento de classificação das despesas e de estágios das despesas. Vamos começar pela classificação.

    A classificação por natureza da despesa engloba a classificação da despesa orçamentária por categoria econômica e elementos. O conjunto de informações que constitui a natureza de despesa orçamentária forma um código estruturado que agrega:

    • a categoria econômica;

    • o grupo de natureza da despesa (GND);

    • a modalidade de aplicação; e 

    • o elemento. 



     


    O primeiro nível, categoria econômica, divide as despesas em despesas correntes e despesas de capital. Já o segundo nível, Grupo de Natureza da Despesa (GND), classifica as despesas assim:





    Pois bem. E esses “Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica", que é um elemento (quarto nível), está em qual categoria econômica e em qual GND?

    Bom, essa despesa é uma despesa corrente e está no GND “outras despesas correntes". O próprio MCASP 8ª edição recomenda que ele seja assim classificado, observe:




    Ok. Sabendo disso, já podemos eliminar as alternativas:

    • A, porque não é uma despesa de capital;

    • B, porque não é uma receita corrente; e 

    • C, porque inversão financeira é um GND das despesas de capital.

    Agora vamos para os estágios da despesa.

    O empenho é, essencialmente, reserva de dotação orçamentária para um fim específico.

    A liquidação consiste na verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito. Observe na Lei 4.320/64:

    Art. 63. A liquidação da despesa consiste na verificação do direito adquirido pelo credor tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito.

    § 1° Essa verificação tem por fim apurar:

    I - a origem e o objeto do que se deve pagar;

    II - a importância exata a pagar;

    III - a quem se deve pagar a importância, para extinguir a obrigação.

    O pagamento consiste na entrega de numerário ao credor por meio de cheque nominativo, ordens de pagamentos ou crédito em conta, e só pode ser efetuado após a regular liquidação da despesa.

    Orçamentariamente, consideramos que a despesa foi executada (realizada) no momento do empenho, ok? Então, facilmente poderíamos afirmar que no dia 15/2/2018 houve a execução orçamentária de uma despesa corrente. Mas essa alternativa não existe.

    No entanto, a questão afirma que em “23/2/2018, houve a verificação do direito adquirido pelo credor, tendo por base os títulos e documentos comprobatórios do respectivo crédito". E essa é justamente a liquidação da despesa, que é uma despesa corrente (como já vimos antes). Portanto, a alternativa D está correta!

    A alternativa E está errada porque não existe essa “nota de pagamento por estimativa". Ora, se a despesa foi empenhada e liquidada, ou seja, se já identificamos a origem, o objeto e a importância exata a pagar, por que fazer um pagamento por estimativa?!

    O que pode ser feito é um empenho estimativo, utilizado para as despesas cujo montante não se pode determinar previamente, tais como serviços de fornecimento de água e energia elétrica. 

    Portanto, em ordem cronológica, eis o que aconteceu na situação hipotética da questão:

    Em 15/12/2018: empenho ordinário de uma despesa corrente, possivelmente no GND “Outras Despesas Correntes", no elemento 39 – Outros Serviços de Terceiros – Pessoa Jurídica;

    Em 21/12/2018: execução do serviço;

    Em 23/02/2018: liquidação da despesa corrente;

    Em 28/02/2018: pagamento da despesa corrente.

    Gabarito do professor: D.

    Fontes:
    1ª figura: MTO, 2020.
    2ª figura: Imagem cedida pelo professor.

    3ª figura: MCASP 8ª edição.


ID
2751706
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Administração Geral
Assuntos

O conjunto de hábitos e crenças estabelecidos por normas, valores, atitudes e expectativas, compartilhado por todos os membros da organização, refere-se à definição de

Alternativas
Comentários
  • Cultura Organizacional é o conjunto de valores, crenças e tecnologias que mantém unidos os mais diferentes membros, de todos os escalões hierárquicos, perante as dificuldades, operações do cotidiano, metas e objetivos. São as crenças, valores, preconceitos, cerimonias, rituais e símbolos adotados ou valorizados pela organização.

     

    Clima Organizacional é um conjunto de propriedades mensuráveis do ambiente de trabalho percebido, direta ou indiretamente pelos indivíduos que vivem e trabalham neste ambiente e que influencia a motivação e o comportamento dessas pessoas.

     

    Gestão Organizacional nada mais é do que a administração de um negócio, empresa ou organização com o objetivo de alcançar metas e conquistar resultados positivos e rentáveis.

     

    Estratégia organizacional é a arte de planejar e colocar o plano em ação, com o objetivo de alcançar algo desejado pela organização levando em consideração os fatores internos (forças e fraquezas) e os externos (ameaças e oportunidades).

     

    Socialização Srganizacional tem como foco, receber e adaptar o novo colaborador à cultura organizacional da empresa, seus valores, o comportamento desejado na mesma e quais serão as funções do profissional.

  • Gabarito Letra A

     

    *De acordo com Idalberto Chiavenato.

     -- > Cultura organizacional é o conjunto de hábitos, crenças, valores, tradições, interações e relacionamentos sociais típicos de cada organização.

     

    De acordo com Schein

    Cultura organizacional É o modelo de pressupostos básicos que um grupo assimilou na medida em que resolveu os seus problemas de adaptação externa e integração interna e que, por ter sido suficientemente eficaz. Foi considerado válido e repassado (ensinado) aos demais (novos) membros como a maneira correta de perceber, pensar e sentir em relação àqueles problemas.”

     

    *De acordo com Nassar  (2000):

      cultura organizacional é o conjunto de valores, crenças e tecnologias que mantém unidos os mais diferentes membros, de todos os escalões hierárquicos, perante as dificuldades, operações do cotidiano, metas e objetivos. Pode-se afirmar, ainda, que é a cultura organizacional que produz junto aos mais diferentes públicos, diante da sociedade e mercados o conjunto de percepções, ícones, índices e símbolos que chamamos de imagem corporativa.

     

    Dica!

    Cultura organizacional -- > Essência da organização. -- >  É algo mais profundo. -- >  É mais estável, -- > está ligado ao modo de pensar e agir da organização. -- >   difícil modificação.

  • Letra (a)

     

    Cultura - é o conjunto de valores, crenças e tecnologias que mantém unidos os mais diferentes membros, de todos os escalões hierárquicos, perante as dificuldades, operações do cotidiano, metas e objetivos.

     

    Ribas

  • A

    -----

    Cultura organizacional ) TBM FORA DA EMPRESA

    → Conjunto de normas, padrões, valores, ritos, crenças, hábitos, etc.

    → Termo descritivo

    → Fornece um senso de identidade, diferenciando uma empresa de outra

    → Mais enraizado, mais difícil de mudar

    → Influencia o comportamento, afetando o desempenho

    → Tipos: Mecanicistas ou orgânicas / Fortes ou fracas

    Níveis da cultura:

    1° Artefatos: visíveis, superficiais e perceptíveis.

    2° Valores compartilhados: invisíveis e enraizados; são justificativas para o comportamento.

    3° Pressupostos básicos: é a camada mais profunda da cultura, composta por crenças, percepções e sentimentos.

     

    CULTURA ORGANIZACIONAL ------> Identidade da organização

      

    Alguns elementos que compôem a estrutura organização são facilmente notados, por outro lado, há alguns que são de díficil percepção.

    Vejamos:

     

    Aspectos Visiveis

    ---> Estrutura organizacional 

    --->  Descrição de cargos;

    ---> Objetivos e estrategias ;

    ---> Praticas utilizadas;

    ---> Tecnologias.

     

    Aspectos Invisiveis

    ---> Padroes de influencia e poder

    ---> Percepção e atitude

    ---> Sentimentos

    ---> Valores Organizacionais e expectativas

    ---> Interação ente grupos

     

    QUESTÕES

    Prova: CESPE - 2008 - FUB - Administrador Disciplina: Administração Geral Texto associado à questão

    A cultura organizacional é constituída, entre outros aspectos, por normas informais e não-escritas existentes na organização. 

    GABARITO: CERTA.

     

     

    Prova: CESPE - 2004 - STM - Analista Judiciário - Área Judiciária Disciplina: Administração Pública | Assuntos: Cultura Organizacional; 

    Cultura organizacional é o conjunto de idéias, normas e valores criados em decorrência da interação cotidiana dos diversos servidores, em suas trocas de experiências e em seu crescimento cultural e profissional. 

    GABARITO: CERTA.

  • Nessa questão podemos perceber o que a FCC considera como o conceito de cultura organizacional. A cultura é o conjunto de hábitos, crenças, valores, normas, atitudes, expectativas, símbolos e outros, compartilhados pelos membros de uma organização, sendo, então, construída coletivamente. Logo, temos o conceito de cultura, tornando o item a) correto.

    Gabarito: A

  • GABARITO: LETRA A

    Conforme Chiavenato (1999, p. 172) "Cultura organizacional é o conjunto de hábitos e crenças, estabelecidos através de normas, valores, atitudes e expectativas compartilhadas por todos os membros da organização. A cultura espelha a mentalidade que predomina em uma organização".

    De acordo com Shein (apud CHIAVENATO, 1997, p. 32), Cultura organizacional é o modelo de pressuposto básicos que um grupo assimilou na medida em que resolveu os seus problemas de adaptação externa e integração interna e que, por ter sido suficientemente eficaz. Foi considerado válido e repassado (ensinado) aos demais (novos) membros como a maneira correta de perceber, pensar e sentir em relação àqueles problemas.

    Para Schein (1995), a cultura organizacional é um conjunto de pressupostos básicos que um grupo inventou, descobriu ou desenvolveu, lidando com problemas, buscando a adaptação externa e integração interna, e que funcionou bem o suficiente para ser considerado válido, ensinado a novos membros como forma correta de perceber, pensar e sentir, em relação a esses problemas.

    "Cultura Organizacional é a maneira costumeira ou tradicional de pensar e fazer as coisas, que são compartilhados em grande extensão por todos os membros da organização e que os novos membros devem aprender e aceitar para serem aceitos no serviço da firma" (CHIAVENATO 1999, p. 173).

    Conforme Hobbins (2002, p. 240) "Cultura organizacional se refere a um sistema de valores compartilhados pelos membros que difere uma organização da outra".

  • Para respondermos à questão, vamos à análise das alternativas:

    A) CERTO. Cultura organizacional - Por Cultura Organizacional podemos entender um conjunto valores, crenças e símbolos que representam um grupo ou uma sociedade. Ademais, essa cultura está relacionada à forma como uma pessoa ou grupo compartilha um conjunto de ideias, conhecimentos e sentimentos mensuráveis ou não dentro de uma organização. Portanto, essa alternativa representa os aspectos apresentados na introdução e é o gabarito da questão em análise.

    B) ERRADO. Clima organizacional - Clima pode ser entendido como um conjunto de percepções de um grupo em relação ao ambiente de trabalho. Além disso, essas percepções, esse sentimento, se traduzem nas ações e nos comportamentos dos membros de uma organização.

    C) ERRADO. Gestão organizacional – refere-se a aspectos de direção, organização, planejamento e controle das ações organizacionais, ou seja, ao processo gerencial.

    D) ERRADO. Estratégia organizacional – refere-se ao processo de planejar as ações de longo, médio e curto prazo, a fim de alcançar objetivos organizacionais pré-definidos.

    E) ERRADO. Socialização organizacional  - refere-se ao processo de integração e socialização dos membros de uma organização.


    Gabarito do Professor: Letra A.

ID
2751709
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Gestão de Pessoas
Assuntos

Quando o treinamento é baseado em competências, ele se baseia na lacuna existente entre as competências disponíveis e existentes e as competências necessárias

Alternativas
Comentários
  • já cai muito nesse peguinha

     

    2015

    Suponha que determinada organização pretenda aplicar, em seu processo seletivo para contratação de pessoal, os conceitos de Gestão por Competências, utilizando-se das ferramentas pertinentes. Em tal cenário, afigura-se relevante

     a) identificar as competências necessárias para os cargos correspondentes, e verificar as que não estão presentes dentro da própria organização.

     b) identificar as lacunas existentes entre as competências demandadas pela organização e aquelas disponíveis no mercado.

     c) mapear os processos de trabalho da organização, identificando os cargos necessários para melhorar sua efetividade.

     d) realizar a prévia redução das estruturas existentes na organização,no processo conhecido como downsizing.

     e) utilizar o mapa estratégico da organização, alinhando os recrutamentos com a missão estratégica identificada.

     

     

    olha a letra B

  • Capacitação por competências: realização de ações de capacitação voltadas para a superação das lacunas de competências. O foco é compreender que o funcionário terá uma trilha de aprendizagem que o conduzirá para os cargos futuros na carreira, e que a organização deve estar focada em desenvolvê-lo para essas futuras atribuições. Ainda assim, o treinamento voltado para o cargo atual continua sendo
    realizado, sempre voltado para suprir a lacuna de competências necessárias para a realização do trabalho do indivíduo na unidade em que se encontra. Apesar disso é importante destacar que o treinamento deixa de ser o foco, que passa a ser dado sobre as ações de desenvolvimento de médio e longo prazo.

  • O mapeamento de competências trabalha sobre um binômio: Competências existentes (competências que eu tenho) X Competências necessárias (competências que eu quero).

    Além disso, este mapeamento pode incidir sobre: a organização como um todo, os departamentos e os profissionais.


ID
2751712
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Gestão de Pessoas
Assuntos

O planejamento estratégico de gestão de pessoas refere-se à maneira como a função de Gestão de Pessoas pode contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais e, simultaneamente,

Alternativas
Comentários
  • Gab. B

     

    O planejamento estratégico da Gestão de Pessoas faz parte da abordagem moderna dessa área, essa abordagem entende que a função de gestão de pessoas além de contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais, deve também contribuir para incentivar e facilitar o alcance dos objetivos dos seus funcionários.

     

    Tem essa ideia porque entende que o capital humano é essencial para que a organização continue a se desenvolver se as pessoas não conseguem atingir seus objetivos dentro da organiação, não ajudarão a organização a atingir seus objetivos frente ao mercado em que atua.

  • Sim, o nome disso é "Equilíbrio Organizacional'.

  • Letra (b)

     

    Em 30/08/2018, às 15:33:23, você respondeu a opção B. Certa!

     

    O planejamento estratégico de gestão de pessoas refere-se à maneira como a função de gestão de pessoas pode contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais e, simultaneamente, favorecer e incentivar o alcance dos objetivos indivíduais dos funcionários.

     

    Há três tipos de planejamento para alcançar as metas organiacionais gerais e específicas, e, dessa forma, atingir a visão esperada e cumprir a missão:

     

    1. Estratégico (o que fazer)?

    2. Gerencial (como fazer)?

    3. Planos Operacionais (onde e quando fazer)?

     

    Ribas

     

    Em 24/08/2018, às 08:26:55, você respondeu a opção B. Certa!

     

    Por dedução.

  • O planejamento estratégico de gestão de pessoas refere-se à maneira como a função de gestão de pessoas pode contribuir para o alcance dos objetivos organizacionais e, simultaneamente, favorecer e incentivar o alcance dos objetivos individuais dos funcionários.

     

     

    Fonte: Ribas

  • Não seria tático uma vez que diz respeito a um departamento/área específica?

  • A gestão estratégica de pessoas busca o equilíbrio organizacional: almeja atingir os resultados da organização, considerando também o alcance dos resultados dos profissionais.

  • Você lembra que eu te falei que, para mim, o principal e mais cobrado objetivo da área de Gestão de Pessoas era alinhar o alcance dos objetivos estratégicos organizacionais com os objetivos pessoais dos trabalhadores. Todos os demais objetivosdecorrem deste. Logo, como a questão quis fazer um contraponto entre o alcance destes dois tipos de objetivos, temos como item correto a letra B). Todos os demais itens são atividades que não necessariamente são foco da área de RH, mas de todos os colaboradores.

    Gabarito: B

  • isso é um equilíbrio organizacional onde a empresa ganha muito com isso . numa empresa havendo equilíbrio organizacional todos ganham , porque aumenta o rendimento e a satisfação de todos com a empresa que trabalha.

ID
2755495
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica complexa caraterizada por sinais e sintomas característicos. Os critérios clínicos modificados de Framingham, uma forma prática de abordar o diagnóstico, são divididos em 2 grupos: major e minor, sendo considerado critério minor:

Alternativas
Comentários
  • Escore de Framinham:

     

    CRITÉRIOS MAIORES: Dispnéia paroxística noturna; perda de 4,5kg em 5 dias de tratamento; turgência jugular; estertores crepitantes; edema agudo de pulmão; PVC>16 CM H20; refluxo hepatojugular; cardiomegalia (no raiox ); edema pulmonar, congestão visceral (autopsia).

     

    CRITÉRIOS MENORES: tosse noturna; dispneia aos esforços; redução da capacidade vital < 1/3 do valor máximo; derrame pleural; taquicardia (FC> 120 bpm); edema de membros inferiores.

     

    Para firmar o diagnóstico de IC , são necessários 2 critérios maiores ou 1 critérior maior e 2 menores.

  • Para lembrar dos critérios menores é só pensar nos sintomas menos específicos como edema de membros inferiores, tosse noturna e dispnéia aos esforços.


ID
2755498
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Em pacientes que se apresentam com queixa de dispneia a radiografia de tórax é um teste útil para avaliar a suspeita de insuficiência cardíaca. Nesse caso ocorrem alterações características, como as abaixo, EXCETO

Alternativas
Comentários
  • A Retificação das cúpulas frênicas ocorre no DPOC, as demais alterações no IC.

  • Retificação das cúpulas = Hiperinsuflação presente na DPOC


ID
2755504
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Hipertireoidismo produz uma serie de efeitos cardiovasculares, como os abaixo, EXCETO

Alternativas
Comentários
  • O hipertireoidismo aumenta o débito cardíaco devido à um estado hipermetabólico


ID
2755507
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Lúpus eritematoso sistêmico pode provocar uma série de aliterações cardíacas, sendo mais frequente a ocorrência de

Alternativas

ID
2755513
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Um homem de 58 anos, obeso, em tratamento de hipertensão procura o pronto socorro com queixa de dor precordial intensa, com irradiação para as costas, há 32 horas, acompanhada de náusea e sudorese há 30 minutos. Está hemodinamicamente estável, com ausculta cardíaca e pulmonar normais. O ECG mostra sinais de hipertrofia de ventrículo esquerdo. Se não houver contraindicação, são preconizadas várias medidas imediatas e simultâneas, NÃO incluindo

Alternativas

ID
2755516
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Nos estudos de sensibilidade de detecção de isquemia com teste ergométrico, ecocardiografia sob estresse e cintilografia miocárdica a representação gráfica comparando o produto frequência/pressão com o tempo de teste, a disfunção regional miocárdica visível no ecocardiograma surge

Alternativas

ID
2755519
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

Testes cardíacos de estresse não são indicados, ou são raramente apropriados, em pacientes

Alternativas

ID
2755525
Banca
FCC
Órgão
TRT - 2ª REGIÃO (SP)
Ano
2018
Provas
Disciplina
Medicina
Assuntos

As vacinas pneumocócicas polissacarídicas são recomendadas

Alternativas