SóProvas



Prova NUCEPE - 2018 - PC-PI - Agente de Polícia Civil


ID
2712316
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

Sobre o tema discutido no texto, é CORRETO afirmar que o posicionamento do autor é de que

Alternativas
Comentários
  • O texto inteiro ressalta que o brasileiro, em geral, trata de forma diferente o estrangeiro principalmente em razão de sua procedencia e de sua situação socioeconomica. Senão vejamos trecho do texto.

     (...).A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

  • GABARITO LETRA A

  •  Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).  O posicionamento do autor é de que a hospitalidade brasileira é seletiva, restrita claramente aos estrangeiros originados de países desenvolvidos, que ocupam cargos com bons salários, o que leva a um tratamento diferenciado por aqueles que tem melhores condições socioeconômicas....

  • Ola! λ

     

    Resp. A) O tratamento conferido a estrangeiros pelos brasileiros, tende a levar em conta a condição socioeconômica e de origem dos imigrantes, e os que são oriundos de sociedades mais desenvolvidas são recepcionados de forma amistosa. 

     

    Onde encontrar:

    Paragrafo 3 "Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...)."

  • GAB  A 
    paragrafo 3º: 
     Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

  • Fala sério...

  • piada essa questao 

  • GABARITO: A.

    Trecho:

    "Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...)".

    Significado de Amistosa:

    O mesmo que: afetuosa, conciliadora; que denota amizade; próprio dos amigos; amigável.

    ---

    Bons estudos.

  • Brasileiro bicho interesseiro kkk


ID
2712319
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

O único trecho no qual NÃO se verifica uma avaliação e posicionamento do autor sobre o tema em debate é:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO C

     

    A alternativa traz o conceito de xenofobia, as demais alternativas apresentam uma avaliação ou posicionamento do autor em relação ao texto. 

  • Oi futuros funcionarios publicos! λ

    A questao pede a unica alternativa em que NAO há traço de pessoalidade do autor do texto (NAO há um posicionamento crítico do seu elaborador) 

    Em todas as alternativas existe o posiocionamento do autor em relação ao que é dito com excessao da letra C. 

     

    Os posiocionamentos do autor encontram-se exatamente em: 

    A) ...o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

    B)...no entanto, tem peculiaridades únicas.

    C) GABARITO, pois, não há nenhum traço de pessoalidade nessa alternativa. o autor apenas expoe o significado da palavra XENOFOBIA

    D) Talvez por isso...

    E) A recepção de estrangeiros com dois pesos...

  • GABARITO C
     A alternativa traz o conceito de xenofobia.

  • O único trecho no qual NÃO se verifica uma avaliação e posicionamento do autor sobre o tema em debate é:

     

    a) Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros (...) e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

    b) A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas.

     

    c) Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. AQUI NÃO É UM POSICIONAMENTO DO AUTOR. A ALTERNATIVA TRAZ O CONCEITO DE XENOFOBIA:  é o medo, aversão ou a profunda antipatia em relação aos estrangeiros, a desconfiança em relação a pessoas estranhas ao meio daquele que as julga ou que vêm de fora do seu país com uma cultura, hábito e religião diferentes. A xenofobia pode manifestar-se de várias formas, envolvendo as relações e percepções do endogrupo em relação ao exogrupo, incluindo o medo de perda de identidade, suspeição acerca de suas atividades, agressão e desejo de eliminar a sua presença para assegurar uma suposta pureza.

    A xenofobia pode ter como alvo não apenas pessoas de outros países, mas de outras culturas, subculturas, sistemas de crenças ou características físicas. O medo do desconhecido pode ser mascarado no indivíduo como aversão ou ódio, gerando preconceitos. Note-se, porém, que nem todo preconceito é causado por xenofobia.

     

    d) Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva.

    e) A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira.

  • O autor congelou o tema da xenofobia brasileira para explicar qual era o significado da palavra xenofobia. Em seguida, tornou a falar do tema do texto.

  • Na C o autor dá o conceito pétreo de xenofobia, nos demais, apresenta opinião pessoal a respeito do tema.


ID
2712322
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

O termo/palavra/expressão, entre parênteses, que substituiria a expressão marcada sem alteração do sentido para o texto, é:

Alternativas
Comentários
  • SINÔNIMOS DE ESPORÁDICO (A):

    Que acontece poucas vezes, sem regularidade:

     eventual, acidental, aleatório, casual, circunstancial, disperso, espaçado, espalhado, esparso, fortuito, imprevisto, incerto, inesperado, isolado, ocasional, pontual, raro.

    SINÔNIMOS DE FUGAZ: 

    Que passa rapidamente, durando pouco tempo:

     breve, momentâneo, caduco, curto, efêmero, findável, finito, fugidio, fugitivo, instantâneo, morredoiro, morredouro, passadiço, passageiro, perecedoiro, perecedouro, provisório, temporário, terminável, transeunte, transiente, transitivo, transitório, fátuo, leve, tênue.

    GAB: LETRA E.

  • Se vc errou essa questao nao fique desanimado. 

    Paritucularmente sempre achei questoes de sinonimia uma covardia. 

     

    Quantas palavras existem na língua portuguesa?

    No dicionário Aurélio Online estão catalogados  435.000 verbetes (“verbetes” são as palavras com seus significados no dicionário).

    Esse tipo de questao transforma em loteria a chance de pontos. 

     

    Mesmo adquirindo um habito de leitura voraz, só é possivel aumentar sua sorte em relação a esse tipo de questoes, e nunca vai estar de fato preparado para elas, a nao ser que se tenha uma memoria fotografica, que por sinal, nunca foi comprovado cientificamente. 

    Por isso é extremamente importante o estudo de assuntos mais especificos, para garantir o ponto que esse tipo de questao pode tirar de vc. 

     

     

  • clichê: lugar-comum, repetido, chavão, comum, previsível e repetido

    O que é esporádico: adj. Casual; que se desenvolve de maneira irregular

  • Questãozinha osso viu

  • Depois que errei a questão que percebi, que daria para resolver por eliminação.

    A) claramente seletiva, não tem haver como perfeitamente organizada no contexto não é sinônimo

    B) Peculiaridade, tá mais pra característica do que observações.

    C) Clichê patriótico, é algo repetitivo não um núcleo então no contexto não também é sinônimo

    D) Repulsa, é algo que não gosta novamente não tem haver com indignação

    E) Esporádica, fugazes, é algo casual, de vez em quando e embora não soubesse o que é fugazes e efêmeras marcaria essa alternativa, mais por questão de ter sentido entre as demais.


ID
2712325
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

Subentende-se uma relação de comparação marcada por recurso gramatical, em:

Alternativas
Comentários
  • Subentende-se uma relação de comparação marcada por recurso gramatical, em:

     

    b) A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento.

     

     

    As conj subordinativas abverbiais comparativas introduzem uma oreção que traz uma comparação ou contraste em relação à oreção principal: como, assim como, tal queal, tal como, mais que, menos, tanto quanto.

  • A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento.
    Eu usei a palavra COMPARAÇÃO na frase .   =  A rejeição a estrangeiros È MAIOR EM COMPARAÇÃO ...

  • Para quem marcou as outras...

     

    a) no entanto  - ideia de adversidade.

    c) quando - ideia de temporalidade.

    d) e - ideia de adição.

    e) vírgula (e) - ideia de adição. "...com dois pesos [e] duas medidas..."

     

     

    GABARITO: B

     

     

    Bons estudos.

  • Só por curiosidade.:

    O conectivo "e", que em regra é aditivo, dependendo do contexto ele também poderá ser adversativo, com um bônus de uma vírgula obrigatória antes deste mesmo conectivo.

    Ex.: Ela estudou, e não passou.

  • Conjunções subordinativas adverbiais comparativas.

    Item - B


ID
2712328
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados.


Sobre as estruturas linguísticas é CORRETO o que se afirma em relação ao destaque no trecho:

Alternativas
Comentários
  • Comentários

     

    a- não é um termo informal, na verdade tem o papel de ressaltar que existe uma forma particular do brasileiro em cometer a xenofobia.

    b- O verbo HÁ no sentido de existir não tem sujeito, mas verbo transitivo direto, logo é impessoal.

    c- O termo ISSO refere-se ao termo antecedente "saída dos imigrantes"

    d- GABARITO

    e- O termo ATAQUE pede a proposição CONTRA, e não DE.

     

  • GABARITO D

     

    É uma conjunção adversativa e, por isso, expressa oposição de ideias. 

  • Não consegui entender direito esse gabarito... Ao meu ver, utiliza-se "no entanto", nesse caso, como um "além da classificação citada"

    Como: Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, além dessas características, tem peculiaridades únicas.

    Se alguém puder explicar meu erro inbox eu agradeço muito!

  • Vinicius Neves, no texto não tá dando ideia de adição (não é complemento), mas de oposição. 

    Ele explica o conceito e, logo em seguida, diz que há um diferença de como a sociedade brasileira aplica tal preconceito.

    Veja bem, durante o texto ele deixa claro que os brasileiros são xenófobos com os que estão numa situação frágil (sócio e etnicamente falando).

    Um claro exemplo (e bem real aqui):

    Quantas vezes você já viu um europeu ser hostilizado aqui? E quanto aos venezuelanos, haitianos?

    No Brasil é aplicada uma xenofobia seletiva (pobres e de cor).

    Diferente dos estadounidenses que têm xenofobia proporcional ao seu ego.

     

     

    Espero ter esclarecido. Bons estudos. :D

  •   a) A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. (Expressão inadequada para o contexto por tratar-se de linguagem de registro informal).

    Não há inadequação na expressão, visto que se refere à maneira como os brasileiros praticam a Xenofobia e não é um registro informal da linguagem.

      b) ...não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes., (Inadequação gramatical, uma vez que a palavra marcada deveria figurar em sua forma de plural).

    Verbo HAVER no sentido de existir permanece impessoal.

      c)Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo., (A palavra em destaque retoma, textualmente, a palavra pichações).

    O pronome ISSO retoma “saídas de imigrantes”.

      d)A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas., (A expressão marca oposição entre ideias, no texto).

    Correto! No entanto é um conectivo de valor adversativo/opositivo.

      e)Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (Palavra inadequada observando-se a regência requerida por Ataques violentos, de forma que a sua correção seria mantida se, em vez de contra, fosse usada a palavra de).

    A relação aqui é entre o verbo “SÃO” e o sujeito composto “ATAQUES VIOLENTOS”, e está correto a regência.

     

    Bons estudos, amigos!

  • Conjunções Adversativas (Contraste, Adversidade, Oposição)

    Mas, Porém, Contudo, Toda via, Entretanto, No entanto, Não obstante, So que, Senão(mas sim), Agora, Antes, Ainda sim.

  • Xenofobia à brasileira: xenofobia a moda brasileira. Perfeito a crase

  • A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas., (A expressão marca oposição entre ideias, no texto).

    Gabarito - D


ID
2712331
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

TEXTO I 


                             Um povo que acolhe e rejeita


      O clichê patriótico de que o Brasil é aberto e cordial não sobrevive a dez minutos de conversa com um desses imigrantes que aportaram no país nos últimos cinco anos. Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros - que também existe, é claro - e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje.

      Xenofobia é o medo, a antipatia ou a desconfiança em relação a pessoas que vêm de fora do país. A xenofobia à brasileira, no entanto, tem peculiaridades únicas. Ao contrário do que ocorre em outras nações, não há, por aqui, pichações nos muros pedindo a saída dos imigrantes. Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. Ataques violentos contra estrangeiros são raros e, quando ocorrem, (...) quase nunca são premeditados. (...). Manifestações xenófobas são esporádicas, fugazes e desorganizadas. Estão em pequenos gestos cotidianos que só os estrangeiros percebem. Tudo isso decorre de uma vantagem da miscigenação brasileira: a pouca importância que a questão étnica tem na sociedade. (...).

      Talvez por isso a hospitalidade brasileira seja claramente seletiva. A rejeição a estrangeiros é maior em relação a pessoas de países pobres ou em desenvolvimento. Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional e competem por vagas informais ou de salários baixos, a aversão é mais forte. (...) Por outro lado, quando os estrangeiros chegam de países desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados" e são recebidos com admiração. (...).

      A recepção de estrangeiros com dois pesos, duas medidas não é novidade na história brasileira. Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010, depois do terremoto que destruiu o Haiti. (...).

Com reportagem de Luisa Bustamante e Luiza Queiroz Publicado em VEJA de 21 de fevereiro de 2018, edição nº 2570

               Site: https://veja.abril.com.br/revista-veja/um-povo-queacolhe-e-rejeita/

Marque a opção em que se estabelece uma relação de CONDIÇÃO entre a oração em destaque e a sua principal.

Alternativas
Comentários
  • A palavra SE pode ter várias funções em uma oração, nesse caso, o SE da alternativa D ocupa a função de Conjunção Subordinativa Condicional e pode ser substituída por CASO.

  • NESSA QUESTÃO A BANCA EXPLOROU CONHECIMENTO DO USO DOS CONECTIVOS.

    CONDICIONAIS:Se, caso, sem que, se não, a não ser que, exceto se, a
    menos que, contanto que,
    salvo se, desde que

    EX: SE VOÇÊ FOR APROVADO, LOGO TOMARÁ POSSE...  que assim seja amém...

  • Conjunções subordinativas adverbiais condicionais iniciam oreção subordinativa de mesmo nome e indicam a hipótese ou a condição para a ocorrência da oração principal. Geralmente trazem verbo com sentido de hipótese e conjugado no modo subjuntivo, que é o tempo verbal com valor hipotético. São elas: se, caso, desde que, contanto que, quando, salvo se, a menos que, a não ser que, sem que.

     

     

  • Gabarito Letra D.

    Observem o SE que inicia a preposição! 

  • A QUESTÃO FOI ENTREGUE PELO SE NO INÍCIO DA ORAÇÃO.

  • QUESTÃO DADA.

    MAS FOI BOA.

  • Substitua o SE por CASO.

  • Quem lembrou de RLM dá um like!!! :)

  • a) Quando a acolhida calorosa aos estrangeiros (...) e a repulsa são postas em uma balança imaginária, o sentimento negativo é o que mais pesa no Brasil de hoje. - ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL TEMPORAL

    b) ...quando os estrangeiros chegam de pa

    íses desenvolvidos para ocupar vagas com bons salários, ganham a alcunha de "expatriados"... - ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL TEMPORAL

    c) Tampouco existem partidos políticos que incluam isso em seus programas de governo. - ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA RESTRITIVA

    d) Se esses imigrantes ou refugiados têm boa qualificação profissional (...) a aversão é mais forte. - ORAÇÃO SUBORDINADA ADVERBIAL CONDICIONAL

    e) Ela apenas foi exacerbada pelas novas ondas migratórias, que começaram a ganhar volume em 2010,... - ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA EXPLICATIVA


     

  • RLM basico... "se..entao" ---> CONDICIONAL

  • Lembrei do Prof Luís Teles kkkkk

  • Nem li as alternativas, fui direto no se

  • p --> q.

  • O "SE'' NO INICIO DA FRASE GERALMENTE INDICA HIPÓTESE/CONDIÇÃO.


ID
2712334
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

Texto II


                          Como planejar uma vida próspera


      Tempo não é a mesma coisa que dinheiro. São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade. É a utilidade que damos a nosso tempo e a nosso dinheiro que nos faz mais ricos. Tempo bem usado pode nos fazer ganhar mais dinheiro. Tempo mal aproveitado pode custar muito dinheiro, enquanto uma boa dedicação de tempo ao nosso corpo e à nossa mente pode gerar benefícios, sem necessariamente custar algo.

      Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, o que falta é organização pessoal para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro, para conseguir mais realização pessoal.

      (...)

      Para ter mais tempo e mais dinheiro, é preciso sair de seus limites atuais e aceitar desconfortos temporários, típicos de momentos de adaptação. Usar melhor seu tempo é literalmente aproveitar a vida. Não como se fosse seu último dia, mas como se fosse o primeiro dia de hábitos mais equilibrados para viver.

      Uma boa forma de usar o tempo é fazer planos para uma agenda mais disciplinada, visando ter mais tempo para atividades que interessam. Paralelamente, devemos planejar também um uso mais inteligente do dinheiro, para que sobrem recursos para o que interessa.

      Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade. Uma escolha racional é investir parte desse tempo e desse dinheiro em cursos de aperfeiçoamento profissional. Outra parte pode ser investida em qualidade de vida e em atividades apaixonantes, que tragam bem-estar.

      Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.

(https://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/gustavo-cerbasi/noticia/2014/12/como-planejar-uma-bvida-prosperab.html - GUSTAVO CERBASI. 29/12/2014 - 08h00 - Atualizado 26/10/2016 15h17).

“Tempo” e “dinheiro”, tal como concebidos no texto, constituem

Alternativas
Comentários
  • ...são riquezas distintas que, se somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade.
  • GABARITO E

     

    A alternativa é justificada pelos trechos:

     

    Riquezas importantes para o conforto do homem --> "São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade."

    Para que ele conquiste uma vida melhor, já que se configuram em prosperidade --> "Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade."

     

     

  • Gabarito: E

     

    d) Meios que podem concorrer para que seja viabilizada a felicidade, desde que sejam feitos os cálculos necessários à maneira de como gastá-los. Errada. Na verdade, não são cálculose sim planos de como o dinheiro e o tempo podem ser melhores gastos. 

  • Essa D me pegou

  • Gabarito E

    (Paragrafo 5)

    "Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade."

     

    @concurseiropapamike

  • A afirmação contida nesta assertiva é ratificada pelos dois períodos iniciais do texto: "Tempo não é a mesma coisa que dinheiro. São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade". Logo, eis a resposta: opção (E).

     

    Nas demais opções:

     

    a) o "dinheiro" é uma riqueza material, não sendo, portanto, inatingível.

     

    b) "tempo e dinheiro" não são valores, e sim "riquezas" para o bem-estar do homem.

     

    c) embora estejam a serviço do conforto do homem, não se trata de finalidade (objetivo) maior.

     

    d) a felicidade não está no cálculo ou no modo como se gasta o dinheiro. Temos, portanto, uma extrapolação textual.

  • O texto não fala de cálculos e também não fala de conforto.

    Para mim, o mesmo tipo de erro da letra "D" está na letra "E".

  • Olá gente.

    Lendo o texto e inferindo esta parte é possível chegar na letra da resposta. (Irei grifar as pastes que estão na letra da resposta.)

    "Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade. Uma escolha racional é investir parte desse tempo e desse dinheiro em cursos de aperfeiçoamento profissional. Outra parte pode ser investida em qualidade de vida e em atividades apaixonantes, que tragam bem-estar."

    ->Riquezas importantes para o conforto do homem e, consequentemente, para que ele conquiste uma vida melhor, já que se configuram em prosperidade.

  • Jurava que era a D, essa realmente me pegou :(


ID
2712337
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

Texto II


                          Como planejar uma vida próspera


      Tempo não é a mesma coisa que dinheiro. São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade. É a utilidade que damos a nosso tempo e a nosso dinheiro que nos faz mais ricos. Tempo bem usado pode nos fazer ganhar mais dinheiro. Tempo mal aproveitado pode custar muito dinheiro, enquanto uma boa dedicação de tempo ao nosso corpo e à nossa mente pode gerar benefícios, sem necessariamente custar algo.

      Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, o que falta é organização pessoal para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro, para conseguir mais realização pessoal.

      (...)

      Para ter mais tempo e mais dinheiro, é preciso sair de seus limites atuais e aceitar desconfortos temporários, típicos de momentos de adaptação. Usar melhor seu tempo é literalmente aproveitar a vida. Não como se fosse seu último dia, mas como se fosse o primeiro dia de hábitos mais equilibrados para viver.

      Uma boa forma de usar o tempo é fazer planos para uma agenda mais disciplinada, visando ter mais tempo para atividades que interessam. Paralelamente, devemos planejar também um uso mais inteligente do dinheiro, para que sobrem recursos para o que interessa.

      Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade. Uma escolha racional é investir parte desse tempo e desse dinheiro em cursos de aperfeiçoamento profissional. Outra parte pode ser investida em qualidade de vida e em atividades apaixonantes, que tragam bem-estar.

      Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.

(https://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/gustavo-cerbasi/noticia/2014/12/como-planejar-uma-bvida-prosperab.html - GUSTAVO CERBASI. 29/12/2014 - 08h00 - Atualizado 26/10/2016 15h17).

Confira no texto, as palavras marcadas em I, II, III e IV, a seguir. Releia e analise cada um deles e responda à questão.


I . ... para conseguir mais realização pessoal.

II . ...para que sobrem recursos ...

III. Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro,...

IV . Para ter mais tempo e mais dinheiro,...


A palavra em destaque presta-se à mesma função sintático-semântica em:

Alternativas
Comentários
  • Em I, II e IV as palavras em destaques são conjunções com valor de finalidade. Sendo assim, é legítimo afirmar que as construções exemplificam orações subordinadas adverbiais finais.

     

    Letra B

  • alternativa (B)

    I . ... para conseguir mais realização pessoal.

    reescrevendo: a fim de conseguir mais realização pessoal.

    II . ...para que sobrem recursos ...

    reescrevendo: .a fim de que sobrem recursos ...

    III. Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro,...

    reescrevendo: para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro,...

    IV .Para ter mais tempo e mais dinheiro,...

    reescrevendo: a fim de ter mais tempo e mais dinheiro,...

  • GABA LETRA BÊ,

    Nas alternativas I,II e IV temos conjunções subordinadas indicando FINALIDADE.

    São aquelas que expressam a ideia de finalidade. São elas: a fim de que, para que, que...

    "Para ser grande, sê inteiro; nada teu exagera ou exclui"

    ou seja, " A fim de que seja grande..."

  • Ideia de finalidade, conjunção.

  • III. Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro,...  errata

  • Ideia de finalidade..

  • Desnecessário voltar ao texto , basta trocar o termo em destaque pela conjunção subordinativa  a fim de , assim vai perceber a ideia de finalidade!

  • COM A FINALIDADE DE...

  • Troca por A FIM DE que dá certo!  Faz o simples que o simples que dá certo!

     

  • Letra: B

    Substitui por A FIM DE, que dá tudo certo...

  • E qual a função do PARA no item III?

  • acredito que no item 3 dê sentido de objetivo, sujeito passivo, pra mim nao ficou claro

  • Gabarito Letra B.

    Com a finalidade de...

    I) conseguir mais realização pessoal.

    II) sobrar recursos ...

    III) que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, (ERRADO)

    IV) ter mais tempo e mais dinheiro,...

  • Obs.: Item IV com oração na ordem inversa.

  • Vamos tirar a duvida sobre a III? NÃO TENHO CERTEZA!!!

    para mim é uma oração principal que tem relação de CAUSA com sua subordinada.

    Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, o que falta é organização pessoal para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro

    (falta de organização pessoal é a CAUSA/MOTIVO de muitos sentirem falta de tempo de dinheiro)

  • Gabarito Letra B.

    Com a finalidade de...

    I) conseguir mais realização pessoal.

    II) sobrar recursos ...

    III) que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, (ERRADO)

    IV) ter mais tempo e mais dinheiro,...

  • as alternativas I, II e IV têm o sentido de finalidade, pode ser facilmente trocado por a fim de, portanto gabarito letra "B"

  • O que custa o examinador colocar as linhas das frases? hehehehe


ID
2712340
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

Texto II


                          Como planejar uma vida próspera


      Tempo não é a mesma coisa que dinheiro. São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade. É a utilidade que damos a nosso tempo e a nosso dinheiro que nos faz mais ricos. Tempo bem usado pode nos fazer ganhar mais dinheiro. Tempo mal aproveitado pode custar muito dinheiro, enquanto uma boa dedicação de tempo ao nosso corpo e à nossa mente pode gerar benefícios, sem necessariamente custar algo.

      Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, o que falta é organização pessoal para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro, para conseguir mais realização pessoal.

      (...)

      Para ter mais tempo e mais dinheiro, é preciso sair de seus limites atuais e aceitar desconfortos temporários, típicos de momentos de adaptação. Usar melhor seu tempo é literalmente aproveitar a vida. Não como se fosse seu último dia, mas como se fosse o primeiro dia de hábitos mais equilibrados para viver.

      Uma boa forma de usar o tempo é fazer planos para uma agenda mais disciplinada, visando ter mais tempo para atividades que interessam. Paralelamente, devemos planejar também um uso mais inteligente do dinheiro, para que sobrem recursos para o que interessa.

      Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade. Uma escolha racional é investir parte desse tempo e desse dinheiro em cursos de aperfeiçoamento profissional. Outra parte pode ser investida em qualidade de vida e em atividades apaixonantes, que tragam bem-estar.

      Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.

(https://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/gustavo-cerbasi/noticia/2014/12/como-planejar-uma-bvida-prosperab.html - GUSTAVO CERBASI. 29/12/2014 - 08h00 - Atualizado 26/10/2016 15h17).

Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.


Em: O importante é decidir fazer parte dele., a palavra dele retoma, textualmente,

Alternativas
Comentários
  • O pronome "dele" é anafórico e remete ao substantivo "ciclo".

     

    Letra A

  • ALTERNATIVA CORRETA - A

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  • Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.

     

     

    A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta.

    O importante é decidir fazer parte do cliclo (dele).

     

    Sempre que não "enxergar" claramente a resposta é só substituir pela palavra para ter mais clareza :)

     

     

  • Fazer parte dele-------fazer parte desse ciclo que se retroalimenta...

  • Caso tivesse a alternativa (A prosperidade) eu ia levar na cabeça.. 

  • Alfartano Alexsander, mas caso ocorresse isso deveria ser "dela" e não dele.

  • ...fazer parte "dele".

    ...fazer parte "de ele". (ele quem? O ciclo.)

    ...fazer parte "do ciclo".

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A


ID
2712343
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Português
Assuntos

Texto II


                          Como planejar uma vida próspera


      Tempo não é a mesma coisa que dinheiro. São riquezas distintas, que, somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade. É a utilidade que damos a nosso tempo e a nosso dinheiro que nos faz mais ricos. Tempo bem usado pode nos fazer ganhar mais dinheiro. Tempo mal aproveitado pode custar muito dinheiro, enquanto uma boa dedicação de tempo ao nosso corpo e à nossa mente pode gerar benefícios, sem necessariamente custar algo.

      Para muitos dos que sentem falta de mais tempo ou de dinheiro, o que falta é organização pessoal para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro, para conseguir mais realização pessoal.

      (...)

      Para ter mais tempo e mais dinheiro, é preciso sair de seus limites atuais e aceitar desconfortos temporários, típicos de momentos de adaptação. Usar melhor seu tempo é literalmente aproveitar a vida. Não como se fosse seu último dia, mas como se fosse o primeiro dia de hábitos mais equilibrados para viver.

      Uma boa forma de usar o tempo é fazer planos para uma agenda mais disciplinada, visando ter mais tempo para atividades que interessam. Paralelamente, devemos planejar também um uso mais inteligente do dinheiro, para que sobrem recursos para o que interessa.

      Com mais tempo e dinheiro à disposição, estão reunidos os ingredientes necessários para a prosperidade. Uma escolha racional é investir parte desse tempo e desse dinheiro em cursos de aperfeiçoamento profissional. Outra parte pode ser investida em qualidade de vida e em atividades apaixonantes, que tragam bem-estar.

      Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades, se destaca do grupo, é promovido primeiro, é celebrado quando volta de férias, é convidado para ser padrinho ou madrinha e para ser companhia em momentos prazerosos. Quanto melhor vivemos, mais motivos surgem para vivermos bem. A prosperidade é um ciclo que se retroalimenta. O importante é decidir fazer parte dele.

(https://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/gustavo-cerbasi/noticia/2014/12/como-planejar-uma-bvida-prosperab.html - GUSTAVO CERBASI. 29/12/2014 - 08h00 - Atualizado 26/10/2016 15h17).

Todos os segmentos oracionais em destaque nas opções abaixo constituem complementos verbais. Entretanto, no que se refere à natureza da vinculação entre verbo e seu complemento, apenas um deles difere dos demais. Assinale-o.

Alternativas
Comentários
  • A alternativa correta - C - é a única que difere das demais por ser um verbo transitivo indireto, logo pede preposição antes do complemento. As demais alternativas são serbos transitivos diretos, isto é, não exigem preposição.

  • a) "Gastar" = verbo transitivo direto  —> objeto direto;

     

    b) "Aceitar" = verbo transitivo direto —> objeto direto;

     

    c) "Dar" = verbo bitransitivo —> objeto direto e indireto;

     

    d) "Ganhar" = verbo transitivo direto —> objeto direto;

     

    e) "Atrair" = verbo transitivo direto  —> objeto direto.

     

    Letra C

  • Quem não leu as frases e procurou direto uma preposição?

  • Dar =  VERBO BITRANSITIVO   -  OB.D E INDIRETO .. 
    O RESTANTE É OB.D .

    BONS ESTUDOS !

    Letra C

  • Dica: Em questões desse tipo procure sempre a presença ou não de preposição.

  • Gabarito C

    Complementando: VERBO DAR

    ---->> Dar algo a alguém:

    O Pedro deu uma ajuda a seu pai.

    A enfermeira deu os remédios ao paciente.

    A mãe deu conselhos à filha.

    OB: As outras são letras são VTD, ou seja, não pedem a,ante,até,após,com,contra,de,desde,entre,para,per,perante,sob,sobre,tras

    bons estudos.

  • A questão traz a ideia de Predicação verbal e regencia. VTD VTI, sendo a C a unica que necessita de preposição por ser um verbo transitivo indireto o verbo sentido, pois o que da sentido, da sentido a alguma coisa.

  • essa é uma questão que se você entende o assunto, nem precisa ler as alternativas, uma olhada rápida ja mata! POREEM não vos afobeis! humildade sempre!!!

  • a) ... para definir como querem gastar seu tempo e seu dinheiro, ... [OD]

    b)  ... é preciso sair de seus limites atuais e aceitar desconfortos temporários,... [OD]

    c)...somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade. [ODI]

    d)Tempo bem usado pode nos fazer ganhar mais dinheiro. [OD]

    e) Alguém apaixonado sempre atrai novas oportunidades,... [OD] 

  • Gabarito letra C - difere das demais por ser um VTI

  • Gab: C

    é o único que claramente mostra um VTI

  • somadas e bem usadas, dão novo sentido ao conceito de prosperidade.

    é a única alternativa que o verbo esta distante de seu complemento verbal.

    (C) GABARITO

  • VTDI

    Dão - o quê? Novo sentido = OB DIRETO

    a quê/a quem? Ao novo conceito de prosperidade = OB INDIRETO.

    Gab. C

  • Uma questão dessas não cai pra mim ;(

  • Sem o CN, o sentido fica incompleto. Sem o ADN ,não

  • sujeito + verbo + Complemento essa seria a forma tradicional

    logo quando o complemento esta no inicio da frase utiliza-se a virgula, a unica que o complemento ta deslocado é a letra C


ID
2712346
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Arquitetura de Computadores
Assuntos

Marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo, que tratam dos componentes de um computador.


I – Os dispositivos de entrada e saída permitem a comunicação do usuário com o computador. Os teclados e monitores são exemplos, respectivamente, de dispositivos de entrada e dispositivos de saída.

II – O processador é o componente do computador utilizado para interpretar e executar uma operação definida por uma instrução de máquina.

III – As portas USB (Universal Serial Bus) do computador são utilizadas para a conexão de HDs externos, pendrives, mouses, teclados, impressoras e outros dispositivos periféricos compatíveis com o padrão USB.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    As alternativas trazem, respectivamente, o correto conceito de dispositivos de entrada e saída, processador e das portas USB. Portanto, todas as alternativas estão corretas. 

  • ALTERNATIVA CORRETA - B

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  • alternativa sobre o monitor que pode ser de entrada e saida .

    lembra-se dos monitores touch screen que são de entrada e saida

  • @keller santos:

     

    Monitores são de saída, apenas. Telas touchscreen são entrada e saída.

  • Ao meu ver essa questão cabe recurso. Enunciados bastante dúbios.


ID
2712349
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo, que tratam do Microsoft Windows 7, em sua configuração padrão de instalação.


I - A combinação de teclas Alt e Shift (Alt+Shift) possibilita alternar entre as janelas dos programas ou arquivos que estão abertos no momento.

II - Para desinstalar corretamente um software do computador, é recomendado excluir as suas pastas e arquivos diretamente no Windows Explorer.

III - O item Sistema do Painel de Controle exibe um resumo de informações básicas sobre o computador, tais como informações do processador, memória RAM, nome do computador e edição do Windows.

Alternativas
Comentários
  • Um dos atalhos que alternam é Alt+tab. Para desistalar é no painel de controle/ programas e recursos. Gabarito: E
  • alt + shift nao faz nada

     

  • Alt + Shift no Microsoft Word altera o idioma

  • ALTERNAR ENTRE JANELAS

     

    ALT + TAB  --> alterna as janelas com o uso de flip

    ALT + ESC --> simplesmente alterna as janelas, sem o uso de flip

    tecla WIN + TAB --> com o Flip 3D (só windows 7, pois no windows 10 abre o visão de tarefas ou Task View)

     

    Para saber mais: https://br.ccm.net/faq/5515-flip-3d-no-windows-7

  • ALTERNATIVA CORRETA - E 

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  •  I - As Teclas são Alt+Tab. (ERRADA

    II - Para desistalar --> Painel de controle / Programas e recursos. (ERRADA

    III - O item Sistema do Painel de Controle exibe um resumo de informações básicas sobre o computador, tais como informações do processador, memória RAM, nome do computador e edição do Windows. (CORRETO)

    Gabarito: E

     

    @concurseiropapamike

  • Correta, E

    Não confundir:

    Alt + tab => navega/alterna entre as janelas abertas.

    Ctrl + tab => navega entre as abas abertas no navegador

  • Para desinstalar completamente o programa, é preciso executar um processo através do Painel de Controle. Veremos: Para acessar o Painel de Controle pelo Windows 7, basta acessar o Menu Iniciar, e clicar na opção Painel de Controle. Após, na categoriaProgramas, clique na opção Desinstalar um programa.

    FONTE: https://blog.npibrasil.com/como-desinstalar-programas-no-windows-7-8-e-8-1/amp/

  • I - ALT + TAB

     

    II - ADICIONAR OU REMOVER PROGAMAS

     

    III - CORRETO

     

  • Para desinstalar, vá ao painel de controle, clique em 'desinstalar ou remover prgramas', encontre o programa, clique com o botão direito em cima dele e clique em desinstalar.

  • Gabarito: E

     

    I - Alt + Tab; 

    II - Painel de controle - Desinstalar ou remover programas;

    III - Certa.

  • Se vc não ler a palavra "item" antes do termo "sistema" possa ser que erre. Rsrs
  • Esclarecimento do item II

    Para desinstalar um Programa não é nem preciso ou necessário apagar o arquivo executável.

    O procedimento correto seria ir em painel de controles > programas > desinstalar um programa > apertar com o botão direito sobre o programa que você deseja desinstalar > desinstalar.

  • Alt+Tab

  • CORRETA, LETRA E

    TECLA DE ATALHO

    TECLA DO LOGOTIPO DO WIN + PAUSE BREAK


ID
2712352
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Considerando o cabeçalho da mensagem de correio eletrônico a seguir, marque a única alternativa CORRETA.


Para: Pedro <pedro@email.com.br>

Cc: Maria <maria@email.com.br>

Cco: Antônia <antonia@email.com.br>, José

<jose@email.com.br>

De: João <joao@email.com.br>

Alternativas
Comentários
  • Gabarito: C

  • GAB C

     

    O campo Cco (cópia oculta) é um campo que esconde o destinatário dos demais destinatários (inclusive de outros destinatários em Cco). Por outro lado, quem está no campo Cco enxerga normalmente os usuários que estão nos campos “Para” ou “Cc”.

     

    Para: se enviar um e-mail para mais de um destinatário, inserindo os endereços no campo “Para” , todos os destinatários receberão a mensagem e saberão quem, além de você, recebeu o e-mail.

     

    CC: envia cópia para os e-mails da lista, ou seja, todos os usuários terão acesso aos outros endereços.

     

    CCo: significa "Cópia Carbono" e envia cópia oculta para os e-mails da lista. Os endereços das outras pessoas não aparecerão para o destinatário indicado no campo “Para”.Quando você envia a mensagem para pessoas em "Cco", eles não aparecem para o destinatário indicado no campo "Para". Caso um dos indicados no campo "Cco" optar por "Responder a todos", apenas a pessoa que enviou o e-mail receberá a resposta.

     

    Victor Dalton

     

  • mel na chupeta hein 

  • ALTERNATIVA CORRETA - C

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  • Cc: Recebe cópia da mensagem. Em termos práticos, tem o

    mesmo efeito do campo Para.

    Cco: Recebe cópia oculta da mensagem. Os demais
    destinatários não sabem que esta pessoa recebeu a
    mensagem.

  • Quem está em CCO tbm não pode visualizar os demais usuários que ali estão!

    GABARITO -> [C]

  • Para: Pedro (Destinatário);

    Cc: Maria (Destinatário com cópia);

    Cco: Antônia , José

    (Destinatário com cópia oculta)

    De: João (Remetente)

    Todos os destinatário receberão a mensagem. LETRA C

  • GABARITO C

     

    Para: se enviar um e-mail para mais de um destinatário, inserindo os endereços no campo “Para” , todos os destinatários receberão a mensagem e saberão quem, além de você, recebeu o e-mail.

     

    CC: envia cópia para os e-mails da lista, ou seja, todos os usuários terão acesso aos outros endereços.

     

    CCo: envia cópia oculta para os e-mails da lista. Os endereços das outras pessoas não aparecerão para o destinatário indicado no campo “Para”.

  • Para: Pedro <pedro@email.com.br>

    Cc: Maria <maria@email.com.br>

    Cco: Antônia <antonia@email.com.br>, José

    <jose@email.com.br>

    De: João <joao@email.com.br>

     

    a)O destinatário do e-mail pedro@email.com.br não poderá visualizar o e-mail do destinatário maria@email.com.br.

    Pedro poderá visualizar Maria pois ela não está como destinatário ocultado (Cco), e sim como alguém que simplesmente recebeu uma cópia da mensagem (Cc).

    b)Cada destinatário saberá para quem a mensagem foi enviada.

    Pedro e Maria não saberão que Antônia e José receberam a mensagem por estarem como cópia oculta (Cco).

    c)Todos os destinatários informados no cabeçalho do e-mail pelo remetente receberão a mensagem. (Gabarito)

    d) O destinatário do e-mail antonia@email.com.br poderá visualizar o e-mail do destinatário jose@email.com.br.

    Por estarem como cópia oculta, Antônia não poderá visualizar José nem José poderá visualizar Antônia.

    e) O destinatário do e-mail pedro@email.com.br poderá visualizar o e-mail dos destinatários antonia@email.com.br e jose@email.com.br.

    Pedro não poderá visualizar pois ambos estão como cópia oculta (Cco).

  • Fiz um vídeo com a resolução dessa questão.

    Copie esse endereço e cole na barra de endereços do seu navegador:

    https://www.youtube.com/watch?v=KG9IqlrtgOU&list=PLZQxfgGRSxjgQtq0woLwJwAB0EfpYkhoG&index=2

    Espero que gostem e entendam.

    Prof. Pablo Leonardo

    Ah.... caso queiram receber dicas no Whats App, envie mensagem para (31) 9 8783-1775

  • Esse cara é muito chato.

  • Gabarito: C

     

    - Cco é oculto, portanto não será visto pelos demais.

  • Questões desse tipo são fáceis, mas dá muita preguiça de ficar analisando..

  • GAB: LETRA C

     

    CC= com cópia- outros destinatários saberão

    CCo= com cópia oculta- outros destinatários não saberão para quem foi enviada a mensagem.

  • Pelo remetente.... tem q ler com atenção
  • Para (to): Preenchido com o destinatário da mensagem

    Cc: Recebe cópia da mensagem. Em termos práticos, tem o mesmo efeito do campo para.

    Bcc ou CCo: Recebe cópia oculta da mensagem. Os demais destinatários não sabem que esta pessoa recebeu a mensagem. É usado para esconder endereço de e-mail de um destinatário.

    GAB - C

  • GAB C

     

    O campo Cco (cópia oculta) é um campo que esconde o destinatário dos demais destinatários (inclusive de outros destinatários em Cco). Por outro lado, quem está no campo Cco enxerga normalmente os usuários que estão nos campos “Para” ou “Cc”.

     

    Para: se enviar um e-mail para mais de um destinatário, inserindo os endereços no campo “Para” , todos os destinatários receberão a mensagem e saberão quem, além de você, recebeu o e-mail.

     

    CC: envia cópia para os e-mails da lista, ou seja, todos os usuários terão acesso aos outros endereços.

     

    CCo: significa "Cópia Carbono" e envia cópia oculta para os e-mails da lista. Os endereços das outras pessoas não aparecerão para o destinatário indicado no campo “Para”.Quando você envia a mensagem para pessoas em "Cco", eles não aparecem para o destinatário indicado no campo "Para". Caso um dos indicados no campo "Cco" optar por "Responder a todos", apenas a pessoa que enviou o e-mail receberá a resposta.

     

    Victor Dalton

  • Apesar de ser uma questão simples, a banca embolou a redação da questão! Só não ler com muita atenção, erra com força!

  • ✅Gabarito Letra C.

    Os destinos listados nos campos Para: e Cc: veem todos que estão nestes campos; já os destinos listados no campo Cco: não são vistos pelos demais, inclusive os que estão no mesmo campo. Deste modo, os destinos Antônia e José não são vistos um pelo outro nem por Pedro ou Maria. Contudo, José e Antônia veem Maria e Pedro, Além do remetente da mensagem (joão).

    Se os endereços de e-mail estiverem corretos e as caixas de entrada dos destinatários possuírem espaço, Todos eles iram Receber a mensagem.

    Para: Pedro <pedro@email.com.br>

    Cc: Maria <maria@email.com.br>

    Cco: Antônia <antonia@email.com.br>, José

    <jose@email.com.br>

    De: João <joao@email.com.br>

    Todos os destinatários informados no cabeçalho do e-mail pelo remetente receberão a mensagem.

  • cco > com copiA OCULTA

    cc> com copia

    para> destinatario

    de> quem mandou


ID
2712355
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Com base no editor de texto Microsoft Word 2013, marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo.


I – Os comandos Localizar e Substituir podem ser acessados, respectivamente, pelas teclas de atalho Ctrl+L e Ctrl+U.

II – Para inserir um cabeçalho em um texto deve-se executar os seguintes passos: guia LAYOUT DA PÁGINA, grupo Cabeçalho e Rodapé e botão Cabeçalho.

III – Para adicionar uma página em branco no documento deve-se executar os seguintes passos: guia EXIBIÇÃO, grupo Páginas e botão Página em Branco.

Alternativas
Comentários
  • I - Correta

     

    II - Para inserir cabeçalho é necessário clicar na guia INSERIR, e lá terá uma opção CABEÇALHO;

     

    III - A opção PÁGINA EM BRANCO encontra-se na guia INSERIR no campo páginas.

  • O gabarito é letra D e não letra A, pois somente a afirmativa I está correta.
  • A NUCEPE tem muito isso: colocar o comando certo com a Guia errada.

     

    ...Tudo posso, naquele que me Fortalece...

                                              (Filipenses 4:13)

  • Pessoal, uma dica que ajuda um pouco nessa decoreba. Associe a guia EXIBIR apenas à ideia de visualização e elementos fora do documento. Nessa guia você não altera o documento em si, mas apenas o que está disposto para visualizar na edição dele (ex.: régua, zoom, modos de exibição, linhas de grade, etc.). A guia LAYOUT é que vai alterar o documento propriamente dito (margens, orientação da página, recuo do parágrafo, quebras, etc.)

     

     

    espero ter ajudado

  • No Word: CTRL + L ( LOCALIZAR)

    Nos navegadores e no Windows Explorer: CTRL + F ( FIND = PROCURAR) Pode também ser usado a tecla de atalho F3

  • queria saber porq a esta certa se no Ctrl + L não consigo substituir  ¬¬ 

    so da pra localizar e ali tem : "Os comandos Localizar e Substituir podem ser acessados, respectivamente, pelas teclas de atalho Ctrl+L e Ctrl+U "

    mas o comando L não Substitui ele só localiza .... sacanagem #anulada

  • GAB D

    Porém outro erro nas demais ,além das guias,é o fato da banca utilizar o "deve" ja que existe a possibilidade de inserir o cabeçalho com um clique na parte superior da folha .

  • GABARITO D

     

    DICA: sempre que a questão falar em inserior ou adiconar, provavelmente será na guia inserir.

    Ex.: Tabelas, imagens, formas...

  • Robson Olinda, quando a questão coloca itens e faz uma referência de ação para eles através do termo respectivamente, ela está criando uma ordem. O primeiro item representa a primeira ação e o segundo termo representa a segunda ação. Resumindo: Ctrl+L para localizar e Ctrl+U para substituir. 

  • Gabarito: D


    I - Certa;

    II - INSERIR - Cabeçalho;

    III - INSERIR - Página em branco.

  • I – Os comandos Localizar e Substituir podem ser acessados, respectivamente, pelas teclas de atalho Ctrl+L e Ctrl+U.

    II – Para inserir um cabeçalho em um texto deve-se executar os seguintes passos: guia LAYOUT DA PÁGINA, grupo Cabeçalho e Rodapé e botão Cabeçalho. - CLICAR EM INSERIR

    III – Para adicionar uma página em branco no documento deve-se executar os seguintes passos: guia EXIBIÇÃO, grupo Páginas e botão Página em Branco. - CLICAR EM INSERIR.


    Gab letra D


  • Robinho, também fiquei com a mesma dúvida. Mas entendi depois.

    Existe o comando "substituir" acessado pelo atalho CTRL + U.

    Existe o comando "localizar" acessado pelo atalho CTRL + L.

    Você vai ver na guia "página inicial" no finalzinho (lado direito superior) no grupo de comandos "edição". É só parar com o mouse em cima dessas opções que o próprio word explica.

    Mas também fiquei confusa com a questão, pois quando se clica em CTRL+U aparece a aba com o nome "localizar e substituir".

  • Gabarito: d)

    I - GUIA PÁGINA INICIAL >>> GRUPO EDITANDO >>> LOCALIZAR (Ctrl+L) / SUBSTITUIR (Ctrl+U) / SELECIONAR

    II - GUIA INSERIR >>> GRUPO CABEÇALHO E RODAPÉ >>> CABEÇALHO / RODAPÉ / NÚMERO DE PÁGINA

    III - GUIA INSERIR >>> GRUPO PÁGINAS >>> FOLHA DE ROSTO / PÁGINA EM BRANCO / QUEBRA DE PÁGINA

  • I - ESTÁ CORRETA.

    II - GUIA INSERIR >>> GRUPO CABEÇALHO E RODAPÉ >>> CABEÇALHO / RODAPÉ / NÚMERO DE PÁGINA

    III - GUIA INSERIR >>> GRUPO PÁGINAS >>> FOLHA DE ROSTO / PÁGINA EM BRANCO / QUEBRA DE PÁGINA

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A


ID
2712358
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Com base na planilha eletrônica Microsoft Excel 2013, marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo.


I – Para mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se uma ou mais células adjacentes não mescladas, clica na guia PÁGINA INICIAL, grupo Alinhamento e botão Mesclar e Centralizar.

II – No grupo Configurar Página da guia LAYOUT DA PÁGINA, existem opções que permitem ajustar margens, alterar orientação de página e escolher tamanho da página.

III – No grupo Alinhamento da guia PÁGINA INICIAL, existem as opções: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita e Justificar.

Alternativas
Comentários
  • No grupo Alinhamento [ Parágrafo ] da guia PÁGINA INICIAL, existem as opções: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita e Justificar.

                   

  • No excel 2016, não existe a opção de justificar. Gab. E

  • Thiago não tem nada haver o que vc disse, a opção III está errada porque o grupo não se chama ALINHAMENTO e sim PARÁGRAFO,e por fim existe sim a opção JUSTIFICAR. A explicação do Daniel B está perfeita.

  • Geente, observem que a questão fala do EXCEL e não do WORD, com isso tem-se que, no word a guia é parágrafo e tem justificar, já no excel é na guia alinhamento e não tem justificar.

    Item III - ERRADO. Gab.: letra E

    Bons estudos!!

  • Maldade... não erro mais tbm. :)

  • Ronnye, seu comentário esta errado. 

    Você esta se baseando em word, a questão se refere a EXCEL.. as opções de alinhamento no EXCEL (2016) fica em ALINHAMENTO, e como foi dito anteriormente, não temos a opção justificar. temos : alinhar em cima;alinhar no meio;alinhar embaixo;alinhar à esquerda;centralizar e alinhar à diretira. 

    resposta:E

     

  • Alguém aquim tem grupo de dicas para o taf, se tiver me add, 64-9-99061566

  • Cuidado para não confundir word com Excel ... está pedindo no Excel.... cuidado errei porque não prestei atenção 

  • Primeiramente, atente-se ao enunciado. O mesmo refere-se ao Microsoft Excel!

    I – Para mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se uma ou mais células adjacentes não mescladas, clica na guia PÁGINA INICIAL, grupo Alinhamento e botão Mesclar e Centralizar. (CORRETA)

    II – No grupo Configurar Página da guia LAYOUT DA PÁGINA, existem opções que permitem ajustar margens, alterar orientação de página e escolher tamanho da página. (CORRETA)

    III – No grupo Alinhamento da guia PÁGINA INICIAL, existem as opções: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita e Justificar. (ERRADA)

    O erro deste item é sútil. No grupo Alinhamento, temos apenas as opções de alinhamento horizontal: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita. E alinhamento vertical: Alinhar em cima, Alinhar no meio e Alinhar em baixo.

     

    "Um muro não nasce pronto, ele é feito tijolo por tijolo."

  • QUESTÃO MAL ELABORADA! ENTENDI QUE O ITEM TRÊS NÃO RESTRINGIA AS OPÇÕES DE ALINHAMENTO , POR CONSIDEREI COMO CORRETA!

  • Curte aqui  quem erraria de quaquler jeito. Sendo Word ou Excel. 
     

  • Com todo respeito a quem acertou mas até o examinador erraria essa questão...

  • I – Para mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se uma ou mais células adjacentes não mescladas, clica na guia PÁGINA INICIAL, grupo Alinhamento e botão Mesclar e Centralizar

    Item errado, para se mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se DUAS ou mais células adjacentes.

    Fonte: Suporte Microsoft

  • Gabarito Letra E

     

    I – Para mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se uma ou mais células adjacentes não mescladas, clica na guia PÁGINA INICIAL, grupo Alinhamento e botão Mesclar e Centralizar. CERTO

    II – No grupo Configurar Página da guia LAYOUT DA PÁGINA, existem opções que permitem ajustar margens, alterar orientação de página e escolher tamanho da página.CERTO

    III – No grupo Alinhamento da guia PÁGINA INICIAL, existem as opções: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita e Justifica ERRADA

     

    No excel não tem a opçao de justificar, deixando a assertiva incorreta.

  • QUESTÃO NULA - gabarito definitivo 

  • Então, a alternativa I está errada, pois para se mesclar células, são selecionadas ao menos 2 células adjacentes, e não 1 como afirmada pela assertiva (deveria constar: selecionar duas ou mais células adjacentes). Acredito que o examinador decidiu anular, pois não foi a intenção dele tornar a assertiva errada por conta disso. Sendo assim, o gabarito correto seria a alternativa (B). 

  • I – Para mesclar células adjacentes e centralizar o conteúdo, seleciona-se uma ou mais células adjacentes não mescladas, clica na guia PÁGINA INICIAL, grupo Alinhamento e botão Mesclar e Centralizar.

    II – No grupo Configurar Página da guia LAYOUT DA PÁGINA, existem opções que permitem ajustar margens, alterar orientação de página e escolher tamanho da página. (tamanho do papel)

    III – No grupo Alinhamento da guia PÁGINA INICIAL, existem as opções: Alinhar à Esquerda, Centralizar, Alinhar à Direita e Justificar.

    Somente a afirmação III está correta. 

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A


ID
2712361
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Com base nos navegadores de internet, marque a alternativa CORRETA em relação às afirmativas abaixo.


I – O ícone de uma estrela que aparece do lado direito, no interior da linha de endereço dos navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox, serve para adicionar a página corrente aos favoritos.

II – Os navegadores Google Chrome e o Internet Explorer possuem opção para apagar o histórico de navegação, a qual faz com que as páginas visitadas sejam bloqueadas e não mais sejam acessíveis pelo usuário.

III – No navegador Mozilla Firefox, a tecla de atalho Ctrl+H permite ao usuário pesquisar as páginas acessadas recentemente.

Alternativas
Comentários
  • GAB: LETRA A 

    QUANTO A OPCAO II

    OS SITES NAO SERAM BLOQUEADOS, APENAS NAO CONSTARAM MAIS NO HISTÓRICO  DE NAVEGAÇÃO. 

  • Não consigo compreender essa cobrança por atalhos, isso não evidencia nada de bom profissional... Parece que só quem sabe usar atalhos conhece o programa...
  • GABARITO A

     

     

    I – O ícone de uma estrela que aparece do lado direito, no interior da linha de endereço dos navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox, serve para adicionar a página corrente aos favoritos. 

     

    II – Os navegadores Google Chrome e o Internet Explorer possuem opção para apagar o histórico de navegação, a qual faz com que as páginas visitadas sejam bloqueadas e não mais sejam acessíveis pelo usuário. (o histórico das paginas visitadas, acessadas, será deletado, porém, as páginas não serão bloqueadas, mas apenas não serão mais vistas no histórico).

     

    III – No navegador Mozilla Firefox, a tecla de atalho Ctrl+H permite ao usuário pesquisar as páginas acessadas recentemente. (essa tecla de atalho mostrará o histórico das páginas acessadas tanto no Mozilla Firefox quanto no Google Chrome e no Microsoft Edge).

  • ALTERNATIVA CORRETA - A

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  • I- CERTO --> O ícone de uma estrela que aparece do lado direito, no interior da linha de endereço dos navegadores Google Chrome e Mozilla Firefox, serve para adicionar a página que está sendo visualizada aos favoritos. Quando o ICONE ESTRELA estiver pintado de amarelo significa que a pagina foi favoritada pelo usuário. A tecla de atalho é CTRL + D.

    __________________________________________________________________________

    II- ERRADO -->  Histórico é uma lista dos sites visitados, ele é responsável por mostrar nossos rastros de navegação. Quando se apaga o histórico, apenas se apaga os rastros de navegação do usuario. O apagamento do Histórico NÃO invabiliza que aquele sit cujo histórico tenha sido agagado seja acessado novamente pelo usuario. O atalho CTRL + H mostra a lista do histórico.

     

    OBSERVAÇÃOOs sites que foram visitados no modo de navegação privativa NÃO APARECERÃO no histórico.

    __________________________________________________________________________

     

    III- CERTO --> O atalho CTRL + H mostra a lista do histórico.

     

    __________________________________________________________________________

     

    GABARITO: A

     

  • Ctrl + Histórico;

  • Gente fique na dúvida na tecla de atalho ctrl+h, mas não deixa de ver as páginas recentes ...mas e histórico

     

  • UÉ!!! AS PÁGINAS RECENTES QUE VOCÊ ACESSOU ESTÃO NO HISTÓRICO.

  • Páginas recentes = Histórico.

     

  • Ctrl+H: Abre o histórico do navegador;

    Ctrl+J: Abre janela de downloads;

    Ctrl+D: Favorita o site atual;

  • Complementando o item III, segue abaixo as principais teclacas de atalho que mais caem em concurso:

     

    OBS1: há importante diferença nesta função dentre os navegadores:

     

    INTERNET EXPLORER >> NAVEGAÇÃO INPRIVATE >> CTRL + SHIFT + P

    MOZILLA FIREFOX >> NAVEGAÇÃO PRIVATIVA >>   CTRL + SHIFT + P   

    GOOGLE CHROME >> NAVEGAÇÃO ANÔNIMA >> CTRL + SHIFT + N

     

    OBS2: já aqui não há diferença, pois as teclas de atalho servem para os tais citados navegadores:

     

    Ctrl + J: Abre janela de downloads;

    Ctrl + H: Abre o histórico do navegador;

    Ctrl + D: Favorita o site atual;

    Ctrl + F: Abre a caixa de pesquisa;

    Ctrl + N: Abre uma nova janela;

    Ctrl + T: Abre uma nova guia;

    Ctrl + Shift + T: Reabri as guias fechadas;

    F5: Atualiza a página.

    ETC...

  • II- Apagar histórico realmente só apaga o histórico, nada haver bloquear páginas. Para acessar o histórico : Crtl +H

  • "III – No navegador Mozilla Firefox, a tecla de atalho Ctrl+H permite ao usuário pesquisar as páginas acessadas recentemente."

    Essa alternativa está mal formulada... Não é dito se a página é a padrão do Firefox ou a private. Se for a privada, não aparecerão as páginas visitadas recentemente. 

  • Ctrl+Histórico

     

  • Gabarito: A

     

    I - Certo - Aquela estrela ali que temos no lado direito;

    II - Errado - As páginas não são bloqueadas e nem ficam inacessíveis, apenas apaga-se o histórico dos sites visitados;

    III- Certo - Ctrl+H é o Histórico de navegação.

  • Dica pra gravar atalhos, funcionou comigo, hoje sei um monte kkk. Tanto é que eu torço pra cair várias de atalhos na minha prova da prefeitura, nesse fim de semana agora 15/09.

    1º Crie flashcards e direto reveja-os; no meu caso, eu criei um flashcard pra cada coisa, ou seja, um para word, outro para windows, outro para navegadores...

    2º Associe com um nome ou com algo. Os atalhos do windows tem referentes nomes em inglês, logo tente entender o porque de usar tal tecla e tente associar com algo. O office utiliza atalhos com referências em português, portanto associe com nomes em PT.

    Espero que ajude.

  • Melhor Resolução:

    II – A função de apagar histórico em nada se mistura com a função de bloquear as páginas.

    Gabarito: A, I e III corretas.

    Fonte: Instagram: treinar_questoes

    Siga a melhor página de resolução de questões:

    Instagram: @treinar_questoes // Facebook: facebook.com/treinar.questoes

    Temos pdf`s comentados da melhor maneira para a sua compreensão! Mande-nos um direct pelo Instagram para juntar-se à equipe de estudantes!

    Nunca desistam, Guerreiros!

  • Achei meio confuso o texto, mas acertei. Por isso, temos que treinar muitas questões.

  • obs; os atalhos chrome e do firefox em sua maioria são os mesmos galera .


ID
2712364
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Com relação aos conceitos sobre Intranet, Internet e os protocolos envolvidos nessas tecnologias, assinale a única alternativa INCORRETA.

Alternativas
Comentários
  • GAB: B

     

    O HTTPS  é, na verdade, a junção do HTTP(Hyper Text Transfer Protocol – Protocolo de Transferência de Hiper Texto), usado para transferir páginas, com o SSL (Secure Socket Layer), um protocolo de
    segurança, criado para fornecer criptografia aos protocolos que naturalmente não fazem uso dela (falaremos sobre ele mais adiante).
    O protocolo HTTPS não é 100% seguro, ou seja, ele não evita completamente a ameaça de interceptação das mensagens entre
    usuário e site, mas oferece um nível de segurança que minimiza bastante esse risco. O protocolo HTTPS é usado sobre a porta 443.

     

    Informatica para Concursos - 5a Edicao - Joao Antonio Carvalho

  • protocolo POP (Post Office Protocol - Protocolo dos correios) permite, como seu nome indica, recuperar o seu e-mail num servidor distante (o servidor POP). Ele é necessário para as pessoas não conectadas permanentemente à Internet, para poderem consultar os e-mails recebidos offline. só recebe

    SMTP (simple mail transfer Protocol) SÓ envia

    IMAP recebe e envia sem a necessidade de retirar o email do servidor.

  •  b)HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet. ERRADO

     

    O protocolo utilizado no envio de email é o SMTP

     

    2 bizus para identificá-lo:

    1) Saber seu nome em inglês: Simple Mail Transfer Protocol

    ou

    2)SMTP = Sua Mensagem Tá Partindo

  • ALTERNATIVA CORRETA - B

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  • HTTPS PORTA 443

    FTP PORTA 20

    HTTP PORTA  80

  • SMTP - Sua Mensagem Tá Partindo;

  • Gabarito, B


    HTTPS é uma implementação do protocolo HTTP sobre uma camada adicional de segurança que utiliza o protocolo SSL/TLS.


    A - Correta - FTP ou File Transfer Protocol é uma forma de transferir arquivos entre computadores ligados a rede.

    C - Correta - A Intranet é uma rede de computadores privada dentro de uma organização.

    D - Correta - TCP é um dos protocolos sob os quais assenta a Internet. Ele é complementado pelo Protocolo da Internet, sendo normalmente chamado de TCP/IP. Esse é o principal protocolo de envio e recebimento de dados na internet. TCP significa Transmission Control Protocol (Protocolo de Controle de Transmissão) e o IP, Internet Protocol (Protocolo de Internet).

    E - Correta - IP = Protocolo de Internet é um protocolo de comunicação usado entre todas as máquinas em rede para encaminhamento dos dados. Tanto no Modelo TCP/IP, quanto no Modelo OSI, o importante protocolo da internet IP está na camada intitulada camada de rede.

  • A) FTP: Responsável pelas operações de Download e Upload. Permite criar e gerenciar pastas ou arquivos em servidores.

    B) HTTPS: Possui as mesmas características primárias do protocolo HTTP, porém acrescenta recursos de segurança para acesso ao serviço;
    SMTP:  Protocolo responsável pelo envio de uma mensagem de correio eletrônico até o servidor do destinatário.

    C) INTRANET: Diferentes tipos de organizações usam a intranet para manter serviços de portais corporativos e disponibilizar informações internas e sigilosas aos seus funcionários.

    D) TCP/IP: é um conjunto de protocolos de comunicação entre computadores em rede.

    E) IP: Executa a transmissão de dados. Responsável pela execução do Buffer, que é uma cópia dos dados transmitidos.

    GABARITO -> [B]

  • GABARITO B

     

    Seria o comando SMTP

  • Uma dúvida sobre a resposta B: quais os protocolos possibilitamo envio de um e-mail pela internet (webmail, como gmail ou hotmail, por exemplo)?

  • João Soares, o protocolo que possibilita o envio é o SMPT.
    Bizu: Sua Mensagem Tá Partindo
    Bons estudos!!

  • Fiz um vídeo com a resolução dessa questão.

    Copie esse endereço e cole na barra de endereços do seu navegador:

    https://www.youtube.com/watch?v=UzqCEcJnvrQ&list=PLZQxfgGRSxjgQtq0woLwJwAB0EfpYkhoG&index=5

    Espero que gostem e entendam.

    Prof. Pablo Leonardo

    Ah.... caso queiram receber dicas no Whats App, envie mensagem para (31) 9 8783-1775

  • Gabarito Letra B

    a)O protocolo FTP permite realizar transferência de arquivos entre diferentes computadores.CERTO

     

    b)HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet.GABARITO

    HTTPS (protoloco de transferência de hipertexto seguro): protocolo para transferência de paginas da web com conteúdos criptografados

     

    c)A Intranet é uma rede de computadores privada dentro de uma organização. CERTO

    d)O padrão TCP/IP é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados na Internet. CERTO

    e)O protocolo IP é responsável por endereçar e encaminhar pacotes que trafegam pela rede mundial de computadores. CERTO

  • Letra B

     

     a) O protocolo FTP permite realizar transferência de arquivos entre diferentes computadores. (Certo)

     b) HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet. (Errado) o correto seria o protocolo SMTP

     c) A Intranet é uma rede de computadores privada dentro de uma organização.(Certo)

     d) O padrão TCP/IP é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados na Internet. (Certo)

     e) O protocolo IP é responsável por endereçar e encaminhar pacotes que trafegam pela rede mundial de computadores. (Certo) 

     

     

    Protocolos de e-mail: 

    * POP3 : é um servidor de recebimento de emails. Ele permite através de um acesso remoto acessar a caixa de entrada de um correio eletrônico e transferir todas as mensagens para um dispositivo local (computadores, smartphones ou tablets).

    SMTP:  é o protocolo responsável pelo envio dos emails. É utilizado para a entrega de um email a partir de um cliente de email ou de um servidor de email diretamente para um servidor de email.

    IMAP : é um gerenciador de recebimento de mensagens de email ligeiramente superior ao protocolo POP3, isso porque as mensagens permanecem no servidor por padrão, sendo apenas acessado pelo software escolhido através deste protocolo, assim sendo é possível acessar as mensagens de qualquer outro dispositivo.

  • Gabarito: B

     

    SMTP é quem faz isso.
    HTTPS é o HTTP seguro.

  • CUIDADO:  VPN:   extensão da Intranet e EXTRANET as organizações passam a possibilitar um acesso externo às Intranets

     

    -        INTERNET: É UMA REDE PÚBLICA É PARA FORA, REDE EXTERNA.   É a rede mundial de computadores, composta por todos os computadores do mundo ligados em rede. Seu funcionamento é baseado na Pilha de Protocolos     TCP/IP. (erro da letra B)

     

    -         INTRA - NET: É UMA REDE PRIVADA. ACESSO RESTRITO. É PARA DENTRO. REDE INTERNA. REDE CORPORATIVA.      NÃO PRECISA ESTÁ CONECTADO.

     

    A intranet é uma versão particular da internet, podendo ou não estar conectada à mesma.

     

                               Q904251        o sistema pode ser acessado somente por usuários previamente autorizados, mas também pode ser possível o acesso através da Internet, dependendo de como a Intranet foi configurada.    

               

    -   EXTRANET:      para facilitar a compreensão sobre a extranet, pense no seu Internet Banking  !

    A Extranet é o acesso remoto a uma Intranet, via Dial-Up (modem) ou via VPN (rede pública), por exemplo.

    Numa EXTRANET a empresa abre uma parte de sua rede (INTRANET) para contato com o cliente ou permite uma interface de acesso dos fornecedores a rede. 

    A Intranet é privada, mas uma parte dela (extranet) pode ser disponibilizada para pessoas de fora da empresa através da rede de internet.

     

    CESGRANRIO EX.:  Acesse a intranet, implantada corretamente, de uma universidade, a partir de seu computador pessoal em sua residência, o setor de TI da universidade deve possibilitar o acesso via VPN (Virtual Private Network) é uma rede virtual particular.

    FCC-    Apesar de ser considerada uma internet interna, PERMITE que computadores localizados remotamente, mesmo que em uma filial, acessem o conteúdo de servidores que estejam na matriz ou sede da organização.

     

     

     

     

    URL (uniform resource locator) é um endereço virtual utilizado na Web que pode estar associado a um sítio, um computador ou UM ARQUIVO.

     

     

     

    HTTP   é o protocolo de transferência de HIPERTEXTO.

     

     

    DHCP      responsável por designar endereços IP variáveis que possibilitam a navegação na Web

     

     

    HTML   é a linguagem de marcação de HIPERTEXTO.

     

     

    DNS       é o serviço que TRADUZ OS ENDEREÇOS URL em número de IP, e vice-versa.

     

       

     PHP        é um conjunto de comandos, quase uma linguagem de programação, para sites interativos e dinâmicos.

     

     

     

    FTP ou File Transfer Protocol é uma forma de transferir arquivos. Pode referir-se tanto ao protocolo quanto ao programa que implementa este protocolo. A transferência de dados em redes de computadores envolve normalmente transferência de arquivos e acesso a sistemas de arquivos remotos

     

     

    VPN (Virtual Private Network) é uma rede virtual particular

     

     

    O padrão TCP/IP é um conjunto de protocolos de comunicação utilizados na Internet. 

  • Enviar mensagem: SMTP.

    Receber mensagens dos servidores e encaminhá-las ao usuários: POP e IMAP.

  • B HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet. ERRADO

     

    O protocolo utilizado no envio de email é o SMTP

  • Enviar mensagem: SMTP

  • HTTPS : Transferência de páginas seguras.
  • GAB: B

     b) HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet.

  • A intranet é uma rede de computadores semelhante à Internet, porém é de uso exclusivo de uma determinada organização, ou seja, somente os computadores da empresa podem acessá-la! Essa tecnologia é muito boa, pois permite a comunicação de um departamento com todos os outros colaboradores da empresa. É uma rede particular de computadores que utiliza um protocolo de comunicação chamado TCP/IP, idêntico ao da internet. 

     

    *Principais Protocolos

     

    -FTP                                                   POP

    -HTTP                                                SMTP

    HTTPS                                               IMAP

    -SFTP                                                SSL

    DNS                                                   TCP/IP

    SSH                                                   ICMP

     

    *FTP                                                                                                    

    -File Transfer Protocol                                                                                              

    -Ultilizados Serviços de Hospedagem                                                                    

    -Transferencia de Arquivos                                                                                    

    -Protocolo de Internet                                                                                                 

     

       HTTPS

    -Hyper Text Transfer Protocol Secure 

    -Mecanismos de Segurança

    -Comunicação Ciptografada       

    -Enviar mensagem SMTP 

     

    Letra B                                                           

    Bons Estudos ;)

     

  • SMTP Sua Mensagem Tá Partindo

  • GABARITO: LETRA B

    HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet.

    É um protocolo responsável pelo acesso seguro a um determinado site.

  • Assertiva b

    HTTPS é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet.

  • GAB : B. Rumo à PMPI!!!!!!

  • No caso de WebMail o cliente utilizará o protocolo HTTP/HTTPS para o ACESSO!!! Sempre se referir a ENVIO/RECEBIMENTO de mensagem, os servidores de Correio Eletrônico utilizarão os protocolos específicos de E-Mail.

  • Gabarito: B.

    a) O protocolo FTP (File Transfer Protocol) é o responsável por enviar arquivos para a web. Forma prática e versátil de transferência de arquivos, ela serve basicamente para que usuários possam enviar ou receber documentos da Grande Rede por meio de um endereço no navegador ou um software instalado no PC.

    Fonte: https://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2012/07/o-que-ftp-e-como-usar.html

    b) o HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure) é um protocolo que insere uma camada de proteção na transmissão de dados entre seu computador e o servidor. Em sites com endereço HTTPS, a comunicação é criptografada, aumentando significativamente a segurança dos dados. Não é relacionado como o envio de e-mails, como diz a questão.

    Fonte: https://www.techtudo.com.br/noticias/noticia/2014/02/o-que-e-https-e-como-ele-pode-proteger-sua-navegacao-na-internet.html

    c) A Intranet é uma rede de computadores que disponibiliza um conjunto de serviços análogo à Internet, baseada na pilha de protocolos TCP/IP. Porém, a Intranet é restrita a um local físico. Ou seja, é uma rede fechada, interna e exclusiva.

    Empresas, órgãos públicos e outros tipos de organizações normalmente possuem Intranets, pois precisam de uma rede de computadores similar à Internet para manter os seus serviços, como os seus Portais Corporativos e outros recursos on-line. Contudo, por questões de segurança, não há interesse que tais serviços estejam disponíveis para livre acesso pela Internet. Daí a necessidade de se implantar uma Intranet.

    Fonte: Professor Diego Carvalho.

    d) o TCP/IP é um conjunto de protocolos. Esse grupo é dividido em quatro camadas: aplicação, transporte, rede e interface. Cada uma delas é responsável pela execução de tarefas distintas. Essa divisão em camadas é uma forma de garantir a integridade dos dados que trafegam pela rede.

    Fonte: https://www.tecmundo.com.br/o-que-e/780-o-que-e-tcp-ip-.htm

    e) O IP (Internet Protocol) é o principal protocolo de comunicação da Internet. Ele é o responsável por endereçar e encaminhar os pacotes que trafegam pela rede mundial de computadores.

    Fonte: https://www.techtudo.com.br/artigos/noticia/2012/05/o-que-e-ip.html

  • GABARITO B, QUEM ENTREGA MENSAGENS DE CORREIO ELETRÔNICO É O

    *SMTP

  • Falou em CORREIO ELETRÔNICO já tem de estar na agulha os protocolos: SMTP/IMAP/POP

  • A alternativa ''B'' está fazendo referência ao SMTP - Sua Mensagem Tá Partindo (Correio Eletrônico).

    Bons Estudos!

  • Em 05/02/21 às 16:55, você respondeu a opção B.Você acertou!

    Em 14/10/20 às 11:50, você respondeu a opção D. Você errou!

    Em 25/09/20 às 15:07, você respondeu a opção E. Você errou!

    Em 29/07/20 às 13:38, você respondeu a opção E. Você errou!

    Não treine até acertar, treine até nunca mais errar.

    PCPR

  • GABARITO B

     HTTPS – porta 443 -> conexão que fornece segurança através de recursos de criptografia; é só o protocolo de transferência de hipertexto seguro, que permite acessar páginas da WEB com conteúdo criptografado. Conexão segura.

    Para proteger a comunicação entre um servidor web e seu cliente, pode-se usar o protocolo HTTPS instalado no provedor do serviço web.

  • PC-PR 2021

  • achei que o protocolo responsável pela entrega de mensagens por correio eletrônico era o SMTP :(

  • SMTP é um protocolo de comunicação seguro, utilizado para entregar mensagens de correio eletrônico na Internet

  • O HTTPS não é o protocolo para entrega de mensagens de correio eletrônico, ele é usado para acesso a Web. O protocolo de entrega de mensgaens , e-mail é o SMTP


ID
2712367
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Noções de Informática
Assuntos

Sobre os conceitos de vírus, worms, malwares, pragas virtuais e aplicativos para segurança, assinale a única alternativa INCORRETA.

Alternativas
Comentários
  • c) Ponto entre duas ou mais redes, que pode ser um componente ou conjunto de componentes, por onde passa todo o trafego, permitindo que o controle, a autenticação e os registros de todo o tráfego sejam realizados. 

     

    Na prática, é utilizado para:

    Registrar tentativas de acesso indevidas de um computador ou rede, bloquear o envio de informações coletadas por invasores e códigos maliciosos, bloquear tentativa de invasão e vulnerabilidades, analisar continuamente o conteúdo de conexões, evitar que um código malicioso que já tenha instalado se propague...

  • gabarito C.

     

    Letra C se refere a mecanismos de cifração ou encriptação: permitem a transformação reversível da informação de forma a torná-la ineligível a terceiros. Utiliza-se para tal, algoritmos determinados e uma chave secreta para, a partir de um conjunto de dados não criptografados, produzir uma sequência de dados criptografados. A operação inversa é a decifração.

     

     

    e) CORRETA. Diferente do vírus, o worm não se propaga por meio da inclusão de cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos, mas sim pela execução direta de suas cópias ou pela exploração automática de vulnerabilidades existentes em programas instalados em computadores.

     

     

    wikipedia.org

    https://cartilha.cert.br/malware/

  • ALTERNATIVA CORRETA - C

    RUMO A PC-SP AGETEL  

  • LETRA C

     

     

    Para os colegas que entraram pelo cano da LETRA E (que está correta), vejam a importância de fazer questões de diversas bancas:

     

    ---------          ------------

     

     

    (Ano: 2015 Banca: PUC-PR Órgão: TJ-MS Prova: Analista Judiciário - Área Fim)

     

    A respeito de segurança da informação, é CORRETO afirmar que um Worm é: 

     

    e) um programa capaz de se propagar automaticamente através de redes, enviando cópias de si mesmo de computador para computador. Difere do vírus por não embutir cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos.(CERTO)

     

  • Vírus: São pequenos códigos de programação maliciosos que se “agregam” a arquivos e são transmitidos com eles. Em outras palavras, tecnicamente, um vírus é um programa (ou parte de um programa) que se anexa a um arquivo de programa qualquer (como se o estivesse “parasitando”) e depois disso procura fazer cópias de si mesmo em outros arquivos semelhantes.

    Quando o arquivo é aberto na memória RAM, o vírus também é, e, a partir daí se propaga infectando, isto é, inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos de um computador.

    O vírus depende da execução do programa ou arquivo hospedeiro para que possa se tornar ativo e dar continuidade ao processo de infecção. Alguns vírus são inofensivos, outros, porém, podem danificar um sistema operacional e os programas de um computador.

     

     

     

    Worms (Vermes): Programas parecidos com vírus, mas que na verdade são capazes de se propagarem automaticamente através de redes, enviando cópias de si mesmo de computador para computador (observe que os worms APENAS se copiam, não infectam outros arquivos, eles mesmos são os arquivos!). Além disso, geralmente utilizam as redes de comunicação para infectar outros computadores (via e-mails, Web, FTP, redes das empresas etc.).

    Diferentemente do vírus, o worm NÃO embute cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos e NÃO necessita ser explicitamente executado para se propagar. Sua propagação se dá através da exploração de vulnerabilidades existentes ou falhas na configuração de softwares instalados em computadores.

                                                                          

    -> Os Worms podem se espalhar de diversas maneiras, mas a propagação via rede é a mais comum. Sua característica marcante é a replicação (cópia funcional de si mesmo) e infecção de outros computadores SEM intervenção humana e SEM necessidade de um programa hospedeiro.

  •  

     

    Definição de firewall:

     É uma barreira de proteção que ajuda a bloquear o acesso de conteúdo malicioso, mas sem impedir que os dados que precisam transitar continuem fluindo. Na informática, os firewalls são aplicativos ou equipamentos que ficam entre um link de comunicação e um computador, checando e filtrando todo o fluxo de dados. 

     

    Definição de Vírus e Worms, rap criado por nosso amigo Marcos Romeiro:

    (pra nunca mais errar!!)

     

    ...o WORM é um verme auto-replicante,

    nem carece de hospedeiro e ataca num instante;

    já o VÍRUS apresenta uma função basilar,

    necessita de hospedeiro pra poder se propagar...  ♪ ♫ ♩ ♫ 

     

    GAB-C

     

     

    "Quanto mais eu estudo, mais sorte eu tenho"

     

     

  • A) Antivírus é um software que detecta, impede e atua na remoção de programas de software maliciosos, como vírus e worms. São programas usados para proteger e prevenir computadores e outros aparelhos de códigos ou vírus, a fim de dar mais segurança ao usuário.

    B) Codigos maliciosos são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador.

    C)  Firewall é uma barreira de proteção que ajuda a bloquear o acesso de conteúdo malicioso, mas sem impedir que os dados que precisam transitar continuem fluindo. 

    D) Um VÍRUS ou MALWARE de computador é um software malicioso desenvolvido por programadores que, tal como um vírus biológico, infecta o sistema, faz cópias de si mesmo e tenta se espalhar para outros computadores, utilizando-se de diversos meios.

    E)  WORMS: é um vírus auto replicante, ou seja, ela cria cópias funcionais de si mesmo e infecta outros computadores. Tal infecção pode ocorrer através de conexões de redes locais, internet ou anexos de e-mails.
    Diferente do vírus, o worm não se propaga por meio da inclusão de cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos, mas sim pela execução direta de suas cópias ou pela exploração automática de vulnerabilidades existentes em programas instalados em computadores.


    GABARITO -> [C]

  • FIREWALL NÃO É CRIPTOGRAFIA

  • MEU RESUMO SOBRE CÓDIGOS MALICIOSOS

    _____________________________________________________________________________

    PRINCIPAIS MALWARES E SUAS FUNDAMENTAIS CARACTERÍSTICAS:

     

    VÍRUS: não é auto-replicante, depende de um hospedeiro.

    WORM: auto-replicante, não depende de um hospedeiro.

    BACKDOOR: permite retorno do invasor, ''porta dos fundos''.

    BOT/BOTNET: rede zumbi, controle remoto dos computadores.

    TROJAN/CAVALO DE TROIA: presente do mal, parece inofensivo, mas é prejudicial.

    PHISHING: finge-se de sites da área ''financeira''.

    ROOTKIT: esconde-se, camufla-se de supostas verificações de antivírus ''esconde-esconde''.

    TRAPDOORS: falhas de programação.

    SPYWARE: monitoramento de atividades. DIVIDE-SE EM: keyloggers: captura a digitação do teclado; screenloggers: registra o movimento do mouse;e adwares: mostra propagandas.

    RANSOMWARE: exige pagamento pelo Resgate dos dados.

     

    obs: sei que possui outras características dos MALWARES citados, porém coloquei as principais diferenças.

  • Questão errada, vírus não faz cópias de si mesmo!

  • Firewall (Criptografia) é um sistema de segurança que permite a transformação reversível da informação de forma a torná-la inelegível a terceiros.

     

     

     

    Rumo à PCSP!

  • Gabriel Farias você está equivocado.

    Conceito: Vírus é um programa ou parte de um programa de computador, normalmente malicioso, que se propaga inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos.

    Fonte: https://cartilha.cert.br/

    Se o conceito foi retirado da cartilha então não tem conversa!

  • GABARITO B

     

    Um firewall (em português: parede de fogo) é um dispositivo de uma rede de computadores que tem por objetivo aplicar uma política de segurança a um determinado ponto da rede. O firewall pode ser do tipo filtros de pacotes, proxy de aplicações, etc. Os firewalls são geralmente associados a redes TCP/IP.

     

    Wikipedia

  • A alternativa C está incorreta, pois indica o conceito de criptografia.

    Gab. Letra C

  • GABARITO C.

     

    CONCEITO DADO É DE CRIPTOGRAFIA.

     

    AVANTE!!! " VOCÊ É O QUE VOCÊ PENSA, É O SR DO SEU DESTINO."

  • Firewall é uma solução de segurança baseada em hardware ou software (mais comum) que, a partir de um conjunto de regras ou instruções, analisa o tráfego de rede para determinar quais operações de transmissão ou recepção de dados podem ser executadas.

    "Parede de fogo", a tradução literal do nome, já deixa claro que o firewall se enquadra em uma espécie de barreira de defesa. A sua missão, por assim dizer, consiste basicamente em bloquear tráfego de dados indesejado e liberar acessos bem-vindos.

     

    Há dois princípios nas políticas de firewall:

     

    -Todo tráfego é permitido, com exceção daquilo que está bloqueado;

    -Todo tráfego é bloqueado, com exceção daquilo que está autorizado.

     

    OS FIREWALL MAIS IMPORTANTES:

     

    1-Packet filtering (ou filtragem de pacotes)

    2-Proxy Services (ou firewall de aplicação)

    3-Stateful Inspection (ou inspeção de estados)

     

     

     

     

  • Um firewall atua como uma defesa de um computador local contra ataques de Hackers e Crackers. Também pode ajudar a
    bloquear a entrada de códigos maliciosos no computador do usuário vindos da Internet. Este pode assumir a forma de um
    software (um programa de segurança) ou um hardware (um roteador físico), mas ambos executam a mesma função: análise
    do tráfego de rede de entrada e saída.BONS ESTUDOS

  • Gabarito Letra C

     

    Firewall: tem por função realizar uma filtragem dos pacotes de dados que trafegam entre redes e bloqueia as transmissões não permitidas.

  • Gabarito: C

     

    Firewall é como se fosse uma barreira - um filtro.

  • VIDE     Q785123     Q786234       Q351478       Q214883      Q585469  Q75416   Q362041  Q108864

  • Gab C

     

    Firewall ( Filtro de conexões) - No computador, o firewall do Windows é um software que permanece ativado, permitindo ou bloqueando o acesso às portas TCP do computador. Na rede de computadores da empresa só poderá ser um equipamento na conexão da rede interna com a internet, mais fácil de ser gerenciado. Em ambos os casos, o firewall não analisa o conteúdo do tráfego, logo não detecta vírus de computador nas mensagens, tentativa de pshing, etc.. 

     

    Fonte: Fernando Nishimura. 

  • Parei no Firewal criptografando dados rsrs

  • VÍRUS

    D
    epende da execução do programa ou arquivo hospedeiro. Não é autossuficiente. Veja alguns tipos de vírus:

    Boot: infecta na área de inicialização dos disquetes/discos rígidos. Essa área arquivos essenciais. Costumam ter alto poder de destruição, impedindo, inclusive, que o usuário entre no micro;

    Stealth: tem a capacidade de se remover da memória temporariamente para evitar que o antivírus o detecte;

    Polimórficos: são capazes de criar uma nova variante a cada execução;

    Metamórficos: são capazes de mudar o próprio corpo, por não possuir um decriptador ou um corpo de vírus constante, mas são capazes de criar novas gerações diferentes;
    Nimda: propagação por envio de e-mails; infectando arquivos/pastas compartilhadas via rede; inserindo seu código em sites (através de backdoors deixadas por outros vírus); explorando falhas de segurança, etc.



    Escala cespiológica de importância (0-20): 8

  • FIREWALL

    É um filtro de conexões da rede interna/externa, realiza análises do fluxo de pacotes de dados, filtragens e registros;

    Um hardware ou/e software;Impede o acesso indevido ao computador através de portas de conexão; Permite/nega o acesso às portas TCP; Pode direcionar o tráfego de uma porta a outra (roteamento); alguns roteadores acumulam as funções de Firewall, Ponto de Acesso e Switch, por exemplo;

    Não analisa o conteúdo dos pacotes de dados;Não é antivírus (mas pode ajudar a proteger contra ataques de vírus pelo contróle de tráfego);Não é antispam; ◘Não é antispyware; ◘Não bloqueia anexos de e-mails; Não criptografa mensagens de e- mail; Não protege contra ataques internos; Convém que todo tráfego de rede passe por um Firewall;

    •Existem dois tipos, o stateless e o statefull. O stateless não verifica o estado de uma conexão (não guarda o estado da última comunicação) , enquanto o statefull verifica o estado da conexão.

    "É tipo o segurança da boate que fica na porta fiscalizando a entrada e a saída, mas não vai interferir se rolar briga lá dentro."

    Escala cespiológica de importância (0-20): 20 - supremo

  • Perebas Online

    WORMS: Não precisa de hospedeiro; se auto-replica; se autoenvia; autoprográmavel;

    TROJAN(cavalo de tróia): depende da execução; malware disfarçado de presente (anexo a um jogo, por exemplo);

    RANSOWARE: pega seus dados, e cobra "resgate" para o usuário/ sequestro (ex de ransomware: Wanna Cry);

    BACKDOOR: abre a porta para futuros ataques, para assegurar acesso posterior do invasor;

    ROOTKIT: principal intenção é se camuflar, para assegurar a presença no computador comprometido, impedindo que seu código seja encontrado por qualquer antivírus; é ativado até mesmo antes da inicialização completa do Sistema Operacional;

    SPYWARES: programa espião, envia dados a terceiros e monitora as informações.

    SNIFFER: É um farejador, que analisa o conteúdo do tráfego a procura de dados sensíveis do usuário, como senhas, etc; caso encontre, envia para o criador do programa. É um software independente, não necessita de arquivo para se hospedar;

    Obs:Backdoor e Sniffer (assim como outros malwares) podem ser usados para o bem ou para o mal. As empresas precisam testar suas redes e o fazem justamente com os mesmos meios e mecanismos que são utilizados para atacá-las.

    KEYLOGGER: é capaz de capturar e armazenar as teclas digitadas;

    TRACKWARE: rastreia suas atividades no computador, que pode monitorar as atividades do navegador, páginas acessadas, email, redes sociais. a palavra "track" significa trilha, rastro;

    PHISHING(phishing-scam ou phishing/scam) é um tipo de fraude realizada com o objetivo de obter os dados pessoais e financeiros de um usuário, por meio da utilização de engenharia social e meios técnicos. Ex: e-mail se passando por funcionário de banco a fim de obter dados;

    DOS: sobrecarrega o Sistema. "Deixa O Sistema doido".

    BOTS(robôs): Se propaga automaticamente pela rede, Controle remoto; Similar a Worm;

    Botnet/roBOT: vários bots. Conhecidos como zumbis”(Apareceu um BOT? Desligue o computador da rede o mais rápido possível!).

    Escala cespiológica de importância (0-20): 5

    Escala cespiológica destas pragas + vírus:
    13

  • "Ferramentas antimalware são aquelas que procuram detectar e, então, anular ou remover os códigos maliciosos de um computador. Antivírus, antispywareantirootkit e antitrojan são exemplos de ferramentas deste tipo."


    "Códigos maliciosos (malware) são programas especificamente desenvolvidos para executar ações danosas e atividades maliciosas em um computador"


    "Firewall pessoal é um tipo específico de firewall que é utilizado para proteger um computador contra acessos não autorizados vindos da Internet."


    "Vírus é um programa ou parte de um programa de computador, normalmente malicioso, que se propaga inserindo cópias de si mesmo e se tornando parte de outros programas e arquivos."


    "Worm é um programa capaz de se propagar automaticamente pelas redes, enviando cópias de si mesmo de computador para computador."


    https://cartilha.cert.br/mecanismos/

    https://cartilha.cert.br/malware/



  • Explicação: Já vimos que o firewall funciona como um porteiro, pense nele como uma parede (inclusive a tradução é parede de fogo), essa parede funciona quase como a membrana plasmática de uma célula, escolhendo o que entra ou não. Pensando nisso, a alternativa c está errada, então é nosso gabarito.

     

    O objetivo deste livro não é dar aula, essa parte do estudo é com você, mas sim possibilitar a você que aplique seus estudos e que aprenda com os erros, porém, creio que, nessa questão, fica interessante te dar um bônus, então vamos lá:

     

    Para ficar mais fácil, podemos dividir as ameaças em gerais (hacker, cracker, spam, cookies, golpes, vulnerabilidade, spam, engenharia social, DoS), malwares (vírus, worms, bots, trojan) e spywares - espiões - (keylogger, screenlogger, adware e backdoor).


    Cookies são arquivos de texto que ficam salvos no computador para que depois você consiga acessar um site mais rapidamente, não é vírus, mas pode ser ruim, pois ameaça nossa privacidade: os sites acabam vendendo suas informações para empresas que te farão propagandas depois (cookies podem ser apagados ou configurados).


    Hacker é diferente de cracker. Cracker faz o mal, hacker não, ele só se exibe, mas acaba podendo atingir sua privacidade.


    Engenharia social é quando usam a persuasão para conseguir algo, como, por exemplo, roubar dados de um banco e só devolver se pagarem 1 milhão de reais (faz toda uma engenharia com a sociedade para conseguir algo).


    Vulnerabilidade é falha interna. Por exemplo, se você está com antivírus desinstalado, ou com windows pirata, ou com desatualização do sistema.


    Golpes, como phishing e pharming, também são ameaças. Phishing e Pharming visam capturar dados e imitam instituições conhecidas. Além disso, usam páginas falsas para capturar os dados. A diferença é que phishing usa mensagens de e-mail, geralmente por spam, para te atrair para a página falsa. Já o pharming faz seu DNS ficar com problema, e, com isso, o DNS não consegue traduzir o endereço para o site verdadeiro, então te joga para o site falso.


    Spam é o envio de mensagem em massa.....

  • Letra C.

    Diferentemente do vírus, worm NÃO embute cópias de si mesmo em outros programas ou arquivos e NÃO necessita ser explicitamente executado para se propagar. Sua propagação se dá através da exploração de vulnerabilidades existentes ou falhas na configuração de softwares instalados em computadores.

                                                                          

    -> Os Worms podem se espalhar de diversas maneiras, mas a propagação via rede é a mais comum. Sua característica marcante é a replicação (cópia funcional de si mesmo) e infecção de outros computadores SEM intervenção humana e SEM necessidade de um programa hospedeiro.

  • Questão mal formulada, antivírus não é um aplicativo e sim um utilitário.

  • Um vírus é uma assinatura, são códigos que são replicados quado se executa determinado programa ou arquivo infectado, ou seja , um vírus não é um PROGRAMA...

  • Definição de firewall:

     É uma barreira de proteção que ajuda a bloquear o acesso de conteúdo malicioso, mas sem impedir que os dados que precisam transitar continuem fluindo. Na informática, os firewalls são aplicativos ou equipamentos que ficam entre um link de comunicação e um computador, checando e filtrando todo o fluxo de dados. 

  • GAB C: CONCEITO DE CRIPTOGRAFIA...

  • Firewall é um mecanismo desenvolvido para impedir o acesso não autorizado de pessoas e softwares ao sistema. Por meio do controle do tráfego de dados de uma rede, um Firewall ajuda a aumentar a segurança do computador e impedir danos causados por códigos mal-intencionados.

  • GABARITO C

    o  Firewall: barreira de proteção que protege o computador ou a rede interna contra invasão. Proteção para impedir que hackers e softwares mal-intencionados obtenham acesso ao seu dispositivo por meio de uma rede ou da internet.

  • firewall na tradução livre é parede de fogo, ela serve como um "porteiro" de prédio, olha se o indifividuo tem o crachá, se sim, passagem liberada! se não, passagem bloqueada! o enunciado fala em criptografia, o que não tem nada a ver!
  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • sucesso é Questão de Tempo, Fica tranquilo, Nosso Tempo vai Chegar e vamos ser Nomeado ....ok
  • Questão que caberia recursp, já que VÍRUS não é auto-replicante, depende de um hospedeiro. Esse conceito da letra D é de worm.

  • FIREWALL : CORTA FOGO


ID
2712370
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Participaram das Olimpíadas Estudantis de 2017, com duração de 2 semanas, cinco estudantes: Maria, Elisa, Paula, Aline e Vanessa. Cada uma vem de um lugar diferente: Pernambuco, Ceará, Paraná, Alagoas e Maranhão. Além disso, sabemos as seguintes informações:


• Maria e a estudante de Alagoas compartilharam o mesmo quarto.

• Maria nunca estudou em Pernambuco ou no Paraná.

• Vanessa é do Maranhão.

• Em uma partida de futebol que foi realizada entre as semanas, Paula jogou no mesmo time que a estudante de Pernambuco, enquanto que a estudante de Alagoas jogou na equipe oposta.

• A estudante de Pernambuco e a Aline jogaram xadrez.


De qual lugar é Aline?

Alternativas
Comentários
  • ALINE É DE ALAGOAS 

    LETRA E

     

    DEUS É FIEL

  • ALINE É DE ALAGOAS 

    LETRA E

     

    DEUS É FIEL

  • Maria - Ceará

    Elisa - Pernambuco

    Paula - Paraná

    Aline - Alagoas

    Vanessa- Maranhão

  • Temos as seguintes possibilidades de associação:

    Maria: PE, CE, PR, AL, MA

    Elisa: PE, CE, PR, AL, MA

    Paula: PE, CE, PR, AL, MA

    Aline: PE, CE, PR, AL, MA

    Vanessa: PE, CE, PR, AL, MA

     

    Veja que Maria não é de AL, pois divide quarto com a pessoa deste estado. Maria também não é de PE nem de PR. Vanessa é de MA, de modo que ninguém mais pode ser de lá. Veja que sobrou apenas CE para Maria, que não pode ser de mais ninguém. Até aqui temos:

    Maria: CE

    Elisa: PE, PR, AL

    Paula: PE, PR, AL

    Aline: PE, PR, AL

    Vanessa: MA

    Paula não é de PE, pois jogou no time da pessoa deste estado. Ela também não é de AL, pois a pessoa deste estado jogou na equipe oposta. Sobra apenas PR para Paula. Como Aline não é de PE (pois jogou xadrez com a pessoa desse estado), sobra apenas AL para Aline, ficando Elisa apenas com PE. Temos, ao final:

    Maria: CE

    Elisa: PE

    Paula: PR

    Aline: AL

    Vanessa: MA

    Aline é de Alagoas.

    Resposta: E (alagoas)

     

     

    - Estrategia

  • GABARITO LETRA E

    P/ resolver essa questão fiz duas colunas e fui só ligando as informações do texto, não tem mistério!

     

  •                    l  PE.     CE.     PA.     AL.     MA.

    MARIA      l    X        O         X       X         X

    ELIZA        l          X         X        X        X

    PAULA       l    X        X         O       X        X

    ALINE        l    X        X         X       O        X

    VANESSA  l    X        X         X       X        O

     

    FAÇA ESSE QUADRO COM AS PROPOSIÇÕES DADA PELA QUESTÃO E VOCÊ NÃO ERRA MAIS NUNCA, O SEGREDO É: PARA CADA AFIRMAÇÃO CERTA ''O'', VOCÊ MARCA UM ''X'' FECHANDO TANTO A COLUNA QUANTO A LINHA.

     ALTERNATIVA ''E''

  • O enunciado da questão já fala a resposta... o nome delas com os respectivos estados, não apareceu "não respectivamente nessa ordem" se aparecer isso, tem que descobrir de onde elas vêm, Mas como nao apareceu, é na mesma ordem dos nomes com os estados. é lógica!

  •  Diego Maklouf muito obrigada!

  • Bruno William, isso aí que você fez não é lógica, é sorte.

     

    Se você realmente fizer a tabela, verá que as duas primeiras estudantes estão com os estados invertidos nessa sua "lógica". Cuidado com essas deduções "fáceis", que muitas vezes elas te enganam e fazem você perder uma questão de bobeira na prova.

  • Gabarito letra E

     

     

    XXXXXXX          Maria          Elisa          Paula          Aline          Vanessa

    Pernambuco         X              OK               X                 X                   X

    Ceara                   OK              X                 X                 X                   X

    Paraná                  X                X               OK                X                   X

    Alagoas                 X               X                 X                OK                  X

    Maranhão             X                X                X                  X                  OK

     

    Maria: Ceara

     Elisa: Pernambuco

     Paula: Paraná

     Aline: Alagoas

     Vanessa: Maranhão

  • Questão boa de resolver...pura lógica rácional.

  • questão excelente

  • Vanessa = Maranhão 

    Se maria  (e a estudante de Alagoas compartilharam o mesmo quarto) e (nunca estudou em Pernambuco ou no Paraná)  ela só pode ser do = Ceará.

    Se Paula (jogou no mesmo time que a estudante de Pernambuco)  e (a estudante de Alagoas jogou na equipe oposta) ela só pode ser do Paraná.

    Se (a estudante de Pernambuco e a Aline jogaram xadrez) consequentemente ela não pode ser de Pernanbuco...

    Elisa é de Pernanbuco

    Aline de Alagoas..

  • Vanessa - é do MARANHÃO.
    Maria é do CEARÁ - compartilhou o quarto com a estudante de Alagoas (portanto ela não é de Alagoas); não é do Maranhão (pois a Vanessa já é desse estado); não é do Pernambuco nem do Paraná pois nunca estudou nesses estados.
    Paula é do PARANÁ - jogou no mesmo time da estudante de Pernambuco (então ela não é desse estado); jogou no time oposto ao da estudante de Alagoas (ela também não é de Alagoas); como Maria é do Ceará e Vanessa do Maranhão, Paula só pode ser do Paraná.
    Aline é de ALAGOAS - ela jogou xadrez com a estudante de Pernambuco portanto ela não é de lá e com os outros estados já representados ela só pode ser de Alagoas.
    Elisa é do PERNAMBUCO - o único que faltava.

  • Questão divertida ate, gostei do método do Willian, fica mais facil e rapido de resolver.

  • acho que a questao deixa explicito no enunciado, respectivamente segue a mesma ordem que foi dito.
  • Nem precisa de rlm aqui, só pouco de raciocínio mesmo.
  • GAB-E

    Galera, na dúvida façam a tabela e quando encontrar algum V marque o restante da linha e coluna com F e se for o caso faça anotações ao lado, foi assim que matei e acho o modo mais correto,pois muitas vezes o cansaço e a pressa podem nos fazer perder questões que podem ser feitas.

    Bons estudos e boa sorte!

  • Sendo objetivo:

    Logo de início sabemos que Maria é do CE, pois divide quarto com a menina de AL e nunca estudou no PE nem no PA e também porque Vanessa é do MA como diz a questão.

    Concluindo aqui:

    Paula é PA, pois joga com a menina de PE e a menina de AL joga no time oposto.

    Aline é AL, visto que joga xadrez com a menina de PE, logo Elisa é PE, pois foi a opção que sobrou.

  • Resolvo essa questão aqui nesse vídeo

    https://youtu.be/5959g-AH4c0

    Ou procure por "Professor em Casa - Felipe Cardoso" no YouTube =D

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • Não seja um café com leite nos concursos e estude redação. 10% dos aprovados na prova objetiva REPROVARAM na redação no último concurso da PF.

    Por isso, deixo aqui minha indicação do Projeto Desesperados, ele mudou meu jogo. O curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, entre outras vantagens

    https://go.hotmart.com/S54949702E

  • ---------------l PE.   CE.   PA.   AL.   MA.

    MARIA   l   X      O      X    X     X

    ELIZA    l   O      X     X    X    X

    PAULA    l   X    X      O      X      X

    ALINE    l   X    X     X    O     X

    VANESSA l   X    X     X    X      O

     

    FAÇA ESSE QUADRO COM AS PROPOSIÇÕES DADA PELA QUESTÃO E VOCÊ NÃO ERRA MAIS NUNCA, O SEGREDO É: PARA CADA AFIRMAÇÃO CERTA ''O'', VOCÊ MARCA UM ''X'' FECHANDO TANTO A COLUNA QUANTO A LINHA.

     ALTERNATIVA ''E''

    REPLIQUEI AQUI O MELHOR COMENTÁRIO SOBRE ESTA QUESTÃO.


ID
2712373
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Considerando um sistema composto de planetas F, G e H (podendo haver mais de um planeta F, G e H), a negação da frase:


Para todo planeta F, tem-se que F é maior que G. Todos os planetas H não são habitáveis ou existe pelo menos um planeta H maior que os planetas F; é dada por:

Alternativas
Comentários
  • ONDE estiver um termo generalizador como TODO/NENHUM  substitua pelo PEA (pelo menos um, existe ou algum) e vice-versa.

     

     

  • GABARITO: E

     

    Negação de TODO: trocar TODO e NEGAR verbo.

     

    Trocar TODO por :

    Algum ;

    Pelo menos um;

    Existe um...que

     

    Negação do EXISTE PELO MENOS UM ( algum, existe um...que) : trocar por NENHUM

     

     

    Sabendo a regra do TODO, já daria para eliminar a alternativa: a, c, d

     

    A alternativa B não negou o verbo da regra de TODO

  • NEGAÇÃO DO TODO:ALGUM Ñ/ NEGAÇÃO DO NENHUM: ALGUM

  • Negação de TODOS -> existe um, alguns, pelo menos um... 
    Negação de NENHUM -> pelo menos um e a afirmação.

  • Negação de TODO = algum/pelo menos um/existe

    Negação de ALGUM = nenhum

    Negação de  NENHUM = algum

  • Apesar da confusão, a única alternativa que tem uma negação da primeira oração é a E:

     

    e)Existe pelo menos um planeta F, tal que F não é maior que G. 

    Sim, eles poderiam utilizar o termo "menor" como forma de uma negação também, mas teria de vir acompanhado com PELO MENOS UM, EXISTE UM ou ALGUM + MENOR.

     

    Nas outras alternativas, como a B e a C, ele utilizou o existe mas não mencionou nenhuma referência que pudesse aludir a negação, como "NÃO ou MENOR", no caso.

     

  • Proposição:
    TODO
    NENHUM
    ALGUM
    ALGUM NÃO
     
    Agora peguem elas de cima para baixo, pegou? Pronto, agora coloquem elas assim:
    ALGUM NÃO 
    ALGUM 
    NENHUM 
    TODO 
    Pronto, essas são as negações da proposição acima. (obs: existe alguns sinonimos que podem ser colocados na questão)

    Consegui aprender a negação assim. Só decorar as proposições na ordem, que a negação é pegar de baixo p\ cima. Pronto, o resto é consequência das horas bunda na cadeira :p

    Espero ajudar, o macete foi de algum cursinho ai da vida q não lembro nome.
    Erros, avisem-me =D

  • Pessoal, não faltou a negação de " existe pelo menos um planeta H maior que os planetas F" ??

    Não deveria ter pelo menos um "NÃO" nessa parte da sentença?

  • Negação de TODONENHUM,  o macete é pensar na sigla PEA = Pelo menos 1, Existe 1, Algum.

    Negação de ALGUM, o macete é pensar na palavra NETO = Nenhum, Todo.

     

  • Não tenha medo ! Vá pra cima de RLM !!!

  • Típica questão espanta para-quedista. Uma leitura rápida sem saber alguns conceitinhos de RLM e dá impressão que a questão é complicadíssima.

  • https://www.youtube.com/watch?v=0ufaeniHGGg

  • tenho uma duvida a negação da desjenção não é : quando a primeira é falça E a segunda é falsa. então por que enverte as preposições?

    por qque a letra D esta errada?

     

  • Negação de todo é quebrar ideia.

     

  • Depois que gravei o mnemônico abaixo, nunca mais tive dificuldade em questões assim.

    NEGAÇÃO DE TODO = PEA +NÃO

    NEGAÇÃO DE PEA = NETO +NÃO

    NEGAÇÃO DE NENHUM= PEA 

     

    PEA ( PELO MENOS UM, EXISTE UM, ALGUM)

    NETO ( NENHUM, TODO)

  • Não sei se ajuda,mas eu matei a questão só pela negação do TODO na segunda frase. A única alternativa que tá certa é a E, pq a negação do TODO NÃO é ALGUM QUE É ..

    Na hora da prova,além de conhecimento da matéria,tbm conta a rapidez pra visualizar os erros das alternativas.

    Bons estudo,amigos!

  • questáo pesada.. mas com atencao da pra resolver tranquilo

  •  

    Negando os termos:

    ~ (ou) = e       elimina letra a               planeta H é habitável ou todos os planetas 

     

    ~ (não são) = são = é     elimina letra b                    planeta H não é habitável


    ~ ( é maior ) = não é maior    elimina letra c              F maior que G

     

    ~ ( Todo ) = algum      (algum = pelo menos um = existe)      elimina letra d        Para qualquer planeta F........  Todos os planetas H 


    ~ (algum = pelo menos um) =  nenhum         confirma letra


     

    Para ( todo) planeta F, tem-se que F         ( é maior ) que G.          (Todos) os planetas H (não são) habitáveis (ou )existe (pelo menos um) planeta H maior que os planetas F 

     

    e) Existe pelo menos um planeta F, tal que F não é maior que G.       Existe um planeta H que     é    habitável          e               nenhum planeta H é maior que os planetas F.       CORRETA

     

     

     

  • Questão difícil, mas com as duas aulas do professor Renato aqui do site dá para resolver.

  • Gab. E

  • so com a negação do OU ja elimina 20% depois nega o TODO 

    Resposta:E

  • Se você negar a primeira já mata a questão:

    Para todo planeta F, tem se que F é maior que G.

    a única alternativa que nega essa frase é a opção E.

    Encerrou a questão por eliminação da negação mais simples.

  • Excelenteee comentário Palomaa!! Agora sim entendi, cai igual um pato rs. 


    #JuntosSomosFortes

  • A NEGAÇÃO DO "TODO" NUNCA PODE SER "NENHUM"

  • usei a regra dos quantificadores, porém observei os ANTÔNIMOS nas alternativas maior, menor.

  • Não entendi foi nada, aí peguei a frase que eu achava mais fácil (Todos os planetas H não são habitáveis) e tentei achar a negação dela, como a letra E, era a única que tinha a negação correta, fui nela ;)

  • Questão que assusta de cara mas na verdade basta analisar o primeiro ou o último período. O primeiro é mais fácil por ser uma premissa simples, bastava saber que a negação de 'todo F é maior que G' é 'algum F não é maior que G'.

  • GABARITO E

    NEGAÇÕES DAS PROPOSIÇÕES DO TIPO TODO, NENHUM, ALGUM E ALGUM NÃO.

    A Negação de Todo A é B é=Algum A não é B

    A Negação de Algum A não é B =Todo A é B

    A Negação de Nenhum A é B é=Algum A é B.

     A Negação de Algum A é B = Nenhum A é B 

    A Negação de Nenhum A é B é=Algum A é B.

    bons estudos

  • Amigos concursados, basta verificar o primeiro quantificador lógico e de cara, já mata três alternativas...a negação de "TODO A é B" é "ALGUM A não é B".

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • É uma questão simples, um bizú: é olhar para todas as orações antes de resolver, assim, já é possível eliminar várias questões. Pois o examinador dificilmente põe o início da preposição como errada (ele quer gastar todo seu tempo na questão).


ID
2712376
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Considerando as proposições simples

p: Maria não come carne;

q: Faz frio;

r: Todo astronauta canta;


afirmamos:


Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio ou existe astronauta que não canta e não faz frio.


É CORRETO simbolizar a proposição composta acima por:

Alternativas
Comentários
  • Esse sinal de negação não seria para a simbologia toda, tendo que estar em cochete??

  • É a questão com maior nível de erro que ja vi aqui no QC. A primeira parte da questão é bem simples e é so escrever a fórmula da sentença escrita. O problema é que não tem opção idêntica pois a resposta é uma equivalencia da sentença inicial. A questão teve muito erro porque a equivalencia cobrada foi a equivalência da bicondicional, na qual uma sentença se decompõe em duas ou o contrario. 

     

  • jurei que fosse a letra C, mas a vida continua !!!

  • Não entendo porque a letra C está errada, sendo que  ela está  literal com as proposições escritas.
    Vamos marcar  "indicar para comentário" e ver a explicação do professor.

  • ANDERSON ASSIS, a letra C está errada pq na na sentença do SEGUNDO parêntese é uma CONJUNÇÃO (^)  e está uma DISJUNÇÃO na resposta ( v). É  o único errado da alternativa toda.

     

  • O trecho “Maria não come carne” é a proposição p. O trecho “não faz frio” é a proposição ~q. Juntando com um “e”, temos p^~q.

    O trecho “Maria come carne” é ~p. O trecho “faz frio” é q. Juntando com um “e”, temos ~p^q.

    O trecho “existe astronauta que não canta” é ~r. O trecho “não faz frio” é ~q. Juntando com o “e”, temos ~r^~q.

    Agora podemos colocar os “ou” entre essas expressões, ficando:

    (p^~q) v (~p^q) v (~r^~q)

    Esta não é exatamente a expressão da alternativa C, pois na letra C temos um V no lugar de um ^ que encontramos aqui.

    Devemos buscar outra forma de representar. Veja a proposição da alternativa D:

    ~((pq)^(rvq))

    Podemos reescrever, tirando os parênteses externos e negando a conjunção:

    ~(pq) v ~(rvq)

    Sabemos que pq é o mesmo que (p->q) ^ (q->p). A negação disto pode ser escrita como:

    (p^~q) v (q^~p)

    Já a negação de rvq é simplesmente ~r^~q.

    Assim, a proposição ~(pq) v ~(rvq) pode ser reescrita como:

    (p^~q) v (q^~p) v (~r^~q)

    Esta é exatamente a proposição que havíamos encontrado, motivo pelo qual o gabarito é a alternativa D.

    Resposta: D

  • PESSOAL ATENÇÃO!!

    O pessoal do Qconcursos transcreveu a alternativa de forma errada, a letra D é ~ ((p ↔ q) ∧ (r ∨ q)) , com parênteses também na sentença toda

    Aí sim dá o gabarito! Já notifiquei pra que eles consertem :)

     

  • Pedreira. Vamos lá:

     

    Temos 3 partes da frase:

    1Maria não come carne e não faz frio:  p ^ ~q

    2Maria come carne e faz frio: ~p ^ q

    3Existe astronauta que não canta e não faz frio. ~r ^ ~q

    Formando: (p ^ ~q) v (~p ^ q) v (~r ^ ~q)

     

    1: p^~q pode ser reescrito como ~(p -> q) faz a negação e nega por fora pra virar equivalência

    2: ~p^q pode ser reescrito como ~(~p -> ~q) = ~(q -> p)  faz a negação e nega por fora

     

    A frase inteira fica:

    ~(p -> q) v ~(q -> p) v (~r ^ ~q)

    A parte em negrito pode ser reescrita como:

    ~[~~ (p->q) ^ ~~(q -> p)] = ~[(p -> q) ^(q->p)]  { mais uma vez fazendo a negação de toda a "proposição" em negrito e negando por fora }

    que por sua vez é igual a ~(p <-> q)

     

    Logo, a expressão inteira reduz-se a:

    ~(p <-> q) v (~r ^ ~q) ou 

    ~(p <-> q) v ~ (r v q) ou [ nega a proposição (de "ou" pra "e" e nega por fora ]

    ~[ ~~(p <-> q) ^ ~~(r v q)] ou ainda:

     

    RESPOSTA: 

    D) ~ [(p <-> q) ^ (r v q)

     

    gabarito do qconcursos tá errado como disse Suzana

     

    pra fazer isso na prova tem que ser ninja!

  • Obrigado Suzana, quase perco a cabeça tentando entender, mesmo sabendo que não era a C.

     

    Tales, não precisa ser ninja, geralmente nessas questões há bastante equivalênciaaaa, só você se lembrar delas e aplicá-las até encontrar a que bate com a alternativa.

  • Gabarito confuso, mesmo corrigindo o erro no símbolo. Mesmo se tratando de equivalência há a presença de uma outra alternativa relativamente certa. Tal qual, pela teoria, se uma proposição já se apresentar negativada ela então será afirmativa. No caso então, “Maria não come carne”, é uma afirmativa. Para que negássemos a proposição como apresentado na alternativa D, o enunciado deveria pedir, o que no caso ficaria “Maria come carne”. Como não há pedido para negar a proposição, não tem como a alternativa certa ser ~(p<->q)...ou mesmo ~[(p<->q)... No meu entendimento, mesmo corrigindo o símbolo, a alternativa mais correta é a C. 

  • Alguém poderia explicar o porquê de ser a D ??? 

    OBS : Marquei C. 

  • Embora difícil, é uma boa questão.

       

    Quando resolvemos, achamos este resultado : (p^~q) v (q^~p) v (~r ∧ ~q)

     

    Perceba que a parte em negrito (azul) é a negação de uma bicondicional e a alternativa D nos dá o seguinte gabarito :~((p ↔ q) ∧ (r ∨ q) ).

    ( Obs: note que devemos negar toda a expressão, visto que o sinal está fora dos parênteses).

     

    Ou seja, teremos a expressão em negrito ( azul ) que é a própria bicondicional negada e negando o resto ( ∧ (r ∨ q) ) = v ( ~r ∧ ~q )

    voltamos a mesma equação (p^~q) v (q^~p) v (~r ∧ ~q)

  • ótima questão. Julio explicou bem. 

    ps: dá pra responder por eliminação

     

     

  • GABARITO: D

     

    p: Maria não come carne;

    q: Faz frio;

    r: Todo astronauta canta;

     

    FRASE: Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio ou existe astronauta que não canta e não faz frio.

     

    Lendo a frase, percebe-se que algumas proposições estão sendo NEGADAS. 

     

    Algumas alternativas (a, b, d) começam com o símbolo ( ) que significa NEGAÇÃO ( ~ )

    Depois que passei a resolver muuuuitas questões com esse símbolo no início das alternativas, NÃO ERREI MAIS. Logo já sei que está pedindo a NEGAÇÃO DA FRASE. Por esse motivo, eliminamos as alternativas c, e.

     

     Negação de ( p ↔ q ) .

    p: Maria não come carne;

    q: Faz frio;

     

    1) ( p ↔ q ) Maria não come se e somente se faz frio.

    Resposta: Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio

     

    Negação do "se e somente se":

    Primeiro passo: Mantém a primeira e nega a segunda;

    Segundo passo: troca o "se e somente se" por OU;

    Terceiro passo: Nega a primeira e mantém a segunda

     

    2) O símbolo E  ( ^ ) trocamos por OU ( v )

     

    3) Negação de " r " : TODO astronauta canta;

    Resposta: Existe astronauta que não canta

     

    4) O símbolo E  ( ^ ) trocamos por OU ( v )

     

    5) Negação de " q ": Faz frio

    Resposta: não faz frio

     

    GABARITO:  ~ ((p ↔ q) ∧ (r ∨ q))

    Lendo: NEGAÇÃO ( ~) de : (p ↔ q) ∧ (r ∨ q)

    Resposta: Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio ou existe astronauta que não canta e não faz frio.

     

     

    OBS: A negação do conectivo " se e somente se" possui mais três formas de NEGAÇÃO. Exemplo:

     

    1) Saio se e somente se já passei.

    Resposta: OU saio OU já passei

     

    2) Saio se e somente se já passei

    OBS: Mantém " se e somente se" ,nega a primeira e mantém a segunda

    Resposta: Não saio se e somente se já passei

     

    3) Saio se e somente se já passei

    OBS: Mantém se e somente se, mantém a primeira e nega a segunda

    Resposta: Saio se e somente se não passei

     

  • Pessoal, vamos indicar para comentário! Fica difícil entender sem a explicação do professor =(

  • Eu fiz a parte final - a única que contém a proposição "r".

    Vi que precisava de uma resposta com: (~r ^ ~q)

    Mas fiquei satisfeito ao ver uma alternativa com: ~( (#nãointeressa# (r v q))     resposta "d"


    porque a letra c é eliminada por usar a parte destacada de forma errada: (p ∧ ~q) ∨ (~p  q) ∨ (~r ∧ ~q).

    Bons estudos ;)

  • Achei mais fácil fazer por eliminação. Só montar a frase que os colegas já transcreveram e analisar uma a uma os conectivos e as equivalências. As opções 'a', 'b' e 'e' vc já elimina de cara, a 'c' usa o conectivo errado no elemento central.

  • Alguém faz um vídeo explicando essa!

  • Eu sinceramente fiquei boiando nessa, já que a questão não pede pra negar, isso deve ser inferido pelo candidato. Bom...bola pra frente, o negócio é estudar mais esta disciplina que vai ajudar muito na minha carreira como servidor público.

  • Premissas

    p: Maria não come carne;

    q: Faz frio;

    r: Todo astronauta canta;

                                                            Frase simbolicamente representada ( substituir de acordo com as premissas)

      Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio ou   existe astronauta que não canta e não faz frio.

                     p                  e         ~q        ou            ~p                e    q         ou                                ~r                      e         ~q 

      

                                Procurar a assertiva que o RESULTADO das operações logicas apresente a MESMA ESTRURA ACIMA

     

    Resolvi as operações de todas as assertivas: Algumas só repiti mesmo, outras precisei negar

     

    a) ~ (p ∧ ~q)   ∧   (p ∧ ~q)   ∨   (r ∧ ~q)

           ~p ou q    e    p e ~q    ou  r e ~q   

     

    b) ~ (p → q)  ∨  (q → p)   ∨    (r ∧ q).

          p e ~q   ou    q -> p  ou    r e q

     

     c) (p ∧ ~q) ∨ (~p ∨ q)    ∨    (~r ∧ ~q)

         p e ~q  ou  ~p ou q  ou    ~r e ~q

                                                                                                                     negando a bicondicional aqui separadamente

                                                                                                                          <-->   =  ( p --> q)   e  ( q --> q)

                                                                                                                      ~  (<-->) = ~  (( p --> q)   e  ( q --> q))

                                                                                                                                            p  e ~q      ou   q e ~p      

                                                                                                                          (q e ~p = ~p e q)   conjunção pode inverter

                 

     d)    ~      (        (p ↔ q)          ∧             (r ∨ q) ) 

     
           p  e  ~q   ou   ~p  e  q      ou        ~r e ~q       

        Negação da bicondicional            Negação da disjunção     

                                                                                                                                                                                 

     e)  (p ∧ ~q) ∧ (~p ∨ q) ∨ (~r ∧ q)

          p e ~q   ou  ~p e q   ou  ~r e q 

     

    Sem resolver as operações lógicas das alternativas eu não sei resolver : / 

  • QUESTÃO BOA PARA DEIXAR A GENTE LIGADO! Rs 

  • Valeu, Rodrigo Martins! Não fosse por você, ficaria caçando o erro à toa, já que deu um bug cerebral aqui e não reconheci a troca dos operadores no segundo parêntese! kkk

  • PQP. essa questão p agente de policia, como diz alguns policiais concursados q conheço, eles nao conhecem nem o se entao - quanto mais isso. Fala sério essa questão a p professor de matemática no sense ao cubo.

  • Questão para tomar tempo do candidato. Em média devemos responder a questão em 3 minutos. Passou disso, esqueça. Vá para próxima. Essa é aquela questão que você deve deixar de lado. Exceto o pessoal que olha e já responde, caso contrário, perderá 30 minutos da prova. 

  • indiquem pra comentários, PQP 

  • Video explicando a negação da Bicondicional:

    https://www.youtube.com/watch?v=XPuj29w5S4I

     

    ( Comentário do Júlio C. esta bacana também - Grato ao Colega )

  • Para resolver essa questão, tem que saber equivalência, pois a primeira parte da alternativa correta é uma negação de uma bicondicional.






  • Resolução:

    (p^~q) v (~p^q) v (~r^~q)

    Essa parte em vermelho equivale à: p v q.

    Assim, a expressão é a mesma que a seguinte: (p v q) v (~r^~p).

    Negando ela, fica assim: (p <-> q) ^ (r v p)

    Logo: ~((p <-> q) ^ (r v p))


    A verde equivale à azul, que equivale à principal.


    Alternativa D

  • Questão dos infernos! PQP

  • eu ainda não entendi como se faz essa questão. Olha que tem vário comentários kkk. https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/logica-policia-civil-pi-prova-resolvida-e-gabarito-agente/ deem uma olhada Caso tenham duvida

  • sei que a questão gerou equivalencia..mas nao deveria colocar a letra C..pois ela esta correta.

  • essa questão não é de Deus.

  • Pessoal, nesta questão foi usada a negação de uma bicondicional:

    ~(A<>B) = (A^~B) v (B^~A)

    Mantém a primeira e nega a segunda ou mantém a segunda e nega a primeira.


    Sendo assim, a banca usou como resposta a letra D = ~ ( (p ↔ q) ∧ (r ∨ q) ).


    Vale observar também a a negação de todo o segundo termo, impactado pela negação inicial.


    Grande abraço e bons estudos!

  • Gedy Lopes, a questão C está errada.

    Cheguei em (p^~q)v(~p^q)v(~r^~q), e o que a questão c mostra é que a resposta seria (p ∧ ~q) ∨ (~p  q) ∨ (~r ∧ ~q). Foi colocado ou no lugar de e.

    A letra d seria uma versão enxuta da resposta, usando a negação da bicondicional como o Mayck já explicou.

    Qualquer erro me avisem por mensagem.

    Bons estudos!

  • pessoal após visto a explicação do professor,cheguei a conclusão que dá pra fazer por eliminação,pq tentar resolver eu já tentei muito aqui e não consegui fazer.....fazendo por eliminação penso que seja o melhor caminho...

  • Alternativa D!

    https://ibb.co/kcHDXB8

    Tabela verdade, confirma a equivalência.

    (Maria não come carne e não faz frio ) ou (Maria come carne e faz frio) ou (existe astronauta que não canta e não faz frio).

    (P ^ ~Q) v (~P ^ Q ) v (~R ^ ~Q)

  • Fui analisando apenas a simbologia dos conectivos "e" e "ou"; e eliminando as opções que eu tinha certeza que não eram certas. Daí sobrou a letra D.

  • Enquanto eu viver, letra C marcarei!

    Você errou!Em 26/04/19 às 17:49, você respondeu a opção C.

    !

    Você errou!Em 15/01/19 às 08:29, você respondeu a opção C.

    !

    Você errou!Em 21/12/18 às 07:24, você respondeu a opção C.

    !

    Você errou!Em 04/12/18 às 07:03, você respondeu a opção C.

    !

  • Acredito que caberia recurso, visto que, o enunciado pede a descrição e não a negação.

  • É você, Satanás?

  • A pressa é a inimiga !

  • Equivalência!!
  • Itunes, não

  • essas questões de português.....
  • Ele não quer equivalência, muito menos a negação

    ELE QUER APENAS A SIMBOLOGIA QUE REPRESENTE A FRASE, PORTANTO LETRA C ESTÁ CORRETA

  • Se erro, não nego.

  • gente, esse gabarito ta certo ?

  • O erro da C é esse detalhezinho em negrito azul: (p ∧ ~q) ∨ (~p  q) ∨ (~r ∧ ~q).

     

    A alternativa ficaria correta se fosse escrita assim: (p ∧ ~q) ∨ (~p  q) ∨ (~r ∧ ~q).

  • Essa questão é um crime...

  • Justamente o que pensei Marcelo Rodrigues mas enfim...só com muito mais treino pra entender essa nóia de questão..

  • Questão realmente difícil se você comparar o nível de cobrança de outras provas e o nível dos cursinhos em geral.

    O diferencial é você saber que existem inúmeras equivalências entre os conectivos e não só o básico que normalmente aprendemos.

    Para resolver, eu primeiro eliminei as que estavam erradas em relação à representação "direta" da proposição (como o item C). O correto é (p ∧ ~q) ∨ (~p ∧ q) ∨ (~r ∧ ~q), conforme disseram os colegas abaixo.

    Depois, desconfiei do item D mas fiz a tabela-verdade de 8 linhas para conferir. Não sei se arriscaria perder esse tempo na hora da prova...

  • Questão muito boa mesmo. Bom pra peneirar quem realmente entende de raciocínio lógico.

    A explicação da Paloma está excelente. Obrigada, Paloma!

  • Resolução :

    (p ^ ~q) v (~p ^ q) v (~r ^ ~q)

    primeiro vamos negar tudo :

    fica ~ [(~p v q ) ^ (p v ~q) ^ ( r v q )]

    faremos agora a equivalência do se... então

    fica ~ [ ( p--->q) ^ (p <--- q) ^ (r v q) ]

    veja agora amigos que temos uma equivalência da bicondicional se e somente se

    observe seta indo e seta voltando (bizu)

    fica ~ [ ( p <--->q ) ^ ( r v q )]

    resposta letra D.

  • https://www.youtube.com/watch?v=hWbQaZyr5xA

  • Questão com cara de CESPE!

  • Pegadinha detectada.... pi pi pi pi pi affffffff

  • gente, eu fiquei mais de 5 minutos raciocinando as simbologias, negaçoes e equivalencias e consegui acertar a questao. tô só o orgulho aqui XD

  • Acertei a questão em 05 segundos!

  • levei 3 horas e 28 minutos pra entender, mas acertei

  • A questão que você jura que acertou e só descobre que errou quando chega em casa e vê o gabarito kkkk

  • kkkkkkkkkkkkkkkk eu jurava que tinha acertado, MDS kkkkkkkk

  • Essa Questão esta toda bagunçada, conectivo errado!!

  • A explicação do professor trava , não consigo entender a questão

  • Deus e testemunha que eu tento, mas essa questão...

  • Questão mega maldosa !!

    O certo seria : ( P^~Q) v (~P^Q) v ( ~R^ ~Q) , Porém como não temos essa opção , devemos achar a equivalência .

    Questão danadinha kkkk

  • Tudo errado...

    A questão pede a simbologia...

  • Que questão mais várzea, feita de qualquer jeito pra ludibriar o candidato.

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • essa questão me fez gostar menos ainda de lógica PQP

  • Agora concurseiro tem q ser vidente e adivinhar o que a banca quer!
  • Então vejamos:

    p: Maria não come carne;

    q: Faz frio;

    r: Todo astronauta canta;

    A frase que iremos representar por simbologia é esta:

    Maria não come carne e não faz frio ou Maria come carne e faz frio ou existe astronauta que não canta e não faz frio.

    Maria não come carne p

    e ∧

    não faz frio ~q

    ou ∨

    Maria come carne ~p

    e ∧

    faz frio q

    ou ∨

    existe astronauta que não canta ~r (negação de r: Todo astronauta canta --> Pelo menos um astronauta não canta; Existe astronauta que não canta; Algum astronauta não canta)

    e ∧

    não faz frio ~q

    Organizando a simbologia:

    (p ∧ ~q) ∨ (~p ∧ q) ∨ (~r ∧ ~q)

    Analisando as alternativas bb:

    a) ~ (p ∧ ~q) ∧ (p ∧ ~q) ∨ (r ∧ ~q).

    (~p ∨ q) ∧ (p ∧ ~q) ∨ (r ∧ ~q) Não é a que queremos.

    b) ~ ((p → q) ∨ (q → p) ∨ (r ∧ q)) - Na questão original está assim.

    MAN E NÉ : (p ∧ ~q) ∧ (q ∧ ~p) ∧ (~r ∨ ~q) Não é a que queremos.

    c) (p ∧ ~q) ∨ (~p ∨ q) ∨ (~r ∧ ~q). Não é a que queremos.

    No segundo bloco depois do conectivo ou (~p ∨ q) era para ser (~p ∧ q)

    d) ~ ( (p ↔ q) ∧ (r ∨ q) ).

    Olha só: Negar todos que estão dentro dos parênteses.

    Uma bicondicional corresponde a duas condicionais conectadas por "E" (p → q) ∧ (q → p)

    Se for negada ~((p → q) ∧ (q → p)) resultará em MAN E NÉ (manter; substituir o Se... Então (ou condicional) pelo conectivo E; negar a segunda proposição, e mudar o conectivo E que está ligando os dois blocos de proposições para OU), ou seja, ~((p → q) ∧ (q → p)) tem negação (p ∧ ~q) ∨ (q ∧ ~p).

    Lembrando de uma coisa:

    i) (q ∧ ~p) é a mesma coisa de (~p ∧ q )

    ii) (p ∧ ~q) é a mesma coisa de (~q ∧ p )

    iii) (p ∧ ~q) ∨ (q ∧ ~p) é a mesma coisa de (q ∧ ~p) ∨ (p ∧ ~q)

    Então, organizando ficará: (p ∧ ~q) ∨ (~p ∧ q) ∨ (~r ∧ ~q) , e com isso, achamos o que queríamos.

    e) (p ∧ ~q) ∧ (~p ∨ q) ∨ (~r ∧ q). Não é a que queremos.

    Sem sacrifícios não há glória.

    www.jpthinkbses.com

  • A tabela verdade do BICONDICIONAL é os IGUAL ( vv / FF) são VERDADEIROS.

    A sua negação deverá conter valores DIFERENTES (Vf/ fV) são Falsos.

    NEGAÇÃO DE A se somente se B = (A e não B) OU (B e não A). ou seja. será uma coisa OU outra SEMPRE com VALORES DIFERENTES.

    Espero ter ajudado. qualquer erro avisem. TMJ

  • queria que na prova PMPI 10 foçe de RLM e 4 de matematica, so assim, chuteria 4 e se caisse 3 dessas era um sonho!

    GB: D

  • que isso!! intendi fio nada questão para cientista brava de mais.

  • Questão ninja. Mas acertei.

  • Essa questão deveria ser anulada, pedir simbolização não significa ter que resolver os itens, simplesmente transforma-los e identificar os operadores lógicos. Embora eu tenha acertado, acredito que tem margem para anulação, e precisamos parar de aceitar esse tipo de questão mal formulada!

  • ( p ^ ~q ) V ( ~p ^ q ) V ( ~r ^ ~q ) isso é a simbologia da questão ok.

    agora o concurseiro tem que estar ligado que:

    ~( p<-->q ) o se somente se a sua negação é: ( p^~q) V ( ~p ^ q ) ( decorar kkk)

    bizu das minhas anotações:

    NEGAÇÃO do se somente se:

    ~( p<--> q) = ( p^~q) V ( ~p ^q)

    EQUIVALÊNCIA do se somente se:

    (p<-->q) = ( p--> q) ^ ( q-->p)

    ______________________________________

    sabendo disso : tu se liga que a questão quer a negação ok! ai basta negar -->>>>> ( ~r ^ ~q) = ( r V q)

    ~ ( p <--->q) V ( r v q) gabarito : D

    A questão não era difícil depois de entende-la. O examinador cobrou a negação do p <-->q que eu particularmente não lembrava pq é difícil cair do se somente, faço varias questões e poucas aparecem.


ID
2712379
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

Considere que:


I - Existem empresários professores;

II - Todos os ricos são empresários;

III - Todos os matemáticos são somente professores;

IV - Existem engenheiros que são professores.


Com base nas premissas acima, é CORRETO afirmar com toda certeza que:

Alternativas
Comentários
  • Para essa questão basta utilizar a relação entre: TODO, ALGUM e NENHUM. 

    Veja só, seguindo o raciocínio da EQUIVALÊNCIA temos: 
    Ex.: NENHUM A é B = TODO A não é B. 
           TODO A é B= NENHUM A não é B. 
     

    Na questão, temos: 

    I - Existem empresários professores; A alternativa II , exclui a possibilidade de ser empresários. Então ficamos com a possibilidade de" professores" .

    II - Todos os ricos são empresários; = NENHUM rico não é empresário. 

    III - Todos os matemáticos são somente professores; NENHUM matemático não é somente professor. 

    IV - Existem engenheiros que são professores. Como sobra professores e na alternativa III alega não ser somente professor, a alternativa IV confirma a resposta correta. 

     

    Logo, a alternativa é a letra A : Nenhum matemático é rico ou engenheiro.

    Espero ter ajudado. Abraço caros concursandos !

     

     

     


     

     

     


     

  • Desenhar o diagrama ajuda a visualizar 

     

  • Pelo SOMENTE na premissa 3 se sabe que os matemáticos só podem ser professores e nada mais do que isso, é uma RESTRIÇÃO TOTAL. NENHUM matemático será nada além do que ser PROFESSOR. Agora o inverso, professor ser SOMENTE matemático não se pode afirmar isso.

  • ALTERNATIVA CORRETA - A

    RUMO A PC-SP AGETEL 

  •  Se ele diz que os matematicos sao SOMENTE professores vc mata a  B C D que dão possibilidade de os MATEMATICOS serem outra coisa alem de professor sacou ...  

    Entao sobra a A e a E, oras a E diz que nenhum ENGENHEIRO é empresario e professor, oras ta errado pois ele disse que tem engenheiro que sao professores e nada impede que eles sejam professores e empresarios ao mesmo tempo, nao todos, mas sejam ! logo a A ta certa

     

  • Dica: desenhem os diagramas que fica fácil de visualizar a resposta.

  • E se o "ou" da letra c for uma disjunção inclusiva? Poderá existir engenheiros não matemáticos, porém ricos. Certo ou errado?

  • Que pena que aqui não tem opção de colocar foto. Ajudaria na questão. Pq, no meu caso, eu só conseguir fazer desenhando diagrama.

  • Realmente, Dri, ajudaria e mto! Pq montar eu monto, mas acertar têm horas q fica complicado.....

  • O desenho , às vezes, pode até atrapalhar.  O item 3 diz que "Todos os matemáticos são somente professores" , então já eliminamos os itens B, C e D de cara. Se sabemos que o matemático é somente professor, podemos afirmar que ele não pode ser outra coisa e ,nesse caso, não precisaríamos perder tempo analisando o item E.

     

    Gab: A

  • Dica: Desenhe o diagrama de VEEN e corra pro abraço, por mais que demore um pouco mais, na prova 1 questão pode fazer total diferença.

    bons estudos

  • Considere que:

    I - Existem empresários professores;

    II - Todos os ricos são empresários;

    III - Todos os matemáticos são somente professores;

    IV - Existem engenheiros que são professores.

    Galera essa questão não precisa desenhar , basta ler a o item III-Todos os matematicos são somente professores.

    Você de cara anula B,C,D , agora você olha pra alternativa A-Nenhum matemático é rico ou engenheiro.

    Cara se todo matematico somente é professor , logicamente nenhum matematico e rico ou engenheiro....

    a) Nenhum matemático é rico ou engenheiro.

    b) Existem matemáticos que são engenheiros ou empresários.

    c) Existem engenheiros matemáticos ou ricos.

    d) Existem engenheiros matemáticos e empresários.

    e)Nenhum engenheiro é empresário e professor.

     

     

  • A questão difícil.


    Tentei fazer por diagramas e me enrolei bastante. Mas, lendo novamente o enunciado, vi que eu já poderia eliminar muitas alternativas. Vejam:

    III - Todos os matemáticos são somente professores;

    Ou seja, toda alternativa que falar que o matemático é rico, engenheiro ou empresário, estará errada. Eliminamos assim, b,c e d.

    Quanto à letra E) "Nenhum engenheiro é empresário e professor", não podemos afirmar isso, pois uma das afirmativas já indica que alguns engenheiros são professores e alguns empresários são professores. Então, é possível que exista pelo menos uma pessoa que seja, engenheiro, empresário e professor.


  • A questão difícil.


    Tentei fazer por diagramas e me enrolei bastante. Mas, lendo novamente o enunciado, vi que eu já poderia eliminar muitas alternativas. Vejam:

    III - Todos os matemáticos são somente professores;

    Ou seja, toda alternativa que falar que o matemático é rico, engenheiro ou empresário, estará errada. Eliminamos assim, b,c e d.

    Quanto à letra E) "Nenhum engenheiro é empresário e professor", não podemos afirmar isso, pois uma das afirmativas já indica que alguns engenheiros são professores e alguns empresários são professores. Então, é possível que exista pelo menos uma pessoa que seja, engenheiro, empresário e professor.


  • GABARITO: A

    DEPOIS DE NÃO TER SIDO HABILITADO EM 2 CONCURSOS SEGUIDOS POR "MÍSEROS" 1 PONTO EM CADA, FAÇAM E REFAÇAM ATÉ ESTAR "AUTOMÁTICO" EM SUAS MENTES. EXPERIÊNCIA PRÓPRIA.

    ANTES FIZ OS DIAGRAMAS PARA CHEGAR NAS CONCLUSÕES ABAIXO

    A - V v V = V

    B - F v F = F

    C - F v F = F

    D - F ^ F = F

    E - V ^ F = F

  • Qc deveria dar opção de fazer o diagrama aqui

  • Resolvo essa questão aqui nesse vídeo

    https://youtu.be/pL9Ak61tDr4

    Ou procure por "Professor em Casa - Felipe Cardoso" no YouTube =D

  • Não troca ideia com a questão. Se diz III - Todos os matemáticos são somente professores; Então a letra A já mata.

  • PPMG/2022. A vitória está chegando!!


ID
2712382
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Matemática
Assuntos

Uma empresa sorteia entre seus vários funcionários 7 viagens, com translado e hospedagem. Para facilitar, o sorteio é realizado considerando o número da matrícula de cada funcionário. Foram sorteados os 7 funcionários com respectivas numerações de matrícula: AA1, A1A, 1AA, 1A1, AAA, 111 e A11.


Para melhor organização da viagem, é necessário separar os sete ganhadores em três grupos distintos, da seguinte maneira:


• AAA deve estar no mesmo grupo do funcionário AA1, mas não deve estar no grupo do funcionário 1A1;

• A1A não deve estar no grupo de 1AA, nem deve estar no grupo de 1A1;

• AA1 e A11 devem estar em grupos distintos;

• 1AA não deve estar no grupo de 1A1, nem deve estar no grupo de A1A;

• Cada grupo possui no máximo 3 pessoas;

• 1A1 não deve estar no grupo de AA1, e também não deve estar no grupo de A11;

• 111 não deve estar no grupo de AAA, e também não deve estar no grupo do funcionário 1A1;

• A11 não deve estar no grupo do funcionário AAA, e não deve estar no grupo do funcionário A1A.


Podemos afirmar, com certeza, que estão no mesmo grupo os funcionários de matrículas:

Alternativas
Comentários
  • TEMOS QUE FAZER UMA TABELA PARA MELHOR RESPONDER ESSA QUESTÃO

    Para melhor organização da viagem, é necessário separar os sete ganhadores em três grupos distintos, da seguinte maneira

    Devemos começar assim: temos que fixar um funcionário em algum grupo desses três, porque a ordem não importa e apartir dai, devemos ir olhando as opções dadas acima na questão e ir eliminando.

    ex.: vamos fixar o fucionário(AAA) no grupo 1º, visto que se fizermos isso agente já risca(AAA) do grupo 2º e 3º, entende?

    .

    apartir dai vamos seguir as opções dada

    .

    ex.: da primeira opção dada:   AAA deve estar no mesmo grupo do funcionário AA1, mas não deve estar no grupo do funcionário 1A1;

    explicação:

     "AAA deve estar no mesmo grupo do funcionário AA1 (então já que agente fixou o (AAA)no 1º grupo então esse(AA1)deve também ser fixado no grupo 1º, e riscar (AA1)dos outros grupos. mas não deve estar no grupo do funcionário 1A1;" então temos que riscar esse (1A1) do grupo (AAA),porque (AAA) já foi fixado no grupo 1º.

    através dessa explicaçãodo do primeiro exemplo o resto é por conta de vocês!

    OBS.: cada tracinho embaixo das letras é significando em que grupo cada fucionário foi fixado,e os que não tem traço é porque foi riscado,porém não tem como eu mostrar o risco,devido a ferramenta do QC ser limidada para tal.

    1º          2º          3º

    AAA    AAA     AAA

    A1A    A1A      A1A

    AA1     AA1     AA1

    1AA     1AA     1AA

    1A1     1A1      1A1

    111      111       111

    A11      A11      A11

    resaposta letra: B

     

    "TENTEI DAR UMA BREVE EXPLICAÇÃO DE COMO COMEÇAR A RESOLVER ESSA QUESTÃO,PORÉM É UM POUCO COMPLICADO DE EXPLICAR ATRAVÉS DE PALAVRAS, MAS ESPERO TER AJUDADO ALGUÉM"

  • Ainda não consegui fazer.

  • Nem precissa ler tudo, só basta saber quem não deve estar com quem e anotar, depois é só ler as alternativas e verá que a única que pode ser verdade é a letra B.

    Já que 

    a)AAA, A1A e 1A1. (Nâo pode AAA e 1A1 no mesmo grupo)

     b)A11, 1AA e 111.

     c)A1A, 1AA e 111. (Não pode A1A e 1AA no mesmo grupo)

     d)A1A, AA1 e A11. ( AAA e AA1 devem estar no mesmo grupo)

     e)1AA, 1A1 e A11.  (Não pode 1AA e 1A1 no mesmo grupo)

  • A questão é bem exigente quanto a organização.

    contudo, basta que você se concentre apenas no primeiro membro da esquerda das opções, AAA,A1A,1A1, por exemplo.

    se o AAA não tiver problema com os outros dois , então tá ok.

    obs: não pense muito , como eu fiz, em relação aos outros , se A1A pode estar com o AAA, porque não terá resposta correta .

    veja o primeiro da esquerda como o lider do grupinho que so permite entrar quem ele deixa .

     

     

    ja deu certo pessoal , perder fazendo seu melhor não  é ser derrotado .

  • Resolvendo da maneira mais rápida possível, por eliminação. 

     

    a) AAA, A1A e 1A1.

    Opa! AAA deve estar com AA1. Cade o AA1 aí? Tá errado. (Leia a 1ª condição).

     

    b) A11, 1AA e 111.

    Nenhum impedimento. 

     

    c) A1A, 1AA e 111.

    Opa! Conforme a 4ª condição, A1A não pode estár junto com 1AA.

     

    d) A1A, AA1 e A11.

    Opa! Conforme a 8ª condição, A11 não está com A1A.

     

    e) 1AA, 1A1 e A11. 

    Opa! Conforme a 4ª condição, 1AA não está com 1A1.

  • Achando o priemiro grupo, fica mais simples por eliminação. Grupo 1 (AAA + AA1 + 1AA), só ir por eliminação.

  • Devemos fazer 2 grupos com 2 pessoas e um grupo com 3 pessoas, para totalizar as sete pessoas (pois os grupos podem ter no máximo três pessoas).

    Grupo de AAA+AA1: não pode ter 1A1, 111, A11. Portanto, ficam somente os dois, ou então podemos colocar aqui o elemento 1AA ou A1A.

    Outro grupo deve ser de A11. Neste grupo sabemos que não podem estar AA1, AAA, 1A1, A1A. Só podem estar aqui os elementos 111 e/ou 1AA.

    Outro grupo é o de 1A1. Neste grupo não podem estar AAA, AA1, A1A, 1AA, A11, 111. Logo, só pode fazer dupla com ele o elemento 1AA.

     

    Assumindo que os grupos devem ter pelo menos duas pessoas, o primeiro grupo que temos é 1A1+1AA. Desta forma, outro grupo seria A11+111. Sobra para o primeiro grupo os termos AAA+AA1+A1A.

    Certamente estão juntos AAA, AA1 e A1A. Veja que, pensando desta forma, NÃO temos gabarito correto.

    Se aceitarmos o gabarito preliminar da banca (A11, 1AA e 111), que é sim uma possibilidade de grupo sem nenhum conflito interno, veja que o elemento 1A1 ficaria sozinho, pois ele não pode formar grupo com mais ninguém. Ficaríamos com 2 grupos de 3 pessoas e um grupo com 1 única pessoa. Portanto, acredito que a questão possua mais de uma forma de resolução, motivo pelo qual deve ser anulada.

    Resposta: B


    Fonte; https://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/logica-policia-civil-pi-prova-resolvida-e-gabarito-agente/

  • Fiz com a lógica do welligton vanderlei e os grupos finais que encontrei foram:

     

    1°   AAA,AA1,A1A

    2°   1A1

    3°   1AA,A11,111

     

    Ai busquei no gabarito o que condizia e deu letra b.

  • A maneira mais rápida  e fácil  de resolver é lendo as premissas  e procurando no gabarito as alternativas que são falsas de acordo com  as afirmações de quem não pode ficar com quem.Depois é só marcar. Por eliminação letra B

  • Demorei, mas consegui!

  • Típica questão que o examinador força o candidato a perder tempo. Resolvida por eliminação.

  • Essse tipo de questão se for resolver toda perde tempo vai por eliminação que chega bem melhor gabarito B

  • qual intuito?

  • questão boa, porém de alguns candidatos exigem tempo e dos mais estratégicos exige habilidade... 

     

    #força. 

  • esse tipo de exercício (pelo menos fazendo em casa) gosto de deliberadamente destrinchar tudo, rs.

  • Eliminação é a arma utilizada na operação

  • Pessoal, é uma questão simples, porém, muitos não percebem e vão querer encontrar a lógica e, consequentemente, perdem seu precioso tempo. Primeiramente, dirija-se as alternativas e veja as premissas, caso na premissa diga que tal matrícula não faz parte de tal grupo e na alternativa está dizendo que faz, faça logo a eliminação desta. A mesma ideia para as demais alternativas.

  • Essa ai o cara pula logo pra próxima questão. deixa ela por ultima kk.

    #Força

  • Gabarito: B.

    A questão assusta pelo enunciado, mas não tem nada de análise combinatória. É, literalmente, raciocínio lógico.

    Vamos olhar as restrições e obrigações:

    1) AAA deve estar no mesmo grupo do funcionário AA1, mas não deve estar no grupo do funcionário 1A1.

    Aqui já eliminamos o item A, pois nele o AAA e 1A1 estão juntos, o que não pode.

    2)  A1A não deve estar no grupo de 1AA, nem deve estar no grupo de 1A1

    Eliminamos o item C, pois A1A e 1AA estão no mesmo grupo.

    3) AA1 e A11 devem estar em grupos distintos.

    Eliminamos o item D, pois AA1 e A11 estão no mesmo grupo.

    Já eliminamos até agora: A, C e D. Então, a resposta é B ou E.

    4) 1AA não deve estar no grupo de 1A1, nem deve estar no grupo de A1A;

    Eliminamos o item E, pois 1AA e 1A1 estão no mesmo grupo.

    Portanto, por eliminação, nos resta o item B.

    Bons estudos!

  • Resolvo essa questão aqui nesse vídeo

    https://youtu.be/GaCD8IEd0W8

    Ou procure por "Professor em Casa - Felipe Cardoso" no YouTube =D

  • GAB: LETRA B!

    • Questão mais fácil de ser resolvida utilizando a eliminação nas alternativas, com o que é dito no enunciado
  • eu Fiz uma tabela e acabei me enrolando. A maneira mais rápida foi realmente olhar as regras e comparar com as alternativas.

  • Afirmar "COM CERTEZA" de acordo com a teoria dos conjuntos e seus quantificadores, não é possível. Mas dentre as alternativas a única que não fere os requisitos é a letra b. Foram 7 sortudos contemplados. Alguém vai ficar de fora do grupo. Dá pra afirmar com certeza que AAA, AA1 e A1A estão no mesmo grupo pelos requisitos apresentados. Mas uma questão fácil dessa não se reclama.


ID
2712385
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Raciocínio Lógico
Assuntos

João, Felipe, Ana, Carla e Eduardo são cinco amigos que moram com seus avós viúvos: Antônio, Juvenal, Lucas, José e Maria, nas cidades de Teresina, Altos, Campo Maior, Timon e Parnaíba, não necessariamente nesta ordem. Além disso, sabe-se que:


• Felipe não é neto de Antônio, Ana mora em Altos com sua avó e João não mora em Campo Maior.

• Quem mora em Teresina é neto de Juvenal, e quem mora em Campo Maior é neto de Antônio.

• Carla nunca foi em Parnaíba, mas conhece Teresina. Além disso, João não mora em Teresina.

• Por fim, a neta de Lucas toca violão e tem amigos em Campo Maior e Teresina.


Pode-se afirmar, com certeza, baseado nas informações acima, que:

Alternativas
Comentários
  • QUESTÃO MUITO DIFICIL GRAÇAS A DEUS ACERTEI

    TEM QUE FAZER UMA TABELA  E ACOMPANHAR

    LETRA C

  • Muito díficil! sos!

  • Nesse tipo de questão de associações lógicas vc tem que montar a tabela e ir preenchendo de acordo com as afirmatívas. Tem que ter paciencia. Quanto mais exercício desse tipo fizer mais fácil  e mais rápido fica!!

     

  • Questão trabalhosa de resolver, montar a tabelha, fazer e refazer a distribuição leva mais que 5 minutos 

  • Amigo          Avós          Cidade

    João             José            Paraíba

    Felipe           Juvenal       Teresina

    Ana               Maria          Altos

    Carla             Lucas         Timon

    Eduardo        Antônio       Campo Maior

     

    Alternativa: Letra C - João mora em Parnaíba e Carla mora em Timon.

  • E o violão?

  • Que trabalhão para montar a tabela e resolver isso, mas eu gosto tanto desse tipo e quando você acerta é melhor ainda. Pra quem não conseguiu, é só ter calma, tentar fazer bastante questões desse tipo e vê resoluções ( procurem o Jhoni do Focus Concurso)
    Eu trocaria 10 questão dessa por 1 de matematica (meu pesadelo).

  • Putz! Não sei como mas troquei João por Eduardo.

  • Questão "divertida" de fazer, mas o custo x benefício deve ser um dos mais baixos em qualquer prova pelo tempo necessário.

  • Fiz duas vezes a tabela, e demorei bastante; na hora da prova tem essa questão; o tempo.

  •             Jo     Fe     An    Ca   Ed                          

    Antônio      x      x       x      x      0          

    Juvenal       x      0       x      x      x            

    Lucas          x      x      x     0      x             

    José            0      x      x      x      x              

    Maria          x      x       0      x      x              


                     Jo     Fe    An    Car   Ed

     Teresina    x      0       x      x      x

     Altos          x      x       0      x      x

    Campo M   x      x       x       x      0

    Timon         x      x       x       0      x

    Parnaíba    0      x       x       x      x



    João é neto de José e mora em Parnaíba.


    Felipe é neto de Juvenal e mora em Teresina


    Ana é neta de Maria e mora em Altos


    Carla é neta de Lucas e mora em Timon


    Eduardo é neto de Antonio e mora em Campo Maior

    Resposta letra C: João Mora em Parnaíba e Carla mora em Timon


     

  • Boa questão, gostei bastante, na hora da prova e do nervosismo, deve ser a última questão da prova a se fazer, muito trabalho, mas é ponto garantido.

  • kkk levei tempo...

     

  • Esse é o tipo de questão que põe você pra dentro quando acerta. Por mais que seja trabalhosa de se resolver ( levei 5 min), o tempo é compensado por aquelas questões que você bate o olho e resolve.

  • Demorei bastante, acredito que essas devem ser feitas por último.
  • Ôpa!!!

    O segredo da questão está em visualisar que a Ana é neta de Maria e que Carla é neta de  Lucas. Pronto, ai tudo casa. E o violão? Vamos jogar tênis, igual a Chaves e Kiko.

    Gabarito: C.

  • LEVA TEMPO, MAIS AS VEZES SO DE FAZER PELA METADE VOCÊ JÁ ACHA A RESPOSTA, OU SEJA, ANTES DE ACHAR OS AVOS DE  JOAO, EDUARDO E FELIPE, EU JÁ TINHA A RESPOSTA

  • José não é neto de João. João é neto segundo o enunciado.

  • Difícil não é, só é trabalhosa. Deve ser deixada por último, se der tempo faz.

  • gostei dessa

  • Nessa eu usaria árbitro de vídeo.

  • Faça a parte da tabela e olhe as opções

  • Pq Antônio ou qq outro não pode ser AVÓ de Ana ? 
    Taxistas não passarão!  

  • Acredito que na hora da prova essa questão deva ser do Demônio, mas eu deixaria para o final justamente para não tirar zero no raciocínio lógico, fico aqui me mordendo igual um drogado esperando que caia uma dessas na prova que quero fazer, pois esse tipo de questão me da muita alegria.

    Aí vão as respostas:

    João é neto de josé e mora em parnaíba

    Felipe é neto de juvenal e mora em terezina

    Ana é neta de Maria e mora em altos

    Carla é neta de Lucas e mora em Timon

    Eduardo é neto de Antonio e mora em Campo Maior. 

     

    DEMANTURÁBIAAAAA

  • Questão deveria ser anulada. Não sei se todos observaram, mas o correto é dizer que: ANA MORA COM SUA AVÔ (AO INVÉS DE SUA AVÓ) Observem o assento. Agora não sei se foi erro do QC ou da própria banca.

    De qualquer forma, apesar da questão ser trabalhosa, seria posível chegar a letra C. De Cristo.

     

     

  • lá se forma 15 minutos da minha vida kkk

     

  • 10 minutos desesperador... rsrsrs

  • •  Felipe não é neto de Antônio, Ana mora em Altos com sua avó e 4° João não mora em Campo Maior.

    Quem mora em Teresina é neto de Juvenal, e quem mora em Campo Maior é neto de Antônio.

    Carla nunca foi em Parnaíba, mas conhece Teresina. Além disso, João não mora em Teresina.

    Por fim, a neta de Lucas toca violão e tem amigos em Campo Maior e Teresina.

        Nome     Avós       Cidade

    1° Ana                        Altos

    2°               Juvenal   Teresina

    2°               Antônio    Campo Maior

    3° Carla      Lucas       Timon

    4° João                        Parnaíba

  • crie um anagrama deu certo
  • 15 MINUTOS TENTANDO 

  • NETOS AVOS CIDADES


    JOÃO JOSÉ PARNAIBA


    FELIPE JUVENAL TERESINA


    ANA MARIA ALTOS


    CARLA LUCAS TIMON


    EDUARDO ANTONIO CAMPO MAIOR

  • Questão fácil, porém demorada!

  • Eu pegava aqueles "testes de Einstein" nível dificuldade máxima e ficava resolvendo só por diversão kkkkkkkkk


    Relação de tabela de, por exemplo, 5 variáveis distribuidas em 5 grupos 

    Observem neste link:
    https://rachacuca.com.br/logica/problemas/dia-dos-namorados/


    Gosto muito deste tipo de questão

  • tipica questao que serve pra cansar e tomar tempo. Só faça se tiver muito tempo de sobra


  • Pessoal, uma dica pra resolver essa questão é fazer uma tabela (CIDADE/NETO/AVÓS) e se atentar pra cada detalhe das sentenças. Demora um pouco pra resolver, mas ao menos é uma questão relativamente fácil de se fazer.

  • Demorei 1h. Mas acertei !!!!


    GLÓRIA A DEUSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

  • Alguém poderia detalhar melhor a questão? Grata.

  • essa e uma questão que precisa de muito tempo kkk, na prova e a ultima que irei fazer.

  • Deu trabalho, mas gostei!

  • questao muinto boa, uma pena que levei uma hora para resouve-la

  • Caramba, perdi um tempo em... kkkkk Usei um método diferente, a tabela do 'sim' e 'não'.

  • 15min. depois, questão resolvida. fiz uma tabela e fui alimentando-a com as inf. passadas pelas alíneas. Muito boa. Não sou bom em R.L, gostei muito dessa questão.
  • João - mora em Parnaíba e José é seu avô

    Felipe - mora em Teresina e Juvenal é seu avô

    Ana - mora em Altos e Maria é sua avó

    Carla - mora em Timon e Lucas é seu avô

    Eduardo - mora em Campo Maior e Antônio é seu avô

    Logo, João mora em Parnaíba e Carla mora em Timon

    Letra C

  • Como é que a farda vem assim ?

  • Tabela marota resolve.

  • essa questão é sobre associação lógica , não esta no edital da PM PI.

  • Gabarito C

    O uso de figuras de linguagem deveria ser evitado, pois o fato de "conhecer" não conclui que a Carla esteve em tal local. Pela lógica da tabela que montamos, pode-se deduzir isso, ou seja, é preciso considerar o uso corriqueiro. Contudo, não ficou legal o português desse examinador nesse tipo de questão.

  • Matei a questão somente com a lógica e nem precisei montar tabela, só o fato da Ana morar em Altos, com certeza a Carla morava em timon.


ID
2712388
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Geografia
Assuntos

A globalização constitui um processo complexo de conexão entre os povos e seus territórios fortemente influenciados pela tecnologia e a divisão social e territorial do trabalho. Sobre esse processo é INCORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • Gab C não tem contribuído pra desfazer as desigualdades, de Serta forma faz é intensificar estas.
  • O período recente é caracterizad0o por uma série de transformações tanto na economia mundial como nas economias naciionais. De forma geral, essas modificações estão relacionadas ao processo denominado GLOBALIZAÇÃO, que se manifesta em diferentes aspectos: comercial, produtivo, financeiro e intitucional. Essa nova fase tem levado a profundas readaptações nas estruturas econômicas nacionais, com destaque para uma ampla valorização do "mercado", uma preocupação crescente com a "competitividade", e uma menor participação do Estado, configurando-se a volta do chamado liberelismo econômico. 

    Fonte: Economia Brasileira Contemporânea, 7ª edição. Amaury Patrick Gremaud/Marcos Antônio Sandoval de Vascocelos/Rudinei Toneto Júnior.2010, pág. 511

  • Pegam um tema polêmico, que não há conceito passível de entendimento entres os teóricos e jogam na questão. Esse é um caso típico de anulação. Por exemplo, há quem sustente que o processo de globalização se deu após a Revolução Industrial, há outros, no entanto, que defendam que esse processo se deu durante a Guerra Fria. Período esse que deu azo ao aprimoramento das comunicações mundiais por meio do uso de satélites, características fundamental da globalização. Logo a questão "C" é a alternativa INCORRETA.

    Ademais, dizer que o capitalismo é um sistema que gera desigualdade é um tanto quanto subjetivo. Há sistema melhor? O comunismo, com suas teorias, não foi capaz de erradicar as desigualdades nos países adeptos.

    Tema de divergência.

  • Falou de reduzir desigualdades territoriais e sociais ja achamos o erro.

  • Não entendi....a pobreza, miséria e fome diminuíram com a globalização.

  • Bom mesmo era antes da globalização, todo mundo era rico e feliz! (aff)

  • Quem conhece Milton Santos, não erra essa questão de jeito nenhum. Assistam ao documentário " a globalização do lado de cá".

  • Acompanhando os comentários cheguei a conclusão que a culpa é sempre do bolsonaro...kkk

  • Putz. ..petisca fazendo concurso pra ser policial é de lascar viu

    . ....

  • Globalização nunca vai reduzir as desigualdades, só aumenta.


ID
2712391
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Geografia
Assuntos

A regionalização do espaço mundial historicamente sofre alterações em decorrências das transformações econômicas e políticas. A respeito desse processo, é CORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • Antes da Segunda Guerra Mundial havia uma ordem mundial multipolar, representada pelo Reino Unido, França, Alemanha e Estados Unidos, Japão e Rússia. A Primeira Guerra Mundial (1914-1918) e, especialmente, a Segunda Guerra Mundial foram momentos de desequilíbrio nessa ordem multipolar. As potências europeias e o Japão saíram arrasadas da disputa. Então EUA e União Soviética passaram a dividir o mundo entre si; o mundo ingressou, então, numa ordem bipolar, que durou até 1991, quando ocorreu desmantelamento da União Soviética.

  • Opinião

     a)

    Entre 1914-1918 e 1939-1945 ocorreram as duas guerras mundiais, as quais tiveram impactos restritos( erro) na organização do espaço mundial, sobretudo, após a II Guerra Mundial. 

     b)

    Após a II Guerra Mundial o mundo foi dividido em dois blocos: o capitalista, sob o comando dos EUA e o socialista, sob o comando da Ex-URSS. Esses dois blocos marcaram a ordem mundial bipolar, a qual foi ruída com a queda da hegemonia dos EUA( erro).

     c)

    A nova ordem mundial reduziu as instabilidades políticas (não mesmo) e os conflitos étnicos, sobretudo, na Ásia.

     d)

    A crise do Socialismo real provocou o fim da Ex-URSS e, com ela, o surgimento de vários países como a Ucrânia, Rússia, Letônia e Estônia. 

     e)

    A década de 1980 viu emergir(isso nao aconteceu-pois é só lembrar dos EUA antes 1980 e depois)  uma nova ordem internacional sob a hegemonia do capitalismo e com ela o fim da regionalização do mundo em três mundos em função das reduções das desigualdades entre os países.

  • a) Antes da Segunda Guerra Mundial havia uma ordem mundial multipolar representada pelas potências Reino Unido, França, Alemanha e Estados Unidos, Japão e Rússia. A Primeira Guerra Mundial (1914- 1918) e a Segunda Guerra Mundial, especialmente, desmoronaram essa antiga ordem multipolar, já que os países europeus e o Japão saíram arrasados da disputa. Foi neste contexto que surgiu uma nova ordem mundial, dessa vez bipolar, que tinha EUA e União Soviética como as novas grandes potências. A ordem bipolar durou até 1991, quando houve o fim da União Soviética. ITEM INCORRETO.

    b) A queda foi da União Soviética. ITEM INCORRETO.

    c) A atual ordem mundial não fez diminuir os conflitos étnicos no Oriente Médio, por exemplo, ou as instabilidades políticas de grande parte dos países africanos. ITEM INCORRETO.

    d) ITEM CORRETO.

    e) Não houve redução das desigualdades. Assim como durante o período da Guerra Fria, há países de terceiro mundo (subdesenvolvidos), de segundo mundo (como eram chamados os países socialistas e como são chamados atualmente os países em desenvolvimento, como o Brasil) e de primeiro mundo, como são classificados os países desenvolvidos. ITEM INCORRETO.

    Resposta: D

  • O fim da União Soviética em 1991; com ela ela surgiu outros país, que faziam parta da URSS: Ucrânia, Rússia, Letônia e Estônia. 

     

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A


ID
2712394
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Geografia
Assuntos

Crise migratória: cresce fluxo de migrantes e refugiados venezuelanos no Brasil. (Fonte: uol, 05/01/2018). Entretanto, no mundo todo, o número de migrantes passa dos 243 milhões, caso morassem todos no mesmo país, seria o quinto mais populoso do mundo, à frente do Brasil. É muita gente, e os países são impactados por estas idas e vindas migratórias. Sobre essa questão migratória é INCORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • Não entendi por que a alternativa "a" está incorreta.

  • As regras migratórias d EUA são rígidas e insensiveis (ao ponto de separar as crianças de seus pais...)

  • CONCURSEIRA SOCIAL, lembre-se que essa não foi uma medida do Presidente Donald Trump, e sim do governo socialista de Barack Obama.

  • Alguém sabe dizer onde está o erro na alternativa "a"?
  • Outro erro da questão é afirmar que os EUA são sensíveis a questão migratória com latinos americanos e especialmente com o México. Isso é um absurdo. Trump tenta apoio do congresso para construir um muro entre EUA e México.
  •  a)

    Os países desenvolvidos são os que mais atraem migrantes(verdade) e também são os mais sensíveis(falso- só lembrar da jornalista que botou o pé pra cairos imigrantes sirios e lembrar de Trump à questão migratória foi base de campanha- amraicano para o americano,) a exemplo dos EUA com relação aos latinos, em especial os mexicanos.

  • A palavra "SENSÍVEL" pode dar um duplo sentindo a afirmativa, por isso está questao está um pouco confusa.

  • @Mikaeli Couto a palavra correta é: SENSÍVEL  e não "SENCÍVEL" como você coloca. Coitado do Bechara se treme todinho na outra vida.

  • Políticas de imigração mais duras!!

    A política de imigração dos Estados Unidos começou a endurecer no governo de Barack Obama. Em 2014, o ex-presidente norte-americano determinou que os pais seriam criminalizados e que as famílias ficariam detidas em centros de detenção familiar, onde as famílias aguardariam juntos as decisões sobre os processos de imigração e pedidos de asilo.

    A detenção seria uma forma de “desencorajar” a imigração, mas até o governo de Donald Trump, a regra não era aplicada com frequência. Desde que Trump está no comando da Casa Branca, as prisões de imigrantes aumentaram mais de 40% em relação ao mandato anterior.... - Veja mais em

    https://vestibular.uol.com.br/

  • acho que a letra ``A´´ esta incorreta pela palavra,  são os mais (sensíveis) e o correto seria (insensiveis)

  • Sensível nesse caso também pode ser interpretada na forma de que as migrações impactam os EUA nos quesitos demonstrados.
  • Qual é a outra vida do Bechara? O professor está vivo em 28/12/2019.

  • gab. A

  • Quem mais errou por causa do SENSÍVEL

  • PM PR - 2020

    Quem escolheu a busca não pode recusar a travessia - Guimarães Rosa

  • Muito mal elaborada!!!! Sensível obviamente não diz respeito a um estado emocional, mas no sentido de ser reativo às migrações.
  • Os países desenvolvidos são os que mais atraem migrantes e também são os mais sensíveis

    uma das das questão da crise reino unido separação por que eles não queria receber imigrantes

  • Não é questão de ser desenvolvido, e sim um lugar que lhe garanta sobrevivência, independente se é desenvolvido ou não.

  • Eu entraria com recurso nessa questão, pois a palavra sensível também passa a ideia de que o país é mais burocrático ao entrar nele. Os EUA são extremamente sensíveis ao admitir estrangeiros...

  • Me parece muito verdadeira a primeira opção.

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • Sensível não significa necessariamente "atencioso", significa também suscetível, fácil de provocar, latente, ânimo exasperado. Questão exige poderes psíquicos para a resolução.

  • Eu vim comentar sobra a crase que tem no enunciado da questão, me parece uma situação em que não se cabe o uso dela.

  • Alternativa letra "A"

    Os países desenvolvidos são os que mais atraem migrantes e também são os mais sensíveis à questão migratória (é só o que a gente ver nesses países desenvolvidos, ainda mais quando se trata dos EUA, questões xenofóbicas, então como seriam "mais sensíveis a isso?"), a exemplo dos EUA com relação aos latinos, em especial os mexicanos.

    https://www.hotcourses.com.br/study-in-usa/city-focus/preconceito-com-brasileiros-nos-estados-unidos/

    https://www.cnnbrasil.com.br/internacional/2021/03/19/ataques-a-asiaticos-nos-estados-unidos-aumentaram-150-durante-a-pandemia

  • Quando a questão falou em "sensíveis" entendi como sendo um tema sensível politicamente e não emocionalmente.

  • Questão que deveria ser anulada, no mínimo, contestada.

  • rapaz essa questão tem que ser anulada rsrsrs


ID
2712397
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Geografia
Assuntos

A Terra existe há quase 05 bilhões de anos, e vidas na Terra existem há mais de 3,5 bilhões de anos, sendo que o Homem a habita há quase 3 milhões de anos. Há 200 anos é que o Meio Ambiente passou a ser afetado consideravelmente com a ação humana, e há apenas 40 anos é que estes impactos passaram a ser considerados muito graves ao planeta (MACEDO, 2000, p. 55). Sobre a questão ambiental, é INCORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO A

     

    O Brasil é um país que tem avançado na melhoria da qualidade ambiental sim, porém, não é correto afirmar que tem a melhor aplicabilidade da legislação sobre o tema. E a questão, erroneamente, faz essa afirmação. 

  •  

    O Brasil avançou na produção de energias renováveis nas últimas décadas com a biomassa, energia eólica e solar, reduzindo a dependência do país em relação ao petróleo e carvão mineral.

    Sério????? 

    Essa prova possui duas alternativas erradas. Infelizmente ainda somos muito dependentes do petróleo. 

  • É sempre bom atentar-se ao enunciado. A questão pede a INCORRETA!

  • hehehe tá legal a letra E diz que avançou na energia eólica sendo que está é fonte de apenas 1% da energia do país, não sei de onde tiraram essa ideia.

  • Legislação ambiental no Brasil é uma das mais completas do mundo

    Saiba de que forma a legislação ambiental brasileira protege o meio ambiente, quais os tipos de crimes ambientais e como é feita a fiscalização

    As leis que tratam do meio ambiente no Brasil estão entre as mais completas e avançadas do mundo. Até meados da década de 1990, a legislação cuidava separadamente dos bens ambientais de forma não relacionada, no entanto, mais do que os avanços representados pela lei, o Brasil carece de mecanismos de fiscalização e apuração dos crimes. “O País possui um conjunto de leis ambientais consideradas excelentes, mas que nem sempre são adequadamente aplicadas, por inexistirem recursos e capacidades técnicas para executar a lei plenamente em todas as unidades federativas”, explica.

    Saneamento avança, mas Brasil ainda joga 55% do esgoto que coleta na natureza, diz estudo

    Apenas 45% do esgoto do país é tratado, apontam os dados mais recentes do governo. Em 2015, na ONU, Brasil se comprometeu a universalizar serviços de saneamento até 2030.

    letra A

  • Pessoal a letra E está sim correta, tivemos um avanço em energias renováveis, mesmo que pequeno. Lembrem dos parques eólicos do Nordeste. Se aumentasse 0,5% ainda seria um aumento.

  • a) A legislação do Brasil na questão ambiental é, de certa forma, até bem avançada. A aplicabilidade desta legislação, no entanto, deixa a desejar. ITEM INCORRETO.

    b) ITEM CORRETO.

    c) O desenvolvimento sustentável relaciona-se com a ideia de desenvolvimento da geração atual que não prejudique o desenvolvimento e a qualidade de vida das gerações futuras. ITEM CORRETO.

    d) Lembre-se que o aumento populacional aliado a um forte consumo resulta num grande crescimento de lixo, que é um dos problemas ambientais mais graves da atualidade. Ademais, como a questão ambiental tem efeitos que afetam todo o planeta, o grande consumo dos países mais ricos acaba afetando também países mais pobres que não têm o mesmo padrão de vida. ITEM CORRETO.

    e) ITEM CORRETO.

    Resposta A

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • Quem errou essa questão deve morar no Estados Unidos e n conhece o Brasil, rsrs. Avanços no saneamento básico é brincadeira.


ID
2712400
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Geografia
Assuntos

Nas últimas décadas tem-se testemunhado rápidas e profundas transformações nas relações socioeconômicas e culturais em todo o mundo. Sobre elas é CORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  •  

    A União Europeia tem enfrentado desafios econômicos e políticos, a exemplo da Grécia e Espanha. Entretanto, o Brexit aponta um futuro incerto para a organização.

  • A saída do Reino Unido da União Europeia (UE) é apelidada de Brexit, palavra-valise originada na língua inglesa resultante da junção das palavras Britain (Grã-Bretanha) e exit (saída).

    Consequências do Brexit para a União Europeia

    Perde a contribuição monetária do Reino Unido;

    terá que renegociar todos os tratados comerciais com o Reino Unido;

    medo que o Brexit inspire outros países a fazer o mesmo.

  • ESSA QUESTÃO EU CLASSIFICO COMO MÉDIA PARA DIFÍCIL.

  • o Brexit finalmente aconteceu, nem a pandemia adiou o "evento"

    e a Europa ainda verá as consequências, não estão vendo agora pois estão lutando contra o covid

    falando em covid, uma das consequências do brexit está sendo que outros países europeus estão "dizendo" que o Reino Unido está atrasando a entrega das vacinas (vacina de Oxford, produzida na universidade inglesa de mesmo nome) por causa da saída do bloco internacional.

    Isso foi desmentido pelo Reino Unido.

  • Erro da alternativa A Mercosul (mercado comum do Sul) criado em 1991, tratado de Assunção. Gabarito B

ID
2712403
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Conhecimentos Gerais
Assuntos

Sobre a realidade social, econômica e política do Brasil, julgue os itens abaixo e em seguida assinale a alternativa CORRETA:


I - No Brasil, 25.255 jovens de 15 a 29 anos foram mortos por armas de fogo em 2014, um aumento de quase 700% em relação aos dados de 1980, quando o número de vítimas nessa faixa etária era de cerca de 3,1 mil. Com isso, o Brasil ocupa a 10ª posição em número de homicídios de jovens num ranking que analisou cem países (ONU, 2017).

II - No Piauí em 2016, 30% dos gastos com saúde pública foram com vítimas de acidentes de trânsitos, dos quais 80% são homens, com idade entre 20 a 29 anos (SESAPI, 2016).

III - A Lei nº 11.445/07, define saneamento básico como um conjunto de serviços que abrange abastecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, manejo de resíduos sólidos e drenagem das águas pluviais.

IV - A ausência de saneamento básico eleva os gastos com a saúde no Brasil, sobretudo, nas regiões Norte e Nordeste onde os índices de saneamento são menores.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    As alternativas trazem desafios relacionados à segurança pública, saneamento básico, mortes decorrentes de acidentes de trânsito e por arma de fogo, que ao longo dos anos têm sido enfrentados pelo Brasil. 

  • questao lixo.....................

  • moleza

  • tava tão fácil que eu fiquei até em dúvida kkk, tudo que parece fácil tem que desconfiar
  • Letra B

    Questão para não zerar a prova...


ID
2712406
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Quanto à administração direta e indireta, marque a alternativa CORRETA.

Alternativas
Comentários
  • A alternativa de letra "C" também está correta. Segundo a Constituição Estadual do Piauí a Procuradoria Geral integra à administração direta do estado do piauí. A questão, provavelmente será anulada por possuir duas respostas corretas. 

  • Letra C - Item CORRETO

     

    A Procuradoria Geral do Estado do Piauí integra a Administração Direta do Estado do Piauí.

     

    Conforme a Constituição do Estado do Piauí:

     

    Art. 150. A Procuradoria Geral do Estado é instituição de natureza permanente, vinculada diretamente ao chefe do Poder Executivo, essencial à Administração Pública estadual, cabendo aos Procuradores do Estado a representação judicial e extrajudicial do Estado e as atividades de consultoria e assessoramento jurídico do Estado.

     

    Conforme o site da PGE-PI:

    "Atualmente a PGE-PI, órgão cuja matriz constitucional repousa nos artigos 132/CF e 150/CE, rege-se por moderna Lei Orgânica sancionada pelo Governador Wellington Dias, a Lei Complementar No. 56, de 01 de novembro de 2005."

     

    Fonte: http://www.pge.pi.gov.br/institucional.html

     

     

    Letra E - Item INCORRETO

    Entendo estar incorreta de acordo com a letra da lei, uma vez que só garante a integração à Administração Indireta aos consórcios públicos constituídos com personalidade jurídica de direito público.

    Devemos salientar que os consórcios públicos podem se constituir de duas formas:

     

    Lei 11.107/2005

     

    Art. 6o O consórcio público adquirirá personalidade jurídica:

    I – de direito público, no caso de constituir associação pública, mediante a vigência das leis de ratificação do protocolo de intenções;

    II – de direito privado, mediante o atendimento dos requisitos da legislação civil.

    § 1o O consórcio público com personalidade jurídica de direito público integra a administração indireta de todos os entes da Federação consorciados.

     

    Porém José dos Santos Carvalho Filho(p. 172, 2017) entende que os consórcios públicos de direito privado também integram a Administração Indireta:

     

    "Em virtude de sua especificidade, gerando a associação de vários entes públicos, o consórcio público, quando assumir a forma de associação pública, caso em que terá personalidade jurídica de direito público, integrará a Administração Indireta das pessoas federativas consorciadas (art. 6o, § 1o). A contrario sensu, caso se institua como pessoa jurídica de direito privado, estará fora da administração descentralizada, não sendo, assim, considerada pessoa administrativa. Não obstante, trata-se da prestação de serviço público de forma descentralizada por pessoa jurídica formada exclusivamente por pessoas da federação e, desse modo, a entidade, pelo sistema vigente, não pode deixar de integrar a Administração Indireta. Pensamos, pois, que, seja de direito público ou de direito privado, a entidade representativa do consórcio público se incluirá na administração descentralizada dos entes federativos consorciados."

     

    Da forma que foi redigida provocou uma ambiguidade de interpretação. Passível de recurso em meu ponto de vista, uma vez que a alternativa C encontra-se correta.

  • a) A administração indireta tem personalidade jurídica. Autarquia por ex, tem personalidade jurídica de direito público 

    ERRADA

    b) Sociedade de economia mista e empresa pública faz parte da administração indireta.

    ERRADA

    d) Autarquia faz parte da administração indireta e não da direta.

    ERRADA

    Agora vamos ao que interessa nessa questão  - as letras c) e d)

    Os consórcios públicos pode ser pessoas jurídicas de direito público ou de direito privado.

    Os consórcios públicos de direito público são considerados associações públicas.

    E são conhecidos como autarquias associativas pela doutrina. Isto pelo fato de que associações públicas na verdade são autarquias que integram a administração indireta.

    E o consórcio público de direito privado ? A lei nada diz a seu respeito, se faz parte ou não da administração indireta.

    Isto dito, e sabendo que Procuradoria Geral de qualquer ente da federação não passa de um órgão da administração direta que é composta pelos Estados, Distrito Federal e Municípios, podemos concluir que só resta como resposta a letra e).

  • e) A Administração Pública indireta é composta de pessoas jurídicas, com personalidade jurídica própria, como as autarquias, as empresas públicas, as sociedades de economia mista, as fundações públicas e o consórcio público.

     

    Consórcio: A nova pessoa jurídica da administração indireta.

    GAB E.

  • PGE agora é Admin Indireta por a caso? kkkkk Letra C tb está correta!

     

    Além disso, a Letra E não especificou se o consórcio público é de direito público ou privado, pois, neste caso, há divergencia na doutrina. Apesar de ser corrente MINORITÁRIA como afirma Ricardo Alexandre:

     

     

    Nos termos legais, os consórcios públicos podem adotar a forma de pessoas jurídicas de direito público ou de direito privado; na primeira hipótese a lei afirma textualmente que o consórcio integrará a administração indireta de todos os entes federados consorciados. Logo, quando adotar a forma de pessoa jurídica de direito público, o consórcio público se constituirá como associação pública (espécie de autarquia), sendo-lhe aplicável o mesmo regime jurídico a que estão sujeitas as autarquias.

     


    Já na hipótese de o consórcio público ser instituído como pessoa jurídica de direito privado, a lei estabelece apenas que ele se constituirá
    “mediante o atendimento dos requisitos da legislação civil” (Lei 11.107/2005, art. 6.º, II), e deverá observar “as normas de direito público no que concerne à realização de licitação, celebração de contratos, prestação de contas e admissão de pessoal, que será regido pela Consolidação das Leis do Trabalho – CLT” (Lei 11.107/2005, art. 6.º, § 2.º).

     


    Em face de a lei não afirmar textualmente que os consórcios públicos de direito privado integram a administração indireta, ao contrário do que deixou consignado em relação aos consórcios públicos de direito público, alguns autores passaram a defender que tais entidades não fariam parte da administração indireta. Todavia, essa parece ser uma posição minoritária. De nossa parte, entendemos que os consórcios públicos, tanto de direito público como de direito privado, enquanto pessoas administrativas, criadas pelos entes federados com o objetivo de promover a descentralização administrativa por serviços, integram de fato a administração indireta.

     


    Seguindo linha de raciocínio semelhante, a Professora Maria Sylvia Zanella Di Pietro esclarece que:


    Não há como uma pessoa jurídica política (União, Estados, Distrito Federal e Municípios) instituir pessoa jurídica administrativa para
    desempenhar atividades próprias do ente instituidor e deixá-la fora do âmbito de atuação do Estado, como se tivesse sido instituída pela iniciativa privada. Todos os entes criados pelo Poder Público para o desempenho de funções administrativas do Estado têm que integrar a Administração Pública Direta (se o ente for instituído como órgão sem personalidade jurídica) ou Indireta (se for instituído com personalidade jurídica própria).

  • Se a PGE não é da Adm. Direta ela se encaixa aonde? 

    Cada uma viu... 

  • Essa prova veio toda cagada pqp
  • a procuradoria segundo a banca deve ser da administração extraterrestre, é todo dia um 7x1 diferente..

  • Gente quem errou foi o Q concursos.. no gabarito da banca está correta a letra C.

  • Lei nº 11.107/05: Art. 6o O consórcio público adquirirá personalidade jurídica:

    I – de direito público, no caso de constituir associação pública, mediante a vigência das leis de ratificação do protocolo de intenções;

    II – de direito privado, mediante o atendimento dos requisitos da legislação civil.

    § 1o O consórcio público com personalidade jurídica de direito público integra a administração indireta de todos os entes da Federação consorciados.

    O Gabarito deveria ser a letra "C", acredito q a banca deva mudar e não anular a questão.

  • Indiquem para comentário para ver se algum professor do QC diz alguma coisa. 

  • Ramon, você deve estar confundindo PGE com Procurador Geral de Justiça. Este faz parte do MP.

  • Questão anulada!

  • para Hely lopes, considera-se agente político todas as autoridades que atuam com dependência funcional, como é agente político, só pode ser da adm direta. eu fui por esse raciocónio 

  • BIZU:

    Pessoal por mais que a questão ou a prova esteja uma cagada, não fujam do enunciado e nem da questão.

    No caso  da LETRA "E" não específicou a personalidade jurídica, então está correta, pois a "REGRA" é ser PÚBLICA. 

     

    QUESTÃO INCOMPLETA NÃO QUER DIZER NECESSARIAMENTE QUE A QUESTÃO ESTEJA ERRADA.

     

    De qualquer forma questão com 2 GABARITOS - LETRA "C" e "E".

  • Essa questão há duas respostas corretas. A alternativa C e E.

  • Essa questão há duas respostas corretas. A alternativa C e E.


ID
2712409
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Marcos, prefeito de uma cidade do Estado do Piauí, no mês anterior ao encerramento do seu mandato, congela o Imposto Predial e Territorial Urbano-IPTU. Segundo foi repassado pela assessoria de imprensa, o objetivo do congelamento foi o grande interesse social. Entretanto, todos sabem que o referido congelamento foi para inviabilizar a nova administração, e assim reduzir as receitas. Diante desta situação, pode-se dizer que Marcos feriu, precipuamente, o princípio administrativo:

Alternativas
Comentários
  • Legalidade não?

  • Gabarito, D

    Porém acredito estar equívocado:

    Ao meu ver, fere primeiramente o princípio da Legalidade. Na verdade, se tivesse o princípio da finalidade certamente marcaria essa opção.

    Paciênia com essas bancas....

  • O que ele fez não é ilegal. O grande cuidado da lei é com a majoração de tributos e não com sua manutenção.

    Ele feriu, na verdade, o princípio da finalidade. Diante da sua ausência como opção, o princípio da moralidade é o mais próximo deste.

  • Em pesquisas na internet verifiquei que consta uma espécie de recurso contra essa questão, sob o argumento de que a moralidade (resposta correta) possui relação com honestidade, justiça, boa-fé e equidade. É o que consta no art. 2º, IV, da Lei nº 9.784/99 – “atuação segundo padrões éticos de probidade, decoro e boa-fé”. 

    Nesse sentido, o verdadeiro princípio prejudicado seria o da impessoalidade que veda comprtamentos cujo objetivo precípuo seria o de prejudicar ou beneficiar pessoas determinadas ou terceiros. Segundo o professor Rodrigo Cardoso, essa questão seria passível de nulidade justamente por não possuir uma resposta adequada. 

     

  • Mai Cris assisti uma video aula do Focus concursos com a prof Ana Claudia Campos referente a esse assunto, e a professora explicou da seguinte forma, que em uma questão cuja a resposta seja impessoalidade ou Moralidade, nunca deverá aparecer as duas como alternativas na mesma questão, justamente por conta desse motivo, quem fere a Moralidade também está ferindo a impessoalidade, desta forma se constar as duas alternativas na questão ai sim é passivo de anulação!

  • Moralidade sim, ele não falou nada se o prefeito obedeceu ou não algum requisito legal para a formação do ato, na verdade ele nem falou em forma do ato, o prefeito agiu sem ética no serviço público, não tem como confundir com ilegalidade, o certo seria finalidade, como não teve finalidade, vai na moralidade.

  • Gabarito D

    Agora, pq ele nao foi ilegal?
    ele fez o q fez e explicou (publicidade), dando uma justificativa legal (foi o grande interesse social). 
    É tipo eu prefeito ter q asfaltar duas ruas e escolho uma delas pq é a rua onde ta a minha casa...Nao fiz nada ilegal, mas feri a impessoalidade

  • alias, o q mais se ve na politica atual é nego agindo na lei, mas agindo de forma antiética e antimoral

  • realmente o texto veio p confundir, ótimo comentário da Índia concursanda!

     

     

    Moralidade = ética, honestidade e probidade.

  • Marquei Moralidade por achar que ele agiu de Má fé ao congelar o imposto para inviabilizar a nova administração!!

  • Também poderia se relacionar com o princípio da PROBIDADE ADMINISTRATIVA.

  • Acertei, mas fiquei na dúvida com a eficiência, pois talvez ele estivesse restringindo a captação de recursos públicos o que poderia prejudicar os investimentos, etc..

  • GABARITO: D

     

    Nesse caso, o prefeito agiu de má-fé congelando o IPTU com a intenção de prejudicar a administração sucessora. Ele quis sacanear, ou seja, foi antiético e, portanto, feriu o princípio da moralidade (explícito) e probidade (implícito).

     

    Avante!

     

  • As vezes é necessário conhecer a banca e o intuito da questão tanto quanto o conteúdo da pergunta, acertei por entender que a moralidade e a má-fé estava explicitamente em evidência, mas não afasta a incidência de outros princípios "implícitos", a questão não é mal formulada mas poderia ser mais objetiva.

  • Nem tudo que é legal, é moral ...

  • agiu de má fe, logo "moralidade"...

  • Nem tudo que é legal também é moral, ex: o prefeito asfalta toda a estrada que dá acesso a fazenda dele, é um ato legal asfaltar a cidade mas não é moral pois está asfaltando para se beneficiar.

  • Como muitos, a Moralidade está intrincicamente a Má-fé!

  • Para mim também  ficou claro, quando ele aludi um objetivo  desvinculado do interesse  coletivo fere inicialmente  a "legalidade" uma vez que  deve atuar para a satisfação  coletiva. Mas, em fim. Passa pra próxima.

    Poderia até  se falar em desvio de finalidade!!!!  Uma espécie  de abuso de poder.

  • A finalidade com a qual ele agiu foi a de prejudicar a administração seguinte, há claro desvio de finalidade do ato praticado. Logo é razoável pensar que a Legalidade foi desrespeitada, uma vez que a Lei visa a uma finalidade Pública e não própria. 

    Mas o gabarito diz que é Desvio de Moralidade. 

    É difícil, a meu ver, um julgamento objetivo do item quando a Banca fala em "precipuamente". 

  • Gente, concordo com a banca. Veja: 

    A questão não deixou claro o "liame subjetivo do agente" em inviabilizar máquina pública. Pelo contrário, esse foi o pensamento de todos as outras pessoas, menos o agente. Portanto, foi legal a conduda (a lei permitia ele congelar), mas não foi moral, ético ou justo. Observe que ele fez baseado no que a lei permite e no que "ele" justifica no trecho "Segundo foi repassado pela assessoria de imprensa, o objetivo do congelamento foi o grande interesse social".

    Mortais, rumo à aprovação!

    Senhores, fé na missão.

     

  • Gab. D

    Muito simples a explicação: O ato foi legal.O prefeito pode congelar o imposto,é prerrogativa dele.Porém,foi imoral,ou seja,ele agiu de má-fé,prejudicando assim o governo subsequente.

  • o ato foi legal, porém não foi moral 

  • Gabarito D

     

    O prefeito atual feriu principalmente o princípio da moralidade, porque agiu de ma-fé e com a intensão de prejudicar o próximo mandato.

     

    Feriu também o princípio da eficiência porque o município arrecadará uma parcela menor de impostos e consequentemente uma redução nas despesas de obras e serviços executados pela Administração Direta.

     

    Bons Estudos!

  • GABARITO D

     

    Princípio da Moralidade

    --> Princípio da moralidade impõe a necessidade de atuação ética dos agentes públicos, traduzida na capacidade de distinguir entre o que é honesto e que é desonesto. Liga-se à ideia de probidade e de boa-fé.

    O princípio da moralidade corresponde à noção de “bom administrador”, que não somente deve ser conhecedor da lei, mastambém dos princípios éticos regentes da função administrativa, porque, como já diziam os romanos, nem tudo que é legal é honesto.

  • Amigos, o que é "congelar o Imposto"?

  • E por que não continuidade? Se a intenção dele é inviabilizar a próxima gestão, ele fere diretamente a continuidade da prestação dos serviços públicos...

    afff que decepção com a resposta!

  • Marquei moralidade pensando que para demonstrar que o Ato será ineficiente exige uma futura avaliação (pode até ser que esse congelamento traga benefícios para administração pública), e para demonstrar que a motivação do ato contraria a moralidade é imediata.

  • Eita Eita banquinha escrota... te arruma... pegue jeito... oras! 

    Segue o jogo...

    Mortais, fé na missão.

    Senhores, rumo à aprovação!

  • não basta que a atuação do adm. público seja legal (o que ele fez ñ foi ilegal) precisa ser moral tbm já que nem tudo que é legal é honesto (prejudicou a admn seguinte) MORALIDADE 

  • Nem tudo que é legal é moral !!!

  • Gab: D

     

    Moralidade --> impõe obediência à ética, à honestidade e à probidade.

  • Concordo que a banca não é das melhores.

    No entanto depois que fiz uma prova da digníssima FUNCAB, eu não reclamo de mais nada!!!!!!

    se você tem raiva de CESPE ou afins, tente fazer uma prova da FUNCAB.

    É tipo você pegar um playboyzinho que reclama da vida e fazer ele passar um ano na favela.
    Ele nunca mais vai reclamar que a fotinha dele no insta com efeitinho teve 5% menos curtidas

  • A meu ver, o princípio da indisponibilidade do interesse público também foi ferido. O ato do prefeito caracteriza a visão patrimonialista que muitos políticos têm da máquina pública.

  • Gabarito D

    Princípio da Moralidade

    A moralidade administrativa como princípio segundo Helly Lopes Meirelles, “constitui hoje pressuposto de validade de todo ato da Administração Pública”. Conforme doutrina não se trata da moral comum, mas sim de uma moral jurídica, entendida como “o conjunto de regras de conduta tiradas da disciplina interior da Administração”.

    Assim, o administrador, ao agir, deverá decidir não só entre o legal e o ilegal, o conveniente e o inconveniente, o oportuno e o inoportuno, mas também entre o honesto e o desonesto.

     A doutrina enfatiza que a noção de moral administrativa não está vinculada as convicções íntimas do agente público, mas sim a noção de atuação adequada e ética existente no grupo social.



    "Retroceder Nunca Render-se Jamais !"

    Força e Fé !

    Fortuna Audaces Sequitur !

  • Gabarito letra D para os não assinantes.

     

    Como eu pensei para responder. (Não tenha pressa, analise com calma, pois na maioria das vezes sabemos o assunto mas erramos por afobação. faça uma pergunta para cada alternativa, exclua de cara as que não tem nada a ver). De cara poderíamos eliminar as letras B -publicidade -e C -eficiência-, pois nada no texto nos levam a índicios que podem ser elas. Sobram 3 alternativas. Façam as perguntas então ).

     

     a) Da legalidade. é ilegal o prefeito congelar um imposto? Resposta não, se ele quiser pode fazer isso. eliminamos a letra A 

     

     d) Da moralidade. O cara foi sacana, fdp, agiu de má fé? Resposta sim... GABARITO

     

     e) Da continuidade. (princípio da continuidade, também chamado de Principio da Permanência, consiste na proibição da interrupção total do desempenho de atividades do serviço público prestadas a população e seus usuários.) Ele proibiu? interrompeu ou parou algum algum serviço? Não! eliminamos também a letra E.

     

    Muitos reclamam da banca CESPE, pois eu  amo, ela é mais coerente e clara nos seus enunciados, claro, tem erros como outras qualquer. Mas tente responder questões da FUMARC, Funcab, IBADE.... rs

  • Errei a questão, porque enxerguei que o Prefeito cometeu um abuso de poder na modalidade desvio de finalidade, ferindo a legalidade. Por isso, fui seco na letra A (que não é o gabarito)

  • MORALIDADE


    conduta honesta ,ética ,probidade ,boa fé (boa administração )


    nem tudo que é licito vai ser moral .

  • É claro que é da ILEGALIDADE segundo a LRF:

     Art. 14. A concessão ou ampliação de incentivo ou benefício de natureza tributária da qual decorra renúncia de receita deverá estar acompanhada de estimativa do impacto orçamentário-financeiro no exercício em que deva iniciar sua vigência e nos dois seguintes, atender ao disposto na lei de diretrizes orçamentárias e a pelo menos uma das seguintes condições: 

  • Ele praticou um ato legal, ou seja, dentro das formalidades que a lei o permite. Todavia, o ato legal é imoral, portanto fere o princípio da moralidade administrativa. Nem tudo que é legal é moral.

  • PRINCÍPIO DA MORALIDADE

    O PRINCÍPIO DA MORALIDADE CORRELACIONA-SE AO PRINCÍPIO DA LEGALIDADE, DE MODO A COMPLEMENTÁ-LO.

    É IMPORTANTE SALIENTAR QUE A NOÇÃO DE MORALIDADE, ABORDADA NESTE ESTUDO, REFERE-SE À MORALIDADE ADMINISTRATIVA, QUE NÃO SE CONFUNDE COM O SENTIDO DE “MORAL”, RELATIVO AO SENSO COMUM. A MORALIDADE ADMINISTRATIVA TRAZ O DEVER DE PROBIDADE. MESMO QUE DETERMINADO ATO SEJA LEGAL, ELE DEVE SER REALIZADO DE ACORDO COM AS IDEIAS DE ÉTICA, DE DECORO, DE HONESTIDADE E DE BOA-FÉ. A MORALIDADE ADMINISTRATIVA É UM PRESSUPOSTO DE VALIDADE DE TODOS OS ATOS DA ADMINISTRAÇÃOPÚBLICA, POIS, ALÉM DE INVALIDAR TAIS ATOS, PODERÁ ACARRETAR TAMBÉM A RESPONSABILIZAÇÃO POR IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA (LEI 8.429/92).

  • Quem tiver curiosidade, é só entrar no site dessa banca FRACA que deu o gabarito letra "A" Da legalidade

    Além de ter cobrado conteúdo fora do edital em outra questão!! Isto é uma saf@#%@# das grandes

  • A questão indicada está relacionada com os princípios do direito administrativo.


    • Art. 37 da Constituição Federal de 1988:

    Legalidade
    Impessoalidade
    Moralidade
    Publicidade
    Eficiência

    Para Marçal Justen Filho (2016), "o princípio da moralidade exige que a atividade administrativa seja desenvolvida de modo leal e que assegure a toda comunidade a obtenção de vantagens justas. Exclui a aplicação do provérbio de que os fins justificam os meios. Nem mesmo a invocação do bem comum ou do interesse público abstrato legitima a expropriação ardilosa de bens ou a destruição de interesses de um particular". 
    Segundo Moreira Neto (2014), "enquanto a moral comum é orientada por uma distinção puramente ética, entre o bem e o mal, distintamente, a moral administrativa é orientada por uma diferença prática entre a boa e a má administração". 
    Assim, para que o administrador vulnere este princípio, basta que administre mal os interesses públicos, o que poderá ocorrer de três modos:
    - Através de atos com desvios de finalidade pública, para perseguir interesses que não são aqueles para os quais deve agir;
    - Através de atos sem finalidade pública;
    - Através de atos com deficiente finalidade pública, reveladores de uma ineficiência grosseira no trato dos interesses que lhe foram afetos. 
    • "A Lei nº 9.784/99 prevê o princípio da moralidade no artigo 2º, caput, como um dos princípios a que se obriga a Administração Pública; e, no parágrafo único, inciso IV, exige 'atuação segundo padrões éticos de probidade, decoro e boa-fé', com referência evidente aos principais aspectos da moralidade administrativa" (DI PIETRO, 2018). 

    A) ERRADA, uma vez que o princípio da legalidade dispõe que o administrador só pode atuar conforme determina a lei. Na situação narrada foi violado o princípio da moralidade, tendo em vista que houve desvio da finalidade pública - reduzir as receitas da nova Administração. 
    B) ERRADA, tendo em vista que o princípio da publicidade está relacionado com a proibição de edição de atos secretos, em que a Administração deve atuar de modo transparente. No enunciado da questão foi violado o princípio da moralidade, já que o objetivo do ato era reduzir as receitas da nova Administração e não o interesse social. 
    C) ERRADA, já que eficiência é produzir bem, com qualidade e com menos gastos. Na situação narrada na questão foi violado o princípio da moralidade, tendo em vista que houve desvio da finalidade pública. 
    D) CERTA, tendo em vista que o objetivo de congelamento do IPTU não era o interesse social e sim, reduzir as receitas da nova Administração. Dessa forma, verifica-se que foi vulnerado o princípio da moralidade, uma vez que houve desvio da finalidade pública, "para perseguir interesses que não são aqueles para os quais deve agir" (MOREIRA NETO, 2014).
    E) ERRADA, uma vez que a situação narrada não está relacionada com o princípio da continuidade dos serviços públicos. Segundo Mazza (2013), "o princípio da continuidade veda a interrupção na prestação dos serviços públicos".
    Referências:
    DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 31 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2018.
    JUSTEN FILHO, Marçal. Curso de Direito Administrativo. 12 ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016. 
    MOREIRA NETO, Diogo de Figueiredo. Curso de Direito Administrativo. 16 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2016. 
    Gabarito: D
  • Uma questão temerária. Ainda possui reflexos na continuidade da prestação do serviço público, pois o imposto possui caráter não vinculativo.

  • Os princípios da Eficiência e Continuidade serão afetados posteriormente devido a falta de receita.

  • Questão que todas alternativas cabem kkkkkkkk

    Complicado ...

  • Fiquei entre moralidade, legalidade e eficiência, porque, pra mim, houve violação dos 03, mas acabei escolhendo moralidade no fim. Fuleragem essa questão. Não diz como se deu esse congelamento. Se se deu por Decreto, ofende, também, o princípio da legalidade.

  • Também fiquei na dúvida, acabei acertando no chute. Algumas questões de princípios aceitam mais de uma resposta e é preciso ir na que parece "mais certa" entre elas.
  • Mostre-me o motivo de não ser o princípio da legalidade !

  • Meu raciocínio foi: o ato não foi ilegal, porém imoral, fiquei com dúvida entre a D e E, na ocasiao opnei pela D, mais pertinente

  • Se tivesse o princípio da IMPESSOALIDADE eu teria marcado.

  • eu fui seco procurar "impessoalidade". Fiquei até chateado por não ter encontrado.

  • A questão não é muito objetiva.

    A forma que eu pensei foi a seguinte: ele fere o princípio da finalidade, utilizando de abuso de poder na modalidade DESVIO DE PODER, que fere também a MORALIDADE.

    Se a questão narrasse uma atuação que utilizasse de abuso de poder na forma EXCESSO DE PODER, eu marcaria LEGALIDADE, visto que no excesso de poder não há competência para o ato, tornando, portanto, o ato inválido.

  • Princípio da moralidade

  • GB D

    PMGOOO

  • A questão narra " congela o Imposto Predial e Territorial Urbano-IPTU" não seria um ato ilegal?

  • Comentário do "Estudante Solidário".

  • Pensem assim: "Jogou sujo? Feriu a Moralidade".

  • A questão deixa claro, que o Prefeito desejou inviabilizar a nova administração, ele quis prejudicar, causar dano, dificultar, sendo nesse sentido má-fé, desonestidade, "vacilão", ferindo a Moral = Moralidade. Não é ilegal o congelamento de IPTU pelo poder Executivo, passando claro por procedimentos legislativos.

  • Nem tudo que é legal é ético e moral.

  • "inviabilizar a nova administração, e assim reduzir as receitas:" MORALIDADE ZERO DESSE CARA!!

  • O princípio da moralidade também é conhecido como princípio da finalidade por alguns doutrinadores. No presente caso, o ato do prefeito está claramente maculado por vício de finalidade.

    Ressalta Maria Sylvia:

    "[...] a imoralidade administrativa surgiu e se desenvolveu ligada à ideia de desvio de poder, pois se entendia que em ambas as hipóteses a Administração Pública se utiliza de meios lícitos para atingir finalidades metajurídicas irregulares. A imoralidade estaria na intenção do agente" (DI PIETRO, 2013, p. 78).

  • Moralidade administrativa significa atuar de acordo com a ética administrativa, com a boa-fé e honestidade.

  • Estranha essa questão, é interpretativa (não deveria ser), porque ela também pode ferir a legalidade, pelos simples motivo do prefeito ter ofendido o ordenamento jurídico...pelo menos meu ponto de vista.

  • Se ele tinha competência para isso ele agiu na Legalidade. Por isso não é a letra "A" o gabarito!

  • LETRA: D

    Pelo princípio da moralidade administrativa, não bastará ao administrador o cumprimento da estrita legalidade, ele deverá respeitar os princípios éticos de razoabilidade e justiça, pois a moralidade constitui pressuposto de validade de todo ato administrativo praticado 

  • Não é ilegal, mas, é imoral.

  • Nesse caso, o prefeito agiu de má-fé congelando o IPTU com a intenção de prejudicar a administração sucessora. Ele quis sacanear, ou seja, foi antiético e, portanto, feriu o princípio da moralidade (explícito) e probidade (implícito).

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • Ao meu ver ele cometeu um desvio de finalidade, pois o que ele queria era prejudicar a gestão sucessora e não ajudar a população.

  • GAB D

    MORALIDADE

    BOA ÉTICA

    MORAL

    CONDUTA

  • ''foi para inviabilizar a nova administração'' - Cade o principio da continuidade ????

  • O prefeito faltou com ética em sua conduta. Não saiu da margem da legalidade, pois era competente para isso. Questão bem bacaninha!

  • Princípio da continuidade chora ao ver essa questão!

    princípio da continuidade, também chamado de Principio da Permanência, consiste na proibição da interrupção total do desempenho de atividades do serviço público prestadas a população e seus usuários.

    Ora, se vai inviabilizar o nova administração ele fere diretamente a continuidade.

  • Aqui na minha cidade o prefeito foi mais esperto: aumentou em 15% o IPTU, e uma semana depois, fez um grande discurso em que congelou o IPTU!


ID
2712412
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

Para que a Administração Pública possa exercer suas funções, se faz necessário que seja dotada de poderes, a fim de que organize e cumpra o seu planejamento. Assim, marque a alternativa CORRETA em relação aos Poderes Administrativos:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    O poder hierárquico estabele uma relação de subordinação entre servidores na administração pública, direta ou indireta.  

  • -PODER DISCIPLINAR:

    -decorre do P.Hierárquico

    -aplicar penalidades (a servicores e particulares c/ vínculo c/ Adm. Púb.) - DPAM 2018 - Q908295

    -não vigora o Princípio da Tipicidade Rígida, i. é, o administrador deve aplicar a penalidade, mas a lei nao diz qual ; (≠ do D. Penal)

     

    -PODER HIERÁRQUICO (subordinação):

    -avocar (competencia nao exclusiva)/delegar/controlar/corrigir/aplicar sanção

    -só existe hierarquia dentro da mesma PJ

    -atos normativos de efeitos internos (interna corporis) - vide Q574344​

     

    -PODER REGULAMENTAR:

    -decretos/regulamentos para fiel execução de lei

    -atos normativos de efeitos externos/ Ex: Portarias, Resoluções (PCMA 2018 - CESPE - Q866690)

     

    -PODER DE POLÍCIA:

    -discricionário, em regra; Ex: autorização

    -autoexecutório (nao está em todos os atos de polícia)

    -coercitivo (nao está em todos os atos de polícia)

    -pode atuar mediante atos normativos genericos/abstratos  e impesoais (poder normativo e tbm por atos concretos, destinado a determinados grupos.)

     

  • Gab B

    Mas nao entendi...b nao seria tutela ?

  • Gabarito Letra B

     

    Perfeita a assertiva.

     

    Poder hierárquico:

     

    *Relação de coordenação e subordinação que se estabelece nas organizações administrativas.

     

    * Uma relação de hierarquia caracteriza-se pela existência de níveis de subordinação entre órgãos e agentes públicos, sempre no âmbito de uma mesma pessoa jurídica.

     

    >exemplo: da relação entre um Ministério e respectivas secretarias e demais órgãos administrativos, ou entre um chefe de departamento e os funcionários desse setor.

     

  • A) Poder disciplinar é a faculdade de punir internamente as infrações funcionais dos servidores, o poder disciplinar é exercido no âmbito dos órgãos e serviços da Administração. É considerado como supremacia especial do Estado

     

    B) GABARITO.

     

    C) Poder hierarquico tem como objetivo ordenar, coordenar, controlar e corrigir as atividades administrativas, no âmbito interno da Administração Pública. 

     

    D) Poder hierárquico são decorrentes certas faculdades implícitas ao superior, tais como dar ordens e fiscalizar o seu cumprimento, delegar e avocar atribuições e rever atos dos inferiores.

     

    E)   Poder regulamentar deve detalhar a lei para sua correta execução, ou de expedir decretos autônomos sobre matéria de sua competência ainda não disciplinada por lei. É um poder inerente do Chefe do Executivo. 

     

    http://www.ambito-juridico.com.br/site/index.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=803

  • Diego Santos segue a explicação referente sua dúvida.

     

    Tutela é o poder de fiscalização dos atos das entidades da administração indireta pelos órgãos centrais da administração direta. 

    O princípio da autotutela (Controle ou supervisão Ministerial) estabelece que a Administração Pública possui o poder de controlar os próprios atos, anulando-os quando ilegais ou revogando-os quando inconvenientes ou inoportunos. Assim, a Administração não precisa recorrer ao Poder Judiciário para corrigir os seus atos, podendo fazê-lo diretamente.

     

    Bons estudos.

  • Poder Hierárquico

    A organização administrativa é estruturada por regras de coordenação e subordinação entre órgãos e agentes. O vínculo de autoridade entre os órgãos superiores com os inferiores denomina-se hierarquia.

    Desta hierarquia, decorre-se algumas situações, como, o poder de ordenar atividades, editando atos normativos; o poder de controlar e fiscalizar; o poder de aplicar sanções em caso de infrações administrativas; o poder de rever as decisões inferiores; o poder de anular os atos ilegais; o poder de revogar os atos considerados inconvenientes e/ou inoportunos; o poder de punir; o poder de avocar atribuições, desde que não seja de competência exclusiva do órgão subordinado; o poder de delegar atribuições que não lhe sejam privativas.

     

  • PODER HIERÁRQUICO

    Relação de subordinação ( avocar, delegar...)

    Tipico do Poder Executivo, mas ocorre no Poder Judiciário e Legislativo,quando exercem suas funções adm.

    É irrestrito, permanente e automático

     

  • Poder Hierárquico

    -Organiza a administração pública

    - Distribui e escalona funções

    - Poder interno

    - O superior pode dá ordem ao subordinado, fiscalizar, delegar, avocar, controlar

     

  • GABARITO:B

     

    Poder Hierárquico: aquele pelo qual a Administração distribuiu e escalona funções dos órgãos, ordenar e rever a atuação dos agentes, estabelecendo relação de subordinação entre os servidores (diferente de controle ou tutela). [GABARITO]


    A hierarquia confere amplos poderes ao órgão superior, ao passo que o controle somente permite que a entidade controladora fiscalize a controlada no que a lei dispuser e quanto a possíveis desvios de finalidade da entidade. A delegação e avocação são institutos intimamente ligados ao respectivo poder.


    Poder Disciplinar: aquele pelo qual a Administração pode (por isso a Administração atua de forma discricionária, atuando de forma facultativa, mas também atuará de forma vinculada e depende do que dispuser a lei a respeito) punir internamente as infrações funcionais dos servidores e demais pessoas sujeitas à disciplina de seus órgãos e serviços.


    Cumpre salientar que esse poder não se dirige apenas sobre os servidores públicos. O conceito engloba não só a atividade disciplinar dos agentes públicos como também se dirige a outras pessoas que mantêm relação jurídica com a Administração, já que esse poder é a faculdade de punir internamente as infrações funcionais dos servidores e demais pessoas sujeitas à disciplina dos órgãos e serviços da Administração.


    Atentem como esse tema é abordado em questão:


    (Defensor Público / BA – 2010 – Cespe) Acerca dos poderes administrativos, julgue o seguinte item:


     Em decorrência do poder hierárquico, é permitida a avocação temporária de competência atribuída a órgão hierarquicamente inferior, devendo-se, entretanto, adotar essa prática em caráter excepcional e por motivos relevantes devidamente justificados.


    Correta, conforme dispõe art. 15 da Lei 9784/1999. observem que a literalidade da questão, aborda a temporariedade que é típica do instituto da avocação.

  • RESUMO PODER HIERÁRQUICO:

     

    *Poder interno que organiza a administração

     

    *Poder Hierárquico é FODA

    Fiscaliza

    Ordena

    Delega

    Avoca

     

    *Decorre do poder de REVISÃO

     

    *Existe relação de subordinação

     

     

    GABARITO: B

  • Respondendo a indagação do colega sobre ser Poder de Tutela: é importante não confundir subordinação com vinculação administrativa. A subordinação é uma decorrência do poder hierárquico e somente existe no âmbito da mesma pessoa jurídica, ou seja, verifica-se entre órgãos e agentes de um mesmo ente. Já a vinculação é resultante do poder de supervisão (tutela) que a Administração direta exerce sobre as entidades da Administração indireta. A regra é a autonomia das entidades, a independência da entidade administrativa que goza de fins próprios garantidos por lei, mas há necessidade de que a Administração Direta (União, Estado ou Município), que instituiu a entidade, se certifique de que ela está cumprindo os fins para que foi criada

  • Isso é o que chamo de questão elaborada igual ao nariz do examinador.

  • ESPÉCIES DE PODERES

     

     

    ·       Hierarquico: Ferramenta para escalonar, estruturar, hierarquizar os quadros da Administração. Relação de coordenação e subordinação, envolvendo atividades de chefia, direção e comando.

    Interno e Permanente: Não atinge PARTICULARES e ENTIDADES DESCENTRALIZADAS.

    Premissas: Dar ordens, rever (autotutela), controlar e fiscalizar, Delegar e avocar funções.

    Administração Direta que cria ente da administração Indireta (Descentralização) não há Hierarquia e sim Vinculação.


  • Me ajudem, numa dúvida.

    A alternativa B se refere ao Executivo, porém o Legislativo e o Judiciário, em suas funções atípicas, também exercem o poder hierarquico. o que me deixou em dúvida quanto à resposta.

    Já a alternativa A fala em "discricionariedade", o que nao está errado para a doutrina tradicional, como Hely Lopes Meireles.

  • O gabarito letra B está muito estranho pois diz que o poder hierárquico  estabelece "a relação de subordinação entre o servidores do seu quadro de pessoal". Ora, mas a relação de subordinação é o próprio poder hierárquico! É tautológico! Questão: como o poder hierárquico pode estabelecer a si mesmo?

  • Em 20/09/2018, às 15:49:05, você respondeu a opção B.Certa!

    Em 11/07/2018, às 00:09:00, você respondeu a opção C.Errada!

     

    segue o plano!

  • Gab: B

     

    Poder Hierárquico --> dar ordens, rever atos, avocar atribuições, delegar competências, fiscalizar.

  • Executivo? Não existe poder hieráquico no Legislativo e Judiciário em função atípica então???


    Questão que quem estuda "demais" erra
    .....

  • Gabarito B

    Poder Hierárquico: é um poder interno da adm pública, só abrange servidores públicos. Características: Escalonamento de funções, maior eficiência da adm pública, desconcentração e avocação de competência. ORDENS, ORGANIZAÇÃO E REVISÃO.




    "Retroceder Nunca Render-se Jamais !"

    Força e Fé !

    Fortuna Audaces Sequitur !

  • Gabarito letra B para os não assinantes.

     

    resuminho Poderes:

     

    Poder Vinculado: é aquele que dispõe a Administração para a prática de atos administrativos com a mínima liberdade possível ou inexistentea sua liberdade de atuação, uma vez que a Lei fixa todos os passos do administrador. 

    Ex: aposentadora compulsória. Atingiu 70 anos será aposentado compulsoriamente.

     

    Poder discricionário: É aquele que a Administração dispõe de uma RAZOÁVEL LIBERDADE de atuação, podendo valorar a oportunidade e conveniência da prática do ato discricionário, sempre dentro do limite legal.

    Ex: Remoção a pedido do servidor. 

     

    Poder Disciplinar: Decorre do poder Hierárquico, consiste na prerrogativa conferida à Administração de PUNIR seus próprios servidores, bem como APLICAR SANÇÃO AOS PARTICULARES VINCULADOS a ela por meio de ato ou contrato.

    Ex: Aplicação de sanções ao contratado pela inexecução total ou parcial dos contratps (art. 87 da lei 8.666/93)

     

    Poder Hierárquico:  É a prerrogativa conferida ao superior hierárquico de ordenar, coordenar, controlar e revisar atos dos subordinados, bem como o poder de delegar e avocar competências.

     

    Poder Regulamentar: Também chamado de poder normativo, é o poder conferido ao Chefe do Poder Executivo para editar atos normativos gerais e abstratos.

    Ex: Edição pelo  Chefe do Poder Executivo de decretos ou regulamentos de execução.

     

    Poder de Polícia:É a atividade do estado consistente em limitar o exercício dos direitos individuais em benefício da coletividade. 

    Ex: Fiscalização de atividade e bens sujeito ao controle Administrativo, concessão de alvarás de licença de autorização

     

    fonte: Prof. Ivan Lucas

     

  • Por causa da palavra " executivo", achei que fosse poder regulamentar.
  • poder hierárquico estabele uma relação de subordinação

  • PODER HIERÁRQUICO para com seus órgãos e agentes


    Distribui e escalona funções

    poder interno (ordem ,revisão,coordenação,subordinação )

    poder permanente

    delegação e avocação

    não se aplica aos particulares .




    nunca desista dos seus sonhos !

  • Os bons perceberam o erro de colocação pronominal no enunciado. kkk

  • LETRA: B

     

    PODER HIERÁRQUICO

     

    NÃO EXISTE HIERARQUIA ENTRE:

    ˃˃ PESSOAS JURIDICAS DISTINTAS;

    ˃˃ PODERES DA REPUBLICA;

    ˃˃ ADMINISTRACAO PUBLICA E ADMINISTRADOS.

    DECORRÊNCIAS DO PODER HIERÁRQUICO:

    ˃˃ DAR ORDENS AOS SEUS SUBORDINADOS;

    ˃˃ FISCALIZAR OS ATOS DOS SEUS SUBORDINADOS;

    ˃˃ REVER OS ATOS PRATICADOS PELOS SEUS SUBORDINADOS (ANULACAO E REVOGACAO);

    ˃˃ DELEGAR E AVOCAR COMPETENCIAS.

  • A questão indicada está relacionada com os Poderes da Administração.


    A) ERRADA, já que na alternativa fora descrito o Poder Disciplinar, que se difere do Poder Hierárquico. O Poder Hierárquico pode ser entendido como "o poder que a Administração tem de se estruturar internamente" (CARVALHO, 2015). Brevemente, pode-se dizer que: a Administração utiliza o Poder Hierárquico quando distribui as funções e usa o Poder Disciplinar quando controla o desempenho das funções. 
    B) CERTA, uma vez que a existência de hierarquia entre os servidores leva ao exercício de poderes e faculdades do superior sobre o subordinado, como o poder de dar ordens ou instruções e o poder de rever atos dos subordinados (MEDAUAR, 2018). 
    C) ERRADA, tendo em vista que na alternativa fora descrito o Poder Hierárquico. Em se tratando do Poder Regulamentar, pode-se dizer que "destina-se a explicitar o teor das leis, preparando sua execução, completando-as, se for o caso. Do exercício do poder regulamentar resulta a expedição de regulamentos, veiculados por meio de decretos" (MEDAUAR, 2018).
    D) ERRADA, já que "o poder hierárquico fundamenta a possibilidade de delegação e avocação de competências", conforme disposto no art. 12, da Lei nº 9.784 de 1999 (CARVALHO, 2015). 
    E) ERRADA, tendo em vista que na alternativa fora descrito o Poder Regulamentar. 

    Referências:

    CARVALHO, Matheus. Manual de Direito Administrativo. 2 ed. Salvador: JusPodivm, 2015.

    MEDAUAR, Odete. Direito Administrativo Moderno. 21 ed. Belo Horizonte: Fórum, 2018.

    Gabarito: B
  • QUANTO A LETRA B: NÃO ESTÁ ERRADA, POIS NÃO ENUNCIA QUE O PODER EXECUTIVO DISPÕES DO PODER HIERÁRQUICO EXCLUSIVAMENTE;

    QUANTO A LETRA A: TAMBÉM NÃO ESTÁ ERRADA, MAS É A MENOS CORRETA. O PODER HIERÁRQUICO DISPÕE DA FACULDADE/PRERROGATIVA DE APLICAR PENALIDADE AO SEUS SERVIDORES, TODAVIA DE FORMA INDIRETA E SUBSIDIÁRIA AO PODER DISCIPLINAR. EM MOMENTO ALGUM A ASSERTIVA FALA DE PARTICULARES, POR ISSO ENTENDO TAMBÉM COMO CORRETA;

  • GABARITO: B

    Poder Hierárquico: aquele pelo qual a Administração distribuiu e escalona funções dos órgãos, ordenar e rever a atuação dos agentes, estabelecendo relação de subordinação entre os servidores (diferente de controle ou tutela). A hierarquia confere amplos poderes ao órgão superior, ao passo que o controle somente permite que a entidade controladora fiscalize a controlada no que a lei dispuser e quanto a possíveis desvios de finalidade da entidade. A delegação e avocação são institutos intimamente ligados ao respectivo poder.

  • Questão bem lixo, mas não justifica erros. É aquele papo da menos errada e, também tem o fato que alguns colegas estão a corretamente indicar: o enunciado não diz que o Executivo dispõe do poder Hierárquico EXCLUSIVAMENTE.

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • Em 30/05/21 às 16:53, você respondeu a opção C.

    !

    Você errou!Em 23/04/20 às 06:29, você respondeu a opção E.

    !

    Você errou!Em 23/04/20 às 06:05, você respondeu a opção E.

    !

    Você errou!Em 23/04/20 às 06:00, você respondeu a opção A.

    !

    Você errou!Em 22/04/20 às 09:39, você respondeu a opção A.

    !

    Você errou!Em 16/04/20 às 08:07, você respondeu a opção A.

    !

    Você errou!Em 26/07/19 às 13:43, você respondeu a opção A.

    !

    Você errou!

    VTC

  • GAB B

    PODER HIERÁRQUICO: é o poder que a Administração Pública possui para ordenar, coordenar, corrigir e controlar os atos administrativos internos de determinados órgãos.

    Fiscaliza, Ordena, Delega e Avoca---- Edita atos normativos p/efeitos internos

    Não há hierarquia nos âmbitos dos poderes legislativos e judiciários

    Tempo determinado e transitório

  • O fod@ foi restringir ao Executivo.


ID
2712415
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Administrativo
Assuntos

São, respectivamente, princípios da administração pública que propiciam: a) conhecimento público dos atos administrativos, oportunizado a utilização de mecanismos de controle, quando necessários à adequação do ato ao contexto da legalidade e da moralidade; e b) atos administrativos com conteúdo impessoal e que visam alcançar não a satisfação de interesses pessoais ou privados, mas estejam sempre voltados ao alcance coletivo:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO C

     

    Conhecimento público dos atos administrativos: trata-se do princípio da publicidade.

    Atos administrativos com conteúdo impessoaltrata-se do princípio da impessoalidade

     

    Os atos da administração pública deverão sempre visar ao interesse público, a coletividade, sem preferências ou favoritismos. Pela leitura do enunciado da questão já daria para matar a questão sem maiores dificuldades. 

  • Correta, C

    Princípio da Publicidade:

    - dever de divulgação oficial dos atos administrativos;
    - acesso dos indivíduos a informações de seu interesse e de transparência na atuação administrativa, SALVO as hipóteses de restrições legais;
    - objetivos: medida voltada a exteriorizar a vontade da Administração Pública divulgando seu conteúdo para conhecimento público; tornar exigível o conteúdo do ato; desencadear a produção de efeitos do ato administrativo; e permitir o controle de legalidade do comportamento.

    Princípio da Impessoalidade:

    - veda a promoção pessoal de agentes e/ou autoridades públicas;
    - objetiva a igualdade de tratamento aos administrados que se encontrem em situação jurídica idêntica;
    - atuação do servidor público deve objetivar o interesse público;
    - igualdade de condições para ingresso no serviço publico (concurso público).

  • Princípio da Publicidade:

    Lei 9.784/99

    Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência.

    Parágrafo único. Nos processos administrativos serão observados, entre outros, os critérios de:

    (...)

    V - divulgação oficial dos atos administrativos, ressalvadas as hipóteses de sigilo previstas na Constituição;

     

    Princípio da Impessoalidade:

    Lei 9.784/99

    Art. 2o A Administração Pública obedecerá, dentre outros, aos princípios da legalidade, finalidade, motivação, razoabilidade, proporcionalidade, moralidade, ampla defesa, contraditório, segurança jurídica, interesse público e eficiência.

    Parágrafo único. Nos processos administrativos serão observados, entre outros, os critérios de:

    (...)

    III - objetividade no atendimento do interesse público, vedada a promoção pessoal de agentes ou autoridades;

     

     

    GABARITO: C

  • a) conhecimento público dos atos administrativos, oportunizado a utilização de mecanismos de controle, quando necessários à adequação do ato ao contexto da legalidade e da moralidade. PUBLICIDADE.

    b) atos administrativos com conteúdo impessoal e que visam alcançar não a satisfação de interesses pessoais ou privados, mas estejam sempre voltados ao alcance coletivo. IMPESSOALIDADE.

     

     

     

    Só lembrando que publicidade é a regra, mas há exceção que é o sigilo: detalha na LAI - A Lei de Acesso à Informação — Acesso à Informação

  • Lamentável que ainda exista esse nível de questão, ainda mais em uma prova da PC. 

  • Só fui eu, ou mais alguém achou a redação dessa questão terrível?

    GABA LETRA C.

  • achei facil por mais provas assim kkkk

  • Até minha vó acertava essa

  • Esse tipo de questão ctz que foi para a pessoa não zerar nesse concurso. Minha nossa!

  • Tão fácil que parece até pegadinha né?

  • Facinho facinho, manda mais papai
  • questao para nao zera a prova

  • Gab: C

     

    Publicidade --> impõe obrigação dos atos oficiais para conhecimento público e início de efeitos esternos. É REQUISITO DE EFICÁCIA DO ATO ADMINISTRATIVO.

     

     

    Impessoalidade --> igualdade, neutralidade e finalidade.

     

    >Igualdade(isonomia) de tratamento às pessoas;

    >Neutralidade do agente público;

    >Respeito à finalidade dos atos administrativos.

  • Acertei com o conhecimento e depois testei a técnica do chute também deu certo kkk

  • LETRA - C

     

    *PRINCÍPIO DA PUBLICIDADE

    NA PUBLICIDADE, O GERENCIAMENTO DEVE SER FEITO DE FORMA LEGAL, NÃO OCULTA. A PUBLICAÇÃO DOS ASSUNTOS É IMPORTANTE PARA A FISCALIZAÇÃO, O QUE CONTRIBUI PARA AMBOS OS LADOS, TANTO PARA O ADMINISTRADOR QUANTO PARA O PÚBLICO. PORÉM, A PUBLICIDADE NÃO PODE SER USADA DE FORMA ERRADA, PARA A PROPAGANDA PESSOAL, E, SIM, PARA HAVER UM VERDADEIRO CONTROLE SOCIAL.

    *PRINCÍPIO DA IMPESSOALIDADE

    A IMAGEM DE ADMINISTRADOR PÚBLICO NÃO DEVE SER IDENTIFICADA QUANDO A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA ESTIVER ATUANDO. OUTRO FATOR É QUE O ADMINISTRADOR NÃO PODE FAZER SUA PRÓPRIA PROMOÇÃO, TENDO EM VISTA SEU CARGO, POIS ESSE ATUA EM NOME DO INTERESSE PÚBLICO. E MAIS, AO REPRESENTANTE PÚBLICO É PROIBIDO O PRIVILÉGIO DE PESSOAS ESPECÍFICAS. TODOS DEVEM SER TRATADOS DE FORMA IGUAL.

     

  • A questão indicada está relacionada com os princípios de Direito Administrativo. 

    Princípios expressos na Constituição Federal:

    Art. 37, da CF/88:

    Legalidade - a atuação administrativa se limita à vontade da lei;
    Impessoalidade - a atuação administrativa deve ser impessoal;                                                                Moralidade - a conduta do agente no exercício da função pública deve ser pautada na honestidade e na lealdade;                                                                                                                                               Publicidade - a Administração Pública deve atuar de modo transparente, contudo, tal princípio comporta exceções já que devem ser resguardados a segurança nacional e o relevante interesse coletivo, bem como, deve ser admitida a edição de atos sigilosos que protejam a intimidade, a honra e a vida privada;                                                                                                                                            Eficiência - "produzir bem, com qualidade e com menos gastos" (CARVALHO, 2015).

    - Princípio da Legalidade: "O art. 5º, II, da CF/1988, determinou que ninguém é obrigado a fazer ou deixar de fazer algo senão em virtude da lei. O princípio da legalidade é uma garantia fundamental do cidadão e norteia a atividade administrativa do Estado. Essa garantia traduz-se na participação do povo ou de seus representantes eleitos na produção de normas que introdução inovação na ordem jurídica" (JUSTEN FILHO, 2016).
    Princípio da Impessoalidade:
    O intuito essencial do princípio da impessoalidade é "impedir que fatores pessoais, subjetivos, sejam os verdadeiros móveis e fins das atividades administrativas. Com o princípio da impessoalidade, a Constituição visa obstaculizar atuações geradas por antipatias, simpatias, objetivos de vingança, represálias, nepotismo, favorecimentos diversos, muito comuns em licitações, concursos públicos, exercício do poder de polícia" (MEDAUAR, 2018).
    Princípio da Moralidade:

    Segundo Marçal Justen Filho (2016), "o princípio da moralidade exige que a atividade administrativa seja desenvolvida de modo leal e que assegure a toda a comunidade a obtenção de vantagens justas. Exclui a aplicação do provérbio de que o fim justifica os meios". 
    Conforme exposto por Di Pietro (2018), "a Lei nº 9.784/99 prevê o princípio da moralidade no art. 2º, caput, como um dos princípios, a que se obriga a Administração Pública; e, no parágrafo único, inciso IV, exige 'atuação segundo padrões éticos de probidade, decoro e boa-fé', com referência evidente aos principais aspectos da moralidade administrativa".
    Princípio da Publicidade:
    O princípio da publicidade pode ser concretizado por alguns instrumentos jurídicos específicos, tais como: o direito de petição - art. 5º, XXXIV, "a", CF/88; as certidões - art. 5º, XXXIV, "b", CF/88 e a ação administrativa ex officio de divulgação de informações de interesse público (CARVALHO FILHO, 2018).
    Princípio da Eficiência:
    "O princípio da eficiência determina que a Administração deve agir, de modo rápido e preciso, para produzir resultados que satisfaçam as necessidades da população. Eficiência contrapõe-se à lentidão, a descaso, à negligência, à omissão" (MEDAUAR, 2018).

    A) ERRADA, pois o item a) se refere ao princípio da publicidade e o item b) está relacionado com o princípio da impessoalidade.
    B) ERRADA, já que o item a) versa sobre a publicidade dos atos administrativos - princípio da publicidade. Com relação ao item b) está correta, pois o conteúdo impessoal do ato administrativo se refere ao princípio da impessoalidade.
    C) CERTA, pois o conhecimento público dos atos administrativos está relacionado com o princípio da publicidade. Além disso, o ato administrativo com conteúdo impessoal se refere ao princípio da impessoalidade. 
    D) ERRADA, tendo em vista que o item a) se refere ao princípio da publicidade e o item b) versa sobre o conteúdo impessoal do ato administrativo - princípio da impessoalidade. 
    E) ERRADA, já que o item a) está relacionado com o princípio da publicidade e o item b) se refere ao princípio da impessoalidade.

    Referências:

    CARVALHO, Matheus. Manual de Direito Administrativo. 2 ed. Salvador: JusPodivm, 2015. 

    DI PIETRO, Maria Sylvia Zanella. Direito Administrativo. 31 ed. Rio de Janeiro: Forense, 2018.

    JUSTEN FILHO, Marçal. Curso de Direito Administrativo. 12 ed. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2016.

    MEDAUAR, Odete. Direito Administrativo Moderno. 21 ed. Belo Horizonte: Fórum, 2018. 

    Gabarito: C 
  • Publicidade e impessoalidade

  • Que eu nunca mais caia numa dessa, amém...

  • Uma das questões mais subjetivas que eu ja vi.Poderia ser pelo menos umas tres alternativas aí!

  • Questão dada pela banca. 0800.

    ---------------------------

    Edit: Retiro o que eu disse. É muita petulância minha fazer tal comentário, uma vez que só está facil, pra mim, porque vi, revi, revi e revi de novo, hoje está assimilado. Aos colegas que erraram, sigam estudando, pois somente o tempo e a prática os levarão a assimilar o conteúdo.

    Boa sorte e bons estudos.

  • eu queria saber o porque não poderia ser a alternativa A

  • Fala galera, lembrem-se que a REDAÇÃO REPROVA também. Se você está desesperado e pensando em contar com a sorte, então você precisa do PROJETO DESESPERADOS. Esse curso é completo com temas, esqueleto, redações prontas, resumos em áudio, tudo em um só lugar.

    Você vai ter desejado  ter  feito esse curso, se deixar passar essa oportunidade.

    https://go.hotmart.com/Q52663110A

  • PC-PR 2021

  • nunca mais cai uma questão dessas.
  • Letra C.

  • O princípio da Impessoalidade se desdobra no princípio da Finalidade.


ID
2712418
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

A ordem social brasileira fundamenta-se no primado do trabalho, de forma a proporcionar o bem-estar e a justiça social à população. Marque a alternativa que contempla a ordem social, quando a Constituição Federal trata da Família, da Criança, do Adolescente, do Jovem e do Idoso.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO E

     

    Princípio da Proteção Integral aos menores (criança e adolescente). 

  • GABARITO: Letra E

     

     

    CF (Complementando as demais alternativas...)

     

     

    a) INCORRETA. Art. 226. A família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. § 2º O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei. § 3º Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.§ 5º Os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são exercidos igualmente pelo homem e pela mulher.

     

    b) INCORRETA. Art. 226. § 6º O casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio. Art. 1.580 CC. § 2o O divórcio poderá ser requerido, por um ou por ambos os cônjuges, no caso de comprovada separação de fato por mais de dois anos.

     

    c) INCORRETAArt. 230. A família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida. § 1º Os programas de amparo aos idosos serão executados preferencialmente em seus lares. § 2º Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos.

     

    d) INCORRETA. Art. 229. Os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade.

     

    e) CORRETAArt. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

     

     

     

    Bons estudos !

  • Gente!!!! Tanto a Constituição Federal quanto o Ecriad garantem prioridade absoluta à criança e ao Adolescente, nada fala sobre JOVEM. Questão caberia recurso...

     

     

    CF.: Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. 

     

     

  • Peguinhas frequentes:

    Preferencias aos idosos é em seus lares (tentam colocar outro local)

    E pessoa com deficiência é em rede regular de ensino (tentam colocar por ex: em rede especial)

  • LETRA E CORRETA 

    CF/88

    Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. 

  • Nossa, lendo esses finalzinho da CF tenho a impressão que estou na Suíça ou no Canadá!

     

     

  • Quem é o "jovem" nos documentos se criança é até 12 anos eadolescente 12-18?

     

  • O divórcio direto não possui prazo (art. 226, §6º, CF)

    OBS: A Emenda Constitucional n. 66/2010 extinguiu os prazos previstos no art. 1.580 do Código Civil, mantido o divórcio por conversão (Enunciado 517, CJF)

  • Resposta E....com certeza...!!!
  • LETRA E.

  • Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.   

  • Gabarito: E

     

    CF/88

    Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

  • - Concurseira social, a Emenda Constitucional nº 65 de 2010 modificou o art. 227, que passou a cuidar também dos interesses da juventude.

    Art. 227 da CF/88. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. (Redação dada Pela Emenda Constitucional nº 65, de 2010)

    - Respondendo ao colega Guilherme, o Estatuto da Juventude (Lei nº 12.852/2013) dispõe da seguinte forma:

    Art. 1º, § 1º Para os efeitos desta Lei, são consideradas jovens as pessoas com idade entre 15 e 29 anos de idade.

    § 2º Aos adolescentes com idade entre 15 e 18 anos aplica-se a Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990 - Estatuto da Criança e do Adolescente, e, excepcionalmente, este Estatuto, quando não conflitar com as normas de proteção integral do adolescente.

  • caput do Art. 227, porteriormente regulamentado pelo ECA

     

    Quem escolheu a busca não pode recusar a travessia - Guimarães Rosa

    ------------------- 

    Gabarito: E

  • a) Mistura Art, 226, caput com os parágrafos 2º( prevê só sobre o casamento ter efeito civil) e 5º (não abrange filhos maiores de 18 anos);

    b) Art.226, parágrafo 6º, não há previsão sobre a separação. (hoje em dia pode fazer direto o divórcio ou converter a separação);

    c) A primera parte está correta, após, a preferência é pelo lar (Art. 230, p. 1º) e a gratuidade é para acima de 65 anos (Art.230, p. 2º). (obs.: não confundir com "Idoso", que é 60 anos);

    d) Art.229 (trata do princípio da reciprocidade). A questão misturou e acrescentou partes.

    e) Art. 227 com redação pela EC 65/2010. Antes da emenda não abordava o jovem.

    Respondendo ao colega Guilherme: o Jovem é àquele entre 15 e 29 anos ( Lei 12.852/13 Estatuto da Juventude)

  • O que matou foi esse "Jovem" que tem uma definição muito vaga, mas o pior que está na letra da lei dessa forma.

  • OBS :  ( C) § 2º Aos maiores de sessenta e cinco anos é garantida a gratuidade dos transportes coletivos urbanos.

  • GABARITO E

    Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

  • GABARITO: LETRA E

    Art. 227. É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.

    FONTE: CF 1988

  • A prioridade é que o idoso permaneça no núcleo familiar. Casas de repouso são exceções.

  •              Para o nosso ordenamento constitucional, a família é considerada como a base da vida social. A noção de família trazida pela CF/88 vai além do “casamento", sendo também considerado como núcleo familiar a união estável e a família monoparental.

                Destaca-se que, em decorrência do princípio da igualdade, homens e mulheres possuem os mesmos direitos e deveres, cabendo a estes, definirem a projeto familiar que levarão adiante, sendo vedadas quaisquer formas de coação.

                Salienta-se que o STF, em interpretação conforme a Constituição, reconheceu a união estável entre pessoas do mesmo sexo, devendo aplicar as mesmas regras da união estável heteroafetiva (ADI 4277 que encampou a ADPF 132).

                O art. 226, §8º, CF/88 reza que o Estado assegurará a assistência à família na pessoa de cada um que a integrar, criando mecanismos para coibi a violência no âmbito de suas relações.

                Neste universo da família, o art. 227, CF/88 veda qualquer forma de discriminação entre filhos, havidos ou não da constância do casamento ou por adoção, garantindo a todos os mesmos direitos e qualificações.

                É interessante mencionar que o art. 229, CF/88 consagra o princípio da reciprocidade, de modo que os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar o pais na velhice, carência ou enfermidade.

                Os idosos também recebem proteção especial a partir do art. 230, determinando à família, à sociedade e ao Estado o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida.

                Passemos, assim, à análise das assertivas.

    a) ERRADO – O art. 226, CF/88 afirma que a família, base da sociedade, tem especial proteção do Estado. O casamento é civil.  O casamento religioso tem efeito civil, nos termos da lei. Para efeito da proteção do Estado, é reconhecida a união estável entre o homem e a mulher como entidade familiar, devendo a lei facilitar sua conversão em casamento.  O §5º, deste mesmo dispositivo contém que os direitos e deveres referentes à sociedade conjugal são exercidos igualmente pelo homem e pela mulher.

    b) ERRADO – O art. 226, §6º, CF/88 estabelece que o casamento civil pode ser dissolvido pelo divórcio, sem exigir outros requisitos.

    c) ERRADO – Conforme se depreende do art. 230, CF/88, a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida. O §1º do mesmo dispositivo contém que os programas de amparo aos idosos serão executados preferencialmente em seus lares.

    d) ERRADO – O art. 229, CF/88 afirma que os pais têm o dever de assistir, criar e educar os filhos menores, e os filhos maiores têm o dever de ajudar e amparar os pais na velhice, carência ou enfermidade.

    e) CORRETO – O art. 227, CF/88 estabelece que é dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão.  

    GABARITO: LETRA E
  • PC-PR 2021


ID
2712421
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

Alternativas
Comentários
  • Polícia Federal  (Polícia Judiciária da União);
    Polícia Rodovária Federal (Patrulhamento Ostensivo das Rodovias Federais);
    Polícia Ferroviária Federal (Cargos autalmente em vacância);
    Polícia Civil (Polícia Judiciária Estadual com caráter repressivo dirigida por Delegado de Polícia de Carreira);
    Polícia Militar (Patrulhamento Ostensivo Fardado - Polícia Administrativa / Preventiva);
    Corpo de Bombeiro (Militar) - Também desenvolve as funções de Defesa Civil.

    Texto Taxativo.   

     

     

  • ALTERNATIVA CORRETA - E

    RUMO A PC-SP AGETEL  

  • CF. Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

  • Engraçado que tem professor de cursinho afirmando que não existe polícia Ferroviaria Federal  "Focus"  :(

  • não defendendo o professor do focus, mas dependendo do contexto que ele disse, realmente não existe mais órgão fisico da pff

     

  • Tem cursinho que ao invés de ajudar o aluno faz é confundir! 

  • :) ACERTEI

    LETRA E)

  • Gab: E

     

    CF. Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

  • Correta, E

     

    Caros amigos,

    A Policia Ferroviária Federal é um órgão FEDERAL, previsto expressamente na CONSTITUIÇÃO FEDERAL. Porém, o órgão não possui mais cargos ocupados, sendo estes em vacância. 

  • LETRA E CORRETA 

    CF/88

    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

  • Prezado Rubens Barbosa, já vi professores, inclusive o do ''FOCUS'', falarem isso mesmo. Mas, porém, contudo, entretanto, todavida, creio que você não assistiu a aula toda do mesmo ou não compreendeu direito o assunto. Uma coisa é dizer que não existe ''na prática'', outra coisa é dizer que não existe ''na teoria''. 

    Na teoria, conforme já explanados pelos colegas, está expresamente previsto na Carta Magna a POLICÍA FERROVIÁRIA FEDERAL. Agora na prática, esse órgão ainda não foi instituído. Exemplo claro dessas discrepâncias é o nosso ''salário mínimo'' que deveria atender, segundo a CF, todas as nossas necessidades vitais básicas e as de nossas famílias com moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e previdência social(...) PORÉM, NA PRÁTICA NÃO OCORRE ESSA EFETIVAÇÃO. Sendo assim, espero que tenha compreendido o porquê dos professores falarem isso. 

  • Nem sempre o SOMENTE exclui a questão

    Essas bancas estão cada vez mais espertas

    e os concorretes mais estudiosos!!!!!

    Precisamos da vaga logo!!!!

  • GAB... E


    ART 144 ROL TAXATIVO

  • É Verdade, Dayane.

    Muita atenção com questões assim , galera.

    Gab E

  • FERROVIÁRIA O CARAMBA... NEM EXISTE MAIS.

  • Minha mãe que elaborou essa questão, certeza..

  • Colocaram "SOMENTE" porque o roll de segurança pública é TAXATIVO

  • Lamentável ver a extinta Polícia Ferroviária nesse rol e burocratizarem tanto a entrada da Guarda Civil Municipal, que já faz, em muitos municípios, um trabalho bastante relevante para a segurança.

    Apenas um desabafo...

    Bons Estudos!!!

  • rol taxativo

  • ---> PF

    ---> PRF

    ---> PFF

    ---> PC

    ---> PM

    ---> CBM

  • PEC/ Policiais Penais. Embreve? kks

  • Cuidado!

    Até ontem esta questão estaria correta. Ontem foi promulgada o acréscimo da Polícia Penal no rol de órgãos de segurança pública, passando a figurar entre os elencados no artigo 144.

  • A PARTIR DE DE AGORA ATENTAR PRA A NOVA REDAÇÃO, QUE INCLUIU AS POLÍCIAS PENAIS (EC 104/2019):

    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

    VI - polícias penais federal, estaduais e distrital.   

  • 27/12/2019

    Atualmente a questão encontra-se desatualizada visto que pela EC 104/2019 foi criada a Polícia Penal no âmbito Federal, Estadual e Distrital.

  • Lembrando que agora tem também a Polícia Penal Federal/ Estadual/ Distrital.

  • Ouve alteração no ART 144, agora faz parte as POLICIAS PENAIS FEDERAL, ESTADUAIS E DISTRITAL

  • EC 104/2019 incluiu a Polícia Penal no rol do art. 144 da CF como órgão de segurança pública.

    QUESTÃO DESATUALIZADA

  • Questão desatualizada em virtude da PEC 104/2019

    Antes da EC 104/2019

    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

    Depois da EC 104/2019

    Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - polícia federal;

    II - polícia rodoviária federal;

    III - polícia ferroviária federal;

    IV - polícias civis;

    V - polícias militares e corpos de bombeiros militares.

    VI - polícias penais federal, estaduais e distrital.

    Agora dentro do rol taxativo do artigo 144, possuímos as policias penais federais, estaduais e distritais.

  • QUESTÃO DESATUALIZADA

    EC n. 104/2019 inseriu a Polícia Penal (federal, distrital e estadual) como órgão de segurança pública. (art. 144, inciso VI, da CF),

  • art 144 VI - polícias penais federal, estaduais e distrital. emenda n104//2019 adicionou

  • Art. 144. A segurança pública, dever do Estado, direito e responsabilidade de todos, é exercida para a preservação da ordem pública e da incolumidade das pessoas e do patrimônio, através dos seguintes órgãos:

    I - PF;

    II - PRF;

    III - PFF;

    IV - PC ;

    V - PM e CBM.

    VI - polícias penais federal, estaduais e distrital.

    § 5º-A. Às polícias penais, vinculadas ao órgão administrador do sistema penal da unidade federativa a que pertencem, cabe a segurança dos estabelecimentos penais.

    § 6º As polícias militares e os corpos de bombeiros militares, forças auxiliares e reserva do Exército subordinam-se, juntamente com as polícias civis e as polícias penais estaduais e distrital, aos Governadores dos Estados, do Distrito Federal e dos Territórios.  

  • atualizando com a EC 104 de 2019

    Art 144 CF

    I, Policia federal,

    II Policia rodoviária federal

    III policia ferroviária federal

    IV policias civis

    V policia militar e corpo de bombeiros

    VI policias penais federal, estaduais e distritais

  • desatualizada

  • Faltou Polícia Penal o/

  • Lembrem-se da nova redação, que inclui no rol os POLICIAIS PENAIS.

    ***QUESTÃO DESATUALIZADA***

  • ESTA DESATUALIZADA!!!!

    "FALTANDO POLÍCIA PENAL"


ID
2712424
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Formas de Estado, Sistema, Forma e Regime de governo, são fundamentais para a existência de um Estado propriamente dito. Diante das alternativas a seguir, marque a CORRETA.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    No Brasil, o Presidente da República é chefe de governo (assuntos internos) e, ao mesmo tempo, chefe de estado (assuntos externos). 

  • LETRA B

    Forma de Estado ----> Federação

    Forma de Governo---->.República

    SISTEMA  DE GOVERNO--- PRESIDENCIALISTA 

  • Gabarito Letra B

    *Formas de Estado: Estado unitário e Estado federado. Brasil é Federado.

    *Sistemas de Governo: Presidencialismo e Parlamentarismo. Brasil é presidencialismo.

    *Formas de Governo: República e Monarquia Brasil é República.

     

     

    1° Estado federado: poderes políticos distintos e autônomos coexistindo num mesmo território, com capacidade de autoadministração (ex: Brasil à União, Estados, DF e Municípios).

    2° Sistema Presidencialismo: independência entre Poderes; chefe do Executivo é Chefe de Estado e Chefe de Governo. (ex: Brasil).

    3°Governo repúblicano: eletividade e temporalidade do mandato do chefe do Executivo, e dever de prestar de contas (ex: Brasil)

  • Great question!

  • *Formas de Estado: Estado unitário e Estado federado. Brasil é Federado.

    *Sistemas de Governo: Presidencialismo e Parlamentarismo. Brasil é presidencialismo.

    *Formas de Governo: República e MonarquiaBrasil é República.

     

     

    1° Estado federado: poderes políticos distintos e autônomos coexistindo num mesmo território, com capacidade de autoadministração (ex:Brasil à União, Estados, DF e Municípios).

    2° Sistema Presidencialismo: independência entre Poderes; chefe do Executivo é Chefe de Estado e Chefe de Governo. (ex: Brasil).

    3°Governo repúblicano: eletividade e temporalidade do mandato do chefe do Executivo, e dever de prestar de contas (ex:Brasil)

  • FORMA DE GOVERNO: REPUBLICANA/ FORMA DE ESTADO: FEDERAÇÃO/ SISTEMA DE GOVERNO: PRESIDENCIALISMO/ REGIME DE GOVERNO: DEMOCRACIA

  • Regime de Governo: Democrático! 

    Um mnemônico super interessante é saber que fazer REGIME é do DEMO! Nunca mais esqueci! 

    Bons estudos! 

  • Aqueles velhos mnemônicos que não saem de moda, rs:

     

    F.E - deração (forma de estado - federação)

    SI.GO - o presidente (sistema de governo - presidencialista)

    FO.GO - na república (forma de governo - republicano)

    RE.GO - democrático (regime de governo - democracia)

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    O Estado FEDE, a República é FOGO, o Regime é DEMO, o Presidente é SISTEMÁTICO.

    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

  • O estado fede a republica é fogo o regime é democrático o presidente é sistematico

     #ficadica

  • BIZU:

    O Estado FEDE, a República é FOGO, o Regime é DEMO, o Presidente é SISTEMÁTICO.

  • FOREST FEDE ( FORMA DE ESTADO = FEDERAÇÃO)

    FOGO NA REPÚBLICA ( FORMA DE GOVERNO= REPÚBLICA)

    SIGO O PRESIDENTE (SISTEMA DE GOVERNO= PRESIDENCIALISMO )

    REGO DEMOCRÁTICO (REGIME DE GOVERNO= DEMOCRACIA)

  • A REPÚBLICA está pegando FOGO; e o ESTADO está FEDEndo, com esse REGIME DEMOiaco que o PRESIDENTE SISTEMAtico impôs. 

    FORMA DE GOVERNO: REPÚBLICA, MONARQUIA

    FORMA DE ESTADO: FEDERAÇÃO, CONFEDERAÇÃO, ESTADO UNITÁRIO

    REGIME DE GOVERNO: DEMOCRACIA

    SISTEMA DE GOVERNO: PRESIDENCIALISMO, PARLAMENTARISMO  

  • Agora ficou fácil de gravar: 

    Aqueles velhos mnemônicos que não saem de moda, rs:

     

    F.E - deração (forma de estado - federação)

    SI.GO - o presidente (sistema de governo - presidencialista)

    FO.GO - na república (forma de governo - republicano)

    RE.GO - democrático (regime de governo - democracia)

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    O Estado FEDE, a República é FOGO, o Regime é DEMO, o Presidente é SISTEMÁTICO.

    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    Comentário do Alik Santana

  •  

    F.E - deração (forma de estado - federação)

    SI.GO - o presidente (sistema de governo - presidencialista)

    FO.GO - na república (forma de governo - republicano)

    RE.GO - democrático (regime de governo - democracia)

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    O Estado FEDE, a República é FOGO, o Regime é DEMO, o Presidente é SISTEMÁTICO.

    ----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

  • Para entender e não ter que decorar:

    1) a forma de estado diz respeito à distribuição espacial do poder político, que pode estar concentrado em um ùnico ente (Estado unitário), ou repartida entre eles (Estado composto, que pode ser um federação ou confederação);

    2) a forma de governo esta relacionado aos meios pelos quais se chega ao poder, e pode ser uma república (eleiçoes, mandato fixo, eleições periódicas, responsabilidade do governante) ou uma monarquia (hereditário, vitalícia, irresponsabilidade pelos atos - the king can do no wrong);

    3) por fim, o sistema de governo esta relacionado aos meios pelos quis e ao grau de intensidade de relação entre os poderes, sendo certo que no presidencialismo, este será chefe de estado (representação externa) e chefe de governo (comando interno), sem responsabilidade POLÍTICA - depende da pratica de crime de responsabilidade, havendo clara separaçao de poderes; no parlamentarismo, a funçao de chefe de governo é exercida pelo primeiro ministro, eleito pelo parlamento e destituível por ele (há responsabilidade política, porque pode perder o mandato quando perder apoio político no parlamento, ainda que nao pratique qualquer infração), e a de chefe de estado pelo rei (monarquia) ou pelo presidente (republica).

  • LETRA B CORRETA 

    FOGO na República - Forma de Governo – República

    SIGO Presidente- Sistema de Governo- Presidencialista

    FÉ no Estado- Forma de estado- Federativa

    REGO Democrático- Regime de Governo- Democrático

  • Letra B

    República Federativa do Brasil

    Forma de Estado - Federação

    Forma de Governo - República

    Sistema de Governo - Presidencialista

    Regime de Governo - Democrático

  • Gravem para nunca mais esquecer: (na hora da prova pode dar branco) O Estado fede, a República é fogo, o Presidente é sistemático e o regime é democrático! Forma de estado: federação Forma de governo : República Forma de sistema: Presidencialismo Regime: Democracia
  • Gab B

     

    Forma de Estado: Federação

    Forma de Governo: República

    Sistema de Governo: Presidencialista

    Sistema Político: Democrático

  • Galera,

    Segue a dica:

    FORMA DE ESTADO = FÉ = FEDERAÇÃO

    FORMA DE GOVERNO = FOGO NA REPÚBLICA = REPUBLICANO

    SISTEMA DE GOVERNO = SIGO O PRESIDENTE = PRESIDENCIALISMO

    REGIME DE GOVERNO = REGO DEMOCRATA = DEMOCRACIA

    Espero que possa ajudar alguém com esse macete.

    Abraço!

  • Doberman Alado 

     

    Em meio a tanta decoreba, o seu comentário se destacou. Parabéns!

  • Forma de governo: Republicana

    Sistema de governo: Presidencialismo

    Forma de Estado: Federação

  • Ao contrário de alguns, eu amo um mneumônico. Já acertei muita questão por ter decorado um. Na hora da prova passa quem acerta mais, independentemente se foi porque  você decorou ou por entendido. Claro se você puder unir o mneumônico ao entendimento fica perfeito!

     

    Só não entendo as pessoas que veem que já tem um comentário explicando o mneumônico e postam o mesmo comentário, sem mudar uma vírgula, para isso gente?! Às vezes olho a questão com 60 comentários, daí você pensa a questão deu treta, aí vai ver é só 20 comentários exatamente iguais.

    campanha não aos comentários :

    - repetidos;

    -essa é mole, para não zerar, mamão com açúcar ou coisa do tipo;

    - acertei;

    - propagandas políticas 

    e de vendas.  

  • O erro da letra E está no conceito de regime democrático
  • Queria entender porque trocentas pessoas repetem a mesma coisa.

  • Vinícios Oliveira é muito fácil entender o motivo de todo mundo omentar a mesma coisa. 

     

    - No ato de comentar as pessoas reforçam na memória o conteúdo. 

  • Galera, acertei mais essa... MACETE.

    1) FORMA DE ESTADO - FEDERATIVA ( NA FEDERAÇÃO);

    2) FORMA DE GOVERNO - REPUBLICANO (FO GO NA REPÚBLICA);

    3) SISTEMA DE GOVERNO - PRESIDENCIALISMO (SI GO O PRESIDENTE);

    4) Forma de Aquisição ao Poder ou REGIME - DEMOCRÁTICO (REGIME É DEMOCRÁTICO: FAZ QUEM QUER!)

    OBS: FORMA DE ESTADO - FEDERATIVA (FÉ NA FEDERAÇÃO)=FORMAÇÃO DA FEDERAÇÃO É = CENTRÍFFFUGO.

    FO DI VO SE = "FODI VO CE": CLÁUSULAS PÉTREAS:

    FO rma federativa de Estado

    DI reitos e garantias individuais

    VO to direto, secreto, universal e periódico

    SE paração dos Poderes

  • FORMA DE ESTADO - FEDERAÇÃO

    FORMA DE GOVERNO - REPUBLICANO (FO GO NA REPÚBLICA);

    SISTEMA DE GOVERNO - PRESIDENCIALISMO (SI GO O PRESIDENTE);

    REGIME DE GOVERNO - DEMOCRACIA (RE GO DEMOCRÁTICO)

  • GRAVOU ESSE MNEMÔNICO JA ERA

    O ESTADO FEDEcao

    Republica e FOrmaGOverno

    Presidente (parlamentarista) Sistematico (sistema)

    Regime e DEMOcracia

  • R: Gabarito B

    A) Em países de regime parlamentarista, como no Brasil, o Chefe de Estado é o Ministro das Relações Internacionais e o Chefe de Governo é o Presidente da República, que como função precípua representar o Estado Federal na comunidade internacional e da unidade do Estado, em nível interno.( No Brasil, o sistema de governo é presidencialista)

    B)O Brasil adota um sistema de governo presidencialista, no qual o principal representante do Executivo é o presidente da República, que desempenha o papel de chefe de Estado e de Governo.

    C)A Forma de Governo relaciona-se com o modo como interagem o Poder Executivo e o Poder Legislativo nas funções governamentais. São formas de governo o Presidencialismo e o Parlamentarismo. ( São formas de governo São formas de governo: a monarquia e a república)

    D)Têm-se como Forma de Governo um conjunto de instituições políticas, por meio das quais um Estado se organiza, a fim de exercer seu poder sobre a sociedade. A Forma de Governo pode assumir Confederação, Estado Unitário ou Federação. Errada, sem comentários.

    E)No Brasil, o Regime de Governo é a democracia, tendo um poder central exercido por um Presidente, que reparte sua governança entre os Estados Federados. Errada, sem comentários.

    au revoir

  • O ESTADO FEDE

    A REPUBLICA E FOGO

    O PRESIDENTE É SISTEMATICO

    O REGIME É DEMOCRÁTICO

  • Sobre a letra E: No Brasil, o Regime de Governo é a democracia (correto até aqui), tendo um poder central exercido por um Presidente, que reparte sua governança entre os Estados Federados. (Este conceito está ligado à Federação, que é a Forma de Estado).

  • GABARITO: LETRA B

    FORMA DE ESTADO = FÉ = FEDERAÇÃO

    FORMA DE GOVERNO = FOGO NA REPÚBLICA = REPUBLICANO

    SISTEMA DE GOVERNO = SIGO O PRESIDENTE = PRESIDENCIALISMO

    REGIME DE GOVERNO = REGO DEMOCRATA = DEMOCRACIA

    FONTE: QC

  • Assertiva b

    O Brasil adota um sistema de governo presidencialista, no qual o principal representante do Executivo é o presidente da República, que desempenha o papel de chefe de Estado e de Governo

  • O presidente é sistemático.

  • a). Errada. O sistema do Brasil é presidencialista, e não parlamentarista.

    b) Correta. O sistema de governo adotado pelo Brasil é presidencialista, no qual as funções de Chefe de Estado e Chefe de governo se concentram no Presidente da República.

    c) Não, a forma com que o Legislativo e o Executivo interagem diz respeito ao sistema de governo.

    d) Errada. Isso diz respeito à forma de estado.

    e) Errada. O regime político que é democrático.

  • Inicialmente, é oportuno que se entenda que já na abertura do texto constitucional de 1988, o constituinte se preocupou em destacar, no seu título I, o que chamou de princípios fundamentais – ou conforme a doutrina de Canotilho, os princípios estruturantes – da Constituição. Esses princípios são responsáveis pela organização da ordem política do Estado brasileiro, demarcando teórica e politicamente o pensamento e as convicções da Assembleia Constituinte.

    Encontram-se no artigo 1º a 4º, Constituição Federal, e estabelecem as decisões políticas essenciais quanto à forma e à estrutura do Estado e do governo.

    O art. 1º, caput, CF/88, o qual dispõe a República Federativa do Brasil, formada pela união indissolúvel dos Estados e Municípios e do Distrito Federal, constitui-se em Estado Democrático de Direito e tem como fundamentos.

    Com a leitura do referido dispositivo é possível extrair, entre outras, duas informações importantes, quais sejam, adotamos como forma de Estado o Federalismo, e como forma de governo a República.

    A República é uma forma de governo que tem as características de eletividade, temporariedade e responsabilidade. Constitui-se em uma organização político na qual os cidadãos, ou seja, o povo, elegem um chefe de Estado para representa-los por tempo determinado; a soberania, neste caso, está concentrada nas mãos do povo. No Brasil, temos a República presidencialista, onde o Chefe de Estado e o Chefe de Governo são a mesma pessoa, o Presidente da República.

    Ela se contrapõe à monarquia, cujas características são a hereditariedade, a vitaliciedade, a irresponsabilidade dos governantes.

    Salienta-se que não se deve confundir as expressões “formas de governo", “formas de Estado" e “sistemas de governo". A primeira se refere à fonte do poder dos governantes de uma nação, que pode ser divina (como no caso das monarquias absolutistas) ou emanar do povo (como em uma República). As formas de Estado, a seu turno, correspondem ao modo usado pelo Estado para organizar e administrar o poder político em um determinado território, podendo ser unitário ou federalista, por exemplo.

    No que concerne aos sistemas de governo, que pode ser definido, basicamente, pela forma como o poder político de um país é dividido e exercido, sendo definido de acordo com as funções destinadas ao Poder Executivo e Legislativo. Os mais conhecidos e utilizados são o presidencialismo e o parlamentarismo.

    No sistema parlamentarista, existe a diferença entre o “chefe de Estado" e o “chefe de governo". Em tal sistema, o Poder Executivo é legitimado pelo Legislativo, onde o povo escolhe os integrantes do parlamento e estes definem quem deve ocupar os cargos executivos. Aqui o Chefe de Estado tem poderes limitados e, muitas vezes, simbólicos. O Chefe de governo, por sua vez, chamado de primeiro-ministro, é o responsável pelas ações do Executivo, sendo indicado pelos parlamentares e não tem um mandato fixo.

    O sistema presidencialista, que conforme já mencionado é o utilizado pelo Brasil, é caracterizado pelo acúmulo das funções de chefe de Estado e chefe de governo na figura do Presidente. Ele é responsável por coordenar a execução de políticas públicas, exercer o poder de veto em projetos de lei do Legislativo e escolher os ministros para compor o governo.

    Assim, feitas algumas considerações sobre os principais pontos cobrados na questão, passemos à análise das assertivas.

    a) ERRADO – O Brasil adota a República como forma de governo e o presidencialismo como sistema de governo, caracterizado pelo acúmulo das funções de chefe de Estado e chefe de governo na figura do Presidente. Ele é responsável por coordenar a execução de políticas públicas, exercer o poder de veto em projetos de lei do Legislativo e escolher os ministros para compor o governo.

    b) CORRETO – Vide explicação da assertiva anterior.

    c) ERRADO – Os Sistemas de Governo podem ser definidos, basicamente, pela forma como o poder político de um país é dividido e exercido, sendo definido de acordo com as funções destinadas ao Poder Executivo e Legislativo. Os mais conhecidos e utilizados são o presidencialismo e o parlamentarismo.

                As formas de Governo, por sua vez, referem-se à fonte do poder dos governantes de uma nação, que pode ser divina (como no caso das monarquias absolutistas) ou emanar do povo (como em uma República).

    d) ERRADO – A assertiva traz, na verdade, a definição de formas de Estado, que correspondem ao modo usado pelo Estado para organizar e administrar o poder político em um determinado território, podendo ser unitário ou federalista, por exemplo. No Brasil temos o federalismo.

    e) ERRADO - O Brasil adota a República como forma de governo, onde o poder emana do povo.

                A democracia, por sua vez, trata-se de regime político, que para Georges Burdeau, " é o conjunto de regras, processos ou práticas, segundo o qual em um determinado país, os homens são governados". Assim, a forma pela qual o governo se organiza e se estrutura; a maneira como exerce ou desempenha suas funções, caracterizam, portanto, o regime político. No Brasil temos a intitulada democracia semidireta de cunho participativo, onde além da possibilidade de eleição dos representante políticos (parte indireta, representativa), o texto constitucional contempla as modalidades de participação direta como a do plebiscito (art.14, I, CF/88), referendo (art.14, II, CF/88), iniciativa legislativa popular (art.14, III, CF/88 regulada pelo art.61, §2º, CF/88) e ação popular (art.5º, LXXIII, CF/88).

    GABARITO: LETRA B
  • estado: federação

    forma de governo: república

    sistema de governo: presidencialista

  • Gabarito''B''.

    Nos termos dos arts. 76 e 84 da CF, percebe-se que o Presidente da República, no Brasil, cumula as atribuições de chefe de Estado (geralmente, relações exteriores) como chefe de Governo (gestor da Administração Pública federal).

    Não desista em dias ruins. Lute pelo seus sonhos!

  • "O Estado FEDE, (Forma de estado = Federação)

    A República é FOGO (Forma de Governo = República)

    O Presidente é SISTEMÁTICO (Sistema de Governo = Presidencialismo)

    O Regime é DEMOCRÁTICO" (Regime de Governo = Democracia)

  • Muitos mnemônicos pra nada. Ninguém explicou as alternativas.

  • O erro da letra E está na definição do regime democrático ->

    "No Brasil, o Regime de Governo é a democracia, tendo um poder central exercido por um Presidente, que reparte sua governança entre os Estados Federados." - erro: O poder é descentralizado, tendo em vista que os estados possuem autonomia.

  • GAB B

    RESUMO: TEORIA GERAL DO ESTADO

    Síntese:

    Forma de Estado (FE): Estado FedeRADO (BRASIL = FERRADO = Estado Federado)

    Regime político: Democracia;

    FOrma de GOverno: República (FOGO na República);

    SIstema de GOverno: Presidencialismo (SIGO o Presidente).

    Espécie de formas de estado:

    Estado Unitário: poder político centralizado em um núcleo estatal único. Ex: Portugal, Brasil até a CF de 1891;

    Estado federal: Poder político descentralizado a pessoas jurídicas dotadas de autonomia política. Ex: Brasil

    Federação X Confederação:

    Federação: união indissolúvel de entes autônomos, fundada na Constituição, que protege o pacto federativo. Não há direito de secessão.

    Confederação: vínculo dissolúvel estabelecido entre Estados soberanos, fundado em um tratado internacional. Ex: EUA de 1781 a 1787.

    Classificação das Federações:

    - Quanto à origem: por agregação ou por segregação (desagregação).

    Federalismo por agregação: agregação de Estados soberanos, movimento centrípeto (de fora para dentro). Ex: EUA;

    Federalismo por segregação / desagregação: O Estado unitário se descentraliza politicamente. Movimento centrífugo (de dentro para fora). Ex: Brasil

    - Quanto à concentração do poder: centrípetas ou centrífugas.

    Federação centrípeta: o governo central detém maior parte do poder político. Ex: Brasil;

    Federação centrífuga: entidades regionais detém maior parte do poder. Ex: EUA.

    OBS: Federalismo de equilíbrio: busca-se a distribuição equitativa de poderes entre os governos central e regionais.

    FONTES: UM COLEGA DO QC

  • F.E - deração (forma de estado - federação)

    SI.GO - o presidente (sistema de governo - presidencialista)

    FO.GO - na república (forma de governo - republicano)

    RE.GO - democrático (regime de governo - democracia)

    ---------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

    O Estado FEDE, a República é FOGO, o Regime é DEMO, o Presidente é SISTEMÁTICO.

  • Fazer REGIME é muito ruim. Regime é um D3MÓNI0. REGIME é DEMOcrático.


ID
2712427
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Constitucional
Assuntos

Pode-se afirmar que Nacionalidade é o vínculo jurídico que se estabelece entre um indivíduo e o Estado, pelo qual aquele se torna parte integrante do povo deste. Acerca da Nacionalidade, marque a alternativa CORRETA.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO D

     

    Note que a regra é invertida para que filhos de brasileiros nascidos no extrangeiro sejam considerados brasileiros natos. Neste caso, um dos pais deverá estar a serviço da República Federativa do Brasil para que o filho seja considerado brasileiro nato, além de outras formas expressas na CF.

  • Em relação ao erro da alternativa E,vamos à Carta Magna:
     

    Art. 12, § 4º – Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:

    II – adquirir outra nacionalidade, salvo no casos:

    a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; 

    b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis; 

  •  a) São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, desde que não atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira.

    Errado, Art 12 I,c; os nascidos nos estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na RFB e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira.
     

     

    b) São brasileiros natos os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral. 

    Errado, estes são naturalizados
     

     

    c) São brasileiros natos os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.

    Errado, estes são naturalizados.
     

     

    d) São brasileiros natos todos os que nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país.

    GABARITO! Critério Jus soli

     

    e) Em nenhuma hipótese será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro nato.
    Errado, art. 12 §4 Será declarada perda de nacionalidade do brasileiro que: I- Tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse naciona.
    II- adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos;
    a) de reconhecimento da nacionalidade originária pela lei estrangeira
    b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em Estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para exercício de direitos civis. (aqui inclui o br nato

  • Nacionalidade - consiste em um direito fundamental que liga o indivíduo a um determinado Estado, perante o qual, ele será nacional ou estrangeiro. Advém do próprio nascimento do indivíduo (nacionalidade originária ou primária), com dois critérios para sua obtenção: local de nascimento da pessoa (“jus soli”) e o fator hereditário do nascituro, isto é, o indivíduo terá a mesma nacionalidade de seus pais, independente do local que venha a nascer (“jus sanguinis”). Nessas hipóteses teremos o brasileiro nato. Também está vinculada à opção da pessoa que, em determinada fase de sua vida, pode se submeter ao processo de naturalização e obter nova nacionalidade (nacionalidade derivada). Nesse caso, temos o brasileiro naturalizado.

     

     

    Artigos 5º, inciso LXXI, 12, 14, §3º, inciso I, 22, inciso XIII, 62, § 1º, inciso I, alínea “a”, 68, § 1º, inciso II, 109, inciso X, da Constituição Federal

  • LETRA: D

    CF. Art. 12. São brasileiros:

    I - natos:

    a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país;

  • Correta, D

    Sobre a letra E, cuidado para não confundir:

    Brasileiro NATO pode perder a nacionalidade ? 

    SIM - (CF, Art.12, § 4º, inciso II).

    Brasileiro NATO pode ser extraditado ?

    NÃO, exceção:

     

    Caso o brasileiro nato perca a sua nacionalidade pela aquisição voluntária de outra nacionalidade, ele estará sujeito à extradição. (Informativo 859, STJ)

  • LETRA D CORRETA 

    CF/88

    Art. 12. São brasileiros:

    I - natos:

    a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país;

  • Art. 12 São brasileiros:

    I - natos:

    a)os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, dede que estes não estejam a serviço de seu país; RESPONDE A D, ALTERNATIVA CORRETA.

    b)os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira.

    II - naturalizado:

    a) os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigida aos originários de países de lingua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral;

    b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mas de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.

     

    O artigo acima responde as alternativas de A a C.

    Sobre o erro da E, ler o art. 12, § 4º

  • LETRA: D

     

    Natos

     

    -Jus solis  + estrangeiro ''não'' a serviço de seu país.

     

    -Jus sanguinis + serviço de seu país no estrangeiro.

     

    -Registro em repartição brasileira competente. [Por pais brasileiros]

     

    -Venham residir no brasil [na maioridade] optando pela nacionalidade brasileira. [Pais brasileiros]

     

     

     

    Naturalizados

     

    -Países de língua portuguesa + 1 ano ininterrupto+ idoneidade moral + nacionalidade brasileira.

     

    -Países distintos +15 anos ininterrupto + sem condenação penal+ querer a nacionalidade brasileira.

  • São brasileiros NATURALIZADOS os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira

  • Na letra A tbm tem a opção de registrar na repartição brasileira competente

  • São brasileiros natos todos os que nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país.

  • CAPÍTULO III
    DA NACIONALIDADE

     

     

    Art. 12. São brasileiros:

     

     

    I - natos:

     

     

    a) os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país;

     

     

    b) os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil;

     

     

    c) os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira; (Redação dada pela Emenda Constitucional nº 54, de 2007)

     

     

     

    II - naturalizados:

     

     

    a) os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral;

     

     

    b) os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira. (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)

     

     

    § 1º   Aos portugueses com residência permanente no País, se houver reciprocidade em favor de brasileiros, serão atribuídos os direitos inerentes ao brasileiro, salvo os casos previstos nesta Constituição. (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)

     

     

    § 2º A lei não poderá estabelecer distinção entre brasileiros natos e naturalizados, salvo nos casos previstos nesta Constituição.

     

     

    § 3º São privativos de brasileiro nato os cargos:

     

     

    I - de Presidente e Vice-Presidente da República;

     

     

    II - de Presidente da Câmara dos Deputados;

     

     

    III - de Presidente do Senado Federal;

     

     

    IV - de Ministro do Supremo Tribunal Federal;

     

     

    V - da carreira diplomática;

     

     

    VI - de oficial das Forças Armadas.

     

     

    VII - de Ministro de Estado da Defesa (Incluído pela Emenda Constitucional nº 23, de 1999)

     

     

    § 4º - Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:

     

     

    I - tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional;

     

     

    II - adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: (Redação dada pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)

     

    a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; (Incluído pela Emenda Constitucional de Revisão nº 3, de 1994)

     

     

    b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis; 

     

     

     

     

  • Direto ao ponto:

    * Brasileiro nato

    a) nascido no Brasil (desde que os pais não estejam a serviço do seu país);

    b) nascido no estrangeirio, de pai ou mãe BR desde que estajam a serviço do Brasil;

    c) Nascidos no estrangeiro, desde que registrado em órgão competente;

    d) Nascidos no estrangeiro, desde que depois da maioridade venha a optar e residir no Brasil (naturalidade potestativa.

     

    * Naturalizados

    - De países de lingua portuguesa: 1 ano ininterrupto + idoneidade moral (é um ato discricionário);

    - De outros países: 15 anos initerruptos + sem conden. penal (é um ato vinculado).

     

    Alô você!

  • Galera, acredito que o método mais eficiente de memorização é a famosa "tudo fazer sentido/lógica".

    Então aqui vai uma pegadinha que já vi sobre confundir naturalização de país originário de língua portuguesa e estrangeiro.

    País originário de língua portuguesa: 1 ano; idoneidade moral. (Bancas confundem com condenação penal)
    Lógica: lembre-se que o Brasil pega mais leve com eles, mas essa pegada leve também deixa discricionário.

    Basta você lembrar que quando você facilita (em relações particulares, pelo amor de Deus galera, rsrs) algo pra alguém de modo que fica muito "maminha", você fica num ar de "se comporta se não eu retiro/nego tudo que to fazendo, fdp"

    Estrangeiro no geral
    Lógica: neste caso, só lembrar que o Brasil pega pesado. Mas quando pega pesado e mesmo assim você cumpre todos os requisitos, não tem escapatória a não ser receber seu prêmio (vinculado, portanto)

    Pensa naquele cara que quer derrubar/perseguir um subordinado, faz todos os tipos de teste e todo tipo de dificuldade. Pô, se o cara sai por cima em tudo, no final não tem o que o chefe fazer mais. Já era, tem que se submeter e se entregar.
    15 anos initerruptos + sem condenação penal + vinculado



    A lógica pode ser mais extensa, é verdade; mas ela não constitui decoreba. Ela é poderosa pois basta você conectar o ponto lógico uma ou duas vezes e lembrar-se pro resto da vida.


    Outro peguinha: não basta falar língua portuguesa, deve ser originário de PAÍS de língua portuguesa;
    15 anos não precisa ficar dentro do território fisicamente falando, desde que estabelecido como residente.

     

  • Eu fiz essa prova.

  • Gabarito D

    Critério “jus soli” MENOS o critério funcional

  • a) São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, desde que não atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira. (Desde que ATINGIDA)

    b) São brasileiros natos os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral. (Naturalizados)

    c) São brasileiros natos os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira. (Naturalizados)

    d) São brasileiros natos todos os que nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país. (CORRETO)

    e) Em nenhuma hipótese será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro nato. (O nato perde se adquirir outra nacionalidade por vontade própria)

  • .

    a) São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, desde que não atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira.

    Art. 12. São brasileiros:

    I - natos:

    Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira;

    ______________________________________________________________________________________________________________

    b) São brasileiros natos os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral.

    O correto seria naturalizados

    ______________________________________________________________________________________________________________

    c) São brasileiros natos os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.

    O correto seria naturalizados

    ______________________________________________________________________________________________________________

    d) São brasileiros natos todos os que nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país. (GABARITO)

    ______________________________________________________________________________________________________________

    e) Em nenhuma hipótese será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro nato.

    Art. 12. São brasileiros:

     § 4º - Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que:

    I - tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional

    II - adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos:

      a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira;

      b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis;

  • Art 12°- São brasileiros

     

    I- Natos:

     

    A)- Os nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país. 

     

    B)- Os nacidos no estrangeiro de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer um deles estejam a serviço da república federativa do Brasil

     

    C)- Os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira , desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República federativa do brasil e optem , em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira. 

  • Dei aquela travada na E por alguns segundos, mas dai lembrei da prof Fauth.

  • Na letra E brasileiro nato que adquirir outra nacionalidade por livre e espontânea vontade perderá o titulo de nato, salvo nos caso em que esta não seja imposta por outro país para que ele possa permanecer lá ou que o país reconheça sua nacionalidade de origem pela lei. Caso perca ela pode ser readquirida mediante decreto do presidente da republica se ele estiver domiciliado no Brasil.

  • A) Após atingida a maioridade.

    B e C) Serão brasileiros naturalizados.

    E) Perderá se adotar outra, salvo: O nato não perde a nacionalidade em caso de dupla cidadania e para exercer direitos, quando a norma estrangeira assim impuser.

  • Brasileiro NATO pode perder a nacionalidade ? 

    SIM - (CF, Art.12, § 4º, inciso II).

    Brasileiro NATO pode ser extraditado ?

    NÃO, exceção:

     

    Caso o brasileiro nato perca a sua nacionalidade pela aquisição voluntária de outra nacionalidade, ele estará sujeito à extradição. (Informativo 859, STJ)

  • R: Gabarito D

    A) São brasileiros natos os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, desde que não atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira. (em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade)

    B)São brasileiros natos os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral. ( naturalizado)

    C)São brasileiros natos os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.( naturalizado)

    D)São brasileiros natos todos os que nascidos na República Federativa do Brasil, ainda que de pais estrangeiros, desde que estes não estejam a serviço de seu país.

    E)Em nenhuma hipótese será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro nato. ( Pode perder sim, se adquirir outra nacionalidade - (CF, Art.12, § 4º, inciso II)

    au revoir

  • Resposta correta, letra D.

    São considerados brasileiros natos os filhos de estrangeiros nascidos no Brasil, desde de que nenhum de seus pais esteja à serviço de seu país.

  •  Inicialmente, é importante que sejam feitas considerações a respeito do tema “nacionalidade".

             
       Em síntese, nacionalidade consubstancia-se no vínculo jurídico-político que liga o indivíduo a um determinado Estado, ou seja, que faz desse indivíduo um integrante da dimensão pessoal de seu Estado. Os direitos da nacionalidade possuem natureza jurídica de direito público, considerados normas materialmente constitucionais.

            No que tange às espécies de nacionalidades, temos a divisão entre nacionalidade primária/originária (é aquela que advém de um fato natural, o nascimento) e nacionalidade secundária/derivada (é aquela que surge de um fato volitivo, ato de vontade em adquirir a nacionalidade).

                No Brasil, a nacionalidade primária encontra-se no artigo 12, CF/88, onde são adotados determinados critérios, Vejamos:

    1) Critério territorial puro ou ius soli:  presente no artigo 12, I, a, CF/88, que afirma que terá nacionalidade primária os nascidos na República Federativa do Brasil. Há uma exceção a esse critério, que ocorre no caso de ambos os pais serem estrangeiros e um deles estiver a serviço do país do origem.

    2) Critério sanguíneo mais o critério funcional: presente no artigo 12, I, b, CF/88, onde contém que serão brasileiros os nascidos no estrangeiro de pai ou mãe brasileira, desde que um dos pais esteja a serviço do Brasil (aqui se entendendo como administração direta e indireta).

    3) Critério sanguíneo, mais critério residencial e mais a opção confirmativa (artigo 12, I, c, CF/88), bem como hipótese pós EC nº54/07 do critério sanguíneo mais registro em repartição brasileira competente. Serão brasileiros os nascidos no estrangeiro, filhos de pai ou mãe brasileira, desde que venham a residir no Brasil e optem em qualquer tempo pela nacionalidade brasileira, bem como aquele nascido no estrangeiro de pai ou mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição competente.

    Sobre a naturalização secundária, é preciso entender que é expressa, depende de manifestação volitiva do indivíduo. Existem, após a Lei 13.445/2017, quatro hipóteses, quais sejam, ordinária, extraordinária, especial ou provisória.

                Será feito uma breve exposição a respeito das principais para fins de concurso público, que são a ordinária e extraordinária. Todavia, aconselho o estudante a ler atentamente a Lei 13.445/2017 para uma abordagem mais completa do tema.

                A naturalização ordinária está prevista em diversas hipóteses. Vejamos:

    1) Poderá naturalizar-se o estrangeiro que, na forma da Lei, preencherem os requisitos para adquirir a nacionalidade brasileira, conforme Lei 13.445/2017, em seu artigo 65, quais sejam ter capacidade civil, segundo a lei brasileira, ter residência em território nacional, pelo prazo mínimo de 4 (quatro) anos, comunicar-se em língua portuguesa, consideradas as condições do naturalizando e não possuir condenação penal ou estiver reabilitado, nos termos da lei. Esse prazo de 4 anos poderá ser reduzido para 1 ano se o naturalizado preencher os requisitos específicos do artigo 66 da mesma Lei.

    2) Poderá naturalizar-se o estrangeiro de língua portuguesa, desde que preenchidos os requisitos de capacidade civil, 01 ano de residência ininterrupta, idoneidade moral. Vide artigo 12, II, a, CF/88.

                A naturalização extraordinária está presente no artigo 12, II, b, CF/88, bem como no artigo 67 da Lei 13.445/2017, e afirma que será concedida a pessoa de qualquer nacionalidade fixada no Brasil há mais de 15 (quinze) anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeira a nacionalidade brasileira.

                Assim, feita as considerações gerais sobre, passemos às assertivas.

    a) ERRADA – O artigo 12, I, c, CF/88 afirma que os serão brasileiros natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira. Observe-se que é depois de atingida a maioridade.

    b) ERRADA – O artigo 12, II, a, CF/88 é claro em estabelecer que serão brasileiros naturalizados os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral.

    c) ERRADA – O artigo 12, II, b, CF/88 estabelece que serão brasileiros naturalizados os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.  

    d) CORRETO – A assertiva está em consonância com o que estabelece o art.12, I, b, CF/88, onde contém que os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil.

    e) ERRADO – O artigo 12, §4º, CF/88 afirma que será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional; adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira ou de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis.

    GABARITO: LETRA D

  • a) ERRADA – O artigo 12, I, c, CF/88 afirma que os serão brasileiros natos os nascidos no estrangeiro de pai brasileiro ou de mãe brasileira, desde que sejam registrados em repartição brasileira competente ou venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira. Observe-se que é depois de atingida a maioridade.

    b) ERRADA – O artigo 12, II, a, CF/88 é claro em estabelecer que serão brasileiros naturalizados os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral.

    c) ERRADA – O artigo 12, II, b, CF/88 estabelece que serão brasileiros naturalizados os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira.  

    d) CORRETO – A assertiva está em consonância com o que estabelece o art.12, I, b, CF/88, onde contém que os nascidos no estrangeiro, de pai brasileiro ou mãe brasileira, desde que qualquer deles esteja a serviço da República Federativa do Brasil.

    e) ERRADO – O artigo 12, §4º, CF/88 afirma que será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que tiver cancelada sua naturalização, por sentença judicial, em virtude de atividade nociva ao interesse nacional; adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira ou de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis.

    GABARITO: LETRA D

  • Vamos às assertivas:

    - Letra ‘a’: incorreta. São brasileiros natos os nascidos no estrageiro, filhos de pai brasileiro ou mãe brasileira, que “venham a residir na República Federativa do Brasil e optem, em qualquer tempo, depois de atingida a maioridade, pela nacionalidade brasileira” – art. 12, I, ‘c’, CF/88;

    - Letra ‘b’: incorreta. “São brasileiros naturalizados os que, na forma da lei, adquiram a nacionalidade brasileira, exigidas aos originários de países de língua portuguesa apenas residência por um ano ininterrupto e idoneidade moral” – art. 12, II, ‘a’, CF/88;

    - Letra ‘c’: incorreta. “São brasileiros naturalizados os estrangeiros de qualquer nacionalidade, residentes na República Federativa do Brasil há mais de quinze anos ininterruptos e sem condenação penal, desde que requeiram a nacionalidade brasileira” – art. 12, II, ‘b’, CF/88;

    - Letra ‘d’: correta, pois trouxe a redação literal do art. 12, I, ‘a’, CF/88, sendo o nosso gabarito.

    - Letra ‘e’: incorreta. “Será declarada a perda da nacionalidade do brasileiro que adquirir outra nacionalidade, salvo nos casos: a) de reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira; b) de imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição para permanência em seu território ou para o exercício de direitos civis” – art. 12, §4º, II, ‘a’ e ‘b’, CF/88.

  • Será declarada a perda da nacionalidade:

    I- Atividade nociva ao interesse nacional (terá sua nacionalidade cancelada por sentença judicial)

    II- Adquirir outra nacionalidade. Aqui a CF abre exceção para duas hipóteses em que não haverá perda, mesmo adquirindo outra nacionalidade:

    a) reconhecimento de nacionalidade originária pela lei estrangeira

    b) imposição de naturalização, pela norma estrangeira, ao brasileiro residente em estado estrangeiro, como condição de permanência em seu território ou para o exercício dos direitos civis.


ID
2712430
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Penal
Assuntos

Maria, propositadamente, deixa aberta a porta da casa em que é empregada doméstica, permitindo que Fausto subtraia bens do imóvel, uma tela de pintor renomado e joias de família. Romero vê, se aproveita da situação, e resolve aderir ao intento de Fausto, subtraindo, também, os objetos da residência, um porta revistas de metal e um conjunto de copos de vidro. Diante deste caso, é CORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    O acordo/ajuste, entre os agentes, pode ser realizado antes ou concomitantemente à prática do delito. É o que acontece no caso apresentado.

     

    Maria permitiu que Fausto subtraísse bens do imóvel, Romero aproveitando-se da situação, também, subtrai bens do imóvel. 

     

    Há concurso de pessoas e todos os envolvidos reponderão pelo crime de furto

     

     

  • LETRA B

    Art. 29 - Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade.

    § 1º - Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.

    § 2º - Se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.

  • Ao meu ver só existe concurso de pessoas entre maria e fausto, pois não liame subjetivo entre Romero e os demais. O fato dele ter aderido ao intento de Fausto não significa dizer que Fausto sabia da existencia dele.

  • Requisitos do Concurso de Pessoas:

     

    a) Pluralidade de agentes e de condutas;

     

    b) Relevância causal das várias condutas;

    • Nexo causal entre os vários comportamentos que concorrem para a conduta.

     

    c) Liame subjetivo entre os agentes (agentes atuam conscientes de que estão reunidos para a prática do mesmo evento);

     

    • Nexo psicológico (deve o concorrente estar animado da consciência que coopera e colabora para o ilícito, convergindo a sua vontade ao ponto comum da vontade dos demais participantes).

     

    • Obs. 1: É imprescindível a homogeneidade de elementos subjetivos. Vale dizer, só existe participação dolosa em crime doloso e participação culposa em crime culposo.

     

    • Obs. 2: Liame subjetivo não significa, necessariamente, acordo de vontades, reclamando apenas vontade de participar e cooperar na ação de outrem. Exemplo: a empregada doméstica vê que um ladrão quer entrar na casa e para facilitar, ela deixa a porta encostada. Ela vai responder pelo furto mesmo não tendo ocorrido acordo de vontade entre os agentes.

     

    • Atenção: Faltando o vínculo liame subjetivo desaparece o concurso de pessoas, podendo configurar autoria colateral ou incerta.

     

    d) Identidade de infração penal (todos os concorrentes devem contribuir para o mesmo evento. Tem doutrina entendendo que a identidade de infração não é requisito, mas consequência da regra do concurso de agentes);

     

    O Código Penal adotou como regra a Teoria Monista, conforme o art. 29, do CP ("quem concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade"). Monismo: a mesma infração para todos. Quanto à pena (negrito), adotou-se o pluralismo, ou seja, a pena não será necessariamente a mesma para todos.

     

    Excepcionalmente o Brasil adota, no que tange à infração penal, ora a Teoria Pluralista ora a Teoria Dualista. Como exemplo de adoção da Teoria Dualista tem o art. 29, §1º (participação de menor importância) e o § 2º, ambos do CP.

     

    Fonte: Aulas do professor Rogério Sanches

  • Art. 29 Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade.

    § 1º - Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.

    § 2º - Se algum dos concorrentes quis participar de crime menos grave, ser-lhe-á aplicada a pena deste; essa pena será aumentada até metade, na hipótese de ter sido previsível o resultado mais grave.

    No que se refere a conduta de Romero, há sim o concurso de agentes pois não é necessário o ajuste prévio entre os mesmos, é necessário que haja apenas o liame subjetivo (unidade de desígnios, ou seja, uma vontade adere a outra).

  • 2018. NUCEPE. PC/PI. AGENTE DE POLÍCIA CIVIL.

     

    Maria, propositadamente, deixa aberta a porta da casa em que é empregada doméstica, permitindo que Fausto subtraia bens do imóvel, uma tela de pintor renomado e joias de família. Romero vê, se aproveita da situação, e resolve aderir ao intento de Fausto, subtraindo, também, os objetos da residência, um porta revistas de metal e um conjunto de copos de vidro. Diante deste caso, é CORRETO afirmar: 

     

    a) Quando há participação de dois ou mais agentes no cometimento do mesmo crime, a pena será a mesma para todos, não importando, o grau de maior ou menor participação.

    INCORRETA. CPB. TÍTULO IV – Do concurso de Pessoas. [Regras comuns às penas privativas de liberdade] Art. 29. Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade. § 1º Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.

     

     

    b) Ficou configurado o concurso de pessoas, em razão do reconhecimento da prática da mesma infração por todos os agentes.

    CORRETA por seus próprios termos e por estar presentes todos os requisitos do concurso de agentes.

     

    c) Caso Romero apenas tivesse estimulado Fausto ao cometimento do crime, não haveria concurso de pessoas, pois não há o que se falar em concorrência, quando uma pessoa comente uma conduta atípica e a outra, comete conduta típica, embora concorram para o mesmo resultado.

    INCORRETA. A questão apresenta justamente um dos requisitos do concurso de pessoas, qual seja, a pluralidade de agentes e de condutas. Assim é perfeitamente enquadrado no concurso de pessoas, o caso de A (aqui A está sabendo que B vai matar C) emprestar uma pistola 380 para B matar C. Repare, embora A não tenha praticado fato típico, isso não descaracteriza o concurso de agentes entre A e B.

     

    d) Maria não poderá responder pelo concurso de pessoas, uma vez que Maria apenas deixou a porta da casa aberta para Fausto, e este foi quem subtraiu os bens juntamente com Romero.

    INCORRETA. Maria responderá sim em concurso de pessoas por haver no caso em apreço o requisito do vínculo subjetivo entre os agentes.

     

    e) No caso, não há o que se falar em concurso de agentes, uma vez que não houve prévio ajuste entre os mesmos. Afinal, Fausto e Romero nem se conheciam.

    INCORRETA. Há sim que sim falar em concurso de agentes, por no caso em apreço ter existido o vínculo subjetivo entre os agentes. Aqui é importante saber a diferença entre vínculo subjetivo e ajuste prévio (prévia combinação, pactum sceleris).

  • GAB-...B.

    OBS.:o reconhecimento da pratica da mesma infração por todos os agentes configura a CODELIQUÊNCIA.

    QUESTÃO-

     

    Ano: 2017

    Banca: CESPE

    Órgão: DPE-AC

    Prova: Defensor Público

     

    A codelinquência será configurada quando houver 

     

    reconhecimento da prática da mesma infração por todos os agentes(GABARITO).

     

    ajuste prévio, na fase preparatória do crime, entre todos os agentes em concurso.

     

    concurso necessário, nas infrações penais, de agentes capazes.

     

    exteriorização da vontade de fazer parte da conduta e consciência da ação de outrem.

     

    prática dos mesmos atos executivos por todos os agentes.

     

  • Gabarito B.

    .

    Esse link esclareceu minhas dúvidas. Espero que ajude:

    .

     

    https://jus.com.br/artigos/38444/concurso-de-pessoas-conceito-teoria-e-requisitos-caracterizadores

     

  • Correta, B

    A alternativa está perfeia, pois atendeu todos os requisitos para o concurso de pessoas. Porém, para matar a questão, dois requisitos foram observados de uma maneira mais explicita:

    a – Pluralidade de agentes > dois OU mais agentes praticando a MESMA infração.

    b – Relevância causal das condutas > as condutas dos autores e dos partícipes devem ser causa do resultado.

    c Homogeneidade de elemento subjetivo > todos os agentes devem estar agindo com DOLO ou todos os agentes devem estar agindo com CULPA. Ou seja, o elemento subjetivo, DOLO OU CULPA, deve ser igual (homogêneo):

    Justamente por isso, não há participação dolosa em crime culposo nem participação culposa em crime doloso.

    d – Liame Subjetivo > é a adesão ao crime cometido por outra pessoa, mesmo que essa outra pessoa não saiba da colaboração. Isso significa que pode haver concurso de pessoas SEM QUE TENHA HAVIDO PRÉVIO AJUSTE – COMBINAÇÃO – ENTRE OS AGENTES.

    e – Identidade de infração > todos respondem pelo mesmo crime (teoria monistica/monista/unitária), porém, com a pena individualizada de acordo com sua participação => teoria unitária/monista/monistica:

    os agentes respondem pela mesma infração penal, porém, a pena é individualizada de acordo com a contribuição de cada um.

    Estou aqui para aprender, qualquer equívoco, me avisem ! Att, Patrulheiro...

  • Só eu que interpretei que não havia liame subjetivo entre os dois rapazes da questão? Maria e Fausto sem dúvidas tinham, mas o romero não me parecia estar em concurso.

     

    Alguém pode me explicar porque a banca considerou todos em concurso? Agradeço.

  • Rosane e João, há concurso sim, pois presente liame subjetivo (Romero aderiu a conduta de Fausto). Não se deve confundir liame subjetivo com acordo prévio. Um bom exemplo disso é o caso de carreta que tomba nas rodovias e é saqueada por diversas pessoas, nesse caso há vários agentes, sem acordo prévio, concorrendo para a prática do mesmo crime, respondendo em concurso. Espero ter ajudado.

  • Mas não há o liame subjetivo para a conduta de Romero... 

  • Anne . ha sim porque um aderiu a conduta do outro. :)  embora romero nao tenha dito "eu concordo". seria igual eu está dando porrada em alguem na rua, passa alguem e acha legal e me ajuda. eu to la dando soco, mas se a pessoa aderiu a minha conduta vamos responder em concurso.

    é diferente de autoria colateral se voce está confundido com isso. 

     

  • LETRA B CORRETA 

    São elementos caracterizadores do concurso de pessoas(PRIL):

    Pluralidade de agentes e de condutas;

    Relevância causal de cada conduta;

    Identidade de infração penal;

    Liame Subjetivo.

  • Explica Rogério Sanches Cunha 

    Persebe-se que, embora seja indispensável o liame subjetivo, dispensa-se o previo ajuste.

  • Gente, em nenhum momento a questão disse que houve ajuste entre Fausto e Mário... Nam, palo amor de Deus

  • Gente, em nenhum momento a questão disse que houve ajuste entre Fausto e Mário... Nam, palo amor de Deus

  • x da questão: "...resolve aderir ao intento de Fausto..."   Acredito ser!!!

  • "Romero vê, se aproveita da situação"

    também errei a questão, mas de fato há o liame subjetivo entre os agentes...

  • A questão trata da COAUTORIA SUCESSIVA, tendo em vista que o Iter criminis já estava sendo percorrido, vindo Romero a aderir à conduta inicial, passando a praticar a conduta inicial.

  • – Sobre o CONCURSO DE PESSOAS, são requisitos caracterizadores:

    PLURALIDADE DE AGENTES CULPÁVEIS;

    RELEVÂNCIA CAUSAL das condutas para a produção do resultado;

    VÍNCULO/LIAME SUBJETIVO;

    UNIDADE DE INFRAÇÃO PARA TODOS OS AGENTES;

    EXISTÊNCIA DE FATO PUNÍVEL;

    – Segundo CLEBER MASSON, em relação ao requisito do "vínculo subjetivo":

    – Este requisito, também chamado de concurso de vontades, impõe estejam todos os agentes ligados entre si por um vínculo de ordem subjetiva, um nexo psicológico, pois caso contrário, não haverá um crime praticado em concurso, mas vários crimes simultâneos.

    – O vínculo subjetivo, não depende, contudo, do prévio ajuste entre os envolvidos.

    – Basta a ciência por parte de um dos agentes no tocante ao fato de concorrer para a conduta de outrem, chamada pela doutrina de "consciente e voluntária cooperação", "vontade de participar", "vontade de coparticipar", "ADESÃO À VONTADE DE OUTRÉM" ou "concorrência de vontades".

     

    – As questões também costumam cobrar o termo "PACTUM SCELERIS" - o mesmo que "ajuste prévio", elemento que é dispensável na caracterização do concurso de pessoas, o que não se confunde com a necessidade de liame subjetivo.

    – O domínio de tal conteúdo servirá, inclusive, para a correta análise acerca do instituto da AUTORIA COLATERAL. Vejamos dois exemplos:

  • Após assistir uns videos aulas , cheguei a uma conclusão, que nao é preciso dois agentes terem conhecimento do fato criminoso, bastando apenas um saber do elemento subjetivo do outro .... foi o que ocorreu na questão.
  • Concursos de Pessoas

    Quem, de qualquer modo, concorre para o crime incide nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade.

            § 1º - Se a participação for de menor importância, a pena pode ser diminuída de um sexto a um terço.

  • Concordo com o gabarito pois o requisito para pa configuração de concurso de pessoas é o vínculo ou liame subjetivo, e NÃO necessiariamente o prévio ajuste/combinação para a empreitada do crime.

    Liame subjetivo: Significa que o partícipe deve ter ciência de estar colaborando para o resultado criminoso visado pelo outro. Segundo a melhor doutrina é desnecessário o prévio ajuste entre as partes, bastando a unidade de desígnios, ou seja, que uma vontade adira à outra.

  • Por acaso isso não é autoria colateral?? 

    Não entendi a existência de concurso se não tem ligação um crime no outro.

    Alguém poderia esclarecer?

  • Mari Aruane, eu também tinha a mesma dúvida há um tempo atrás.

    Para configurar o concurso de agentes, basta  a ADESÃO SUBJETIVA.

    Na autoria colateral, acontece justamente o contrário, não há adesão subjetiva. Ou seja, eu quero te matar e te espero de tocaia com um rifle de longo alcance em determinado local, porém José também deseja te matar, e tbm te espera de tocaia em ponto diferente da rua, mas ele não sabe da minha vontade e conduta. Observe que na questão há explicitamente a descoberta por parte de um dos agentes sobre o plano do outro, que por sua vez, adere a ele!

    Por isso é dito que no concurso de agentes é necessária a adesão subjetiva, porém não é necessário prévio ajuste, basta a simples adesão.

     

    Se falei besteira é só corrigir que eu apago!!

     

  • Giovanna, entendi com tua explicação!! Não tinha me dado por conta na questão.. obrigada por tirar minha dúvida!! bons estudos

  • Liame Subjetivo entre os agentes é o vínculo subjetivo. Assim, como todos sabem, não é necessário prévio ajuste. Somente sendo necessário a atuação CONSCIENTE do Participe, ainda que o autor DESCONHEÇA tal colaboração. 

     

    Gabarito: (B)

  • Alternativa correta Letra B (mas há ressalvas) 

    a)Quando há participação de dois ou mais agentes no cometimento do mesmo crime, a pena será a mesma para todos, não importando, o grau de maior ou menor participação.

    Errada. A pena não será a mesma para todos visto que, no concurso de pessoas, os agentes podem atuar como autores ou participes. Apesar de todos agentes serão responsabilizados, em regra, pela mesma infração penal (teoria monista), é relevante que, para a fixaçã da pena, serão adotados critérios proporcionais a conduta de cada um (art. 59 do CP)

     b)Ficou configurado o concurso de pessoas, em razão do reconhecimento da prática da mesma infração por todos os agentes.

    Correto. Entretanto a questão se utilizou da prática da mesma infração penal como requisito absolutou ou único.

     c)Caso Romero apenas tivesse estimulado Fausto ao cometimento do crime, não haveria concurso de pessoas, pois não há o que se falar em concorrência, quando uma pessoa comente uma conduta atípica e a outra, comete conduta típica, embora concorram para o mesmo resultado.

    Errado. Para Rogério Sanches, quem instigue ou induz ao cometimento de um crime cumpre o requisito de pluralidade de agentes.

     d)Maria não poderá responder pelo concurso de pessoas, uma vez que Maria apenas deixou a porta da casa aberta para Fausto, e este foi quem subtraiu os bens juntamente com Romero.

    Errado. Maria está em concurso de pessoas na modalidade participe.

     e)No caso, não há o que se falar em concurso de agentes, uma vez que não houve prévio ajuste entre os mesmos. Afinal, Fausto e Romero nem se conheciam.

    O ajuste prévio é irrelevante.

  • LETRA: 

    São elementos caracterizadores do concurso de pessoas(PRIL):

    Pluralidade de agentes e de condutas;

    Relevância causal de cada conduta;

    Identidade de infração penal;

    Liame Subjetivo.

  • A concorrência criminosa se dá de duas formas:

    1ª - Mediante acordo prévio dos indivíduos (Com prévio ajuste): Crime combinado entre autor, coautor e participe.

    2ª - Mediante aderência de um indivíduo (Sem prévio ajuste): Já iniciada uma conduta criminosa de um indivíduo, um terceiro adere tal crime.

    NO QUE TANGE A QUESTÃO ACIMA, A CONCORRÊNCIA CRIMINOSA SE DEU “MEDIANTE ADERÊNCIA DO INDIVÍDUO”.

  • Prévio ajuste nao é nem nunca foi requisito para que se configure a colaboração

  • GABARITO B 

     

     

    "Vínculo de natureza psicológica ligando as condutas entre si. Não há necessidade de ajuste prévio entre os coautores.

     

    Ex.: uma empregada, decidindo vingar-se da patroa, deixa propositadamente a porta aberta, para que entre o ladrão. Este, percebendo que alguém permitiu a entrada, vale-se da oportunidade e provoca o furto. São colaboradores a empregada e o agente direto da subtração, porque suas vontades se ligam, pretendendo o mesmo resultado, embora nem mesmo se conheçam. Nessa hipótese, pode ocorrer a denominada coautoria sucessiva. Se o ladrão estiver retirando as coisas da casa, cuja porta foi deixada aberta pela empregada, pode contar com a colaboração de outro indivíduo que, passando pelo local, resolva aderir ao fato e também retirar as coisas da casa (cf. Nilo Batista, Concurso de agentes, p. 116);"

     

     

    Fonte: Manual de direito penal / Guilherme de Souza Nucci. – 12. ed. rev., atual. e ampl. – Rio de Janeiro: Forense, 2016.

     

  • Não é requisito para concurso de pessoas um acordo prévio do ato ilícito ! 

  • Gabarito: B


    Vinculo subjetivo é a vontade de colaborar com o crime de terceiro, ainda que este desconheça a colaboração.

    Ausente o vínculo subjetivo, estará afastado o concurso de pessoas, e configurada a autoria colateral.

    Questiona-se: Há diferença entre vínculo subjetivo e prévio ajuste? Na prática, normalmente existe o prévio ajuste, porém o mero vínculo subjetivo já é suficiente para a caracterização do concurso de pessoas.


    Fonte: Aulas do G7 Jurídico, professor Cleber Masson

  •        Para que se tenha o concurso de pessoas é preciso preencher os seguintes requisitos:

     

    a.    Pluralidade de condutas: é necessária a participação de duas ou mais pessoas, cada uma com a sua conduta delituosa;

    b.   Relevância causal de cada uma: a participação deve ser relevante para a concretização do delito;

    c.  Liame subjetivo: deve existir um vinculo entre os agentes, um liame subjetivo, ou seja, as condutas devem ser homogêneas: todos devem ter a consciência de que estão colaborando para a realização de um crime; e  Somente a adesão voluntária, objetiva (nexo causal) e subjetiva (nexo psicológico), à atividade criminosa de outrem, visando à realização do fim comum, cria o vínculo do concurso de pessoas e sujeita os agentes à responsabilidade pelas consequências da ação.”

    d.   Identidade de infração para todos participantes: todos devem responder pelo mesmo crime.

     

     

    https://jus.com.br/artigos/38444/concurso-de-pessoas-conceito-teoria-e-requisitos-caracterizadores

  • Letra B

    Maria, propositadamente, deixa aberta a porta da casa em que é empregada doméstica, permitindo que Fausto subtraia bens do imóvel, uma tela de pintor renomado e joias de família. Romero vê, se aproveita da situação, e resolve aderir ao intento de Fausto, subtraindo, também, os objetos da residência, um porta revistas de metal e um conjunto de copos de vidro. Diante deste caso, é CORRETO afirmar: 

    Obs.: Apesar de não existir no caso um acordo prévio entre Romero e Fausto, afirma a questão que o primeiro adere ao intento do segundo, ou seja, durante a execução Romero adentra no liame subjetivo de Fausto praticando a mesma conduta criminosa.

  • Com as palavras de Andre Estefam e Victor Eduardo do Direito Penal Esquematizado pag474 fica bem tranquilo entender:

     

    É de se salientar que não é requisito para a configuração do concurso de pessoas a existência de prévio ou expresso ajuste entre as partes. É suficiente que o envolvido tenha ciência de que, com sua conduta, colabora para o resultado criminoso.

     

    Exemplo: Um empregado, desgostoso com o patrão que não lhe deu aumento, intencionalmente deixa aberta a porta da casa, facilitando que com que um ladrão que por ali passe entre no imóvel e cometa um furto. Nesse caso, o ladrão não sabe que foi ajudado, certamente supondo que alguém se esqueceu de fechar a porta, contudo o empregado é considerado partícipe.

     

    Portanto, no caso da questão abordada, Romero, Fausto e Maria não tinham prévio ajuste, porém contribuiram para o resultado criminoso, logo, HÁ CONCURSO DE AGENTES

     

    GABARITO: LETRA B

     

    Bons estudos galera ..

  • Concurso de agentes requisitos Pluralidade de agentes e condutas Linhame subjetivo Unidade de crime Conduta relevante No caso em tela ficou configurado o concurso de agentes e todos responderão como autores inclusive a secretaria, ainda que nao excutasse o verbo do tipo penal pois para teoria do dominio do fato aquele que detem dominio funcional ou seja sua contribuicao e relevante para o exito da empreitada.nao se exige o previo acordo.
  • Vá direto para o comentário de Lucas Sousa. 

  • É possível o reconhecimento do concurso de pessoas em relação apenas um dos participantes. No caso em que a empregada facilita o furto, ela concorre com o ladrão, embora este não concorra com a empregada.


    Fonte: curso GranConcurso, Professor: Paulo Igor.

  • a concorrência criminosa também se dá mediante aderência de um indivíduo (Sem prévio ajuste): Já iniciada uma conduta criminosa de um indivíduo, um terceiro adere tal crime, é o caso da questão!!!

  • Questão muito boa, atendendo muitos aspectos sobre o Concurso de Pessoas.

    A) ERRADO. Conforme a teoria adotada pelo Código Penal, o crime é único para todos que concorrerem ao fato delituoso, contudo será avaliado a culpabilidade de cada um, para que haja punição, em maior ou menor grau, segundo o critério de reprovabilidade da atuação de cada agente feita na primeira fase da dosimetria da pena.

    B) CERTO. Como já dito pelos amigos, é dispensável o acordo prévio ou ajuste prévio para a caracterização do concurso, basta apenas a consciência que está contribuindo com os demais (liame subjetivo). Entretanto, importante destacar a figura da coautoria sucessiva, cuja existência vai se dar quando outra pessoa (Romero) adere à conduta criminosa daquele que já tenha começado a fase de execução ("resolve aderir ao intento de Fausto"), e, neste momento, unidos pelo mesmo vínculo psicológico, passam, juntos, a consumar a infração penal. Ficou configurado o Concurso de Pessoas.

    C) ERRADO. Texto totalmente errado. Estimular é uma das modalidades de participação moral do partícipe - fomentar, instigar o agente à prática do crime já existente na sua cabeça. Para determinar a existência do concurso de pessoas, um dos elementos é a da pluralidade de agentes, ou seja, passa a existir em caso de coautoria (dois autores) ou de autor e mais partícipe (para a existência do partícipe é necessário que exista um autor, já que aquele é o elemento acessório para o crime). A existência comprovada do partícipe sempre será punida (teoria da acessoriedade limitada = fato típico e antijurídico praticado pelo autor), não se fala em fato atípico.

    D) ERRADO. A conduta omissiva de Maria, por deixar, propositalmente, a porta da casa aberta, vai representar a modalidade de participação por auxílio material ou cumplicidade, fazendo com que ela responda como partícipe do crime. Contudo, se Maria fosse vigia, a consequência do seu ato seria completamente diferente, Maria estaria no estado de agente garantidor, e sua omissão imprópria ocasionaria a sua imputação como autora do crime (coautoria com os outros agentes).

    E) ERRADO. Como dito anteriormente, o ajuste prévio é dispensável para a ocorrência do Concurso de Pessoas, basta que "coautor sucessivo" tome conhecimento do fato criminoso praticado e contribua para que ele seja realizado, assim cria-se o liame subjetivo, requisito necessário para a caracterização do concurso.

  • Houve a participação ou autoria sucessiva, mesmo que os dois não cogitaram juntos configura concurso de pessoas.

  • "Os agentes devem revelar vontade homogênea, visando a produção do mesmo resultado. É o que se convenciou chamar de princípio da convergência. O vínculo subjetivo não depende, contudo, do prévio ajuste entre os envolvidos. Basta a ciência por parte de um dos agentes no tocante ao fato de concorrer para a conduta de outrem". 

     

    Fonte: Cleber Masson. 

     

    Requisitos do concurso de pessoas: 

    Pluralidade de agentes culpáveis; 

    Relevância causal das condutas para a produção do resultado; 

    Vínculo subjetivo; 

    Unidade de infração penal para todos os agentes; 

    Existência de fato punível. 

  • Resposta correta B....Pois todos os agentes cientes...da ação penal.
  • O ajuste pode ser prévio ou concomitante.

  • Item (A) -  De acordo com a teoria monista, adotada pelo artigo 29, do Código Penal, todos que concorrem para a prática do crime incidirão nas penas a este cominadas, na medida de sua culpabilidade. Isso não implica, no entanto, a mesma punição para todos os agentes. A própria norma explicita que cada agente responde de acordo com a reprovabilidade de sua conduta, ou seja, individualizadamente (Princípio da Individualização da Pena). Assim, nada impede que a cada um dos concorrentes seja aplicada uma pena distinta. O STF já se manifestou neste sentido, senão vejamos: "A norma inscrita no art. 29, do Código Penal, não constitui obstáculo jurídico à imposição  de sanções penais de desigual intensidade aos sujeitos ativos na prática intensidade aos sujeitos ativos da prática delituosa. A possibilidade desse tratamento diferenciado encontra suporte no princípio constitucional da individualização das penas e, ainda, na cláusula final do próprio art. 29, caput, do Código Penal" (STF; Primeira Turma; HC 70.662-RN; Relator Ministro Celso de Mello; Julgamento Publicado em 21.06.1994). Sendo assim, a assertiva contida neste item está incorreta.
    Item (B) - Para que fique configurado o concurso de pessoas devem estar presentes os seguintes requisitos: 1 - pluralidade de agentes atuando com unidade de desígnio delitivo; 2 - diversidade de condutas; 3 - identidade de infração e 4 - relevância causal das condutas para a prática de um único fato. Sendo assim, Sendo assim, como narrado na situação hipotética, houve o acordo de vontades entre os três personagens citados estando, portanto, presente a unidade de desígnios entre eles. Não é necessário o ajuste prévio entre os agentes, sendo suficiente a adesão de um dos agentes (Romero) à conduta de outro (Fausto), como se deu no presente caso. O caso narrado cuida de um exemplo de coautoria sucessiva. A esse teor veja-se a seguinte lição de Rogério Greco, em seu Código Penal Comentado: "A regra é de que todos os coautores iniciem, juntos, a empreitada criminosa. Mas pode acontecer que alguém, ou mesmo o grupo, já tenha começado a percorrer o iter criminis, ingressando na fase dos atos de execução, quando outra pessoa adere à conduta criminosa daquele, e agora, unidos pelo vínculo psicológico, passam, juntos, a praticar a infração penal. Em casos como esse, quando o acordo de vontade vier a ocorrer após o início da execução, fala-se em coautoria sucessiva." 
    Sendo assim, a assertiva contida neste item está correta.
    Item (C) - De acordo com a teoria objetivo-formal que, segundo Guilherme de Souza Nucci, em seu Código Penal Comentado, seria a mais condizente com o nosso ordenamento jurídico-penal, o partícipe responde pelo crime, ainda que não pratique a conduta típica, bastando que contribua materialmente (auxílio) ou moralmente (instigação ou estímulo e indução) para a consumação do delito. 
    O estímulo ou a instigação se caracteriza pelo reforço no autor de uma ideia nele já existente. O seja: o agente já tem em mente a realização da conduta típica, mas ela é reforçada pelo partícipe. É uma modalidade moral ou psicológica de participação.
    Sendo assim, se, como hipoteticamente mencionado neste item, Romero apenas tivesse estimulado Fausto ao cometimento do crime, ainda assim responderia pelo crime como partícipe. É que, como visto, embora não tenha praticado uma conduta típica, concorreu, ainda que psicologicamente/moralmente, para o resultado.    
    Com efeito, a assertiva contida neste item está errada.
    Item (D) - A conduta de Maria configura uma forma de participação material, uma vez que, ao deixar a porta propositalmente aberta, auxiliou Fausto e sucessivamente Romero a subtraírem os bens existentes na casa em que trabalhava como empregada doméstica, prestando ajuda efetiva para a execução do delito. Assim, embora não tenha praticado a conduta típica, responde pelo crime, nos termos do artigo 29, do Código Penal, pois concorreu para a sua consumação. A assertiva contida neste item está incorreta. 
    Item (E) - O fato de Fausto e Romero não se conhecerem e não ter havido ajuste prévio entre ambos é irrelevante para a configuração do concurso de agentes.  Para que fique configurado o concurso de pessoas devem estar presentes os seguintes requisitos: 1 - pluralidade de agentes atuando com unidade de desígnio delitivo; 2 - diversidade de condutas; 3 - identidade de infração e 4 - relevância causal das condutas para a prática de um único fato. Com efeito, é prescindível a ocorrência de ajuste prévio entre os agentes, bastando a adesão de um agente à conduta delitiva do outro, de forma a caracterizar a unidade desígnio delitivo. Sendo assim, a assertiva contida neste item está incorreta.
    Gabarito do professor: (B)
  • Requisitos do Concurso de Pessoas:

    a) Pluralidade de agentes e de condutas;

    b) Relevância causal das várias condutas;

    c) Liame subjetivo entre os agentes;

               É SIMPLESMENTE A VONTADE DE AGIR.

               NÃO PRECISA DE PRÉVIO AJUSTE

     d) Identidade de infração penal

  • Questão mal elaborada, pois não há liame subjetivo entre Fausto e Romero!

  • A colaboração deve ser prévia OU CONCOMITANTE a execução, ou seja, anterior a consumação, Romero aderiu ao INTENTO de Fausto então houve concurso de pessoas..

  • mal elaborada, acertei porque era a menos errada. letra b para os não assinantes como eu

  • existiu sim liame subjetivo, pois é visível o vínculo psicológico para casusarem o resultado. O prévio ajuste ou acordo não é necessário para o concurso de pessoas.

  • Coautoria sucessiva

  • Então, questão ruim,

    eu entendi como uma autoria colateral ai

    mas entendo tb que não precisa de ajuste prévio para configurar concurso de pessoas.

  • CESPE 2018

    CONCURSO DE AGENTES DISPENSA O AJUSTE PRÉVIO, MUITO EMBORA SEJA NECESSÁRIO O LIAME SUBJETIVO ENTRE OS AGENTES.

  • meu deus que questão mais tosca ..

    tira com a cara do concurseiro que estuda serio

    onde esta configurado concurso de pessoas entre todos os agentes ?? nunca

  • questão muito mal formulada

  • Gab B

  • No caso em questão, apenas denota-se o liame subjetivo por parte de Romero,sendo que Fausto tampouco maria conheciam a ação de Romero, então não há congruência de vontades entre todos, mas sim de Romero e os demais. achei confuso quando a alternativa B retrata que o liame se estendia a TODOS..

  • Não é necessário o ajuste prévio para estar caracterizado o concurso de pessoas, pois apesar de haver liame subjetivo entre Maria e Fausto, Romero mesmo não ajustando previamente nada, incorreu para o resultado do mesmo crime

  • (na medida de sua culpabilidade)

    (Se Romero tivesse estimulado Fausto, seria partícipe = concurso de pessoas)

    (Maria responderá por concurso de pessoas, porque há liame subjetivo dela com Romero, ou seja, ela aderiu à conduta dele (mesmo que ele não saiba, basta ela); o que não precisa é o prévio ajuste).

    (Não é necessário prévio ajuste, apenas liame subjetivo)

  • A questão não demonstrou o liame subjetivo entre os agentes. Achei muito mal elaborada.

  • Péssima redação da questão.

    No caso concreto, só existe concurso de pessoas entre Maria e Fausto. Em nenhum momento o examinador deixou exlplícito o liame subjetivo entre Romero e os demais. O fato de Romero ter aderido ao intento de Fausto não quer dizer nada, faltou especificar o animus entre eles.

  • Eu nunca choro por conta de questão, mas dessa vez não me aguentei.

    Como o gabarito pode dizer que houve concurso de pessoas sendo que não existe liame subjetivo entre Romero e os outros? Absurdo.

  • Tem gente aí falando que não houve liame subjetivo... Como não!? "Maria deixa a porta aberta PROPOSITALMENTE. No mais, o gabarito nem se referiu ao terceiro sujeito citado. Se ateve apenas a falar que "houve concurso de agentes", o que de fato houve.

  • Não há necessidade de ajuste prévio entre agentes infratores para que fique carcterizado o concurso de pessoas.

  • kd o liame subjetivo

  • Nem todos sabem, mas: não se reclama PRÉVIO AJUSTE no concurso de pessoas. É suficiente a atuação consciente no sentido de contribuir para a a conduta do autor, AINDA QUE ESTE DESCONHEÇA A COLABORAÇÃO. Logo, o caso exposto permite afirmar que houve sim vínculo subjetivo, ou seja, vontade homogênea dos concorrentes.

  • Vínculo subjetivo (ou liame subjetivo )

    colaboração meramente causal, sem que tenha havido combinação entre os

    agentes, não caracteriza o concurso de pessoas. Trata-se do princípio da convergência. Caso haja

    colaboração dos agentes para a conduta criminosa, mas sem vínculo subjetivo entre eles, estaremos

    diante da autoria colateral, e não da coautoria.

    sinceramente, não entendi a questão.

    fonte : Estratégia

  • B não se pode concluir que havia liame subjetivo entre todos os agentes, então a questão deveria ser anulada !
  • Comentário do Professor:

    ''Item (B) - Para que fique configurado o concurso de pessoas devem estar presentes os seguintes requisitos: 1 - pluralidade de agentes atuando com unidade de desígnio delitivo; 2 - diversidade de condutas; 3 - identidade de infração e 4 - relevância causal das condutas para a prática de um único fato. Sendo assim, Sendo assim, como narrado na situação hipotética, houve o acordo de vontades entre os três personagens citados estando, portanto, presente a unidade de desígnios entre eles. Não é necessário o ajuste prévio entre os agentes, sendo suficiente a adesão de um dos agentes (Romero) à conduta de outro (Fausto), como se deu no presente caso. O caso narrado cuida de um exemplo de coautoria sucessiva. A esse teor veja-se a seguinte lição de Rogério Greco, em seu Código Penal Comentado: "A regra é de que todos os coautores iniciem, juntos, a empreitada criminosa. Mas pode acontecer que alguém, ou mesmo o grupo, já tenha começado a percorrer o iter criminis, ingressando na fase dos atos de execução, quando outra pessoa adere à conduta criminosa daquele, e agora, unidos pelo vínculo psicológico, passam, juntos, a praticar a infração penal. Em casos como esse, quando o acordo de vontade vier a ocorrer após o início da execução, fala-se em coautoria sucessiva." 

    Sendo assim, a assertiva contida neste item está correta.''

    Copiando e colando para esclarecer as dúvidas.

  • O que é co-autor sucessivo? - Marco Aurélio Monteiro 1 Salvar Compartilhar Mais Publicado por Rede de Ensino Luiz Flávio Gomes há 12 anos 2.553 visualizações A regra é que todos os co-autores iniciem, juntos, a empreitada criminosa. Pode, no entanto, acontecer que alguém ou mesmo que um grupo de pessoas, já tenha começado a percorrer o iter criminis, quando outra adere a sua conduta à sua conduta, passando a praticar a infração. Quem adere à conduta criminosa, após o início do iter criminis, considerar-se-á co-autor sucessivo. Ou seja, haverá co-autoria sucessiva, se antes do encerramento, alguém aderir sucessivamente (deve ocorrer até a consumação); se o crime estiver consumado, não se fala mais em co-autoria sucessiva, pois adesão posterior ao delito consumado não gera concurso de agentes. Fonte: SAVI
  • SISTEMATIZANDO:

    Crime: Furto qualificado pelo abuso de confiança e mediante concurso de agentes (Art. 155, § 4º, II e IV do CPB)

    Conduta de cada agente

    Maria: Partícipe (Deixou a porta aberta propositadamente)

    Fausto: Autor (Praticou o verbo nuclear "subtrair')

    Romero: Co-autor sucessivo (Aderiu à empreitada criminosa no seu curso e praticou o verbo nuclear "subtrair")

    Obs: Ao meu sentir, a qualificadora do abuso de confiança não se estende aos demais agentes por se tratar de uma circunstância de caráter pessoal não elementar do tipo.

    Corrijam-me se estiver errado.

  • Errei a questão, por achar que não havia o liame subjetivo. No entanto, liame subjetivo seria basicamente duas ou mais pessoas term a mesma vontade, sem ao menos terem combinado tal ato.

  • Questão maldosa demais, mesmo sabendo a matéria vc erra.

  • Também fiquei em dúvida enquanto ao liame subjetivo, mas todas as outras estavam erradas

  • "ocorre autoria colateral quando várias pessoas executam o fato (contexto fático único) sem nenhum vínculo subjetivo entre elas."
  • Em que pese ter marcado a letra B, p mim ela está incompleta já que para configurar o concurso de pessoas é necessário o liame subjetivo e a alternativa B deu a entender que basta o mesmo crime, o que não é verdade.

  • Não há necessidade de ajuste prévio entre os agentes, mas deve haver vontade de obtenção do resultado. Ou seja, mesmo que os agentes não se conheçam pode haver o concurso de pessoas se existente a vontade de obtenção do mesmo resultado.

  • Questão muito maldosa. O verbo "permitir" após o ato proposital da Maria configura a vontade da agente em ajudar Fausto a cometer o crime. Errei por vacilo.

  • Um dos requisitos do Concurso de pessoas é o liame subjetivo entre os agentes. Eles devem estar conscientes de que estão atuando de forma conjunta para o resultado almejado. Se não estivessem, seria considerado autoria colateral.

    O liame subjetivo , não é uma via de mão dupla, basta o agente querer praticar o crime, sendo que a outra pessoa tem consciência e colabota para que o resultado seja alcançado e, assim , hávera o concurso de pessoas. Portanto, não há necessidade que um conheça a conduta do outro, um só sabendo haverá concurso de pessoas.

  • Para que se configure concurso de pessoas:

    -Pluralidade de agentes atuando com unidade de desígnio delitivo.

    -Diversidade de condutas.

    -Identidade de infração.

    -Relevância causal das condutas para a prática de um único fato.

    Gabarito B

  • Concurso de pessoas: P I RE LI. Pluralidade de Agentes, Identidade de fato (ou "de infração"), RElevância Causal e LIame Subjetivo. Em regra, há convergência antes ou durante a execução, mas o ajuste prévio é dispensável.

  • A RESPEITO DO PRÉVIO AJUSTE, EU ERRAVA MUITO. ATÉ ESMIUÇAR UMA QUESTÃO:

    Vínculo/Liame subjetivo/concurso de vontades homogêneas: não sendo exigível que tal vínculo seja prévio, pode ser concomitante à conduta, nunca após. Dispensa o AJUSTE PRÉVIO, muito embora seja necessário o liame subjetivo entre os agentes. São coisas distintas.

    QUESTÃO: X, querendo matar Y, sobe até o terraço de um prédio portando um rifle de alta precisão, com silencioso e mira telescópica. Sem ser visto, constata a presença de Z, outro atirador, em prédio vizinho, armado com uma escopeta, também preparado para matar a mesma vítima, tendo Alfredo percebido sua intenção. Quando Y atravessa a rua, ambos começam a atirar. A vítima morre em face, unicamente, dos disparos efetuados por Z.

    RESPOSTA: TANTO X QUANTO Z devem responder por homicídio consumado, inobstante o disparo fatal ter sido produzido unicamente pela arma de Z. Não houve o ajuste prévio, mas houve liame subjetivo de X com a ação de Z. Diferente se X não soubesse de Z, caso em que X responderia por tentativa de homicídio.

  • Não há necessidade de ajuste prévio entre os agentes, no caso de Fausto e Romero. Contudo deve haver vontade de obtenção do resultado, mesmo que os agentes não se conheçam pode haver o concurso de pessoas se existente a vontade de obtenção do mesmo resultado. Tal hipótese admite ainda a AUTORIA SUCESSIVA, como o caso trazido na questão, da empregada deixa a porta da casa aberta, permitindo que o ladrão subtraia os bens do imóvel. Enquanto isso, uma outra pessoa, ao ver os fatos, resolve dele aderir retirando também as coisas da casa;

  • Não há necessidade de ajuste prévio. Ou seja, basta um aderir à vontade do outro.

  • Essa questão vc acerta por exclusão, mas que a redação é confusa, isso é! deixou a porta aberta pra fato entrar sabendo que ELE iria entrar ou qualquer um poderia entrar ?
  • ocorre a AUTORIA COLATERAL IMPRÓPRIA: . PLURALIDADE DE AGENTES .DOLO IDÊNTICO ENTRE OS AGENTES . AUSÊNCIA DE LIAME SUBJETIVO. no meu entendimento só houve concurso de pessoas, entre Maria e Fausto!
  • DÚVIDA: O vínculo subjetivo(LIAME) do concurso de pessoas exige ajuste prévio entre os concorrentes? NÃOOO

    Para a existência do vínculo subjetivo, basta que o agente adira, conscientemente, à prática do crime.

    Por exemplo, os “arrastões” começam com poucos indivíduos que praticam furtos/roubos, mas ganham proporção com a participação de pessoas que acabam aderindo à empreitada criminosa.

    #tudonossonadadeles

  • Parem de passar pano pra banca!!!

  • No Brasil é adotada a Teoria Monista ou Unitária, ou seja, aquele que de QUALQUER MODO concorre para o mesmo crime, incide a ele as penas cominadas, na medida da sua culpabilidade.

    OBS1> NÃO É NECESSÁRIO PRÉVIO AJUSTE ENTRE OS AGENTES. (daí o simples fato Romero ter aderido a conduta já configura concurso de pessoas.)

    OBS2> PARA CARACTERIZAR CONCURSO DE PESSOAS É OBRIGATÓRIA A PLURALIDADE DE AGENTES.

    No caso em tela, todos concorreram para o crime de furto qualificado, e responderão na medida da sua culpabilidade.

    Requisitos Básicos:

    PLURALIDADE DE AGENTES

    RELEVÂNCIA CAUSAL DAS CONDUTAS

    IDENTIDADE DA INFRAÇÃO

    LIAME SUBJETIVO (NÃO NECESSARIAMENTE NECESSITA DE PRÉVIO AJUSTE ENTRE OS AGENTES.)

  • A UNIDADE DE INFRAÇÃO PENAL para todos é um dos requisitos do CONCURSO DE PESSOAS.

    Vlw, flw e atéee mais!!!

  • Questão "fudidona": certo que houve o concurso de agentes, porém entre Maria e Fauto, o Romero; como a própria questão diz, ele se aproveitou da oportunidade de achar a porta aberta. Nesse vies, se só tivesse Fauto e Romero,não haveria concurso de agentes.

  • Entre Fausto e Romero NÃO há concurso de pessoas, há autoria colateral. Pois, não há vínculo subjetivo entre eles, o que já elimina o concurso de pessoas.

    Já a empregada pode ser considerada PARTÍCIPE das duas condutas criminosas e independentes de Fausto e Romero. Entre esses 2 (homens) NÃO há vínculo subjetivo. Entre todos não há acordo prévio, NADA. Não há vínculo subjetivo de ngm com ngm. Logo, NÃO HÁ CONCURSO DE PESSOAS!!!!

    O gabarito está errado na primeira parte, pq não há concurso de pessoas entre Fausto e Romero. Mas a segunda parte é verdadeira, pois todos responderão pelo crime de furto, na medida de suas culpabilidades.

    A meu ver, é isso.

    Logo, a questão NÃO tem gabarito correto. Devendo, pois, ser anulada.

    (Mas quem sou eu na fila do pão?)

  • Pela descrição do enunciado não fica claro o liame subjetivo entre os dois primeiros agentes e o que se soma, Romero.

  • NAO PRECISA DE AJUSTE PREVIO PARA CONFIGURAR O LIAME SUBJETIVO, CONSEQUENTEMENTE O CONCURSO DE PESSOAS.

  • Não há necessidade de ajuste prévio. Ou seja, basta um aderir à vontade do outro.

  • ela nao conhecia todos os agentes, por isso q achei errada a questao...

  • Errado amigo, não existe necessidade de ajuste prévio, a adesão voluntária durante a pratica do delito já configura concurso.

  • Discordo do gabarito, mas seguimos. #REPROVAÇÂO

  • gab. B

    O fato de Fausto e Romero não se conhecerem e não ter havido ajuste prévio entre ambos é irrelevante para a configuração do concurso de agentes.  Para que fique configurado o concurso de pessoas devem estar presentes os seguintes requisitos: 1 - pluralidade de agentes atuando com unidade de desígnio delitivo; 2 - diversidade de condutas; 3 - identidade de infração e 4 - relevância causal das condutas para a prática de um único fato. Com efeito, é prescindível a ocorrência de ajuste prévio entre os agentes, bastando a adesão de um agente à conduta delitiva do outro, de forma a caracterizar a unidade desígnio delitivo.


ID
2712433
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Penal
Assuntos

São considerados crimes contra a pessoa, EXCETO:

Alternativas
Comentários
  • ALT. "C"

     

    Questão nula. Todos elencados, são crimes contra a pessoa. 

     

    TÍTULO I: DOS CRIMES CONTRA A PESSOA - art. 121 ao art. 154-B. 

     

    Bons estudos.

  • ALTERNATIVA CORRETA - C

    RUMO A PC-SP AGETEL  

  •  

    PARTE ESPECIAL

    TÍTULO I
    DOS CRIMES CONTRA A PESSOA

     

    CAPÍTULO VI
    DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE INDIVIDUAL

    SEÇÃO I
    DOS CRIMES CONTRA A LIBERDADE PESSOAL

            Constrangimento ilegal

            Art. 146 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda:

     

    Todas corretas.

  • O examinador estava na décima garrafa de 51 ao elaborar a questão rs

  • TODAS OPÇÕES SÃO CRIMES INSERIDOS NO CP, PARTE ESPECIAL,  TÍTULO I:  DOS CRIMES CONTRA A PESSOA.

    SENDO ASSIM TODAS ESTÃO CORRETAS. 

    QUESTÃO PASSÍVEL DE ANULAÇÃO E EXAMINADOR DE INTERNAÇÃO!

  • A MEU VER QUESTÃO DUVIDOSA, apesar de ter acertado ainda fico na dúvida, acho que devia esta CONTRA A VIDA no lugar de CONTRA A PESSOA.

    SOMENTE SÃO CRIMES CONTRA A VIDA
    HOMICIDIO
    FEMINICIDIO
    INFANTICIDIO
    INDUZIMENTO, INSTIGAÇÃO OU AUXILIO AO SUÍCIDO 
    ABORTO 



    Valeu pela correção raphael sf

  • Não são todos que são CONTRA A PESSOA.
    Ex.: Art 150 VIOLAÇÃO DE DOMICILIO 


    O objeto jurídico em proteção aqui não é o patrimonio, mas a privacidade, intimidade. Portanto é contra a pessoa. 

  • TODOS SÃO CRIMES CONTRA A PESSOA!

    ACHO QUE O EXAMIDOR TAVA CHAPADOOO... TOMANDO 51

    KKKKKKK

  • O certo era "crimes contra a vida", e ficaria correta a letra C, mera falha.

  • Os caras não sabem nem oq tão fazendo... é uma falta de respeito total com quem dedica a vida pra passar num concurso

  • Faltou a alternativa f) "todas estão corretas"

  • na verdade constragimento ilegal nao é crime contra vida kkkkkk acho q foi isso q ele queria

  • O examinador quis dizer "Crimes contra a vida". Observe que todos os tipos penais apontados, com exceção da letra C, fazem parte do Capítulo 1 (Dos crimes contra a vida).

  • O examinador quis dizer "Crimes contra a vida". Observe que todos os tipos penais apontados, com exceção da letra C, fazem parte do Capítulo 1 (Dos crimes contra a vida).

  • VAMOS LÁ LEVANDO EM CONSIDERAÇÃO QUE O EXAMINADOR QUIS DIZER "CRIMES CONTRA A VIDA"

    1.CRIMES CONTRA A PESSOA

    1.1 CRIMES CONTRA A VIDA:

    a) Induzir ou instigar alguém a suicidar-se ou prestar-lhe auxílio para que o faça.(ART 122)

    b)Matar alguém.(ART 121)

    d)Provocar aborto em si mesma ou consentir que outrem lhe provoque.(ART 124)

    e)Matar, sob a influência do estado puerperal, o próprio filho, durante o parto ou logo após (ART 123)

    1.2 CRIMES CONTRA A HONRA

    c) Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, ou depois de lhe haver reduzido, por qualquer outro meio, a capacidade de resistência, a não fazer o que a lei permite, ou a fazer o que ela não manda.

  • Letra de lei nem há o que questionar...todas certas!


ID
2712436
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Penal
Assuntos

Quanto aos Crimes contra o Patrimônio, é CORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • ART. 157,  §2º, INC. V.

  • a)Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência. Neste caso, a pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade: se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade. GABARITO

    Roubo com aumento de pena.

    Cuidado com o comentário do Valdir Nascimento, esse não é o caso de sequestro relâmpago pois não há intenção do criminoso em obter resgate. 

    O sequestro relâmpago é tipificado no artigo 158, no crime de extorsão.

     

     

     b)Constitui crime contra o Patrimônio violar direito autoral, bem como subtrair energia elétrica. ERRADO

    Violar direito autoral é crime contra a PROPRIEDADE INTELECTUAL.

    Está no  TÍTULO III do CP - DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE IMATERIAL

     

     

     c)Não é admitido, em qualquer dos Crimes Contra o Patrimônio, o agente responder por tentativa, quando por circunstâncias alheias à sua vontade, não conseguiu subtrair a coisa. ERRADO

    Pelo contrário, o agente responderá pela tentativa quando não substrair por circunstâncias alheias.

    Não se admite tentativa no famoso CCHOUPP

    Contravenção

    Culposos

    Habituais

    Omissivos próprios

    Unissubsistentes

    Preterdolosos

    Permanentes

     

     

     d)A conduta criminosa sempre recairá sobre a coisa alheia móvel ou imóvel. ERRADO

     

     

     e)Subtrair coisa móvel alheia para si, mediante grave ameaça, apresentando uma arma de brinquedo à vítima, a qual acreditava ser uma arma verdadeira, não se configura o crime de roubo. ERRADO

    Responderá pelo roubo, porém, não incidirá a causa de aumento de pena.

  • d) A conduta criminosa recai sobre a pessoa e coisa alheia móvel.

     

    e)    I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo.

      Se a vítima chegou acreditar ser uma arma verdadeira estará configurado o roubo, lembrando que pode ser até qualquer instrumento usado como arma, independente de ter sido praticado para esse fim, faca por exemplo.

  • Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

     

    (TJRS-2016): Agente, reincidente, com 20 anos à data do fato criminoso ocorrido em 14 de março de 2007, foi denunciado como incurso nas penas do artigo 157, caput, do Código Penal. A denúncia foi recebida em 10 de dezembro de 2007 e até 14 de dezembro de 2015 não havia sido prolatada a sentença. Diante disso, pode-se afirmar que ocorreu a prescrição da pretensão punitiva, considerada a pena abstratamente cominada à infração.

     

    OBS: Em 1º lugar, convém lembrar que a reincidência do agente não influi no prazo de prescrição da pretensão punitiva (Súmula 220, STJ), embora tenha importantes reflexos quando da análise da prescrição da pretensão executória. Em 2º lugar, o fato de o agente possuir vinte anos à data do fato criminoso, pela previsão do art. 115, reduz o prazo de prescrição pela metade. Pois bem. O art. 157, caput, traz o tipo penal de roubo, com previsão de pena de reclusão, de quatro a dez anos, e multa. Portanto, à luz do art. 109 do CP, a prescrição em relação a esse crime será de dezesseis anos; no caso, como o agente possuía vinte anos à data do fato, a prescrição regular-se-á pelo prazo de oito anos. Iniciado o prazo de prescrição no dia 14/03/07 (art. 111, CP), ocorre a interrupção do prazo com o recebimento da denúncia na data de 10/12/07 (art. 117, I, CP), reiniciando os oito anos. Como no dia 14/12/15 já passou tempo superior ao legalmente estipulado para o julgamento (oito anos), ocorrida a prescrição da pretensão punitiva.

     

    (TJES-2012-CESPE): Adota-se, em relação à consumação do crime de roubo, a teoria da apprehensio, também denominada amotio, segundo a qual é considerado consumado o delito no momento em que o agente obtém a posse da res furtiva, ainda que não seja de forma mansa e pacífica. BL: S. 582, STJ.

     

    (PCTO-2008-CESPE): O roubo nada mais é do que um furto associado a outras figuras típicas, como as originárias do emprego de violência ou grave ameaça.

            Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

            § 1º - Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência contra pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro. (MPSC-2013)

            § 2º - A pena aumenta-se de um terço até metade:

            I – (revogado);                (Redação dada pela Lei nº 13.654, de 2018)

            II - se há o concurso de duas ou mais pessoas;

            III - se a vítima está em serviço de transporte de valores e o agente conhece tal circunstância.

     

            IV - se a subtração for de veículo automotor que venha a ser transportado para outro Estado ou para o exterior; (Incluído pela Lei nº 9.426, de 1996)

    fonte/cp/eu/ colaborador Eduardo/qc.

     

  • continuacão------

    (MPSC-2014): No caso de roubo de veículo automotor no Estado de Santa Catarina, em sendo a res furtiva transportada pelo assaltante para o Estado do Rio Grande do Sul, onde vem a guardá-la; tal conduta gerará uma causa de aumento de pena, expressamente prevista no tipo penal. BL: art. 157, §2º, IV do CP.

     

    Dica:

    ·         se o carro for transportado para outro Estado ou para o exterior, objeto de FURTO, vira FURTO QUALIFICADO (qualificadora), com pena de reclusão de 3 a 8 anos. 155, § 5º do CP.

    ·         se o carro for transportado para outro Estado ou para o exterior, objeto de ROUBO, incide AUMENTO DE PENA, de 1/3 até 1/2. 157, §2º, IV do CP.

            V - se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade. (Incluído pela Lei nº 9.426, de 1996)

       VI – se a subtração for de substâncias explosivas ou de acessórios que, conjunta ou isoladamente, possibilitem sua fabricação, montagem ou emprego.    (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

    § 2º-A  A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços):  (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

            I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo;  (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

            II – se há destruição ou rompimento de obstáculo mediante o emprego de explosivo ou de artefato análogo que cause perigo comum.                 (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

            § 3º  Se da violência resulta:   (Redação dada pela Lei nº 13.654, de 2018)

            I – lesão corporal grave, a pena é de reclusão de 7 (sete) a 18 (dezoito) anos, e multa;     (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

            II – morte, a pena é de reclusão de 20 (vinte) a 30 (trinta) anos, e multa.     (Incluído pela Lei nº 13.654, de 2018)

    (TJSC-2015-FCC): No sistema legal brasileiro o latrocínio contempla crime complexo, qualificado pelo resultado, formado pela soma dos delitos de roubo e homicídio, doloso ou culposo.  BL: art. 157, CP.

     

    fonte--cotigo penal... e Colaborador Eduardo.

  • Gabarito. A.157,$2 º,INCISO,V.CP.

    ARt.158,cp:

    Extorsão

            Art. 158 - Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, e com o intuito de obter para si ou para outrem indevida vantagem econômica, a fazer, tolerar que se faça ou deixar fazer alguma coisa:

            Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

    (TJSC-2015-FCC): O crime de extorsão se perfectibiliza no momento em que a vítima é constrangida, mediante grave ameaça, a fazer, deixar de fazer ou tolerar que se faça alguma coisa. E, tendo o agente exigido numerário, sob pena de mal futuro, caracterizado está referido delito, independentemente de obtenção da vantagem indevida. BL: art. 158, CP.

    OBS: A doutrina é divergente quando trata do momento consumativo do delito. Para a maioria, o crime é formal (ou de consumação antecipada), perfazendo-se no momento em que o agente emprega os meios aptos a constranger a vítima a lhe proporcionar indevida vantagem econômica (o enriquecimento indevido constitui mero exaurimento, a ser considerado na fixação da pena). (...) Vale ressaltar que o STJ, ao editar a súmula 96, dirimiu a questão, como se pode observar: 'O crime de extorsão consuma-se independentemente da obtenção da vantagem indevida'".

            § 1º - Se o crime é cometido por duas ou mais pessoas, ou com emprego de arma, aumenta-se a pena de um terço até metade.

            § 2º - Aplica-se à extorsão praticada mediante violência o disposto no § 3º do artigo anterior. Vide Lei nº 8.072, de 25.7.90

    § 3o  Se o crime é cometido mediante a restrição da liberdade da vítima, e essa condição é necessária para a obtenção da vantagem econômica, a pena é de reclusão, de 6 (seis) a 12 (doze) anos, além da multa; se resulta lesão corporal grave ou morte, aplicam-se as penas previstas no art. 159, §§ 2o e 3o, respectivamente. (Incluído pela Lei nº 11.923, de 2009)( acunha /sequestro relânpago)

     

    Para o pessoal que estão confundido os institutos...... abraço

  • Correta, A

     

    Alguns comentários equívocados. 

    CP - Art. 157 - § 2º  A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade: V - se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade.  É O CHAMADO ROUBO MAJORADO !!!!

    Já o popularmente conhecido Sequestro Relâmpo é nada mais nada menos do que o Crime de Extorsão Simples Qualíficado pela restrição da liberdade da vitima, vejamos:

    CP - Art. 158 - §3 - Se o crime é cometido mediante a restrição da liberdade da vítima, e essa condição é necessária para a obtenção da vantagem econômica, a pena é de reclusão, de 6 (seis) a 12 (doze) anos, além da multa(...).

    Detalhe -> O Sequestro Relâmpago não é crime Hediondo. A Extorsão, art.158 do CP, só será considerado Hediondo quando qualíficado pelo resultado Morte !

  • GABARITO A.

     

    SÓ PRA COMPLEMENTAR....

     

    OBS: LEMBRANDO QUE ESSE INCISO V É PARA GARANTIR A POSSE MANSA DO OBJETO DE ROUBO,PORQUE SE FOR PRA GARANTIR VANTAGEM FUTURA É EXTORSÃO.

     

    AVANTE!!! " VOCÊ É O QUE VOCÊ PENSA, É O SR DO SEU DESTINO."

  • Quanto a alternativa "D - A conduta criminosa sempre recairá sobre a coisa alheia móvel ou imóvel. ", acredito que o erro está no termo "sempre".

     

    Nos crimes contra o patrimônio, a conduta pode recair sobre coisa móvel (ex: furto) ou imóvel (ex: dano), mas também pode recair contra a pessoa, como ocorre no crime de roubo que por se tratar de crime complexo, a conduta recai sobre um bem móvel e sobre a pessoa ao se infligir violência ou grave ameaça a esta.

     

    Se empreguei o raciocínio errado, favor me corrijam!

  • Douglas Sousa:

    Além da coisa alheia móvel e imóvel, os crimes contra o patrimônio podem recair sobre os semoventes (vide art. 180-A CP).

  • GALERA...SE LIGA!  " D) A conduta criminosa sempre recairá sobre a coisa alheia móvel ou imóvel.". Temos o furto de coisa "comum" (art. 156-CP). O sempre torna a questão ERRADA. Abraços.

  • LETRA A.

    A) CORRETA.

    B) ERRADA. A violação a direito autoral não é crime contra o patrimônio. Entretanto, a subtração de energia elétrica é crime de furto.

    C) ERRADA. É admissível a tentativa nos crimes contra o patrimônio sim!

    D) ERRADA. Coisa alheia móvel.

    E) ERRADA. Configura o crime de roubo sim, mas não incide a qualificadora.

  • A) ERRADA.

     

    O crime contra o patrimônio pode recair sobre coisa móvel (um furto) ou imóvel (um dano). No entanto, nem sempre será este bem alheio, pois existe, por exemplo, o art. 156, CP, que prevê o crime de furto de coisa comum.

  • Gab A.

    Com todo respeito, ouso divergir dos colegas Klauss e Maycon. 

    Klauss, a questão A fala de roubo, de modo que não pode ampliar o seu raciocínio do gênero de crimes contra o patrimônio para uma mera espécie deles, cujas peculiaridades próprias foram elucidadas na questão.

    Maycon, não há que se questionar o gabarito por esse motivo, pois aumenta sim DE UM TERÇO ATÉ A METADE, veja:

    "Roubo

            Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

            Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

            § 1º - Na mesma pena incorre quem, logo depois de subtraída a coisa, emprega violência contra pessoa ou grave ameaça, a fim de assegurar a impunidade do crime ou a detenção da coisa para si ou para terceiro.

            § 2º  A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:                 (Redação dada pela Lei nº 13.654, de 2018)"

  • Artigo 157 ROUBO

     §2º---Causa de aumento de pena(1/3 até metade) :

    II- Concurso de duas ou mais pessoas

    III- vÍtima está em transporte de valores

    IV- Subtração de veículo automotor que venha a ser transportado para outro ESTADO OU EXTERIOR

    V- se o agente mantém a vítima em seu poder restringindo sua liberdade

    VI- Subtração de substância explosiva ou de acessórios

     §2ºA-------causas de Aumento de pena( 2/3):

    I- emprego de arma de fogo

    II- destruição ou rompimento mediante explosivo ou artefato análogo

     §3º-----qualificado:

    I- lesão corporal grave

    II- morte

     

     

  • Alternativa A


    Famoso roubo circunstanciado

  • Item (A) - A conduta de “Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência" é tipificada no artigo 157 do Código Penal e configura o crime de roubo. A manutenção da vítima em poder do agente, de modo a lhe restringir a liberdade, passou a ser uma circunstância agravada de 1/3 (um terço) até a metade depois do advento da Lei nº 9.246/1996, que acrescentou o inciso V ao § 2º, do artigo 157, do Código Penal. Sendo assim, a assertiva contida neste item está correta.  
    Item (B) - A violação do direito do autor configura crime contra a propriedade intelectual, que transcende os aspectos meramente patrimoniais, contendo também aspectos de cunho pessoal. O referido crime encontra-e tipificado no artigo 184, do Código Penal. O crime de furto de energia elétrica, por sua vez, tem caráter exclusivamente patrimonial. Considerando o desacerto da afirmação feita na primeira parte deste item, há de se concluir que está equivocado. 
    Item (C) -  Os crimes de contra o patrimônio consistentes na subtração de coisa alheia móvel, vale dizer, o furto e o roubo, são classificados como plurissubsistentes, já que, para serem praticados, dependem da prática de mais de um ato. Via de consequência, a conduta é fragmentada, podendo, ainda que depois de iniciados os atos executórios, deixar de ser consumado por circunstâncias alheias à vontade do agente. São crimes que, com toda a evidência admitem tentativa, estando a afirmação realizada neste item incorreta. 
    Item (D) - Os crimes contra o patrimônio podem incidir sobre coisa móvel ou imóvel e, ainda, semoventes (artigo 180 -A do Código Penal). O crime de dano , previsto no artigo 163 do Código Penal, é uma espécie de crime patrimonial  que pode ser praticado contra coisa alheia imóvel. No entanto, nem todo crime contra o patrimônio é praticado sobre coisa alheia. Exemplo disso é o crime de furto de coisa comum, tipificado no artigo 156, do Código Penal, que estabelece ser crime a conduta de "Subtrair o condômino, co-herdeiro ou sócio, para si ou para outrem, a quem legitimamente a detém, a coisa comum". Sendo assim, a assertiva contida neste item está incorreta. 
    Item (E) - Os tribunais superiores entendem que o simulacro de arma de fogo é suficiente para caracterizar a grave ameaça, de modo a configurar o crime de roubo. Por outro lado, os tribunais reputam que não constitui elemento que justifique o aumento de pena pelo emprego de arma de fogo, nos termos do artigo 157, § 2º - A, inciso I, do Código Penal. Senão vejamos excerto de acórdão do STJ que aborda o tema: 
    "[...].  O  concurso  de agentes e o emprego de arma constituem causas de aumento de pena do delito de roubo, de forma que não podem ser empregadas para justificar a imposição de regime mais gravoso".  'Não se desconsidera a capacidade do simulacro de arma de fogo ser  capaz  de  igualmente  intimidar  o  ofendido.  No entanto, sua utilização  não é hábil sequer à majoração da reprimenda, pois, 'Nos termos  da  jurisprudência  desta  Corte,  o emprego de arma de fogo desmuniciada  ou  de  simulacro, como forma de intimidar a vítima do delito  de  roubo, malgrado caracterize a grave ameaça configuradora de  tal  crime,  não justifica o reconhecimento da majorante do art. 157,  §  2º,  I,  do Código Penal, ante a ausência de potencialidade ofensiva do artefato' [...]". (STJ; AgRg no HC 404390/SP; Relator Ministro ROGERIO SCHIETTI CRUZ; SEXTA TURMA; DJe de 19/10/2017).  
    Sendo assim, a assertiva contida neste item está incorreta.
    Gabarito do professor: (A)

  • Violação de direito autoral= crime contra a propriedade intelectual

  •  Letra A correta, próprio texto de lei

     

    Art. 157 - Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

            Pena - reclusão, de quatro a dez anos, e multa.

     § 2º  A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:    

      V - se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade.    

  • Letra A.

    Roubo circunstanciado

    CP, art. 157 – Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

    Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa. […]

    § 2º A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:

    I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma; (revogado pela Lei n. 13.654, de 2018) […]

    § 2º-A A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços): (Incluído pela Lei n. 13.654, de 2018)

    I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo; (Incluído pela Lei n. 13.654, de 2018).

    Questão comentada pelo  Prof. Erico Palazzo

  • a)Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência. Neste caso, a pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade: se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade. GABARITO

    Roubo com aumento de pena.

    O sequestro relâmpago é tipificado no artigo 158, no crime de extorsão.

     

      b)Constitui crime contra o Patrimônio violar direito autoral, bem como subtrair energia elétrica. ERRADO

    Violar direito autoral é crime contra a PROPRIEDADE INTELECTUAL.

    Está no  TÍTULO III do CP - DOS CRIMES CONTRA A PROPRIEDADE IMATERIAL

     

     c)Não é admitido, em qualquer dos Crimes Contra o Patrimônio, o agente responder por tentativa, quando por circunstâncias alheias à sua vontade, não conseguiu subtrair a coisa. ERRADO

    Pelo contrário, o agente responderá pela tentativa quando não substrair por circunstâncias alheias.

    Não se admite tentativa no famoso CCHOUPP

    Contravenção

    Culposos

    Habituais

    Omissivos próprios

    Unissubsistentes

    Preterdolosos

    Permanentes

     d)A conduta criminosa sempre recairá sobre a coisa alheia móvel ou imóvel. ERRADO

      e)Subtrair coisa móvel alheia para si, mediante grave ameaça, apresentando uma arma de brinquedo à vítima, a qual acreditava ser uma arma verdadeira, não se configura o crime de roubo. ERRADO

    Responderá pelo roubo, porém, não incidirá a causa de aumento de pena .Artigo 157  §2º---Causa de aumento de pena(1/3 até metade) :

    II- Concurso de duas ou mais pessoas

    III- vÍtima está em transporte de valores

    IV- Subtração de veículo automotor que venha a ser transportado para outro ESTADO OU EXTERIOR

    V- se o agente mantém a vítima em seu poder restringindo sua liberdade

    VI- Subtração de substância explosiva ou de acessórios

     §2ºA-------causas de Aumento de pena( 2/3):

    I- emprego de arma de fogo

    II- destruição ou rompimento mediante explosivo ou artefato análogo

     §3º-----qualificado:

    I- lesão corporal grave

    II- morte

  • ROUBO, COM AUMENTO DE 1\3 DE PENA

     V - se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade.  

  • Artigo 157 ROUBO

     §2º - Causa de aumento de pena(1/3 até metade) :

    II- Concurso de duas ou mais pessoas

    III- vÍtima está em transporte de valores

    IV- Subtração de veículo automotor que venha a ser transportado para outro ESTADO OU EXTERIOR

    V- se o agente mantém a vítima em seu poder restringindo sua liberdade

    VI- Subtração de substância explosiva ou de acessórios

     §2ºA -causas de Aumento de pena( 2/3):

    I- emprego de arma de fogo

    II- destruição ou rompimento mediante explosivo ou artefato análogo

     §3º- Qualificado:

    I- lesão corporal grave

    II- morte

     

  • Nos crimes contra o patrimônio a conduta criminosa recai sobre coisa alheia móvel.Não tem como ser coisa alheia imóvel.

  • Nos crimes contra o patrimônio o agente responde por tentativa,quando iniciada a execução,não se consuma por circunstancias alheias a sua vontade.Pune-se a tentativa com a pena correspondente ao crime consumado,diminuída de 1 a 2/3.

  • Sobre a letra D, insta lembrar que os crimes contra o patrimônio não tutelam somente esses, tutelando, por exemplo, a vida.
  • Letra A.

    Roubo circunstanciado

    CP, art. 157 – Subtrair coisa móvel alheia, para si ou para outrem, mediante grave ameaça ou violência a pessoa, ou depois de havê-la, por qualquer meio, reduzido à impossibilidade de resistência:

    Pena – reclusão, de quatro a dez anos, e multa. […]

    § 2º A pena aumenta-se de 1/3 (um terço) até metade:

    I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma; (revogado pela Lei n. 13.654, de 2018) […]

    § 2º-A A pena aumenta-se de 2/3 (dois terços): (Incluído pela Lei n. 13.654, de 2018)

    I – se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de fogo; (Incluído pela Lei n. 13.654, de 2018).

  • Pessoal, acredito que muitos comentários estão inapropriados sobre a alternativa D. Vejamos.

    O enunciado da questão aborda crimes contra o patrimônio e não somente roubo, apesar da primeira alternativa referir-se especificamente a esse crime.

    Logo, existem tipos penais no título de crimes contra o patrimônio que protegem coisas alheias imóveis, como por exemplo o dano (Art. 163, CP) e a usurpação (Art. 161, CP), logo não é esse o erro da alternativa.

    A respeito dos semoventes, objetos de proteção nos crimes de abigeato, por exemplo, a doutrina entende que não se aplica a classificação de semoventes do direito civil a esses casos, portanto são considerados bens móveis para fins de direito penal. Assim, também não acredito que seria esse o problema da questão.

    Se fosse o caso de delimitar a proteção apenas aos bens móveis e imóveis e excluir a proteção à integridade física, liberdade individual ou vida, bens jurídicos também protegidos por alguns crimes descritos no título dos crimes contra o patrimônio, isso deveria ter sido deixado claro com algum termo como “apenas” ou “somente”, o que não aconteceu.

    Sendo assim, ou houve uma grande impropriedade técnica do avaliador ou a alternativa também deveria ser considerada correta.

    Mesmo nos delitos em que primeiro ocorre a lesão a outro bem jurídico que não coisa alheia móvel ou imóvel, como por exemplo a extorsão mediante sequestro, que já se consuma no momento da privação da liberdade, a vantagem almejada pelo autor é uma coisa alheia móvel, ou seja, o resgate, portanto não consigo visualizar algum crime desse título em que não haja conduta sobre alguma coisa alheia móvel ou imóvel.

    Logo, acredito que essa questão deveria ser passível de anulação, pois, nos crimes contra o patrimônio, todos os tipos penais protegem bens móveis ou imóveis e, consequentemente, as condutas são direcionadas a eles.

  • separando os homens de meninos
  • Gabarito A.

    Só uma observação, referente ao gabarito.

    se o agente mantém a vítima em seu poder restringindo sua liberdade, agora é crime hediondo.

    art .157° parágrafo 2° inciso V.

  • Item (D) - Os crimes contra o patrimônio podem incidir sobre coisa móvel ou imóvel e, ainda, semoventes (artigo 180 -A do Código Penal). O crime de dano , previsto no artigo 163 do Código Penal, é uma espécie de crime patrimonial  que pode ser praticado contra coisa alheia imóvel. No entanto, nem todo crime contra o patrimônio é praticado sobre coisa alheia. Exemplo disso é o crime de furto de coisa comum, tipificado no artigo 156, do Código Penal, que estabelece ser crime a conduta de "Subtrair o condômino, co-herdeiro ou sócio, para si ou para outrem, a quem legitimamente a detém, a coisa comum". Sendo assim, a assertiva contida neste item está incorreta. 

  • A) CORRETA.

    B) Incorreta. A violação de direito autoral é crime contra a propriedade intelectual.

    C) Incorreta. O agente responderá pela tentativa, quando iniciada a execução, não se consuma por

    circunstâncias alheias.

    D) Incorreta. Pode haver o furto de coisa comum com o agente e o condômino, co-herdeiro ou sócio (Art. 156)

    E) Incorreta. Configura crime de roubo simples, porém não marjora.

    Bons estudos!

  • CAUSAS DE AUMENTO: 1/3 (um terço) até 1/2(METADE)

    A) Concurso de duas ou mais pessoas.

    B) Vitima em transporte de valores e o agente "CONHECE" tal circunstância.

    C) Subtração for de veículo automotor que venha a ser transportado a outro estado ou exterior.

    D) Se o agente mantém a vítima em seu poder, restringindo sua liberdade.

    E) Subtração for de explosivos ou acessórios, que conjuntamente, isoladamente, possibilitem sua fabricação, montagem ou emprego.

    F) Se a violência ou grave ameaça é exercida com emprego de arma branca;

     

    CAUSAS DE AUMENTO: 2/3 (Dois terço).

    A) Se a violência ou ameaça é exercida com emprego de arma de "FOGO".

    B) Se há destruição ou rompimento de obstáculo mediante o emprego de explosivo ou artefato análogo que cause perigo comum.

     

    AUMENTO EM DOBRO

    A) Se a violência ou grave ameaça é exercida com emprego de arma de fogo de uso restrito ou proibido, aplica-se em dobro a pena prevista no caput deste artigo.  

    QUALIFICADORAS

    A) Lesão corporal grave, a pena é de reclusão de 7 (sete) a 18 (dezoito) anos, e multa; 

    B) Morte (LATROCINIO), a pena é de reclusão de 20 (vinte) a 30 (trinta) anos, e multa. 

  • Pessoal CUIDADO com o comentário mais curtido. Ele está excelente, contudo se equivoca ao informar que o sequestro relâmpago se configura com a exigência de resgata. Isso porque, essa figura tipíca disposta no art. 158 parágrafo 3 do cp exige a restrição da liberdade da vítima e essa condição é necessária para a obtenção da vantagem econômica. Veja que a colaboração da vítima é INDISPENSÁVEL para o sucesso da empreitada criminosa. Assim, é o artigo 159 do cp que dispõe acerca da extorsão mediante sequestro:

    Extorsão mediante seqüestro

           Art. 159 - Seqüestrar pessoa com o fim de obter, para si ou para outrem, qualquer vantagem, como condição ou preço do resgate:                                

           Pena - reclusão, de oito a quinze anos..     

    exemplo de sequestro relâmpago : restrinjo a liberdade da vítima para que esta efetue saques em caixas eletrônicos.

    APROFUNDANDO:

    No delito de roubo, a vítima eventualmente pode ajudar, mas a sua colaboração não é indispensável.

    O crime de extorsão qualificada pela restrição da liberdade da vítima é crime hediondo!!!!

  • GABARITO - A

    Não se admite tentativa no famoso CCHOUPP

    Contravenção

    Culposos

    Habituais

    Omissivos próprios

    Unissubsistentes

    Preterdolosos

    Permanentes


ID
2712439
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Penal
Assuntos

Dentre os crimes praticados contra a Administração Pública, importa em peculato:

Alternativas
Comentários
  • Gabarito letra D

     

    Peculato

            Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

    Peculato culposo

            § 2º - Se o funcionário concorre culposamente para o crime de outrem:

            Pena - detenção, de três meses a um ano.

            § 3º - No caso do parágrafo anterior, a reparação do dano, se precede à sentença irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é posterior, reduz de metade a pena imposta.

    Concussão

     (Art. 316), quando um funcionário público exige, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função, mas em razão dela, vantagem indevida.

     Prevaricação

     (Art. 319) quando um funcionário público retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticar tal ato contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

  • Gab- D.

    FONTE --CP,EU, colaborador Eduardo...

    Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

            Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa.

    (MPPR-2017): O erro de tipo inevitável sobre elementos objetivos do tipo de peculato (CP, art. 312, caput) exclui qualquer responsabilidade penal, o erro de tipo evitável sobre elementos objetivos do tipo de lesões corporais simples (CP, art. 129, caput) permite punição pela modalidade culposa (CP, art. 129, § 6º) e o erro de tipo evitável sobre elementos objetivos do tipo de apropriação indébita (CP, art. 168, caput) exclui qualquer responsabilidade penal.

    OBS: O erro de tipo inevitável sobre elementos objetivos do tipo de peculato (CP, art. 312, caput) exclui qualquer responsabilidade penal (correto: o erro de tipo inevitável exclui dolo e culpa), o erro de tipo evitável sobre elementos objetivos do tipo de lesões corporais simples (CP, art. 129, caput) permite punição pela modalidade culposa (CP, art. 129, § 6º) (correto: erro de tipo evitável exclui apenas o dolo, podendo o autor ser punido na modalidade culposa se houver previsão legal, ver art. 20 do CP)  e o erro de tipo evitável sobre elementos objetivos do tipo de apropriação indébita (CP, art. 168, caput) exclui qualquer responsabilidade penal (correto: erro de tipo evitável exclui apenas o dolo, podendo o autor ser punido na modalidade culposa se houver previsão legal, como não há apropriação indébita culposa, não há de se falar em responsabilidade penal, ver art. 20 do CP).

     

    (TJSP-2015-VUNESP): Profissional nomeado pela assistência judiciária para atuar como defensor dativo ingressa com ação contra o INSS, em favor da parte para a qual foi constituído, e posteriormente faz o levantamento do valor devido. Contudo, não repassou o dinheiro à parte, cometendo o delito de peculato, tendo em vista apropriar-se de dinheiro ou valor de que tem a posse em razão do cargo.

    Explicação: Apesar da divergência doutrinária e jurisprudencial acerca de o defensor dativo ser ou não funcionário público para fins penais, a banca filiou-se ao entendimento recente do STJ de que tendo sido o defensor dativo nomeado para o exercício de um múnus público, estaria ele exercendo uma função pública, encaixando-se no conceito de funcionário público descrito no artigo 327 do Código Penal. Assim, ao não repassar o dinheiro, tendo dele se apropriado em razão do cargo, o defensor dativo praticou o crime de peculato, previsto no artigo 312, CP.

    fonte/cp/eu/ colaborador Eduardo/qc.

     

  • continuação------

     

            § 1º - Aplica-se a mesma pena, se o funcionário público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou concorre para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo-se de facilidade que lhe proporciona a qualidade de funcionário.

    (TJRS-2009): Os crimes funcionais impróprios são identificáveis porque o fato punível é incriminado, mesmo quando não praticado por funcionário público, como acontece com o delito de peculato.

            Peculato culposo

            § 2º - Se o funcionário concorre culposamente para o crime de outrem: (MPSC-2014) (TCEAL-2008)

            Pena - detenção, de três meses a um ano.

            § 3º - No caso do parágrafo anterior, a reparação do dano, se precede à sentença irrecorrível, extingue a punibilidade; se lhe é posterior, reduz de metade a pena imposta. (MPSC-2014).

    fonte/cp/eu/ colaborador Eduardo/qc.

  • GABARITO D.

     

    LETRA DE LEI DO ARTIGO 312 DO CP.

    Peculato

            Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.

     

    TIPOS DE PECULATO:

     

    - PECULATO APROPRIAÇÃO.

    - PECULATO DESVIO.

    - PECULATO FURTO OU IMPRÓPIO

    - PECULATO ESTELIONATO.

    - PECULATO ELETRÔNICO.

    - PECULATO CULPOSO.

     

    AVANTE!!! " VOCÊ É O QUE VOCÊ PENSA, É O SR DO SEU DESTINO."

  • questão letra de lei 

     

    DOS CRIMES PRATICADOS
    POR FUNCIONÁRIO PÚBLICO
    CONTRA A ADMINISTRAÇÃO EM GERAL

            Peculato

            Art. 312 - Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio:

            Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa.

  • Vamos lá para a manha: 

    PRESTEM ATENÇÃO NOS VERBOS:

    EXIGIR: CONCUSSÃO

    SOLICITAR OU RECEBER: CORRUPÇÃO PASSIVA

    AGIR COM INDULGÊNCIA: CONDESCÊNCIA CRIMINOSA 

    PREVARIÇÃO: RETARDAR OU DEIXAR DE PRATICAR ATO DE OFICIO, POR INTERESSE PESSOAL OU SENTIMENTAL. 

  • D

    a) CONCUSSÃO Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.

    b) CORRUPÇÃO PASSIVA Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

    c)  PREVARICAÇÃO Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

    d) PECULATO Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.

    e) CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.

  • boa questão, mas aparentemente fácil...

  • Concussão > exigir Corrupção passiva > solicitar ou receber Prevaricação > retardar Peculato > apropriar Condescendência criminosa > deixar de responsabilizar funcionário público
  • Questão tão fácil como pintar com Luckscolor! haha

    Brincadeiras à parte, questão boa para treinamento e revisão.

     

    CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 

     

    CORRUPÇÃO PASSIVA – “SSOLICITAR OU RESSEBER’

    CORRUPÇÃO PASSIVA PRIVILEGIADA – CEDE A PEDIDO OU INFLUENCIA DE OUTREM

    EXCESSO DE EXAÇÃO – GERALMENTE ENVOLVE TRIBUTO

    PREVARICAÇÃO – RETARDAR OU DEIXAR DE PRATICAR C/ INTERESSE PESSOAL

    PREVARICAÇÃO IMPRÓPRIA – “VISTA GROSSA” DO AGENTE PENITENCIÁRIO

    FAVORECIMENTO REAL – AUXILIO AO CRIMINOSO COM O PROVEITO DO CRIME

    PECULATO – APROPRIA-SE DE DINHEIRO OU BEM, OU DESVIA-LO

    PECULATO CULPOSO – TEM CULPA NO CRIME DE OUTRO

    CONCUSSÃO – EXIGIR PRA SI OU PRA OUTREM

    ADVOCACIA ADM – PATROCINAR

    CORRUPÇÃO ATIVA – OFERECER OU PROMETER VANTAGEM

    TRÁFICO DE INFLUÊNCIA – PRETEXTO DE INFLUIR NO TRABALHO DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO

    EXPLORAÇÃO DE PRESTÍGIO – INFLUIR EM ALGUEM DA JUSTIÇA

    CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA – DEIXAR SUBORDINADO PRATICAR INFRAÇÃO SEM PUNIR OU COMUNICAR AUTORIDADE QUE O FAÇA

     

    Vi aqui no QC e tô copiando para revisão.

    Força!

  • LETRA D CORRETA 

     

    CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

     

    CORRUPÇÃO PASSIVA – “SSOLICITAR OU RESSEBER’

    CORRUPÇÃO PASSIVA PRIVILEGIADA – CEDE A PEDIDO OU INFLUENCIA DE OUTREM

    EXCESSO DE EXAÇÃO – GERALMENTE ENVOLVE TRIBUTO

    PREVARICAÇÃO – RETARDAR OU DEIXAR DE PRATICAR C/ INTERESSE PESSOAL

    PREVARICAÇÃO IMPRÓPRIA – “VISTA GROSSA” DO AGENTE PENITENCIÁRIO

    FAVORECIMENTO REAL – AUXILIO AO CRIMINOSO COM O PROVEITO DO CRIME

    PECULATO – APROPRIA-SE DE DINHEIRO OU BEM, OU DESVIA-LO

    PECULATO CULPOSO – TEM CULPA NO CRIME DE OUTRO

    CONCUSSÃO – EXIGIR PRA SI OU PARA OUTREM

    ADVOCACIA ADM – PATROCINAR

    CORRUPÇÃO ATIVA – OFERECER OU PROMETER VANTAGEM

    TRÁFICO DE INFLUENCIA – PRETEXTO DE INFLUIR NO TRABALHO DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO

    EXPLORAÇÃO DE PRESTIGIO – PRETEXTO DE INFLUIR NO TRABALHO DE ALGUEM DA JUSTIÇA

    CONDESCENDENCIA CRIMINOSA – DEIXAR SUBORDINADO PRATICAR INFRAÇÃO SEM PUNIR OU COMUNICAR AUTORIDADE QUE O FAÇA

  • CRIMES CONTRA A ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA 

     

    CORRUPÇÃO PASSIVA – “SSOLICITAR OU RESSEBER’

    CORRUPÇÃO PASSIVA PRIVILEGIADA – CEDE A PEDIDO OU INFLUENCIA DE OUTREM

    EXCESSO DE EXAÇÃO – GERALMENTE ENVOLVE TRIBUTO

    PREVARICAÇÃO – RETARDAR OU DEIXAR DE PRATICAR C/ INTERESSE PESSOAL

    PREVARICAÇÃO IMPRÓPRIA – “VISTA GROSSA” DO AGENTE PENITENCIÁRIO

    FAVORECIMENTO REAL – AUXILIO AO CRIMINOSO COM O PROVEITO DO CRIME

    PECULATO – APROPRIA-SE DE DINHEIRO OU BEM, OU DESVIA-LO

    PECULATO CULPOSO – TEM CULPA NO CRIME DE OUTRO

    CONCUSSÃO – EXIGIR PRA SI OU PRA OUTREM

    ADVOCACIA ADM – PATROCINAR

    CORRUPÇÃO ATIVA – OFERECER OU PROMETER VANTAGEM

    TRÁFICO DE INFLUÊNCIA – PRETEXTO DE INFLUIR NO TRABALHO DO FUNCIONÁRIO PÚBLICO

    EXPLORAÇÃO DE PRESTÍGIO – INFLUIR EM ALGUEM DA JUSTIÇA

    CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA – DEIXAR SUBORDINADO PRATICAR INFRAÇÃO SEM PUNIR OU COMUNICAR AUTORIDADE QUE O FAÇA

     

    Vi aqui no QC e tô copiando para revisão.

    Força!

  • a) Art. 316/CP - Concussão: Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida

     

    b) Art. 317/CP - Corrupção Passiva:  Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

     

    c) Art. 319/CP - Prevaricação: Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

     

    d) Art. 312/CP - Peculato: Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio. (Nosso gabarito).

     

    e) Art. 320/CP - Condescendência Criminosa: Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.

  • Pena - reclusão, de dois a doze anos, e multa.
     

  • a) [CONCUSSÃO] Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.

     

    b) [CORRUPÇÃO PASSIVA] Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

     

    c) [PREVARICAÇÃO] Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

     

    d) Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.

     

    e) [CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA] Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.

  • Concussão = EXIGIR

    Corrupção = SOLICITAR

    Peculato = APROPRIAR

    Prevaricação = RETARDAR OU DEIXA DE PRATICAR

    Bons estudos! Deus no comando.

  • Gab D

     

     a)Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.( Concussão ) 

     

     b)Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.( Corrupção passiva ) 

     

     c)Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.( Prevaricação ) 

     

     d)Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.( Peculato ) 

     

     e)Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.( Condecendência criminosa ) 

  • GAB.D.

    Peculato - Apropriar-se.

  • Item (A) - A conduta narrada se subsume de modo perfeito ao crime de concussão, tipificado no artigo 316 do Código Penal. Não se trata, portanto, do crime previsto no artigo 312, do Código Penal, que prevê como peculato a conduta de "apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio". Sendo assim, a assertiva contida neste item está errada.
    Item (B) - A conduta narrada se subsume de modo perfeito ao crime de corrupção passiva, tipificado no artigo 317, do Código Penal. Não se trata, portanto, do crime previsto no artigo 312, do Código Penal, que prevê como peculato a conduta de "apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio". Sendo assim, a assertiva contida neste item está errada.
    Item (C) -  A conduta narrada se subsume de modo perfeito ao crime de prevaricação, tipificado no artigo 319, do Código Penal. Não se trata, portanto, do crime previsto no artigo 312, do Código Penal, que prevê, como peculato, a conduta de "apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio". Sendo assim, a assertiva contida neste item está errada.
    Item (D) - A conduta narrada se subsume de modo perfeito ao crime de peculato, tipificado no artigo 312  do Código Penal. Sendo assim, a assertiva contida neste item está correta.
    Item (E) - A conduta narrada se subsume de modo perfeito ao crime de condescendência criminosa, tipificado no artigo 320, do Código Penal. Não se trata, portanto, do crime previsto no artigo 312, do Código Penal, que prevê como peculato a conduta de "apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio". Sendo assim, a assertiva contida neste item está errada.
    Gabarito do professor: (D)
  • DICA: Sempre prestar atenção aos verbos, pois eles ajudam a idenficar mais facilmente o tipo penal.

  • R: Gabarito D

    A) CONCUSSÃO ( Exigir)

    B) CORRUPÇÃO PASSIVA (Solicitar ou Receber)

    C) PREVARICAÇÃO (Retardar ou deixar de praticar... satisfazer interesse ou sentimento pessoal)

    D) PECULATO (Apropriar-se)

    E) CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA ( Deixar o funcionário, por indulgência)

    Ef, 2:8

  • R: Gabarito D

     

    A) CONCUSSÃO ( Exigir)

     

    B) CORRUPÇÃO PASSIVA (Solicitar ou Receber)

     

    C) PREVARICAÇÃO (Retardar ou deixar de praticar... satisfazer interesse ou sentimento pessoal)

     

    D) PECULATO (Apropriar-se)

     

    E) CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA ( Deixar o funcionário, por indulgência)

  • Decore os verbos, pois ajuda e muito na resolução das questões

  • Pela primeira vez consegui saber o que era cada crime das opções, não entrava na cabeça os crimes contra a adm, EU TO CONSEGUINDOOOO

  • A) concussão

    B) corrupção passiva

    C) prevaricação

    D) peculato

    E) condescendência criminosa

    Atentem-se aos verbos!!!

  • ATENÇÃO AO VERBO E TERMOS-CHAVES

    A] CONCUSSÃO: exigir

    B] CORRUPÇÃO PASSIVA: solicitar ou receber

    C] PREVARICAÇÃO: retardar ou deixar de praticar; para satisfazer interesse ou sentimento pessoal

    D] PECULATO

    E] CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA: por indulgência, deixar de responsabilizar

  • a) Art. 316/CP - Concussão: Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida

     

    b) Art. 317/CP - Corrupção Passiva:  Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevidaou aceitar promessa de tal vantagem.

     

    c) Art. 319/CP - Prevaricação: Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

     

    d) Art. 312/CP - Peculato: Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio. (Nosso gabarito).

     

    e) Art. 320/CP - Condescendência Criminosa: Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.

    Avante Guerreiros!

  • Falou PECULATO, falou APROPRIAR

  • PECULATO

    Segundo disposto no art. 312 do CP, o funcionário público que se apropriar de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio, incorrerá nas penas de Reclusão (2 a 12 anos) e Multa.

    [...]

    Características:

    - Crime Próprio

    - Material; e

    - de Dano

    Mas ATENÇÃO!

    # O crime de peculato admite o concurso de pessoas desde que a qualidade de funcionário público, elementar do tipo, seja de conhecimento do particular coautor ou partícipe.

    --

    (CESPE/PC-MA/2018) A circunstância elementar do crime de peculato se comunica ao coautor ou partícipe, mesmo que estes não integrem o serviço público.(CERTO)

    [...]

    §1º - Aplica-se a mesma pena, se o funcionário público, embora não tendo a posse do dinheiro, valor ou bem, o subtrai, ou concorre para que seja subtraído, em proveito próprio ou alheio, valendo-se de facilidade que lhe proporciona a qualidade de funcionário.

    ↳ Ou seja, para tipificar o Peculato o agente precisa:

    • Apropriar algum bem móvel, seja ele público ou particular; e
    • Precisa ter a posse desse bem em razão do cargo...ou

    • Desviar algum bem móvel, seja ele público ou particular; e
    • Precisa ter a posse desse bem em razão do cargo.

    Obs: Para efeito penal, é considerado funcionário público quem exerce cargo, emprego ou função pública de maneira transitória ou sem remuneração.

    Sendo assim,

    O crime de peculato pode ser praticado por quem exerce emprego público, ainda que sua atividade seja transitória ou sem remuneração.

    [...]

    QUESTÃO PRA FIXAR!

    O peculato é conceituado doutrinariamente como crime funcional impróprio ou misto, porquanto na hipótese de não ser praticado por funcionário público, opera tipicidade relativa, passando a constituir tipo penal diverso. CERTO ☑

    [...]

    ____________

    Fontes: Código Penal (CP); Questões da CESPE; Colegas do QC.

  • A) Concussão.

    B) Corrupção passiva.

    C) Prevaricação.

    E) Condescendência criminosa.

  • a) CONCUSSÃO Exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida.

    b) CORRUPÇÃO PASSIVA Solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem.

    c) PREVARICAÇÃO Retardar ou deixar de praticar, indevidamente, ato de ofício, ou praticá-lo contra disposição expressa de lei, para satisfazer interesse ou sentimento pessoal.

    d) PECULATO Apropriar-se o funcionário público de dinheiro, valor ou qualquer outro bem móvel, público ou particular, de que tem a posse em razão do cargo, ou desviá-lo, em proveito próprio ou alheio.

    e) CONDESCENDÊNCIA CRIMINOSA Deixar o funcionário, por indulgência, de responsabilizar subordinado que cometeu infração no exercício do cargo ou, quando lhe falte competência, não levar o fato ao conhecimento da autoridade competente.

  • oncussão = EXIGIR

    Corrupção = SOLICITAR

    Peculato = APROPRIAR

    Prevaricação = RETARDAR OU DEIXA DE PRATICAR

    Bons estudos! Deus no comando.

  • Que a prova da PMPI seja nesse nivel.


ID
2712442
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Penal
Assuntos

Julgue os itens a seguir acerca da tipicidade, ilicitude, culpabilidade e punibilidade.


I - Não há crime quando o agente pratica o fato em estado de necessidade.

II - Extingue-se a punibilidade pelo casamento do agente com a vítima, nos crimes contra a dignidade sexual.

III - Tipicidade é a conduta típica realizada.

IV - Para ser culpável, o agente deverá ser imputável.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    I - Não há crime quando o agente pratica o fato em estado de necessidade. (trata-se de uma das excludentes de ilicitude, não haverá crime)

     

    II - Extingue-se a punibilidade pelo casamento do agente com a vítima, nos crimes contra a dignidade sexual. (já foi aceito no Brasil, porém, não mais é)

     

    III - Tipicidade é a conduta típica realizada. (tipicidade é a conduta típica descrita na norma legal - lei)

     

    IV - Para ser culpável, o agente deverá ser imputável. (a inimputabilidade é uma excludente de culpabilidade)

  • ITEM II - ERRADO.

     

    Até a vigência da Lei n. 11.106/2005, tinha-se como causa extintiva da punibilidade o casamento da vítima com terceiro, nos crimes de estupro, atentado violento ao pudor e posse sexual mediante fraude, desde que: cometidos sem violência real ou grave ameaça e a ofendida não postulasse requerimento para o prosseguimento do inquérito policial ou da ação penal no prazo de 60 (sessenta) dias contados da celebração. 

    Ocorre que a nova norma revogou a hipótese extintiva da punibilidade, conforme o Art. 107, CP:

     

    Art. 107 - Extingue-se a punibilidade:  (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984)

            I - pela morte do agente;

            II - pela anistia, graça ou indulto;

            III - pela retroatividade de lei que não mais considera o fato como criminoso;

            IV - pela prescrição, decadência ou perempção;

            V - pela renúncia do direito de queixa ou pelo perdão aceito, nos crimes de ação privada;

            VI - pela retratação do agente, nos casos em que a lei a admite;

            VII - (Revogado pela Lei nº 11.106, de 2005)

            VIII - (Revogado pela Lei nº 11.106, de 2005)

     

     

  • Item I: CORRETO. É a letra do artigo 23, CP.

    Item II: ERRADO. Até o advento da Lei 11.106/05 o casamento realmente tratava-se de causa extintiva de punibilidade para os crimes que até então eram denominados "crimes contra os costumes"

    Item III: ERRADO. Bom lembrar que tipicidade e fato típico são dois conceitos distintos. A tipicidade é um dos elementos do fato típico, para verificar se o fato é típico, temos que analisar a conduta, o resultado e o nexo causal. Existentes tais elementos, ai verifica se há tipicidade e assim o fato será típico. O fato típico é uma conduta human, prevista em lei, a tipicidade é a qualidade que se dá a esse fato.

    Item IV. CORRETO. A imputabilidade é um dos elementos da culpabilidade.

  • Michele, a teoria que predomina no Brasil é que o crime é composto pelo fato típico, ilícito e culpável.  No estado de necessidade excluindo a ilicitude não há crime.  Creio que nesse caso especifico de excludente dizer que não há crime está tecnicamente correto.

  •  

    Gab-B:

     

    ESTADO DE NECESSIDADE....

    O dispositivo legal que prevê o estado de necessidade é uma norma penal não incriminadora permissiva justificante porque tem por finalidade afastar a ilicitude da conduta do agente.

    (TJRR-2008-FCC): No estado de necessidade é cabível a modalidade putativa.

    Explicação: É possível o estado de necessário putativo nos casos em que o perigo é imaginário. Aplica-se o art. 20, §1º do CP: “É isento de pena quem, por erro plenamente justificado pelas circunstâncias, supõe situação de fato que, se existisse, tornaria a ação legítima. Não há isenção de pena quando o erro deriva de culpa e o fato é punível como crime culposo”.

    FONTE,CP, EU, COLABORADOR EDUARDO E QC.

  • Tipicidade: Elemento do FATO TÍPICO.

    TIPICIDADE FORMAL: juízo de subsunção entre conduta e o modelo descrito. (adequação ao catálogo);

    TIPICIDADE MATERIAL: lesão ou perigo ao bem jurídico tutelado pela prática da conduta.

    Penso que tipicidade de forma simplista seria a "CONDUTA REALIZADA" típica. Não percebi erro na alternativa III.

    FORÇA E FÉ.

  • Para mim, não ficou claro o porquê de a assertiva III estar errada, a tipicidade é a adequação da conduta do agente ao fato típico, portanto, estaria certo....

  • Essa banca como diversas outras são uma Bosta !!! Não tem lei q coibi essas aberrações

  • Banca fraca, bem bosta

  • A III parece ser meio confusa, mas aceitei e respondi pensando nos gabaritos disponíveis.

    Tipicidade = Adequação da conduta ao tipo penal. (enquadramento correto da conduta praticada ao fato típico previsto em lei).

    Fatio típico = É a conduta prevista como crime no ordenamento júridico penal.

     

    ps.: Utilizo esses conceitos para facilitar minha compreensão e eventualmente conseguir responder questões como a que vemos aqui, talvez não seja a melhor definição, mas é uma maneira de conseguir entender.

  • GABARITO B

     

    I - Não há crime quando o agente pratica o fato em estado de necessidade. (trata-se de uma das excludentes de antijuridicidade, sem este elemento, não haverá crime) CERTO

     

    II - Extingue-se a punibilidade pelo casamento do agente com a vítima, nos crimes contra a dignidade sexual. (Não é mais aplicado no atual ordenamento jurídico brasileiro) ERRADO

     

    III - Tipicidade é a conduta típica realizada. (tipicidade e adequação da conduta a um tipo. Não confudir tipicidade com fato típico) ERRADO

     

    IV - Para ser culpável, o agente deverá ser imputável. (o contrário de imputável é inimputável, aquele que não se pode imputar, culpar) CERTO

  • I - CERTO - Indiscutivelmente, a ilicitude é um dos elementos do crime. Ausente este elemento, não há crime. Portanto, configurando-se o estado de necessidade, que é uma das excludentes da antijuridicidade, a conduta não pode ser considerada criminosa, pois ausente um dos pressupostos de existência do crime.

    II - ERRADO - essa causa de extinção da punibilidade já foi revogada.

    III - ERRADO - tipicidade é a adequação de determinada conduta como comportamento previsto em uma norma penal incriminadora.

    IV - CERTO - Para ser culpável, o agente deverá ser imputável (imputabilidade é um dos elementos da culpabilidade).

  • Eliminando essa alternativa II,que é absurda,ja achava a resposta.

    Gab:B

  • Tipicidade e fato típico são coisas diferentes. O primeiro está relacionado à adequação de uma determinada conduta a um tipo penal, ou seja, seria como encaixar uma conduta dentro de um molde previsto na lei como crime. Já o fato típico é a conduta, prevista como crime, já realizada.

    Ex: A conduta matar alguém tem tipicidade? Sim, porque é prevista na lei.

    Um indivíduo que matou uma outra pessoa praticou tipicidade? não, praticou um fato típico.

    Em suma: o fato típico é assim chamado porque tem tipicidade, do contrário seria um fato atípico.

  • Não há crime quando o agente pratica o ato por estado de necessidade? Pensei que estado de necessidade excluiria a ilicitude do fato, não a tipicidade

  • Gabarito letra B

     

    I - CERTO (outras questões que ajudam a responder: Q253324/ Q 426447)

    Exclusão de ilicitude 

            Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato:

            I - em estado de necessidade; 

            II - em legítima defesa;

            III - em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.

     

    II - ERRADO Essa causa de extinção da punibilidade foi revogada.

    III - ERRADO Tipicidade é a adequação de um ato praticado pelo agente com as características que o enquadram a norma descrita na lei penal como crime.

    IV - CERTO De acordo com o art. 26, CP, a imputabilidade é um dos elementos da culpabilidade.

     

  • Giovanni Delgado, o crime é fato típico, ILICITO e culpavel, se a ilicitude foi excluída não ha crime, em que pese o fato continuar sendo típico, isso se adortamos a teoria tripartite e indiciaria da ilicitude.

  • Bem, a polêmica dessa questão encontra-se no item III.

     

    Diversos autores utilizam os termos "tipicidade" e "fato típico" como sinônimos, já que ambos podem ser definidos como a adequação da conduta a um tipo penal incriminador. Então, qual o erro do item?

     

    1º) A rigor, a tipicidade é um dos elementos formadores do fato típico, depende da prática de uma conduta, mas com esta não se confunde, já que requer, ainda, a análise da relevância da lesão ao BJ penalmente tutelado

     

    2º) A conduta poderá ser atípica ou típica, se reunir todos os elementos formadores do fato típico, dentre eles, a tipicidade

     

    Ou seja, a tipicidade é um requisito, dentre vários, para que a conduta realizada seja típica. 

     

    Uma coisa é empregar "tipicidade" como sinônimo de "fato típico" , visto que este é um hiperônimo daquele, então no contexto podem não haver grandes prejuízos; outra coisa é definir um termo mais restrito com o exato conceito do termo mais amplo, daí o erro. 

     

    "Cada passo te deixa mais perto, quando se caminha na direção certa"

     

  • Bruno Mendes, obrigada pela contribuição... mas a TIPICIDADE É DIFERENTE DO TIPO PENAL.

    Tipicidade: é o ajuste do fato na norma.

    tipo penal: é o verbo proibitivo (conduta criminalizada)

  • Correta, B


    Apenas para fixar o conteúdo:


    Tipicidade -> tipicidade é a conduta típica descrita na norma legal - lei. Tipicidade, além disso, é um elemento do fato típico.


    Fato Típico -> Em um conceito analítico, fato típico é o primeiro substrato do crime, ou seja, o primeiro requisito ou elemento do crime. No conceito material, fato típico é um fato humano indesejado norteado pelo princípio da intervenção mínima consistente numa conduta produtora de um resultado e que se ajusta formal e materialmente ao direito penal. É o fato humano descrito abstratamente na lei como infração a uma norma penal. São elementos do fato típico a conduta, o resultado, o nexo causal entre a conduta e o resultado e a tipicidade. Na falta de qualquer destes elementos, o fato passa a ser atípico e, por conseguinte, não há crime.

  • Levemente assustada com a quantidade de pessoas que considerou item II correto.

  • A relação sexual deve ser consensual independente de laços firmados.

  • facil demais

  • Item (I) - O estado de necessidade, disciplinado no artigo 24, do Código Penal ("Considera-se em estado de necessidade quem pratica o fato para salvar de perigo atual, que não provocou por sua vontade, nem podia de outro modo evitar, direito próprio ou alheio, cujo sacrifício, nas circunstâncias, não era razoável exigir-se"), configura uma causa excludente de ilicitude. Considerando-se que, em seu conceito analítico, crime é o fato típico, ilícito e culpável, uma vez configurado o estado de necessidade, não há crime, estando a assertiva contida neste item correta. 
    Item (II) - Com o advento da Lei nº 11.106/2005, o casamento da vítima deixou de ser causa de extinção da punibilidade nos crimes contra a dignidade sexual, conforme antes estabelecido no inciso VII do artigo 107 do Código Penal hoje revogado. A assertiva contida neste item está incorreta.
    Item (III) - A tipicidade é a subsunção do fato ao tipo penal, vale dizer: tipicidade é a correspondência integral entre a conduta e o fato típico. Segundo Fernando Capez, em seu Direito Penal, Parte Geral, "O fato típico por sua vez é o fato material que se amolda perfeitamente aos elementos constantes do modelo previsto no tipo". Ainda segundo o referido autor, são quatro os elementos do fato típico, quais sejam: conduta (dolosa ou culposa); resultado; nexo causal e tipicidade. Logo a assertiva contida neste item está errada. 
    Item (IV) - São elementos da culpabilidade a imputabilidade (capacidade de o agente entender o caráter ilícito de sua conduta), o potencial conhecimento da ilicitude e possibilidade de conduta diversa. Com efeito, para que esteja configurada a culpabilidade devem estar presentes esses três elementos. A presente assertiva é, portanto, correta.
    Gabarito do professor: (B)
     
  • Esse Carlos Augusto é bonzão mesmo. Já deve ser juiz federal rsrs

  • kkkkkkkkkkk tá legal, então só porque vc casou é dono da sua mulher e daí pode estupra-la.....

  • Você sabendo que o item II está errado, acerta a questão.

  • II- Por incrível que pareça, essa era uma possibilidade até 2005. Com a Lei nº 11.106/2005, esse inciso foi Revogado. Sendo assim, NÃO se extingue a Punibilidade o fato do agente se casar com a vítima sexual.

    Existem outras condutas que hoje se consideram obsoletas, mas que à época eram válidas, como o Crime de Adultério. Conforme a sociedade evolui, a Norma também o faz.

    Bons estudos

  • A tipicidade formal nada mais é que a adequação da conduta do agente a uma previsão típica.

  •  Exclusão de ilicitude         

           Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato:         

           I - em estado de necessidade;         

           II - em legítima defesa;        

           III - em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.        

           Excesso punível         

           Parágrafo único - O agente, em qualquer das hipóteses deste artigo, responderá pelo excesso doloso ou culposo.        

  • IV - Para ser culpável, o agente deverá ser imputável.

    Um dos elementos da culpabilidade é a imputabilidade penal,ou seja,para que o agente possa ser responsabilizado ele tem que ser imputável.

    CULPABILIDADE (ORDEM SUBJETIVA)

  • Crimes contra a dignidade sexual SÃO DE AÇÃO PÚBLICA INCONDICIONADA! QUEM MATOU A II, ACERTOU A QUESTÃO.

  • Gabarito letra B

     

    I - CERTO (outras questões que ajudam a responder: Q253324/ Q 426447)

    Exclusão de ilicitude 

           Art. 23 - Não há crime quando o agente pratica o fato:

           I - em estado de necessidade; 

           II - em legítima defesa;

           III - em estrito cumprimento de dever legal ou no exercício regular de direito.

     

    II - ERRADO Essa causa de extinção da punibilidade foi revogada.

    III - ERRADO Tipicidade é a adequação de um ato praticado pelo agente com as características que o enquadram a norma descrita na lei penal como crime.

    IV - CERTO De acordo com o art. 26, CP, a imputabilidade é um dos elementos da culpabilidade.

  •                                                                                             Tipicidade 

     

    * Trata-se da adequação do fato ao tipo penal. A tipicidade é o fenômeno representado pela confluência entre o fato ocorrido do mundo real e o fato previsto no mundo abstrato das normas. Exemplo: quando A mata B (fato), o operador do direito elabora o juízo de tipicidade, ou seja, promove a adequação desse fato ao modelo de conduta previsto no art. 121 do Código Penal (“matar alguém”). Bem anota CLÁUDIO BRANDÃO que a “a tipicidade é a primeira condição a ser satisfeita para que o método penal possa dar relevância a um acontecimento humano e, via de consequência, para que uma pena possa ser aplicada”.

     

    Bons Estudos!

     

    Curso de Direito Penal Nucci 2019 - Parte Geral - Vol.1, 3ª edição pag. 521

  • Art 23 cp (excludentes de ilicitude - Estado de necessidade -Legítima Defesa - estrito cumprimento do dever legal -exercício regular do direito
  • sabendo do absurdo do item II, já mata a questão.

  • para grava!!!!

    BRUCE LEEE , EXCLUI A ILICITIDE (Art. 23 CP - excludentes de ilicitude)

    Legitima defesa

    Estado de necessidade

    Estrito comprimento do dever legal

    Exercício regular do direito

  • I e IV

  • O item II chega sangrar os olhos!

  • Apenas identificando a II como errada, vc elimina todas as erradas.

  • Acredite sua hora vai chegar!! ótima questão.

  • III - ERRADO - tipicidade é a adequação de determinada conduta como comportamento previsto em uma norma penal incriminadora.


ID
2712445
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Processual Penal
Assuntos

É possível afirmar que jurisdição é uma das funções do Estado, uma vez que este possui a prerrogativa de dirimir os conflitos de interesses trazidos à sua apreciação. Marque a alternativa que contempla corretamente os princípios da jurisdição:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO LETRA D

  • GABARITO: Letra D

     

     

    a) INCORRETA. Princípio da investidura: a jurisdição somente é exercida por quem tenha sido regularmente e legitimamente investido na autoridade de juiz, em regra por concurso público;

     

    b) INCORRETA. Substitutividade => O magistrado (de forma imparcial), substituirá as vontades das partes, aplicando o bom direito, ou seja, a vontade Estatal que foi positivado (transformado em normas), através da lei que emana do povo.

     

    c) INCORRETA. Princípio da inafastabilidade ou indeclinabilidade: segundo o qual a todos é possibilitado o acesso ao Judiciário em busca da solução de suas situações litigiosas e conflitos de interesses em geral, bem assim para a administração de interesses privados pela jurisdição voluntária (artigo 5º, inciso XXXV da CF/1988);

     

    d) CORRETA.

     

    e) INCORRETA. Não é possível o chamado "Juiz Ad Hoc". Com a finalidade de garantir aos cidadãos os direitos, proibiu a figura do juiz “ad hoc”e promotor “ad hoc”. Trata-se de termo jurídico em latim que significa a nomeação de alguém para realização de determinado ato. Obs: Nesse sentido, surge o Princípio do juiz natural que veda a criação de tribunal de exceção, bem como, determina que o juiz deve ser competente para julgar, ou seja, ele deve ter a atribuição legal para julgar aquela matéria e pessoa naquele local.

     

     

     

    Bons estudos !

  •  a)

    Investidura: Apenas as autoridades em exercício com investidura, como juízes e delegados, podem exercer o poder jurisdicional. A jurisdição só pode ser exercida por quem estiver investido da função judicante. Através do Estado-juiz, com prévia aprovação em concurso público de provas e títulos para o cargo de juiz apenas

     b)

    Substitutividade: Trata do caráter obrigatório de submissão das partes à decisão do magistrado. Não podem as partes se recusarem a cumprir aquilo que foi determinado pelo Estado na figura do juiz. A atividade jurisdicional substitui a vontade das partes, no caso a questão tenta nos confundir com a característica coercitiva do estado de fazer valer oq o judiciário determina.

     c)

    Inafastabilidade: O juiz pode se recusar a prolatar decisão desde que fundamente, devidamente, o motivo da recusa. A lei não excluiráda da apreciação do poder judiciário lesão ou ameaça de direito.

     d)

    Devido Processo Legal: O cidadão tem o direito de percorrer o trâmite legal do processo em todas as suas etapas e dispor de todos os tipos de defesa nos termos da lei.

     e)

    Juízo ad hoc: No Direito Processual Penal é possível, em causas específicas, o réu ser julgado por um juízo ad hoc, nomeado para a causa. Com a finalidade de garantir aos cidadãos os direitos, proibiu a figura do juiz “ad hoc”e promotor “ad hoc”. Trata-se de termo jurídico em latim que significa a nomeação de alguém para realização de determinado ato. Obs: Nesse sentido, surge o Princípio do juiz natural que veda a criação de tribunal de exceção, bem como, determina que o juiz deve ser competente para julgar, ou seja, ele deve ter a atribuição legal para julgar aquela matéria e pessoa naquele local.

     

  • LETRA D CORRETA 

     

    DEVIDO PROCESSO LEGAL -->>O ESTADO, PARA DAR UMA SENTENÇA DEFINITIVA, TEM QUE OBEDECER TODOS OS PASSOS PREVISTOS EM LEI, ASSEGURANDO O CONTRADITÓRIO E A AMPLA DEFESA

  • DEVAGAR COM O ANDOR, QUE O SANTO É DE BARRO!!!

    Devido processo legal não é um princípio jurisdicional... é um supraprincípio do processo. tecnicamente não era para estar aí no meio.

  • Só tenho uma observação, NO DIREITO PROCESSUAL BRASILEIRO é sim possível as partes serem julgadas por um juízo ad hoc... ex TRIBUNAL DO JURI, onde os jurados são nomeados para exercer aquele ato (como se juizes fosse). Mas tratando-se de banca cesp sempre temos que observar a questão mais correta e o direcionamento do cabeçalho que falava de princípios da jurisdição 

  • Igor costa:é posivel um juiz ser nomeado para jugar uma causa?

    Igor costa : é possivel ter juizo de exceção no Brasil ?

  • sinceramente... não entendi essa questão... por que não é substitutividade ? não é um principio da jurisdição? ????????

  • Os princípios da jurisdição são aqueles sob os quais o instituto se assenta. São as bases que sustentam a jurisdição e seus desdobramentos. A inobservância de tais princípios impede seu exercício e geram a ineficácia de seus atos. Assim, vejamos quais são estes princípios:

    a)     Investidura: Apenas as autoridades em exercício com investidura (concedida formalmente por meio de lei) podem exercer o poder jurisdicional.

     

    b)    Inevitabilidade: Trata do caráter obrigatório de submissão das partes à decisão do magistrado. Não podem as partes se recusarem a cumprir aquilo que foi determinado pelo Estado na figura do juiz.

     

    c)     Inafastabilidade: O juiz não pode se recusar a prolatar decisão não importando que motivo este alegue para qual, sob pena de infração à dispositivo constitucional (artigo 5º, XXXV, CF).

     

    d)    Juiz Natural: As pessoas submetidas à jurisdição têm o direito de ser julgadas por um magistrado de ofício, concursado. É vedada a nomeação de um juízo ad hoc (designado à uma causa específica).

     

    e)     Devido Processo Legal: O cidadão tem o direito de percorrer o trâmite legal do processo em todas as suas etapas e dispor de todos os tipos de defesa nos termos da lei, prestigiando o artigo 5º, LIV da CF.

     

    f)      Fundamentação das Decisões: O decisão do magistrado deve obrigatoriamente ser fundamentada sob pena de nulidade absoluta do julgado. Devem ser apresentados os motivos pelos quais se fundou sua decisão, citando as provas e fatos apresentados pelas partes que se somaram ao seu juízo de livre convencimento para prolatar a sentença que extinguiu a lide, seja com ou sem a resolução do mérito.


    Letra D!!!


  • Devido processo legal é principio do processo penal, não da jurisdição.

  • Qual problema da letra B?? bizarro...

  • Monique, eu creio que o erro da alternativa b) seja pelo comando da questão que pede "princípios da Jurisdição" e a Substitutividade é uma característica.

    Corrijam-me se eu estiver errada

  • FELIPE LOPES

    conforme se lê na atual Constituição Federal, verbis:

  • Esse termo cidadão da letra "D" me derrubou, eliminei de primeira. Errei. Segue o jogo

  • Quem ficou um tempão sem querer marcar a alternativa correta por causa da palavra "dispor", achando que se referia a "abrir mão", não está sozinho. Tmj. kkkk

  • Juliana e Monique, o erro da questão B centra-se no fato de que o examinador misturou conceitos de dois princípios, quais sejam:

    A) Substitutividade: ocorre quando a vontade das partes é substituída pela vontade da lei.

    B) Princípio da Inevitabilidade ou irrecusabilidade da jurisdição: a doutrina costuma dizer que este princípio se manifesta em dois momentos, a saber:

    1° momento: Vinculação obrigatória ao processo. É dizer, uma vez iniciado o processo, as partes estão adstritas à relação processual.

    2° momento: Estado de sujeição. Neste momento, as partes estão obrigadas a suportar a decisão do magistrado, gostem ou não. Este foi o princípio explorado na questão que foi rotulado erroneamente como o da substitutividade.

  • Existe uma incoerência nessa afirmativa, "dispor de todos os meios de defesa", sabemos que a defesa técnica e indispensável no processo, logo, não são todos os meios de defesa que poderá ser dispensado pelo eventual cidadão!

  • MARCELO LIMA..

    NO MEU PONTO DE VISTA QUANDO DIZ: ''DISPOR DE TODOS OS MEIOS DE DEFESA..'' SOMENTE QUER DIZER QUE O CIDADÃO TEM O DIREITO DE TER ´´ACESSO´´ A TODOS OS MEIOS.. E NÃO DE DISPENSÁ-LOS!

    GRANDE ABRAÇO!

  • Prova de delegado estava mais tranquila...

  • Lucas Lavezzi

    A alternativa B na verdade define o Princípio da Inevitabilidade.

    A lide, uma vez levada ao judiciário, não poderá às partes impedir a decisão do juiz. Existindo uma decisão as partes devem cumpri-la, independente da satisfação das partes sobre ela.

    Substitutividade

    O magistrado (de forma imparcial), substituirá as vontades das partes, aplicando o bom direito, ou seja, a vontade Estatal que foi positivado (transformado em normas), através da lei que emana do povo.

  • pessoal, dispor é diferente de dispensar, aos comentários abaixo.

  • Denota-se que a questão solicita os princípios da jurisdição, logo, a substitutibilidade não pode ser assinalada como correta, pois trata-se de característica e não de princípio, nesse sentido são características da jurisdição: a substitutividade, a exclusividade, a imparcialidade, o monopólio do Estado, e a unidade.

    Por outro lado são princípio da jurisdição: Princípio do Juiz Natural, Princípio da investidura, Princípio da indelegabilidade, Princípio da inevitabilidade, Princípio da inafastabilidade, Princípio da inércia, Princípio da aderência ao território.

  • GABARITO: D

    Princípio do devido processo legal: É o princípio que assegura a todos o direito a um processo com todas as etapas previstas em lei e todas as garantias constitucionais. Se no processo não forem observadas as regras básicas, ele se tornará nulo. É considerado o mais importante dos princípios constitucionais, pois dele derivam todos os demais. Ele reflete em uma dupla proteção ao sujeito, no âmbito material e formal, de forma que o indivíduo receba instrumentos para atuar com paridade de condições com o Estado-persecutor.

  • Acrescentando no tocante a letra C

    o princípio da inafastabilidade da jurisdição, também chamado de cláusula do acesso à justiça, ou do direito de ação: “a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito.

    GAB. Letra D

  • gab D

    ps. CF e declaração universal dos direitos humanos vedam tribunal had oc de exceção.

    Princípio do juiz natural.

  • Achei incoveniente o uso do termo cidadão na letra D, uma vez que o conceito constitucional de cidadão é aquele cujos direitos políticos estão em dias. Dessa forma, por força do Art. 15, III da CF, pessoa com condenação transitada em julgado têm seus direitos políticos suspensos, portanto, tecnicamente deixa de ser cidadão. Digamos que esta pessoa venha a cometer outro delito. Por não ser cidadão, deixaria ela de fazer jus ao devido processo legal?

    A questão dá a enteder que somente cidadãos possuem esse direito.

  • Interessante a opção E. É certo que a CF veda os tribunais de exceção. Embora cause desconfiança a expressão "juízo ad hoc" (não se falou em juiz ad doc), é importante atentar para o fato de que no processo penal brasileiro, cidadãos são, sim, eventualmente nomeados, sob juramento, para julgar causas específicas. O tribunal do júri, a despeito de ser presidido por um juiz togado, tem neste apenas a figura que vai aplicar a pena, se for o caso, ou declarar a absolvição. Todavia, não há dúvidas sobre quem é o juízo natural para a causa: o Conselho de Sentença. E este juízo não é de exceção. Pelo contrário, tem previsão constitucional e é ad doc, pois é nomeado para julgar um específico crime doloso contra a vida. No julgamento seguinte, o juiz presidente será o mesmo, mas o Conselho de Sentença terá outros cidadãos nomeados para a nova causa.

  • Devido processo legal como princípio da jurisdição é dose.

  • DEVIDO PROCESSO LEGAL

    Tipo procedimental

    Típico: Necessidade de tipificação do procedimento, precisa estar previsto em lei, nunca existirá processo sem previsão legal.

    Integral: O procedimento é uma marcha que se guia para um fim determinado e não pode ser parado, a não ser que surjam causas excepcionais ( que também devem estar previstas em lei) . Ex: falecimento do réu e absolvição sumária.

  • Só o cidadão!? ou toda pessoa...

  • A Constituição Federal traz princípios que orientam a aplicação do direito processual penal, os quais podem ou não estar previstos de forma expressa no texto constitucional. Como exemplo o princípio do duplo grau de jurisdição, que está ligado à possibilidade de revisão das decisões judiciais, deriva das garantias do devido processo legal e da ampla defesa e do contraditório, mas não se encontra expresso na Constituição Federal de 1988.         

    Vejamos outros princípios aplicáveis ao direito processual penal:

    1) Princípio da intranscendência das penas, está expresso no artigo 5º, XLV, da CF: “nenhuma pena passará da pessoa do condenado, podendo a obrigação de reparar o dano e a decretação do perdimento de bens ser, nos termos da lei, estendidas aos sucessores e contra eles executadas, até o limite do valor do patrimônio transferido".


    2) Princípio da motivação das decisões, expresso na Constituição Federal em seu artigo 93, IX: “todos os julgamentos dos órgãos do Poder Judiciário serão públicos, e fundamentadas todas as decisões, sob pena de nulidade, podendo a lei limitar a presença, em determinados atos, às próprias partes e a seus advogados, ou somente a estes, em casos nos quais a preservação do direito à intimidade do interessado no sigilo não prejudique o interesse público à informação".


    3) Princípio do contraditório, expresso no artigo 5º, LV, da Constituição Federal: “aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes".


    4) Princípio do favor rei, consiste no fato de que a dúvida sempre deve atuar em favor do acusado (in dubio pro reo), não está expresso no Constituição Federal e deriva do princípio da presunção de inocência (artigo 5º, LV, da CF: “aos litigantes, em processo judicial ou administrativo, e aos acusados em geral são assegurados o contraditório e ampla defesa, com os meios e recursos a ela inerentes"); 
    5) Principio do juiz natural, previsto de forma expressa no artigo 5º, LIII, da Constituição Federal: “ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente".

    6) Princípio da identidade física do juiz, não é expresso na Constituição Federal e deriva do artigo 5, LIII, do texto constitucional, e se encontra expresso no Código de Processo Penal em seu artigo 399, §2º: “O juiz que presidiu a instrução deverá proferir a sentença."


    7) Princípio da não culpabilidade ou presunção de inocência, previsto no artigo 5º, LVII, da Constituição Federal: “ninguém será considerado culpado até o trânsito em julgado de sentença penal condenatória".


    8) Princípio da duração razoável do processo, expresso na Constituição Federal em seu artigo 5º, LXXVIII: “a todos, no âmbito judicial e administrativo, são assegurados a razoável duração do processo e os meios que garantam a celeridade de sua tramitação".       



    A) INCORRETA: Somente os juízes podem exercer o poder jurisdicional.


    B) INCORRETA: A afirmativa abaixo está incorreta com relação a substitutividade, visto que a afirmativa traz o conceito do princípio da inevitabilidade ou irrecusabilidade da jurisdição.


    C) INCORRETA: o princípio da inafastabilidade da jurisdição, com previsão expressa no artigo 5º, XXXV, da Constituição Federal traz que: “a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito", assim, o magistrado não pode se recusar a julgar a causa. 


    D) CORRETA: A afirmativa faz referência ao princípio do devido processo legal, artigo 5º, LIV, da CF: “ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal".


    E) INCORRETA: não há que se falar em juízo ad hoc, ou seja, nomeado para julgar a causa, em nosso processo penal, sendo referido (“juízo ad hoc") vedado pela própria Constituição Federal, artigo 5º, XXXVII: não haverá juízo ou tribunal de exceção." Há também o principio do juiz natural, previsto no artigo 5º, LIII, da Constituição Federal, o qual traz que: ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente".




    Resposta: D


    DICA
    : Leia sempre mais de uma vez o enunciado das questões, a partir da segunda leitura os detalhes que não haviam sido percebidos anteriormente começam a aparecer.

  • A) INCORRETA: Somente os juízes podem exercer o poder jurisdicional.

    B) INCORRETA: A afirmativa abaixo está incorreta com relação a substitutividade, visto que a afirmativa traz o conceito do princípio da inevitabilidade ou irrecusabilidade da jurisdição.

    C) INCORRETA: o princípio da inafastabilidade da jurisdição, com previsão expressa no artigo 5º, XXXV, da Constituição Federal traz que: “a lei não excluirá da apreciação do Poder Judiciário lesão ou ameaça a direito", assim, o magistrado não pode se recusar a julgar a causa. 

    D) CORRETA: A afirmativa faz referência ao princípio do devido processo legal, artigo 5º, LIV, da CF: “ninguém será privado da liberdade ou de seus bens sem o devido processo legal".

    E) INCORRETA: não há que se falar em juízo ad hoc, ou seja, nomeado para julgar a causa, em nosso processo penal, sendo referido (“juízo ad hoc") vedado pela própria Constituição Federal, artigo 5º, XXXVII: “não haverá juízo ou tribunal de exceção." Há também o principio do juiz natural, previsto no artigo 5º, LIII, da Constituição Federal, o qual traz que: “ninguém será processado nem sentenciado senão pela autoridade competente".

    Resposta: D

  • GABARITO D

    a) princípio da investidura: a jurisdição somente é exercida por quem tenha sido regularmente e legitimamente investido na autoridade de juiz, em regra por concurso público;

    b) princípio da substitutividade: nada mais é do que a substituição da vontade das partes pela vontade do Estado, representado pelo figura do juiz. ... juiz não pode subtrair-se da função jurisdicional, este deverá proferir uma decisão.

    c) princípio da inafastabilidade ou indeclinabilidade: segundo o qual a todos é possibilitado o acesso ao Judiciário em busca da solução de suas situações litigiosas e conflitos de interesses em geral, bem assim para a administração de interesses privados pela jurisdição voluntária (artigo 5º, inciso XXXV da CF/1988);

    d) princípio do devido processo legal: É o princípio que assegura a todos o direito a um processo com todas as etapas previstas em lei e todas as garantias constitucionais. Se no processo não forem observadas as regras básicas, ele se tornará nulo. É considerado o mais importante dos princípios constitucionais, pois dele derivam todos os demais

    e) princípio do juiz natural: assegura que ninguém pode ser privado do julgamento por juiz independente e imparcial, indicado pelas normas constitucionais e legais, proibidos os juízos/tribunais de exceção (artigo 5º, inciso XXXVII, da CF/1988);

  • Vale destacar que o direito brasileiro usa/permite advogados "ad hoc"/defensores dativos, mas proíbe juízes ou promotores "ad hoc", ou seja, nomeados para realizar determinado ato, em razão da incompatibilidade com os princípios do juiz/promotor natural.

  • JURISDIÇÃO

    No âmbito específico da jurisdição penal, cogita-se da resolução de um conflito intersubjetivo de interesses: por um lado, na intenção punitiva do Estado; por outro, no direito de liberdade do cidadão; e esses dois lados traduzem na realidade o conteúdo de causa penal, que devem verificar e se limitar a escadinha do direito penal (heheh) o fato típico, ilícito e culpável. Se orientando SEMPRE pelo princípio do devido processo legal.


ID
2712448
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Processual Penal
Assuntos

No que diz respeito à Ação Penal, marque a alternativa CORRETA.

Alternativas
Comentários
  • GABARITO A

     

    As ações penais públicas condicionadas são aquelas que necessitam de representação do ofendido ou de quem tenha legitimidade para intentá-la

  • A propositura da ação penal depende da prévia existência de uma condição especial Ex: representação da vítima ou requisição do Ministro da Justiça

    bons estudos!

  • Formas de instauração do inquérito policial:

     

    Crimes de ação penal pública incondicionada:

    Ex oficio pela autoridade policial por meio de portaria;

    Requerimento de qualquer interessado, independentemente de vontade da vítima;

    Requisição do juiz ou do MP;

    Ato de prisão em flagrante.

     

    Crimes de ação penal pública condicionada:

    Representação da vítima ou de quem legalmente a represente;

    Requisição do juiz ou do MP, desde que acompanhada de representação da vítima ou da requisição do Ministro da Justiça, conforme o caso;

    Auto de prisão em flagrante, desde que instruído com a representação da vítima ou de quem a represente.

     

    Crime de ação penal privada:

    Requerimento da vítima ou de quem legalmente a represente;

    Requisição do juiz ou do MP, desde que instruída com o requerimento da vítima ou de seu representante legal;

    Auto de prisão em flagrante, desde que instruído com a representação da vítima ou de quem a represente.

     

    De ofício NÃO PODE na ação de iniciativa privada.

  • A titularidade da ação privada personalíssima é exclusiva ao ofendido apenas. Só o próprio ofendido pode ajuizar esta ação penal, sem possibilidade de sucessão processual. Se o ofendido morrer, extingue-se a punibilidade do agente. Exemplo: artigo 236 do CP.

  • a) As Ações Penais Públicas Condicionadas, dependem do ofendido, nos casos de representação e do Ministro da Justiça, nos casos de requisição. 
    Correta: Art. 24. Nos Crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do MP, mas dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo. 

     

     b) A Ação Penal Pública poderá ser proposta pelo Ministério Público, por advogado público ou particular.

    Errada: Art. 24. Nos Crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do MP...

     

     c) Apenas a Ação Penal Pública Incondicionada poderá ser proposta pelo Ministério Público.

    Errada: O Ministério Público pode promover ação penal pública seja ela condicionada ou incodicionada

     

     d) A ação de iniciativa privada se diferencia da ação pública, no que tange ao direito de agir, uma vez que, o direito de ação e a própria ação passam a ser de natureza privada.

    Errada: "...a diferença entre ação penal pública e privada cinge-se à legitimidade para ajuizá-la. Se promovida pelo Ministério Público, é penal pública, se pela vítima ou seus representantes legais, é penal privada"... 

     

     e) A titularidade da ação privada personalíssima é exclusiva ao ofendido e ao seu representante legal.
    Errada: A Ação Penal Privada Personalíssima somente pode ser proposta pela vítima. Somente ela tem este direito. Não há representante legal nem a possibilidade dos legitimados no artigo 31 do CPP. Se o ofendido falecer? Extingui-se a punibilidade. 

     

    Bons estudos. 

  • AÇÃO PENAL PÚBLICA CONDICIONADA é a ação pública cujo exercício está subordinado a uma condição. Essa condição tanto pode ser a demostração de vontade do ofendido ou de seu representante legal ( REPRESENTAÇÃO), como a REQUISIÇÃO do Ministro da Justiça. O titular é o Ministério Público que dependerá , contudo, da manifestação de vontade do legítimo interessado para que a ação possa ser exercida. São exemplos previstos no CÓDIGO PENAL: Perigo de contágio venéreo (art.130), ameaça (art.147), violação de correspondência comercial (art.152), divulgação de segredo (art.153), furto de coisa comum (art.156) etc. BONS ESTUDOS 

  • GAB A
    #PMSE !!!

  • Ação Penal Privada Exclusiva é aquela em que a vítima ou seu representante legal exerce diretamente.

    A Ação Penal Privada Personalíssima é diferente, pois a ação somente pode ser proposta pela vítima. 

  • Ação penal pública - titular é o MP

    Ação penal privada - titular é o ofendido ou seu representante legal

    *personalíssima - só o ofendido

  • AÇÃO PÚBLICA CONDICIONADA Á REPRESENTAÇÃO = A representação é uma manifestação de vontade da vítima ou do seu representante legal no sentido de solicitar a instauração do inquérito e autorizar o MP a ingressar com a ação penal contra os autores do delito


    AÇÃO PÚBLICA CONDICIONADA Á REQUISIÇÃO DO MINISTRO DE JUSTIÇA = É o que ocorre quando um estrangeiro pratica crime contra brasileiro fora do país ou quando é cometido um crime contra a honra do Presidente da República ou chefe de governo estrangeiro, nesses casos somente com a requisição poderá ser oferecida a denúncia

  • GABARITO: A

     

    Art. 24.  Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do Ministério Público, mas dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo.

  • Sobre a "E":

    Não há representação, pois como nome já diz é personalíssima (já explicado). Se o ofendido for menor de idade, então espera-se que atinja a maioridade para que possa postular a ação. 

  • Conforme art. 24 do CPP, " Nos crimes de ação pública , esta será promovida por denúncia do Ministério Público , mas dependerá quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça , ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo."

  • Se quiser deixar a plataforma mais completa antes de pular para a próxima questao -indique para comentário- 

  • Você percebe que a banca não tem credibilidade alguma quando o examinador não sabe utilizar as vírgulas e acaba separando o sujeito do verbo. Ele rasgou a gramática nas alternativas A e D.

  • Só eu que acho que a alternativa A está errada por não fazer menção "ou seu representante legal"? Para mim essa questão é nula.

  • Qual o erro da E?

  • E: personalíssima existe um caso apenas, se eu não estiver errado. É personalíssima porque só cabe ao ofendido e mais ninguém. Ou seja, ofendido morreu? Pode ter até representantes legais, porém, haverá extinção de punibilidade.


    D: o fulano ajuíza a ação na defesa do Estado de punir o outro fulano

  • Ação Penal Privada Exclusiva é aquela em que a vítima ou seu representante legal exerce diretamente. É a chamada Ação Penal Privada propriamente dita. Quer saber uma coisa bem legal nesta espécie exclusiva? É que se por acaso houver morte do ofendido, por exemplo, o cônjuge, ascendentes, descentes e irmãos podem propor a ação privada. Legal, não é? Fundamentação? Artigo  do .

    A Ação Penal Privada Personalíssima é diferente, pois a ação somente pode ser proposta pela vítima. Somente ela tem este direito. Não há representante legal nem a possibilidade dos legitimados no artigo  do . Se o ofendido falecer? Já era, amigo. Extingui-se a punibilidade. E se a vítima, em ação privada personalíssima, tiver menos de 18 anos? Aí é ter paciência e esperar alcançar a maioridade - o que é evidente: o prazo decadencial não estará correndo. Exemplo de um caso de Ação Privada Personalíssima? Sim. Mas eu só tenho conhecimento de um: artigo  do :

  • Boa tarde!

    A) CORRETA - As Ações Penais Públicas Condicionadas, dependem do ofendido, nos casos de representação e do Ministro da Justiça, nos casos de requisição.

    CPP, Art. 24. Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do Ministério Público, mas dependerá, quando a lei o exigir, de REQUISIÇÃO do Ministro da Justiça, ou de REPRESENTAÇÃO do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo. 

    B) A Ação Penal Pública poderá ser proposta pelo Ministério Público, por advogado público ou particular.

    CPP, Art. 24. Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do MINISTÉRIO PÚBLICO, mas dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo. 

    C) Apenas a Ação Penal Pública Incondicionada poderá ser proposta pelo Ministério Público.

    Não APENAS a incondicionada, tanto a condicionada quanto a incondicionada serão propostas pelo MP, a diferença está na requisição ou representação como requisito no caso da condicionada.

    CPP, Art. 24. Nos crimes de AÇÃO PÚBLICA, esta será promovida por denúncia do MINISTÉRIO PÚBLICO, mas dependerá, quando a lei o exigir, de REQUISIÇÃO do Ministro da Justiça, ou de REPRESENTAÇÃO do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo. 

    D) A ação de iniciativa privada se diferencia da ação pública, no que tange ao direito de agir, uma vez que, o direito de ação e a própria ação passam a ser de natureza privada.

    O erro aqui está em afirmar que a ação passa a ser de natureza privada, uma vez que toda ação é na realidade pública, haja vista o interesse social na punição do infrator. O que diferencia, portanto, a ação penal privada da pública é tão somente a legitimidade para iniciar uma ou outra, cabendo ao MP na ação penal pública por meio de denúncia ou ao particular na ação penal privada, que continua sendo de natureza pública, por meio de queixa-crime. Tanto Mirabete quanto Nucci, dentre outros, posicionam-se nesse sentido.

    E) A titularidade da ação privada personalíssima é exclusiva ao ofendido e ao seu representante legal.

    A personalíssima o próprio nome já indica, é direito exclusivo da VÍTIMA e ninguém mais, sequer seu representante legal poderá exercê-lo. Caso a vítima seja menor de idade, segue a regra de esperar por sua maioridade para a propositura da queixa. Ex: CP, Art. 236 - Parágrafo único

    A dificuldade é para todos. Bons estudos!

  • Espécies de Ação Penal Privada

    A doutrina faz distinção a três espécies de ação penal privada, quais sejam a ação penal privada exclusiva (ou personalíssima), a ação penal privada personalíssima e a subsidiária da ação penal pública.

    Rapidamente faz-se um aparato geral com relação a cada uma delas:

    a) Ação penal privada exclusiva: Esta espécie de ação privada é a mais comum e refere-se ao que já foi exposto, a queixa crime só poderá ser proposta por seu representante legal, no entanto o ofendido ao completar 18 anos e tiver plena capacidade, somente ele (maior) terá legitimidade ativa para a ação privada, cessando portanto a figura do representante legal.

    B) Ação penal privada subsidiária da pública: Essa espécie de ação acontece nos casos em que houver uma inércia do Ministério Público em não oferecer a denúncia no prazo legal, conforme determina o art. 100, § 3° do CP, bem como o art. 29 do CPP:

    C) Ação Penal Privada Personalíssima – Neste caso, a ação só pode ser intentada pela vítima, no prazo de 6 meses, contados da data que transitar em julgado a sentença civil que anular o casamento, e, em caso de falecimento antes ou depois do início da ação, não poderá haver substituição processual para a sua propositura ou seu prosseguimento. 

    O direito de ação pode ser exercido, exclusivamente pelo ofendido, não se transmitindo o direito de queixa a seus sucessores. Em caso de falecimento do ofendido ou em sua ausência, ninguém poderá exercer em seu nome o direito de queixa. Dessa forma, a morte do ofendido implicará em extinção da punibilidade do querelado. 

    Em nosso direito existe somente um caso desse tipo de ação, o crime que está previsto no art. 236 do CP, que é o crime de induzimento a erro essencial e ocultação de impedimento para o casamento: 

    Contrair casamento, induzindo em erro essencial o outro contraente, ou ocultando-lhe impedimento que não seja casamento anterior: 

    Essa única situação em que falecendo a vítima, extingue-se a punibilidade do agente, uma vez que a lei 11.106 de 2005 excluiu o crime de adultério do ordenamento jurídico. 

  • E verdade a letra A :)

  • Se a Banca fosse séria teria anulado essa questão, pois a A está errada.

  • letra A correta .

    CPP, Art. 24. Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do Ministério Público, mas dependerá, quando a lei o exigir, de REQUISIÇÃO do Ministro da Justiça, ou de REPRESENTAÇÃO do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo.

    as vezes tem alunos querendo mudar o gabarito e a lei kkkkkkk.

  • na questão Q904148 da mesma prova, a banca considerou uma alternativa incompleta como incorreta, já aqui como correta. vai entender

  • EQUÍVOCO LETRA D) O TERMO AÇÃO PENAL PRIVADA É ATÉCNICO, POIS TODA AÇÃO PENAL É DE NATUREZA PÚBLICA. ASSIM, A ALTERAÇÃO OCORRE TÃO SOMENTE NA TITULARIDADE/LEGITIMIDADE ATIVA.

  • LEMBRANDO QUE NO NOSSO ORDENAMENTO SÓ EXISTE UM CRIME QUE COMPORTA A AÇÃO PENAL PRIVADA PERSONALÍSSIMA, À SABER:

    Induzimento a erro essencial e ocultação de impedimento

           Art. 236 - Contrair casamento, induzindo em erro essencial o outro contraente, ou ocultando-lhe impedimento que não seja casamento anterior:

           Pena - detenção, de seis meses a dois anos.

    FOCO GALERA!

  • CPP, art. 24 Nos crimes de ação penal pública, esta será promovida por denúncia do MP, mas dependerá, quando a lei o exigir:

    >>> de requisição do Ministro da Justiça ou

    >>> de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo.

  •  Art. 24. Nos Crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do MP, mas dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo

  •  Ação Penal Privada Personalíssima

    "Trata-se de uma espécie de ação penal que só pode ser ajuizada pelo ofendido. Não há a figura do representante legal, do curador, sequer do sucessor processual. Significa dizer que em caso de morte da vítima, vai ocorrer a extinção da punibilidade do agente.  Se a vítima tiver menos de 18 anos, há a necessidade de se aguardar que ela complete a maioridade para que possa exercer o direito de queixa. Resta apenas um exemplo de crime dessa espécie, o qual está disposto no art. 236 do CP, que trata do induzimento a erro essencial e ocultação de impedimento ao casamento."

    Fonte: Danielle Rolim

  • As ações penais podem classificadas como públicas, que têm como titular o Ministério Público, as quais podem ser públicas incondicionadas e públicas condicionadas, conforme previsto no parágrafo primeiro do artigo 100 do Código Penal.


    Nas ações penais públicas condicionadas a titularidade continua a ser do Ministério Público, mas este para atuar depende da manifestação/autorização da vítima, sendo a representação uma condição de procebidilidade.


    Já nas ações penais privadas o direito de punir continua com o Estado, mas a iniciativa passa a ser do ofendido ou de seu representante legal, vez que os fatos atingem a intimidade da vítima, que pode preferir ou não o ajuizamento da ação e discussão do fato em juízo.       

    Nas ações penais privadas a peça inicial é a queixa-crime, podendo ser ajuizada pelo ofendido ou por seu representante legal e no caso de morte do ofendido ou de este ser declarado ausente por decisão judicial, o direito de oferecer a queixa ou prosseguir na ação penal passará ao cônjuge, ascendente, descendente ou irmão (artigos 30 e 31 do CPP).    

    O prazo para a oferta da queixa-crime é de 6 (seis) meses, contado do dia em que tomar conhecimento da autoria do delito (artigo 38 do Código de Processo Penal).

    O Ministério Público atua na ação penal privada como custos legis, nos termos do artigo 45 do Código de Processo Penal.



    A) CORRETA: A ação penal pública é privativa do Ministério Público (artigo 129, I, da CF) e poderá depender, quando a lei exigir, de representação do ofendido ou de requisição do Ministro da Justiça (artigo 24 do Código de Processo Penal):


    “Art. 24.  Nos crimes de ação pública, esta será promovida por denúncia do Ministério Público, mas dependerá, quando a lei o exigir, de requisição do Ministro da Justiça, ou de representação do ofendido ou de quem tiver qualidade para representá-lo."


    B) INCORRETA: A ação penal pública é privativa do Ministério Público, conforme previsto no artigo 129, I, da Constituição Federal.


    C) INCORRETA: o Ministério Público também é o responsável pela propositura da ação pena pública condicionada, a única diferença é que nestas casos o órgão ministerial para atuar depende da manifestação/autorização da vítima, artigo 24 do Código de Processo Penal, descrito no comentário da alternativa “a".


    D) INCORRETA: nas ações penais privadas a iniciativa, o direito de ação, passa a ser do ofendido ou de seu representante legal, mas a própria ação e o direito de punir continuam com o Estado.   

    E) INCORRETA: Na ação penal privada personalíssima o direito de ação somente poderá ser realizado pela vítima, se esta for menor de 18 (dezoito) anos será necessário aguardar a maioridade, não há que se falar em representante legal e não há sucessão no caso de morte ou ausência, acontecendo estas (morte ou ausência) será extinta a punibilidade.





    Resposta: A


    DICA: A ação penal privada subsidiária da pública poderá ser interposta no caso de omissão do Ministério Público e não em caso de este ter se manifestado pelo arquivamento do Inquérito Policial.


  • Foi a Dilma que redigiu a letra D?
  • Em 15/02/21 às 20:31, você respondeu a opção A.

    Você acertou!

    Em 25/09/20 às 16:44, você respondeu a opção D

    Você errou!

    PCPR

  • Lembre-se: Personalíssima-Pessoal

  • B) A Ação Penal Pública poderá ser proposta pelo Ministério Público, por advogado público ou particular.

    Errado. Além desse "Poderá" que está no lugar de um "Deverá", é privativo do MP.

  • GABARITO LETRA A.

    No que diz respeito à Ação Penal, marque a alternativa CORRETA.

    CPP

    GABARITO / A) As Ações Penais Públicas Condicionadas, dependem do ofendido, nos casos de representação e do Ministro da Justiça, nos casos de requisição. COMENTÁRIO: A ação penal pública condicionada é aquela titularizada pelo MP que depende, todavia, de uma manifestação de vontade do legítimo interessado para que seja iniciada, até mesmo, a persecução penal. São institutos condicionantes da ação penal condicionada: A Representação (delatio criminis postulatória) e a Requisição do Ministro da Justiça, que é um pedido-autorização, de feição eminentemente política, que condiciona o início da persecução penal de determinados delitos.

    B) A Ação Penal Pública poderá ser proposta pelo Ministério Público, por advogado público ou particular. COMENTÁRIO: A ação penal pública é a ação titularizada privativamente pelo MP e que representa a pedra angular do sistema acusatório (art.129, I, da CF e art.257, CPP).

    C) Apenas a Ação Penal Pública Incondicionada poderá ser proposta pelo Ministério Público. COMENTÁRIO: A ação penal pública condicionada também é titularizada pelo MP que depende, todavia, de uma manifestação de vontade do legítimo interessado para que seja iniciada, até mesmo, a persecução penal.

    D) A ação de iniciativa privada se diferencia da ação pública, no que tange ao direito de agir, uma vez que, o direito de ação e a própria ação passam a ser de natureza privada. COMENTÁRIO: Para parcela da doutrina (Paulo Rangel), toda ação penal é pública, subdividindo-se em ação penal pública de iniciativa pública e ação penal pública de iniciativa privada.

    E) A titularidade da ação privada personalíssima é exclusiva ao ofendido e ao seu representante legal. COMENTÁRIO: A ação penal personalíssima é única e exclusiva do ofendido. E no caso de morte do ofendido extinguir-se-á a punibilidade, sem direito à substituição processual pelo CADI.

  • INSTAURAÇÃO DO IP.

     

    CRIMES de ação penal publica INCONDICIONADA : 

    1) Ex officio pela autoridade policial, através de portaria; 

    2) Requisição do ministério público ou juiz; 

    3) Requerimento de qualquer do povo, não importando a vontade da vítima 

    4) Auto de prisão em flagrante

    5) Requerimento da vítima ou do seu representante legal

    CRIMES de Ação Penal CONDICIONADA: 

    1) Representação da vítima ou do representante legal; 

    2) Requisição do Ministro da Justiça; 

    3) Requisição do juiz ou MP, desde que acompanhada da representação da vítima ou da requisição do ministro da justiça; (para determinados crimes)

    4) Auto de prisão em flagrante, desde que instruído com representação da vítima. 

    CRIMES de Ação Penal PRIVADA: 

    1) requerimento do ofendido ou representante legal; 

    2) requisição do MP ou juiz, desde que acompanhada do requerimento do ofendido ou de seu representante legal; 

    3) Auto de prisão em flagrante, desde que instruído com o requerimento da vítima ou do representante legal. 

    OBS.: O § 2o assevera "seja qual for o crime, quando praticado em detrimento do patrimônio ou interesse da União, Estado e Município, a ação penal será pública".

     

  • A ação penal pública se subdivide em:

    Ação penal pública incondicionada

    Ação penal pública condicionada:

    a) representação do ofendido, b) requisição do ministério da justiça.

    O titular da Ação Penal Pública é o MP.

    Ação penal privada: O titular nesse caso é o ofendido ou seu representante legal.

    Ação penal de iniciativa privada Possui suas subespécies:

    1)Ação penal privada exclusiva ou propriamente dita.

    2)Ação penal personalíssima

    3)Ação penal privada subsidiária da pública

    ** A ação Penal Personalíssima é aquela em que somente o ofendido é legitimado para oferecer a queixa crime.

  • Que redação maravilhosa ein


ID
2712451
Banca
NUCEPE
Órgão
PC-PI
Ano
2018
Provas
Disciplina
Direito Processual Penal
Assuntos

Acerca das provas no Direito Processual Penal, é CORRETO afirmar:

Alternativas
Comentários
  • GABARITO B

     

    a) que logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá, se possível e conveniente, dirigir-se ao local e apreender os instrumentos e todos os objetos que tiverem relação com o fato. (a autoridade policial deverá dirigir-se ao local. A forma como a autoridade realizará a diligência é discricionária, mas não cabe dizer que ele irá se for conveniente).

     

    b) São inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras. (constitui exceção à teoria dos frutos da árvore envenenada).

     

    c) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, devendo o juiz ordenar, mesmo antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes. (o juiz pode, porém, não está obrigado a ordenar a produção antecipada de provas)

     

    d) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer. O juiz, porém, deverá, obrigatoriamente, determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante. (o juiz não estará obrigado a determinar a realização de diligências, porém, pode determinar que sejam realizadas para dirimir dúvida de assunto relevante no processo)

     

    e) O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova. (alternativa incompleta. O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial...)

  • GABARITO: B

     

      Art. 157. CPP.  § 1o  São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.   (Teoria da Prova Ilícita por Derivação ou Fruto da Árvore Envenenada)

  • a) Errada: Art. 6 - Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá dirigir-se ao local e apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais. 

     

     b) Correta: São inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

     

     c) Errada: Art. 156 - A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício ordenar, mesmo antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes.

     

     d) Errada: Art. 156 - A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante. 

     

     e) Errada: Art. 155 - O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, nao repetíveis e antecipadas. 

     

    Bons estudos!!!

  • CPP:

    Art. 157. § 1º  São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    GABARITO B!

  • A) Art.6o Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá: II - apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais;



    B)  Art.157. §1o São também INADMISSÍVEIS as provas DERIVADAS DAS ILÍCITAS, SALVO quando:
    1 -
    Não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou
    2 -
    Quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.


    C) e D)  Art.156. A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, FACULTADO ao juiz DE OFÍCIO:
    I– ordenar,
    MESMO ANTES de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes, observando a necessidade, adequação e proporcionalidade da medida;
    II–determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante.
     


    E) Art.155. O juiz formará sua convicção pela LIVRE APRECIAÇÃO da prova produzida em contraditório judicial, NÃO podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, RESSALVADAS:
    1 - As provas cautelares,
    2 -
    Não repetíveis e
    3 -
    Antecipadas.
    Parágrafo único. Somente quanto ao
    ESTADO DAS PESSOAS serão observadas as restrições estabelecidas na LEI CIVIL. 

    GABARITO -> [B]

  • (Teoria da Prova Ilícita por Derivação ou Fruto da Árvore Envenenada)

  • Art. 157. § 1º  "São também inadmissíveis" as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    ===================================================================================================================

    O texto e escro... , pois algo inadmissivel e algo que nao se admite. O texto deveria ser escrito de outra forma:

    Art. 157. § 1º Sao admissiveis  as provas derivadas das ilicitas em duas situaçoes: Quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

  • Entendo ser passível de anulação, embora tenha acertadamente marcado a alternativa correta. Eis que a assertiva E, incompleta certamente, não denota nenhum erro, pois encerra na afirmação uma premissa própria, correta, vez que o juiz assim avalia a prova.

  • essa questão deve ser anulada a letra E não esta errada e sim incompleta e o enuciado pede a alternativa correta e não a completa :(

     

  • Para formalizar sua convicção nas provas elas têm que contraditório e amplas defesa.

  • Decerto, INCOMPLETA não quer dizer INCORRETA, porém, no "mundo dos concursos" vale a mais correta. E entre "B" e "E", sem dúvida a mais correta é a "B". 

  • BANQUINHA... BANQUINHA... BANQUINHA....

  • Cespe: Incompleta é Certa

    AOCP: Ora incompleta é certa, ora incompleta é errada.

    Demais: Sei lá.


  • Banquinha boqueta de porco essa viu. 

    Você acerta a questão pela menos incompleta AFFF

  • Nessa alternativa E, deu uma saudade danada do Cespe.

  • Nessa alternativa E, deu uma saudade danada do Cespe.

  • Nessa alternativa E, deu uma saudade danada do Cespe.

  • Gab.: B

  • GAB - B


    Art. 156. A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício: II – determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante.


    Art. 155. O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas

  • Passível de anulação. Banca calhorda.

  • A letra E não é incorreta visto que ao se falar em "prova", refere-se, no direito, a produzida durante a instrução penal sob o crivo do contraditório.

  • Qual o erro da E?!

  • A)

    ERRADA - NÃO TEM ESSA DE POSSIVEL E CONVENIENTE, TEM QUE IR E PRONTO!

    B)

    CORRETA - LETRA DA LEI - TEORIA DA ARVORE ENVENENADA, E DA FONTE INDEPENDENTE

    C)

    ERRADA - ANTES DE INICIADA A AÇÃO PENAL É A FASE DE INQUERITO, O JUIZ NÃO SE METE!

    D)

    ERRADA - OBRIGATORIAMENTE NADA, O JUIZ DETERMINA DILIGENCIAS SE ELE TIVER DUVIDAS, E SÓ!

    E)

    ERRADA - INCOMPLETA! ART 155 CPP - O JUIZ FORMARA SUA CONVICÇÃO PELA LIVRE APRECIAÇÃO DA PROVA PRODUZIDA EM CONTRADITÓRIO JUDICIAL, NÃO PODENDO FUNDAMENTAR SUA DECISÃO EXCLUSIVAMENTE NOS ELEMENTOS INFORMATIVOS COLHIDOS NA INVESTIGAÇÃO, RESSALVADAS AS PROVAS CAUTELARES, NÃO REPETIVEIS E ANTECIPADAS.

  • Respondendo o colega William, acredito que o que de fato inviabiliza a questão é que ao falar apenas a apreciação de prova, pode ser daí considerada aquelas no inquérito, quando de fato não há o contraditório. Talvez o que tenha fundamentado essa questão é o disposto no art. 155 do CPP na sua segunda parte:

    O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas.    

  • Letra E= incompleta----art. 155 do CPP

  • Ai vai de banca para banca.

    CESPE: letra E => CORRETA

  • Gab.: b

    Exclusão da alternativa "e":

    Art. 155.  O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas

  • GABARITO = B

    MAS (E) SÓ ESTA INCOMPLETA

    PF/PC

    DEUS PERMITIRÁ

  •  

    Questão Difícil 67%

    Gabarito Letra B 

     

     

    Acerca das provas no Direito Processual Penal, é CORRETO afirmar:
    [] a) que logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá, se possível e conveniente, dirigir-se ao local e apreender os instrumentos e todos os objetos que tiverem relação com o fato.

    Erro de Extrapolação:

    Não tem o trecho no artigo  "se possível e conveniente"

    Erro de Redução:

    Falta o trecho final : após liberados pelos peritos criminais.

    Art. 6 - Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá dirigir-se ao local e apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais.

     

    [] b) São inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    Art. 157. § 1º São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

     

    [] c) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, SENDO, PORÉM, FACULTADO AO JUIZ DE OFÍCIO ORDENAR, (devendo o juiz ordenar), mesmo antes de iniciada a ação penal), a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes.

    Erro de Contradição:

    Art. 156 - A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício:

    I– ordenar, mesmo antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes.

     

    [] d) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer.SENDO, PORÉM, FACULTADO AO JUIZ DE OFÍCIO ORDENAR ( O juiz, porém, deverá, obrigatoriamente), determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante.

    Erro de Contradição:

    Art. 156 - A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício:

    II–determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante.

     

    [] e) O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova.

    Erro de Redução

    Art. 155. O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas.

     

     

     

    Bendito Seja o nome do Senhor!

    ASSINE O QCONCURSOS  www.qconcursos.com/i/BPPQXXCJ

  • Resumindo os erros:

    A >>> não existe o "se possível e conveniente" (Art. 6º, I)

    B >>> CORRETA. Art. 157, § 1º

    C >>> o juiz não "deve", é facultado. (Art. 156, caput e I)

    D >>> idem C (Art. 156, caput e II)

    E >>> a convicção é pela prova produzida em contraditório judicial (Art. 155, caput) Está incompleta, mas acho que caberia recurso.

    Na dúvida, marque a "mais certa" sempre!

  • Questão tipica "marque a mais correta''

  • Oxe! Aqui não.

  • Incompleto não é errado,pois da até ora argumentar que essa E tá na letra da lei. Recurso gostoso nessa aí

  • Os caro só podem que colocam uns noiado pra faze essas questões

  • É por esse motivo que ,apesar de polêmico, o CESPE ganha quase todas as licitações pra fazer os concursos mais importantes. Olha o nível ridículo dessa banca. O examinador inventa moda onde não tem nenhum cabimento.

  • Assertiva B

    O art.157

    1º São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas , salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras , ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

  • GABARITO - B

    Artigo 157, § 1º, do CPP que dispõe:

    “São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    Quando houver provas absolutamente independentes ou de provas derivadas, no caso concreto aquelas que inevitavelmente seriam descobertas, essas serão revestidas de legalidade, não devendo ser desentranhadas do processo. 

  • GABARITO - B

    Alternativa B - completa ( correta )

    O art.157 - CPP.

    1º São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas , salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras , ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    Alternativa E : incompleta ( errada )

    "Art. 155- CPP.

    O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas.

    Parágrafo único. Somente quanto ao estado das pessoas serão observadas as restrições estabelecidas na lei civil”.

  • Artigo. 157, CPP- São inadmissíveis, devendo ser desentranhadas do proceso, as provas ilícitas, assim entendidas as obtidas em violação as normas constitucionais ou legais.

    §1 °- São também inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem serem obtidas por fonte independente das primeiras.

    FONTE INDEPENDENTE : Buscou dois caminhos , um nulo e outro válido, não vai anular tudo, vai preservar a prova e considerar o caminho válido.

  • INCORRETA

    A) Que logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá, se possível e conveniente, dirigir-se ao local e apreender os instrumentos e todos os objetos que tiverem relação com o fato.

    CORREÇÃO: Logo que tiver conhecimento da prática da infração penal, a autoridade policial deverá:

    I - dirigir-se ao local, providenciando para que não se alterem o estado e conservação das coisas, até a chegada dos peritos criminais;  

     II - apreender os objetos que tiverem relação com o fato, após liberados pelos peritos criminais; 

    CORRETA

    B) São inadmissíveis as provas derivadas das ilícitas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre umas e outras, ou quando as derivadas puderem ser obtidas por uma fonte independente das primeiras.

    INCORRETA

    C) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, devendo o juiz ordenar, mesmo antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes.

    Art. 156. A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício:

    I – ordenar, mesmo antes de iniciada a ação penal, a produção antecipada de provas consideradas urgentes e relevantes, observando a necessidade, a adequação e proporcionalidade da medida.

    INCORRETA

    D) A prova da alegação incumbirá a quem a fizer. O juiz, porém, deverá, obrigatoriamente, determinar, no curso da instrução, ou antes de proferir sentença, a realização de diligências para dirimir dúvida sobre ponto relevante.

    Art. 156. A prova da alegação incumbirá a quem a fizer, sendo, porém, facultado ao juiz de ofício:

    INCOMPLETA

    E) O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova. [...]

    Art. 155. O juiz formará sua convicção pela livre apreciação da prova produzida em contraditório judicial, não podendo fundamentar sua decisão exclusivamente nos elementos informativos colhidos na investigação, ressalvadas as provas cautelares, não repetíveis e antecipadas.

  • A presente questão visa verificar o conhecimento do candidato no que tange a matéria de provas, prevista no Título VII do Código de Processo Penal. A prova visa a retratar fatos e dinâmica destes, ocorridos no passado, é uma reconstrução histórica que servirá para o convencimento do magistrado.
    Com relação a apreciação das provas, há o sistema da prova legal ou tarifada, em que há hierarquia entre as provas e a lei estipula o valor de cada prova e o sistema do livre convencimento motivado, vigente em nosso ordenamento jurídico, neste não há hierarquia entre as provas e a apreciação das destas (provas) pelo juiz será livre, mas de forma motivada.



    A) INCORRETA: a presente questão demanda atenção, visto que traz diligência a ser realizadas pela Autoridade Policial logo que tiver conhecimento da infração penal, e está deverá apreender os objetos que tiverem relação com o fato, sejam lícitos ou ilícitos, não havendo juízo de conveniência nesta ação (apreensão de objetos que tenham relação com o fato), devendo a apreensão ser realizada após a liberação pelos peritos criminais, artigo 6º, II, do Código de Processo Penal.


    B) CORRETA: segundo o artigo 157 do Código de Processo Penal, as provas ilícitas e as derivadas destas (teoria dos frutos da árvore envenenada), devem ser desentranhadas, salvo quando não evidenciado o nexo de causalidade entre uma e outra ou quando puderem ser obtidas por fonte independente.

    A prova absolutamente independente é aquela que não tem nexo de causalidade com a prova ilícita, vejamos o disposto no artigo 157, §2º, do Código de Processo Penal: “